Saúde

Como funciona a quimioterapia em cachorro?

A quimioterapia em cachorros é o tratamento mais usado contra o câncer. Veja como o procedimento funciona e como pode afetar o seu amigo!
A quimioterapia em cachorros é o tratamento mais usado contra o câncer. Veja como o procedimento funciona e como pode afetar o seu amigo!

Assim como ocorre com os humanos, o câncer em cachorro também é uma doença agressiva e que precisa do tratamento correto para preservar a saúde do animal. Por isso, a quimioterapia em cães é a ferramenta mais utilizada contra a doença. Mas, lidar com essa situação não é nada fácil, e justamente por isso, é importante estar informado sobre o tratamento para saber como cuidar do seu amigo de quatro patas. Para te ajudar, separamos tudo o que você precisa saber sobre a quimioterapia em cachorro, desde os efeitos colaterais mais comuns até as precauções necessárias. Dá uma olhada!

O que é a quimioterapia em cachorro?

Ao diagnosticar um cachorro com câncer, o primeiro passo para combater o avanço da doença é a cirurgia. Ainda assim, depois do procedimento, a quimioterapia para cães costuma ser utilizada como uma maneira de evitar a recorrência ou atrasar possíveis metástases causadas pelo câncer em cachorros. De maneira geral, o tratamento atua como um conjunto de fármacos que atacam as células cancerígenas, evitando que se desenvolvam e se multipliquem.

No caso dos animais com tumores inoperáveis, a quimioterapia surge como uma medida paliativa, podendo aumentar a expectativa de vida do seu cãozinho em até um ou dois anos. Mas, é importante lembrar que a falta do tratamento pode surgir o efeito contrário. Por isso, é fundamental levar o seu pet regularmente ao médico veterinário.

Quimioterapia para cachorro: como funciona?

Antes de tudo, é preciso entender que a quimioterapia em cães é bem diferente da feita em humanos. No caso dos cachorros, o tratamento costuma ser aplicado por via intravenosa ou subcutânea. Desta forma, os medicamentos agem nas células cancerígenas que se encontram no organismo do cão. O ponto negativo é que, como o ataque não é seletivo, os fármacos podem agir sobre os tumores mas também podem atingir as células saudáveis, resultando em alguns efetivos colaterais. Ainda assim, é importante lembrar que os cães possuem uma tolerância à quimioterapia muito maior do que os humanos. Por isso, cuide do seu amigo durante o tratamento e fique tranquilo!

Como é feito o procedimento da quimioterapia em cães?

Por ser tratar de um tratamento mais agressivo, a quimioterapia em cachorro precisa ser administrada com cuidado. Geralmente, as sessões são feitas no intervalo entre uma e três semanas, de maneira regular e preservando a recuperação dos tecidos do animal. As doses também costumam ser padronizadas de acordo com as necessidades do cão. 

Descubra se você é um cachorro ou um gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

No fim de semana, você é o amigo que...?

As férias estão chegando! Vai viajar?

Chegou a hora de escolher a comida! Quem é você?

Que música você escolhe para arrasar no karaokê?

E sobre seus cuidados de beleza?

Vai ficar em casa com o mozão? Você prefere:

Ihhh, você recebeu uma crítica no trabalho… Como reage?

Você é um cachorro! Você é um gato! Você é um gatorro!
    A quimioterapia em cães é um procedimento delicado e, por isso, o seu pet pode precisar de alguns cuidados específicos
    A quimioterapia em cães é um procedimento delicado e, por isso, o seu pet pode precisar de alguns cuidados específicos

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?
    Saúde animal

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?

    Encontrar o cachorro ofegante não é uma questão incomum na vida dos tutores. Normalmente, os peludos ficam mais cansados depois de um longo passeio ou brincadeiras, mas quando não houve nenhum estímulo é preciso ficar atento. Observe alguns sinais do cachorro ofegante: língua pra fora pode indicar calor ou cansaço, agora se o sintoma estiver acompanhado de tremores ou cachorro com dificuldade de respirar, o ideal é levá-lo imediatamente ao veterinário. Para saber como diferenciar e se há necessidade de buscar ajuda médica, nós conversamos com Ricardo Duarte, que é docente do curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário FMU, de São Paulo.

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Entenda os efeitos colaterais da quimioterapia em cachorro

    Assim como qualquer outro tratamento veterinário, a quimioterapia em cachorro pode, no percurso de sua ação, causar efeitos colaterais no corpo do animal. Eles variam de acordo com a dose do medicamento que o seu animal estiver tomando e, quase sempre, estão relacionados às células saudáveis atingidas durante o processo, principalmente aquelas localizadas no intestino e medula óssea. Os animais mais sensíveis, por exemplo, podem apresentar transtornos gastrintestinais, como anorexia, vômitos e diarreia

    Efeitos mais graves, como a diminuição dos leucócitos, também podem surgir. Nesse caso, o o cachorro fica mais propenso a infecções, diminuição dos níveis de plaquetas e febre. A boa notícia é que todos esses sintomas ocorrem de forma moderada e podem ser controlados com os medicamentos adequados. Por isso, a qualquer sinal diferente no seu amigo, você pode (e deve!) procurar a ajuda de um médico veterinário. 

    Depois da quimioterapia, é preciso ter alguns cuidados diários com o seu amigo

    Seu cachorro passou pela quimioterapia e você não sabe o que fazer? Saiba que é preciso tomar algumas precauções nessa fase, já que pode ser um período bem delicado para o seu amigo. Medir a temperatura do seu cachorro e administrar os medicamentos prescritos são os cuidados que lideram a lista de cuidados após a quimioterapia em cachorro. Além disso, também é preciso ficar atento com a higiene do seu cãozinho. Por isso, você deve utilizar luvas todas as vezes que entrar em contato com fezes ou urina do cachorro após as 48 horas do procedimento. A rotina de passeios com o cachorro também deve ser repensada para evitar que o animal faça grandes esforços.

    O tratamento de quimioterapia para cachorro é caro? Saiba mais!

    Se o seu cãozinho vai precisar passar por sessões de quimioterapia, você precisa saber que os custos com o tratamento podem ser altos. Cada sessão do procedimento, seja injetável ou oral, varia de R$200 a R$400, de acordo com o tamanho e peso do animal. Considerando que o tratamento pode incluir de quatro a oito sessões, o custo total pode chegar a até R$3.200. Em um momento como esse, considerar o plano de saúde para cachorro pode ser uma boa saída para reduzir os custos dependendo do tipo de cobertura que ele oferecer. 

    Redação: Úrsula Gomes 

    10 mitos e verdades sobre a Leishmaniose canina!

    Próxima matéria

    10 mitos e verdades sobre a Leishmaniose canina!

    Quanto custa manter um cachorro? Um guia completo com a média de gastos mensais com um cão
    Adoção

    Quanto custa manter um cachorro? Um guia completo com a média de gastos mensais com um cão

    Ter um cachorro em casa é uma experiência incrível para mães e pais de pet, mas os momentos de alegria vêm acompanhados de muitas responsabilidades… e gastos (muitos gastos). Ração, vacina, brinquedos, remédios e veterinário são os principais custos que você precisa ter frequentemente com o animal. É justamente por isso que, antes de comprar ou adotar um pet, é preciso pensar nos gastos que isso vai demandar - e que devem entrar no orçamento da família. Para te ajudar a bater o martelo e decidir se consegue ou não arcar com um amigo de quatro patas, montamos um guia completo com uma média dos gastos que você provavelmente terá. Chega mais!

    Repelente para cachorro funciona? Saiba como agem os produtos que impedem que seu cachorro morda os móveis
    Adestramento

    Repelente para cachorro funciona? Saiba como agem os produtos que impedem que seu cachorro morda os móveis

    Muitas vezes, a adoção de um cachorrinho filhote vem acompanhada de alguns móveis e objetos destruídos. Isso ocorre pelo excesso de energia, vontade de desbravar o mundo, troca de dentes ou mesmo pela falta de estímulos contra o tédio. Existem muitas maneiras de lidar com esse problema, mas algumas alternativas para impedir esse comportamento podem funcionar. É o caso repelente para cachorro. É uma composição própria, vendida em pet shops no formato de um borrifador. O cheiro mais forte impede que os cães destruam objetos “proibidos”. Algumas versões do repelente podem até ajudar na tarefa de educar o animal para fazer xixi no lugar certo. Conheça mais sobre esses produtos e a indicação de uso!

    Boston Terrier: saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequena
    Pequenos

    Boston Terrier: saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequena

    Para quem sempre sonhou em ter um cachorro de raça pequeno, o Boston Terrier é a companhia certa! Embora ele ainda seja muito confundido com o Bulldog Inglês, o cãozinho desta raça tem qualidades únicas e excepcionais. Amigáveis, brincalhões e com muita energia, os cachorros da raça Boston Terrier são muito fáceis de lidar no dia a dia e amam agradar seus tutores. Além disso, eles são super adaptáveis e conseguem conviver bem em praticamente qualquer lugar. 

    Tudo sobre o cachorro Pug: origem, saúde, personalidade, características físicas e muito mais
    Pequenos

    Tudo sobre o cachorro Pug: origem, saúde, personalidade, características físicas e muito mais

    É praticamente impossível não se apaixonar por um cachorro da raça Pug! Com os famosos olhos esbugalhados, focinho achatado e corpo compacto e rechonchudo, o cãozinho é um dos queridinhos dos brasileiros. São tantas características que fazem do Pug um animal único, que fica até difícil saber por onde começar. Pensando nisso, o Patas da Casa preparou uma matéria bem especial para todos os amantes da raça Pug. A seguir, descubra mais sobre a origem, personalidade, cuidados com a saúde e qual é o preço desse doguinho tão carismático!

    Ver Todas >

    Como identificar um gato desidratado?
    Saúde animal

    Como identificar um gato desidratado?

    Embora não apreciem muito esse hábito, beber água é fundamental para a saúde do gato. Os tutores devem ter bastante atenção na rotina dos bichanos: eles precisam de uma quantidade adequada de líquidos para não desenvolverem complicações no sistema urinário que podem levar à falência dos rins. A curto prazo, um gato desidratado, normalmente em decorrência de algum outro problema de saúde, precisa receber bastante atenção para não chegar a um estado mais grave. 

    Pente para pulga de cachorro funciona? Conheça o acessório!
    Saúde animal

    Pente para pulga de cachorro funciona? Conheça o acessório!

    Manter o seu cachorrinho livre de pulgas pode não ser uma tarefa muito fácil, mas é essencial para saúde e bem-estar dele. As pulgas em cachorro podem não só causar coceira no animal, como também transmitir bactérias e verminoses, além de provocar dermatites. O pente para pulga é um acessório de uso prático para o tutor , confortável para os animais e até mais sustentável

    5 fatos sobre a diabetes em cães que precisam da sua atenção
    Saúde animal

    5 fatos sobre a diabetes em cães que precisam da sua atenção

    A diabetes em cachorro é um quadro delicado e que precisa de atenção e muito cuidado. A doença se desenvolve a partir de alterações nos níveis de produção de insulina pelo corpo do animal, com apresentações diferentes de acordo com o tipo de diabetes. Apesar de ser muito parecida com a ação em humanos, a diabetes em cães causa muitas dúvidas nos tutores, que podem acabar caindo em alguns mitos sobre a doença. Quanto antes o tratamento for iniciado, porém, mais chances o cachorro tem de conseguir viver com a doença, sem afetar tanto a sua qualidade de vida. Para te ajudar com isso, reunimos 5 fatos sobre a diabetes canina para sanar todas as suas incertezas sobre a doença. Confira abaixo!

    Cardiomiopatia hipertrófica felina: saiba mais sobre a doença cardíaca que atinge os gatos
    Saúde animal

    Cardiomiopatia hipertrófica felina: saiba mais sobre a doença cardíaca que atinge os gatos

    Alguma vez você já se preocupou com a saúde do coração do seu gato? A cardiomiopatia hipertrófica felina uma doença cardíaca bem comum quando falamos desses animais. Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia Veterinária (SBCV), também é a principal cardiopatia causadora de morte entre os felinos. Basicamente, é caracterizada por uma hipertrofia no ventrículo esquerdo e acredita-se que tem bastante influência genética. 

    Ver Todas >