Quem é pai de pet com certeza já se perguntou ou até mesmo pesquisou na internet se as patas do cachorro queimam no asfalto. A dúvida é comum e pode surgir no verão e em dias mais quentes, que é quando o chão costuma ficar com uma temperatura difícil de pisar. Como a pata de cachorro é uma região sensível, o questionamento é muito válido. Pensando nisso, o Patas da Casa decidiu esclarecer essa dúvida de uma vez por todas e dar algumas dicas importantes para evitar problemas nas patinhas do seu amigo durante os passeios. Veja só!

Afinal, as patas do cachorro queimam no asfalto?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

Sim, é possível que as patinhas do cachorro sofram com queimaduras após entrar em contato com um asfalto muito quente. Apesar de ser uma região naturalmente resistente e com um aspecto áspero e grosso, a parte das almofadinhas e coxins podem ficar bastantes incomodadas - e até queimadas - por causa das altas temperaturas do asfalto em dias de muito calor. O resultado é um cachorro com dor.

Por esse motivo, é fundamental ter muito cuidado com os passeios durante o dia. Seja no verão ou em outras estações, o ideal é sempre optar por horários em que o sol não está tão forte para passear com cachorro sem prejudicar as patas dele.

Como que fica a pata do cachorro queimada no asfalto?

Quando as patas do cachorro queimam no asfalto quente, os sinais são bastante claros. A primeira mudança é em relação ao próprio comportamento do pet, que não consegue colocar as patas no chão sem sentir dor ou incômodo. Dessa forma, é possível ver o cachorro mancando e com certa dificuldade para se locomover, já que ele evita colocar as patas diretamente no chão. Além disso, a pata pode apresentar bolhas, cortes e descolamento da pele dos coxins. Outros sintomas que devem ser observados são sangramento local e o cachorro lambendo a pata sem parar.

Tudo isso, além de deixar a região vulnerável e dolorida, também facilita infecções locais. Por esse motivo, é fundamental procurar a ajuda de um veterinário, que indicará a melhor solução para o caso. Normalmente, recomenda-se uma limpeza profunda e uso de pomadas específicas para tratar a queimadura. O uso de bandagem, bem como o de um colar elizabetano, também podem ser necessários para garantir a recuperação do paciente e evitar que ele arranque o curativo.


Como proteger as patas do cachorro no asfalto quente: não deixe de limpar e hidratar a região
Como proteger as patas do cachorro no asfalto quente: não deixe de limpar e hidratar a região

Saiba como proteger as patas do cachorro no asfalto quente

Para evitar queimaduras e calor nas patas do cachorro, asfalto quente deve ser evitado a todo custo. Por isso, uma das principais dicas é não sair para passear com os dogs entre 10h e 17h, que são horas do dia em que o sol está mais intenso e o asfalto acaba ficando com uma temperatura insustentável para os animais. Além disso, são horários que facilitam o desenvolvimento de outros problemas, como insolação e hipertermia em cães.

Se você é o tipo de tutor que gosta de tomar medidas preventivas, outra maneira de proteger as patinhas do seu amigo é com sapatos para cachorro. Há calçados que são desenvolvidos especificamente para proteger as almofadinhas e coxins das altas temperaturas dos pisos. Além disso, passar hidratante na pata do cachorro é outro cuidado que pode ser adotado para evitar o ressecamento dos coxins, mesmo que a região não esteja queimada.

Redação: Juliana Melo

Edição: Luana Lopes