close
Saúde

Como funcionam os exames de sangue em cachorro? Quais análises são mais importantes no check-up?

Você sabe quais exames são essenciais para checar a saúde do seu cachorro?
Você sabe quais exames são essenciais para checar a saúde do seu cachorro?

Levar o cachorro no veterinário é um cuidado que não pode ser negligenciado. A frequência vai depender da fase de vida do animal: um filhotinho precisa de consultas mensais para avaliação do crescimento e aplicação de vacinas; já para um cachorro adulto e saudável, as consultas anuais são suficientes; se estamos falando de um cachorro idoso, porém, o animal precisa passar por um check-up a cada seis meses. O exame de sangue para cachorro é a principal avaliação que o veterinário vai levar em conta para verificar o estado de saúde do animal - outros exames podem ser solicitados dependendo do caso.

O exame de sangue do cachorro é a principal forma de garantir um diagnóstico precoce e até mesmo prevenir o surgimento de algumas doenças, o que contribui para a longevidade do animal. Quer entender melhor a importância desse tipo de check-up? Desvendamos algumas dúvidas comuns! 

Afinal, para que servem os exames de sangue em cachorro?

Assim como ocorre com os humanos, os exames de cachorro podem servir para uma série de situações. No entanto, muita das vezes, eles são solicitados antes de um procedimento médico ou cirúrgico e durante uma consulta de check-up. Nesses casos, os exames de sangue para cachorro ajudam a avaliar o quadro clínico do animal, detectar possíveis doenças ou distúrbios e até mesmo garantir a segurança do seu amigo em operações. Quadros infecciosos e inflamatórios, alterações nas plaquetas, anemia ou presença de parasitas também podem ser detectados por esses exames de cachorro. Além disso, eles são a forma mais eficaz de avaliar a aceitação do organismo do cão a determinados medicamentos.

O hemograma é um dos exames de sangue em cachorro mais completos

Se você tem um cãozinho e costuma fazer o check-up anual com o veterinário, já deve ter ouvido falar sobre o hemograma, certo? Responsável por diagnosticar diversas doenças, ele é o exame de cachorro mais solicitado nos consultórios. Mas, com tantas informações, entender os resultados do hemograma nem sempre é uma tarefa fácil. Para te ajudar, explicamos as principais informações fornecidas nesse exame de cachorro.

  • Hematócrito (HCT): responsável por medir a porcentagem de glóbulos vermelhos para detectar quadros de anemia e hidratação;
  • Hemoglobina e concentração média de hemoglobina corpuscular (Hb e MCHC): são os pigmentos transportadores de oxigênio das células vermelhas do sangue;
  • Contagem de glóbulos brancos (WBC): é usado para calcular as células imunológicas do corpo do animal. Nesse caso, aumentos ou diminuições no WBC podem indicar doenças como a leucemia canina;
  • Granulócitos e linfócitos/monócitos (GRANS e L/M): são tipos específicos de leucócitos que servem para proteger o cachorro contra patógenos e organismos estranhos. Por isso, a sua baixa pode indicar um sistema imunológico enfraquecido;
  • Eosinófilos (EOS): são um tipo específico de glóbulos brancos que indicam condições alérgicas ou parasitárias;
  • Contagem de plaquetas (PLT): mede as células que formam os coágulos sanguíneos. Ao detectar plaquetas baixas nos cães, pode ser sinal de doença relacionado ao sistema sanguíneo, como a trombocitopenia — que é a diminuição das células formadoras de coágulos;
  • Reticulócitos (RÉTICOS): são os glóbulos vermelhos imaturos do organismo do animal. Níveis elevados, por exemplo, podem ser um sinal de anemia regenerativa;
  • Fibrinogênio (FIBR): o FIBR fornece informações importantes sobre a coagulação do sangue. Em casos de níveis altos em uma cadela, pode ser um sinal claro de gravidez.
Faça o teste e descubra qual a personalidade dominante do seu gato!

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Como seu gato reage com a chegada de visitas em casa?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você está pensando em adotar mais um gatinho. Qual seria a reação do seu felino?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você precisa levar seu gato ao veterinário e na fila ele encontra outro felino. Como ele reage?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Seu gato fica incomodado quando as portas de casa ficam fechadas?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seu gato se comporta com os outros animais da casa?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você acabou de chegar em casa depois de muito tempo fora. O seu gato:

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Seu gato deitou em cima da sua cama e dormiu. Qual a sua reação, humano?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seu gato se comporta na hora de se alimentar?

Question Header Background

Gato-humano! Seu gato não perde a oportunidade de estar ao seu lado Gato solitário! Seu gato tem uma personalidade mais quieta e reservada Gato-gato!  Seu gato gosta da companhia de outros felinos Gato curioso! Seu gato está sempre em busca de novas aventuras Gato caçador! Seu gato tem os instintos selvagens mais aflorados
    Os exames de cachorro podem ajudar a diagnosticar uma série de doenças no animal
    Os exames de cachorro podem ajudar a diagnosticar uma série de doenças no animal

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Alguns tipos de exame de sangue para cachorro também analisam o funcionamento geral do organismo

    Além do hemograma, normalmente o veterinário pode pedir no check-up um exame de sangue de bioquímicas para analisar algumas funções do organismo do animal. Alguns exemplos são:

    • Ureia e Creatinina Sérica: alterações nessas taxas normalmente estão associadas a problemas renais;

    • ALT e Fosfatase Alcalina: funcionam como marcadores de possíveis doenças hepáticas. Nesse casos, são avaliados as concentrações de substâncias ligadas à função do fígado, como a albumina;

    • Glicose: essa bioquímica serve para medir o nível de glicose no sangue do animal, facilitando o diagnóstico precoce dos quadros de diabetes

    Esse exame laboratorial também pode averiguar os níveis de substâncias que influenciam na saúde do cachorro, como ferro, potássio, sódio, cálcio, entre outros. O veterinário saberá exatamente quais taxas são importantes, levando em conta o histórico de saúde e idade do cãozinho. 

    Outros exames de cachorro indicados no check-up

    Ainda que os exames de sangue em cachorro sejam fundamentais, eles não são os únicos necessários para proteger a saúde do seu amigo. Isso porque existe uma série de procedimentos que devem ser feitos anualmente para averiguar cada aspecto do organismo do animal. Nesse caso, é comum que o médico veterinário realize a anamnese, os exames físicos e cardiológicos em conjunto aos exames de sangue. Para ter uma avaliação precisa das condições do seu amigo, saiba mais sobre os exames para cachorro:

    • Anamnese: esse tipo de exame de cachorro serve para investigar possíveis variações de comportamento, hábitos alimentares, hidratação e frequência do cio do animal;

    • Exames físicos: o objetivo desses tipos de exames de cachorro é verificar se a pele do animal apresenta manchas, feridas e queda de pelos. Além disso, também pode servir para identificar a presença de pulgas e carrapatos no animal;

    • Exames cardiológicos: ecocardiograma, eletrocardiograma, aferição da pressão arterial e raio-x são alguns exemplos desses tipos de exames para cachorro. Nesses casos, eles costumam ser solicitados durante o check-up veterinário apenas quando há necessidade. 

    • Ultrassonografias: em alguns casos, o veterinário pode pedir a ultrassonografia, principalmente quando há suspeitas de infecção, presença de corpos estranhos, cálculos urinários ou renais, cistos ou tumores. O exame também é importante para acompanhar a gestação de fêmeas.
    • Exame de urina: também utilizado para avaliar a função renal do cachorro, esse exame analisa desde a densidade urinária e ph até indícios de doenças sistêmicas.

    Redação: Úrsula Gomes

    Dirofilariose canina: saiba mais sobre o verme do coração que atinge os cães

    Próxima matéria

    Dirofilariose canina: saiba mais sobre o verme do coração que atinge os cães

    Creche para cachorro: entenda o serviço, quando é necessário e quais são os benefícios para o seu cão
    Cuidados

    Creche para cachorro: entenda o serviço, quando é necessário e quais são os benefícios para o seu cão

    Os cães são animais que, na maior parte do tempo, não gostam de ficar sozinhos - afinal, antes de serem domesticados, eles viviam livres em matilhas. Com a vida urbana, muitos cães acabam não recebendo os estímulos adequados para gastar energia e socializar com outros animais e pessoas. Para auxiliar a vida do tutor, que nem sempre consegue estar perto de seu pet durante o dia, existem muitas alternativas. Uma delas é a creche para cachorro: uma acomodação diária em que você pode deixar seu amigo em um lugar totalmente adaptado para cães.

    Rottweiller: quais os cuidados mais importantes com a raça de cachorro grande?
    Grandes

    Rottweiller: quais os cuidados mais importantes com a raça de cachorro grande?

    O Rottweiler é uma das raças de cachorro grande que mais fazem sucesso, principalmente por conta da fama de durão e de bom guardião. Por trás do porte robusto e da aparência intimidante, existe um cãozinho muito dedicado e devoto à sua família, sempre pronto para protegê-la. Alguns encaram isso como agressividade e acreditam que a raça tem um temperamento difícil de lidar, mas se for bem treinado e bem cuidado, o Rottweiler pode desenvolver um comportamento muito tranquilo e carinhoso.

    Vitamina para cachorro: veterinária explica em quais situações os suplementos são recomendados!
    Alimentação

    Vitamina para cachorro: veterinária explica em quais situações os suplementos são recomendados!

    Quando falamos da alimentação dos nossos peludos, sempre surge aquela preocupação em relação aos nutrientes. A ração é suficiente para que se mantenham fortes e saudáveis ou é necessário inserir uma vitamina para cachorro nessa rotina? A verdade é que depende de muitos fatores e um deles é o estado geral da saúde e a idade do animal. A escolha de uma ração de qualidade é determinante para oferecer todos os nutrientes que ele precisa. Cães filhotes, idosos e cadelas prenhas, por outro lado, podem acabar precisando de um suplemento vitamínico. Para entender melhor em quais situações a vitamina para cachorro é recomendada, conversamos com a Caroline Mouco Moretti, médica veterinária e diretora clínica do Grupo Vet Popular. Veja o que a especialista falou!

    Hotel pet friendly: como funcionam as hospedagens que aceitam cachorros?
    Passeio

    Hotel pet friendly: como funcionam as hospedagens que aceitam cachorros?

    Viajar com cachorro é uma experiência incrível, mas que precisa de atenção. O primeiro passo é procurar por um hotel pet friendly - isto é, um hotel ou pousada que aceita animais de estimação - para que tudo seja perfeito. Existe hotel que aceita cachorro, mas que tem algumas limitações como quantidade de pets por quarto e que tem restrições quanto ao porte do animal (a maioria costuma aceitar apenas animais pequenos ou, no máximo, de porte médio). No entanto, também existem hotéis totalmente pet friendly que são praticamente o paraíso na terra para os nossos amiguinhos de quatro patas.

    Ver Todas >

    Fluidoterapia em gatos: tudo que você precisa saber sobre o tratamento usado em gatos renais crônicos
    Saúde animal

    Fluidoterapia em gatos: tudo que você precisa saber sobre o tratamento usado em gatos renais crônicos

    Você já ouviu falar em fluidoterapia em gatos? Muito comum em casos de insuficiência renal em gatos, a fluidoterapia em felinos é um tratamento de suporte que promove a hidratação do animal. É um procedimento versátil que pode ser aplicado de diversas maneiras e com fluidos específicos para cada situação. Para tirar todas as dúvidas sobre a fluidoterapia em gatos, o Patas da Casa conversou com a veterinária especialista em gato e dona do Diário Felino Jéssica de Andrade.

    Gato com FIV pode conviver com outros gatos?
    Saúde animal

    Gato com FIV pode conviver com outros gatos?

    A FIV felina é considerada uma das doenças mais perigosas. Além de toda a preocupação ao resgatar ou adotar um gatinho, existe outra questão que precisa de cuidado: a fácil transmissão. Existem testes que detectam a patologia, e é necessário realizá-los antes de levar um novo gato para casa - especialmente se tiver outros gatos. O gato com FIV pode acabar transmitindo a doença para os outros residentes se não houver nenhum tipo de cuidado.

    Vermes em gatos: saiba mais sobre a dirofilariose felina
    Saúde animal

    Vermes em gatos: saiba mais sobre a dirofilariose felina

    A dirofilariose em gatos é uma doença em que os parasitas se alojam na corrente sanguínea do pet e pode chegar até o coração - por isso também é chamada de doença do verme de coração. O problema é uma das doenças causadas por tipos vermes de gato. A dirofilariose também pode atingir os cães e é temida por ser uma complicação de saúde muito perigosa para ambos os pets. 

    Dermatofitose em gatos: saiba mais sobre essa doença muito comum e silenciosa
    Saúde animal

    Dermatofitose em gatos: saiba mais sobre essa doença muito comum e silenciosa

    A dermatofitose em gatos é uma doença de pele silenciosa, porém muito comum de acontecer com os felinos. Mesmo que muitas vezes seja difícil de ser identificada, essa doença é altamente contagiosa e é classificada como uma zoonose, ou seja, também é transmissível para os humanos. Por isso, saber mais sobre os sintomas de dermatofitose é muito importante não só para o bem-estar de seu gato, como também do próprio tutor.

    Ver Todas >