Vacinas

Conheça algumas vacinas para gatos não obrigatórias

As vacinas para gatos devem fazer parte dos cuidados com o seu bichano
As vacinas para gatos devem fazer parte dos cuidados com o seu bichano

As vacinas para gatos são fundamentais na prevenção de diversas doenças felinas. Por isso, ao adotar um bichano, uma das principais orientações dos veterinários é que o seu pet passe pela atualização de vacinas obrigatórias, como a antirrábica e a quádrupla felina, que previne doenças como a panleucopenia e rinotraqueíte. Ainda assim, elas não são suficientes para proteger o animal de todas as patologias que ele pode adquirir ao longo da vida. Algumas vacinas consideradas não obrigatórias garantem a proteção contra doenças bem graves. Veja a seguir quais são!

Vacina quíntupla ajuda na prevenção da leucemia felina

Dentre as doenças que podem prejudicar a saúde dos felinos, a FeLV - ou leucemia felina, como também é chamada - é uma das mais perigosas. E não é para menos, né? A patologia pode resultar em quadros agudos de anemia, prejudicar o sistema imunológico e aumentar os riscos do surgimento de alguns tipos de tumores, como o linfoma. Existe uma vacina de gato que pode prevenir esse quadro: a vacina quíntupla (ou polivalente V5). A imunização previne as doenças contidas na vacina v4 (Clamidiose, Calicivirose, Panleucopenia e Rinotraqueíte) e também a leucemia felina. A V5 não faz parte da lista de vacinas obrigatórias para gatos e, por isso, é constantemente esquecida. 

Ela pode ser aplicada em animais a partir de oito semanas de idade, com intervalo de 21 a 28 dias entre as duas primeiras doses e o reforço anual. Outro ponto importante é que os tutores devem consultar um veterinário de confiança antes de realizar a vacinação de gatos, já que nem todos os felinos podem receber a dose da vacina quíntupla.

Existe uma vacina para gatos contra o vírus da FIV

Assim como a FeLV, a FIV - também conhecida como AIDS felina - é uma das doenças que podem atingir os bichanos e trazer consequências graves para sua saúde. Por se tratar de uma patologia silenciosa, é comum que permaneça de forma assintomática durante anos e se manifeste apenas quando o quadro já está bastante avançado. A vacinação é um método importante para prevenir o quadro. Embora a vacina contra a FIV não se enquadre na categoria das vacinas obrigatórias, ela é bem importante. Nesse caso, a vacinação deve cumprir o ciclo de três injeções e respeitar o intervalo de 2 a 4 semanas. Além disso, vale lembrar que apenas após a terceira injeção o seu pet estará totalmente protegido, o que significa que é preciso tomar outros cuidados no dia a dia para prevenir a doença.

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

question quiz stamp

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

Question Header Background
question quiz stamp

As crises alérgicas costumam acontecer:

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Question Header Background
question quiz stamp

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Question Header Background
question quiz stamp

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

Question Header Background
question quiz stamp

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

Question Header Background

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    Vacinação: gatos que recebem as imunizações não obrigatórias estão mais protegidos contra doenças graves
    Vacinação: gatos que recebem as imunizações não obrigatórias estão mais protegidos contra doenças graves

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Vacinação de gatos também pode prevenir a conjuntivite

    Causada por uma bactéria chamada Chlamydophila felis, a conjuntivite em gatos tem como principal sintoma o acúmulo de secreção nos olhos. Apesar de comum, a doença deve ser tratada e prevenida para evitar complicações mais sérias para os felinos. Por isso, mesmo que o seu bichano já tenha tomado algumas vacinas para gatos que previnem vírus e bactérias básicas, é importante consultar um médico veterinário para realizar a dose da vacina específica contra o vírus que provoca a conjuntivite. Geralmente, ela tem duas doses e o intervalo entre cada uma delas deve ser de 3 a 4 semanas. Em gatas adultas e não castradas, a vacina contra conjuntivite também pode ser aplicada, mas a gatinha deve passar por exames para confirmar que não está grávida.

    Redação: Úrsula Gomes

    Bexiga do gato: tudo que você precisa saber sobre o trato urinário inferior dos felinos

    Próxima matéria

    Bexiga do gato: tudo que você precisa saber sobre o trato urinário inferior dos felinos

    Gato Birmanês: conheça todas as características desse adorável felino
    Raças

    Gato Birmanês: conheça todas as características desse adorável felino

    O Birmanês, que também é conhecido como gato Sagrado da Birmânia, é um animal super dócil e elegante que tem muita história para contar. O gato da Birmânia é descendente de animais que eram venerados como deuses entre o século XV e XVI nos templos budistas do sudeste asiático. Muito sensível, a raça de gato é conhecida pelo companheirismo, já que se apega facilmente à família humana. O gato Birmanês gosta de explorar e é curioso, mas diferente dos outros gatos, ele gosta da estabilidade do chão e não gosta muito de altura.

    Ragamuffin: características, temperamento, cuidados... conheça essa raça de gato que tem a pelagem longa
    Raças

    Ragamuffin: características, temperamento, cuidados... conheça essa raça de gato que tem a pelagem longa

    O Ragamuffin é uma raça de gato muito amável e carinhosa. Não muito conhecido no Brasil, o gato ragamuffin se originou a partir do cruzamento com felinos da raça Ragdoll. É considerado um gato gigante e pode chegar até os 9kg. O "Ragamuffin cat" pode ter a pelagem e olhos de diferentes cores. Uma característica marcante é o jeito brincalhão e o fato de amar colo. O Ragamuffin é ideal para famílias com crianças e outros animais.

    Como dar remédio para gato sem deixá-lo muito agitado? Veja algumas dicas para não errar!
    Cuidados

    Como dar remédio para gato sem deixá-lo muito agitado? Veja algumas dicas para não errar!

    Para muitos tutores, descobrir como dar remédio para gato pode ser um desafio e tanto. Enquanto alguns animais têm mais facilidade para aceitar a medicação, outros podem apresentar sinais de estresse e agitação na hora de tomar a cápsula ou comprimido. A verdade é que não há uma técnica ideal que funcione para todos os gatos. Você deve testar diversos recursos até conseguir encontrar uma maneira eficaz de administrar o medicamento para o seu bichinho. Pode ser um processo frustrante de tentativa e erro, mas eventualmente você encontrará um sistema viável, que pode envolver comida ou não.

    Gato Angorá: conheça todas as características da raça!
    Raças

    Gato Angorá: conheça todas as características da raça!

    Pelagem branca, olhos claros, orelhas grandes e pontiagudas: essas são as características mais comuns do gato Angorá. A raça é muito antiga e esbanja beleza por onde passa. De origem turca, hoje em dia é até raro encontrar por aí um felino dessa raça - os Angorás chegaram até a ser considerados extintos depois da Segunda Guerra Mundial. A elegância desse gatinho tem tudo a ver com a sua personalidade: muito sociável, o gato Angorá é uma ótima companhia e ama um bom carinho. Para conhecer mais sobre essa raça, preparamos um material com as principais informações sobre ela, desde curiosidades até os principais cuidados com a saúde. Chega mais!

    Ver Todas >

    Síndrome de Wobbler: entenda mais sobre a doença que afeta raças de cachorros grandes
    Saúde animal

    Síndrome de Wobbler: entenda mais sobre a doença que afeta raças de cachorros grandes

    A síndrome de wobbler é uma doença que afeta principalmente raças de cachorro de grande porte. Ela atinge as vértebras e a medula espinhal do cachorro, desencadeando problemas neurológicos e de locomoção. O tratamento precisa ser o mais rápido possível, pois a síndrome de wobbler pode avançar para estágios mais graves e trazer consequências sérias ao animal. .

    Veja 5 fatos sobre a cadela no cio que você precisa saber
    Saúde animal

    Veja 5 fatos sobre a cadela no cio que você precisa saber

    A cadela no cio pode ser um momento delicado tanto para o tutor como para o pet. O período acaba gerando muitas curiosidades e dúvidas como: “com quantos meses a cadela entra no cio?” ou “de quanto em quanto tempo a cadela entra no cio?”. Saber as respostas para todos esses questionamentos vai ajudar o tutor do cachorro a lidar com o período. 

    Tumor venéreo transmissível: 5 coisas que você precisa entender sobre o TVT
    Saúde animal

    Tumor venéreo transmissível: 5 coisas que você precisa entender sobre o TVT

    O tumor venéreo transmissível, que também é chamado de TVT, tumor de Sticker ou sarcoma infeccioso, é uma neoplasia pouco conhecida pelos pais de pets. Esse problema de saúde costuma ser mais comum em animais abandonados, mas nada impede que cachorros que vivam em apartamento sejam infectados pela doença venérea. O TVT em cães é grave e fácil de ser transmitido.

    Bronquite em gatos: 5 sinais da doença respiratória que atinge os felinos
    Saúde animal

    Bronquite em gatos: 5 sinais da doença respiratória que atinge os felinos

    Muitas podem ser as causas de um gato tossindo, desde uma bola de pelo presa na garganta até uma alergia a alguma substância que ele teve contato. Porém, na maioria dos casos, o gato com tosse é sinal de problema respiratório - que pode ser leve, como uma gripe simples, ou grave, como uma pneumonia. Dentre as doenças respiratórias que mais acometem os bichanos, a bronquite felina é uma das que precisam de mais atenção. 

    Ver Todas >