Passeio

Como passear com cachorro em trilhas de forma segura e confortável para o animal?

Conheça o Bento, cachorro que faz trilhas com os pais desde os três meses de idade
Conheça o Bento, cachorro que faz trilhas com os pais desde os três meses de idade

Quem gosta de fazer trilhas sabe o quanto faz bem se conectar com a natureza e respirar ar puro. Mas você já pensou em passear com cachorro de uma forma totalmente diferente do convencional? Sim, isso mesmo: é super possível fazer trilha com cães! O contato com o natureza é muito positivo para eles - e é claro que, como qualquer aventura, é preciso ter toda uma preparação e cuidados para que tudo ocorra bem. O cãozinho Bento (@lifewithbento), de Curitiba, é um Golden Retriever que faz passeios em trilhas desde os três meses de idade. Entrevistamos seus tutores, o Marcelo De Felice e a Tatiane Brentan, para contar tudo sobre as trilhas com o animal. Ainda reunimos informações sobre tudo que você precisa saber antes de inserir esse programa na vida do seu amigo de quatro patas.

Passeio com cachorro em trilha: como inserir na rotina do cachorro?

Passear com cachorro nas ruas do bairro já é algo que demanda cuidados. É claro que o passeio em trilhas não vai ser diferente! A primeira coisa que se precisa fazer é se certificar que seu cachorro está com a vacinação, vermifugação e antiparasitários em dia. É como contam os tutores do Bento: “Nós inserimos passeios com trilha na rotina do Bento quando ele completou 3 meses e já havia tomado as três doses da vacina. O destino da primeira trilha dele foi uma cachoeira”. Além das vacinas, é importante se certificar se está tudo bem com a saúde geral do animal, por isso mantenha sempre as consultas ao médico veterinário em dia.

Se está tudo certo com a saúde do animal, chegou a hora de fazer o roteiro do passeio. Para onde vocês irão e quanto tempo vai durar? Se atente com a distância da trilha e até mesmo a intensidade. Se você vai fazer trilha com o cachorro pela primeira vez, opte por passeios com a distância menor para começar. À medida que o cãozinho for se acostumando com as aventuras, você pode ir aumentando o nível de dificuldade das trilhas, inclusive adicionando trechos em que precise acampar durante à noite. 

Trilha com cães: respeite os limites do animal durante a adaptação

No início, é normal que os cães tenham mais dificuldades para lidar com os obstáculos do passeio em trilha. Com a prática e os cuidados certos, o cachorro vai entendendo o ritmo da caminhada e até mesmo cria suas próprias estratégias para enfrentar algumas dificuldades. Com o Bento não foi diferente. “A adaptação dele foi muito natural, nunca forçada. Somos adeptos ao incentivo pelo exemplo, então sempre íamos na frente e ele nos seguia, tanto nas trilhas quanto na água", contam os tutores. "Isso foi importante para ele criar confiança em nós, nos ver como líderes e superar os seus medos. Assim foi fácil, rápido e divertido para ele aprender a nadar, pular troncos, pedras e conhecer lugares novos.”

Em paralelo à adaptação nas trilhas, é importante que o tutor faça o adestramento e treinos de obediência com o cãozinho em casa. Isso vai ser essencial para que o animal tenha um bom comportamento durante a caminhada. Comece levando ele na guia, principalmente se o cachorro ainda não está acostumado a andar sempre ao seu lado. Cães são inteligentes e, com o estímulo correto, logo vão entender que não podem sair correndo em disparada. Se houver qualquer tentativa de desobediência da parte dele, corrija com firmeza e tente novamente até ele acertar, sempre recompensando os bons comportamentos. 

Incentive o cachorro a explorar a trilha durante a caminhada e não o force a nada. Passear com o cachorro com medo está longe de ser uma opção! Algumas situações comuns em trilhas, como cruzar rios ou caminhar em lugares estreitos, podem ser mais difíceis para os doguinhos e é importante observar o comportamento do animal. Reconhecer a linguagem corporal canina é uma boa forma de entender como o cachorro está se sentindo em diversas situações. “O Bento fica extremamente feliz durante as trilhas. Quando não conhece o lugar, ele é mais tímido e se mantém perto de nós, mas quando já visitou antes ou vê água no caminho ele fica mais eufórico, às vezes sai correndo na frente mas logo volta e espera por nós”, relembram Tatiana e Marcelo.

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

As crises alérgicas costumam acontecer:

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    Passear com cachorro em trilhas requer cuidados especiais, principalmente em dias de muito calor
    Passear com cachorro em trilhas requer cuidados especiais, principalmente em dias de muito calor
    O contato com a natureza faz muito bem para os cachorro. O Bento adora entrar na água!
    O contato com a natureza faz muito bem para os cachorro. O Bento adora entrar na água!
    Observe o seu cachorro em todos os momentos do passeio, lembre-se que ele é sua responsabilidade
    Observe o seu cachorro em todos os momentos do passeio, lembre-se que ele é sua responsabilidade
    Passear com cachorro em trilhas requer cuidados especiais, principalmente em dias de muito calor
    O contato com a natureza faz muito bem para os cachorro. O Bento adora entrar na água!
    Observe o seu cachorro em todos os momentos do passeio, lembre-se que ele é sua responsabilidade

    Mais Lidas

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor
    Comportamento animal

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor

    A companhia dos felinos é uma delícia, mas tem lá seus desafios, principalmente na hora de tentar entender a linguagem dos gatos. Por serem mais reservados, muitos tutores ficam na dúvida se esses animais realmente apreciam a presença dos humanos, se perguntando como os gatos nos veem. Será que eles são capazes de nos entender? Como o gato reconhece seu dono? Como saber se eles gostam da gente? Para tentar desvendar de uma vez por todas alguns dos comportamentos do gato em relação ao seu tutor, preparamos uma matéria bem especial. Vem com a gente e saiba mais sobre o assunto!

    Mordida de gato: 6 coisas que motivam esse comportamento nos felinos (e como evitar!)
    Comportamento animal

    Mordida de gato: 6 coisas que motivam esse comportamento nos felinos (e como evitar!)

    Os felinos não são muito associados com o ato de morder. Diferente dos cachorros, o comportamento é bem menos frequente nos felinos. É justamente por isso que muita gente acaba ignorando as mordidas por subestimar a força do animal e achar que não vai machucar. A mordida de gato não só pode ocorrer por muitos motivos, como também podem causar acidentes. Geralmente, os gatos dão alguns sinais que antecipam a mordida e é importante que você aprenda a reconhecê-los, assim como também entender as razões que levam o felino a ter essa atitude. Preparamos uma matéria completa sobre o assunto, então chega mais e vem entender porque os gatos mordem!

    Comportamento felino: por que os gatos pedem comida mesmo com o pote cheio de ração?
    Comportamento animal

    Comportamento felino: por que os gatos pedem comida mesmo com o pote cheio de ração?

    Não é segredo para ninguém que os gatos são muito exigentes com alimentação e higiene. E um hábito muito comum observado por todo gateiro é o gato pedindo comida mesmo quando o pote de ração está cheio: eles manifestam a insatisfação com a comida “velha” com muitos miados para chamar a atenção do tutor. Esse é mais um curioso comportamento felino com muitas explicações coerentes por trás.

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos
    Comportamento animal

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos

    Quem tem um gatinho já deve ter percebido que eles costumam afofar ou “amassar pãozinho” em algumas circunstâncias específicas. Os movimentos lembram uma massagem. Antes de deitar, quando estão no colo do dono ou quando encontram uma coberta fofinha e macia. Se mesmo sem saber porquê eles fazem isso a gente já acha a coisinha mais linda do mundo, imaginem depois de saber? Vem com a gente desvendar!

    Passear com cachorro em trilha: quais os cuidados essenciais para a aventura?

    Agora que você já fez o roteiro, está na hora de se preparar para o passeio. A preparação para uma trilha não é diferente de um passeio comum, mas alguns cuidados mais específicos são necessários. Primeiro, não esqueça de levar bastante água, com um recipiente para que ele possa beber, e comida - afinal, a caminhada vai demandar um bom gasto de energia que ele precisa reabastecer depois. Além disso, é preciso mais atenção ainda com mosquitos, pulgas e carrapatos. Nunca leve o seu cãozinho para uma trilha se ele não estiver protegido contra insetos e parasitas. Coleiras antipulgas são ótimas opções e algumas ainda têm ação conta mosquitos, mas também é possível encontrar repelentes de uso veterinário.

    Em dias muito quentes, tenha sempre um cuidado redobrado. O cães costumam ser mais sensíveis ao calor, por isso, planeje o passeio em horários e dias mais frescos. Esse cuidado é ainda mais essencial com os cachorros de focinhos achatados, chamados braquicefálicos: esses animais só devem fazer percursos curtos e em dias com a temperatura mais amena. O protetor solar para cachorro também é um produto que pode proteger o seu pet de queimaduras e outras doenças de pele. 

    “Nossa preparação para trilha inclui principalmente o planejamento do roteiro e a busca de informações acerca da estrutura ao longo dele. É isso que nos ajuda a saber a quantidade de água adequada para levar para o Bento, os possíveis pontos de perigo, a intensidade da caminhada, a quantidade de comida para ele, qual tipo de guia usar, quais brinquedos ele poderá levar…”, contam os tutores do Bento. No caso de trilhas mais longas, em que é necessário acampar durante à noite, a lista vai ser maior ainda para garantir que o animal ficará o mais confortável possível na hora de descansar.

    Fique atento ao comportamento do cachorro durante as trilhas

    O comportamento do cachorro vai variar de animal para animal. É claro que nas primeiras experiências você vai ter muitos questionamentos. É importante lembrar que o cachorro é sua responsabilidade. Não deixe de observar o animal em nenhum momento. Nada de se distrair tirando fotos sem ficar atento de onde o cachorro está. Os cães costumam gostar muito de passeios na natureza e as características de seu pet vão ajudar a determinar aquilo que você deve prestar mais atenção. Por exemplo, se o seu cachorro é mais explorador, tenha atenção nos locais que ele vai cheirar ou se embrenhar. Se o animal for mais medroso, fique atento a barulhos e outros estímulos que podem deixá-lo assustado.

    Depois de aventuras como essas, é preciso que o cachorro descanse bastante. É recomendado que se dê um bom banho no doguinho no seu retorno e ofereça um ambiente confortável para ele repor as energias. As trilhas fazem muito bem para os cães e provavelmente você vai querer fazer de novo depois da primeira experiência. “Nós reparamos que ele ficou menos medroso, mais autoconfiante, mais brincalhão e mais disposto. Percebemos também que a nossa conexão aumentou muito, ele passou a confiar bastante em nós”, relatam os pais do Bento. 

    Redação: Hyago Bandeira

     

    Como funciona a memória dos felinos? Veja curiosidades sobre o cérebro do gato

    Próxima matéria

    Como funciona a memória dos felinos? Veja curiosidades sobre o cérebro do gato

    Idade de cachorro: como calcular da melhor forma de acordo com o porte do animal
    Cuidados

    Idade de cachorro: como calcular da melhor forma de acordo com o porte do animal

    Na hora de contabilizar a idade de cachorro, é muito comum que todo mundo faça a multiplicação simples e difundida pelo senso comum que diz que um ano do animal equivale a sete na contagem de tempo humana. Mas você sabia que não é bem assim que a gente consegue dividir as diferentes fases da vida de um cachorro? Na verdade, o que determina a influência da passagem de tempo, para eles, é o porte.

    Adoção

    "Quero doar meu cachorro": como fazer de forma segura e com o mínimo de trauma para o animal?

    Antes de doar cachorro, é sempre importante se perguntar se isso é realmente necessário e se não existe nenhuma possibilidade de continuar com o cãozinho, de fato. Hoje, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que existam pelo menos 30 milhões de animais abandonados do Brasil, entre gatos e cachorros. Nos centros urbanos, isso quer dizer que há pelo menos um cãozinho para cada cinco habitantes da cidade. Ainda que várias ONGs e protetores de animais ajudem a cuidar de cachorros abandonados, não dá para ignorar que, mesmo assim, o número de cães em situações de vulnerabilidade nas ruas é grande, e é importante não colaborar para que esse número cresça ainda mais.

    Passear com cachorro: 9 motivos para não deixar o passeio de lado
    Passeio

    Passear com cachorro: 9 motivos para não deixar o passeio de lado

    Passear com cachorro é mais que um momento de lazer ou um horário destinado para o animal fazer as necessidades fisiológicas, é um ato de cuidado e amor. Ter um animal requer muita responsabilidade e algumas horas dedicadas para proporcionar mais qualidade de vida a ele. Isso inclui brincadeiras, cuidados com a higiene, visitas ao veterinário, uma alimentação de qualidade e, claro, os passeios. Antes de comprar ou adotar um cachorro, esteja preparado para sair com seu novo amigo pelo menos uma vez por dia.

    Passear com cachorro: quanto tempo é necessário para cansar o animal?
    Passeio

    Passear com cachorro: quanto tempo é necessário para cansar o animal?

    Não é novidade para ninguém que passear com cachorro é fundamental para manter a saúde física e mental do pet em dia. Mas, assim como acontece com os humanos, existem variáveis em relação a idade, porte, raça e até mesmo predisposição a doenças que podem exigir um ritmo específico de atividades e brincadeiras. Cachorros pequenos, por exemplo, muita vezes não precisam de exercícios tão intensos como os animais maiores. 

    Ver Todas >

    9 curiosidades sobre a raça de cachorro Bull Terrier
    Comportamento animal

    9 curiosidades sobre a raça de cachorro Bull Terrier

    O Bull Terrier é uma das raças de cachorro grande mais populares entre os amantes de pet. Seus olhos pequenos, cabeça oval e focinho alongado são inconfundíveis, é quase como uma marca registrada. Com origem e características surpreendentes, é fácil se apaixonar e querer levar um filhote de Bull Terrier para casa. Se você ficou curioso para saber mais desse cãozinho, separamos 9 curiosidades sobre a raça.

    Ensinar cachorro: 6 hábitos que os cães precisam aprender desde cedo
    Comportamento animal

    Ensinar cachorro: 6 hábitos que os cães precisam aprender desde cedo

    Depois de adotar um cachorro, é bom ter em mente que nem tudo será diversão. Os aprendizados também devem fazer parte da rotina do animal. Quanto antes os treinos começarem, mais fácil será para o cachorro aprender - e, consequentemente, a convivência com o cãozinho será melhor em todos os sentidos. O adestramento nem sempre precisa ser feito com um profissional.

    Como é a personalidade do Ragdoll?
    Comportamento animal

    Como é a personalidade do Ragdoll?

    O Ragdoll é uma raça de gato gigante que faz muito sucesso, e isso não é só por causa da sua aparência fofinha e felpuda. O que realmente encanta os gateiros é a personalidade do gato Ragdoll, que é muito afetuosa e tranquila. Muitas pessoas até chegam a comparar o bichano a um cachorro, pois além de ser muito brincalhão, o Ragdoll também tem uma dependência maior da sua família humana. 

    Tudo sobre o focinho de gato: anatomia, cuidados e o poderoso olfato felino
    Comportamento animal

    Tudo sobre o focinho de gato: anatomia, cuidados e o poderoso olfato felino

    O focinho de gato é uma região que definitivamente chama a atenção de qualquer pessoa, principalmente por causa do seu formato fofinho e da sua delicadeza. No entanto, o que poucas pessoas percebem é que, além de ser muito fofo, o pequeno nariz dos gatos é uma das principais formas de comunicação do animal com o mundo. Mas como funciona o focinho de gato? Por que em alguns casos o nariz do gato fica seco, sendo que normalmente eles são gelados? Quais são os cheiros que o gato não gosta? 

    Ver Todas >