Saúde

Cascos e ossos para cachorro são seguros? Veterinários esclarecem todos os perigos da brincadeira

Afinal, será que os cascos e ossos para cachorro fazem mal ou podem ser oferecidos sem problema?
Afinal, será que os cascos e ossos para cachorro fazem mal ou podem ser oferecidos sem problema?

Entreter um cãozinho não é uma tarefa muito difícil, já que esses animais são capazes de se divertirem até mesmo com um simples graveto. Além disso, existe uma grande variedade de brinquedos para cachorro no mercado pet. O problema é que nem toda brincadeira é completamente segura. O uso de cascos e ossos para cachorro divide opiniões: esses objetos podem, sim, ajudar a distrair os cães de diferentes formas, mas poucos tutores compreendem que essa é uma brincadeira que pode se revelar bastante perigosa para o animal.  E foi para entender isso que o Patas da Casa entrevistou veterinários e especialistas para confirmar se o osso e o casco de cachorro podem comprometer a saúde do animal de alguma forma ou não. Veja o que descobrimos!

Osso natural para cachorro: quais são os riscos do brinquedo?

Mesmo que essa pareça uma brincadeira inofensiva, é importante ter muito cuidado ao oferecer um osso natural para o seu amigo de quatro patas. Para esclarecer os riscos do brinquedo, conversamos com o médico veterinário Fabio Ramires Veloso, de Nova Friburgo, que alerta: “Podem haver complicações como a obstrução esofágica, na qual o osso ou fragmento pode estar alojado e perfurar o esôfago, provocando o reflexo de vômito e tosses, o que também pode levar a lacerações (cortes) na musculatura esofágica e possíveis hemorragias. Também tem o risco de obstrução estomacal e/ou intestinal, desencadeando vômitos, perda de peso, diarreias e que muitas das vezes só é possível a retirada do osso com procedimento cirúrgico”.

E não para por aí: o especialista também explica que dependendo do tipo de osso para cachorro - como, por exemplo, os defumados -, os cães podem sofrer com quadros de intoxicação. Nesse caso, náuseas, vômitos, perda de apetite e diarreia são comuns. Para o brinquedo ser considerado minimamente seguro para o cachorro, o médico veterinário orienta: “O tamanho do osso deve ser grande o suficiente para que o animal não consiga ingeri-lo, sendo importante que o tutor fique atento para retirá-lo do alcance do animal se houver algum desgaste para evitar a ingestão e possíveis complicações”.

Osso natural e osso de nylon para cachorro podem fraturar os dentes

Uma grande diferença entre o osso natural e o osso de nylon para cachorro é que, segundo Fabio, as versões naturais têm minerais, como o cálcio, que não são disponibilizados nos ossos de nylon. No entanto, esse “benefício” acaba se tornando um pouco irrelevante quando paramos para pensar na saúde bucal dos cães.

Os dentes do cachorro participam de diferentes funções na vida de um cãozinho, inclusive as brincadeiras, mas é preciso atenção com esse tipo de brincadeira, como explica a médica veterinária Mariana Lage-Marques, que é especializada em odontologia. “Existem trabalhos que indicam que o uso de ossos naturais aumenta em 40% as fraturas dentárias em cães. Embora não tenham trabalhos científicos que comprovam que a utilização dos ossos de nylon especificamente são prejudiciais, posso dizer pela minha experiência clínica que, atualmente, a maioria das fraturas de dentes de cachorro que chegam no consultório são causadas por ossos de nylon. O motivo para isso é que esses objetos são muito duros e rígidos, e por isso os cães acabam fraturando principalmente os caninos e os quatro pré-molares”.

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

As crises alérgicas costumam acontecer:

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    Casco e osso para cachorro: é importante ter muita atenção ao oferecer esses brinquedos para o seu amigo
    Casco e osso para cachorro: é importante ter muita atenção ao oferecer esses brinquedos para o seu amigo

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    O que você precisa saber sobre as fraturas nos dentes do cachorro

    A fratura no dente do cachorro pode ocorrer de diferentes formas, como alerta a especialista Mariana: “A fratura dentária pode acontecer de forma superficial, isto é, sem expor o canal, ou de forma mais intensa, expondo o canal do dente. O canal é a parte interna do dente composta por nervos e vasos sanguíneos, de forma que tal exposição gera a morte do dente e, consequentemente, abscessos que causam muita dor ao paciente”.

    Ela explica que a polpa do dente diminui com o passar dos anos. Isso quer dizer que um cachorro jovem tem dentes mais fortes, mas quando ele quebra, é bem provável que exponha o canal e precise fazer esse tipo de tratamento. Em cachorros mais velhos, essa parte do dente já calcificou e se retraiu, então eles quebram os dentes com mais facilidade, mas têm menos chances de precisar de um tratamento de canal.

    Quando os cães sofrem com esse tipo de problema, é difícil de perceber de imediato porque os animais tendem a “mascarar” a dor que eles sentem, por isso uma dica é ficar atento a possíveis sangramentos na cavidade bucal do seu amigo. Além disso, a médica veterinária também alerta que quando um cachorro tem um dente fraturado, ele tende a alternar a mastigação por conta do desconforto.

    “Qualquer dente fraturado não pode ficar na boca. É necessário fazer uma investigação, porque além dos estímulos dolorosos, há o risco de abscessos e contaminação sistêmica”, alerta. Portanto, esse tipo de avaliação precisa ser feita por um especialista para entender se o dente precisa de extração ou se é possível salvar com o tratamento de canal. “Hoje em dia existem inclusive alternativas como próteses, que a gente coloca sobre o dente após o tratamento de canal para tentar minimizar o risco de novas fraturas”.

    Casco de boi e casco de vaca para cachorro são igualmente prejudiciais

    Outros acessórios que são muito procurados por diversos tutores são os cascos, que podem ser divididos em cascos de vaca ou cascos de boi para cachorro. Esses objetos são um pouco mais moles e menos rígidos do que os ossos, mas isso não quer dizer que eles são mais indicados para os cães. Na verdade, tanto o casco bovino quanto o casco de vaca faz mal para cachorro porque, embora os riscos de fraturas dentárias sejam menores, o animal ainda corre o risco de engolir pequenos pedaços que podem causar complicações para o seu organismo. E não para por aí, os cascos também podem causar problemas dentários bem sérios. 

    A cachorrinha Lorota teve graves consequências depois de brincar com cascos

    Nem todo mundo sabe dos perigos da brincadeira, então é comum que muitos tutores ofereçam ossos e cascos para cachorro sem ter a devida atenção. No caso da Lorota, cachorrinha da Ana Heloísa Costa, a situação foi bastante alarmante e, infelizmente, não teve um final feliz. “Sempre fui muito preocupada com a saúde e bem-estar da Lorota, então pesquisava muito sobre qualquer coisa antes de oferecer a ela. Já tinha lido na internet que cascos bovinos poderiam causar a quebra de dentes, mas acreditei que era algo muito pouco provável e que só acontecesse com cachorros menores, com dentes mais frágeis. Lorota era uma Dachshund de cerca de 1 ano quando ofereci um casco pela primeira vez, e eu achei muito útil porque definitivamente era o brinquedo/petisco que mais a distraía. Ela roeu vários desses ao longo da vida, até que um deles, indiretamente, fez com que eu a perdesse”.

    Os primeiros indícios de que algo não estava bem com a doguinha foram o sangramento bucal e pequenos resquícios de dentes que foram cuspidos por ela. “Abri a boca e vi que um daqueles dentes maiores de trás (os molares) estava quebrado e com um pontinho vermelho à vista. Pesquisando na internet, descobri que aquilo era um canal exposto e, então, propenso à entrada de bactérias que poderiam ocasionar infecções perigosas. Isso sem falar na dor que ela provavelmente estava sentindo”. Para resolver a situação, Ana Heloísa procurou um especialista em odontologia veterinária, afinal, um canal exposto pode ser muito perigoso. A única alternativa era uma cirurgia de extração de canal, que exigia o uso de anestesia geral, e foi durante esse procedimento que a cachorrinha não resistiu.

    Apesar de não ter sido a causa direta da morte da cachorrinha, Ana Heloísa acredita que poderia ter evitado a perda se não tivesse oferecido o brinquedo. “Mesmo com exames pré-operatórios indicando a segurança cardíaca do procedimento, Lorota não aguentou. Esse fato em si não teve relação com os dentes quebrados e me explicaram que poderia acontecer com qualquer outro procedimento que exigisse anestesia geral, mas foi muito difícil não me culpar por ter oferecido um petisco que eu sabia que tinha riscos e que, no fim das contas, foi o objeto responsável pela morte dela. Desde então eu aviso a todos os tutores que conheço sobre o risco”.

     

    A Lorota era uma cachorrinha super brincalhona e que amava brincar com cascos
    A Lorota era uma cachorrinha super brincalhona e que amava brincar com cascos

    O osso de couro para cachorro faz mal também?

    Além dos ossos naturais e de nylon, também é necessário ter atenção com o osso de couro para cachorro. Segundo Fabio, esse tipo de brinquedo pode fazer mal em algumas condições. “Primeiro, o tamanho do osso deve ser maior do que o do cão para não ocorrer obstruções e engasgos; segundo, comprar sempre aqueles que vêm embalados separadamente para minimizar as contaminações; terceiro, se consumido em excesso, o osso de couro para cachorro pode provocar diarreia, e por isso é bom evitar em grandes quantidades. No meu ponto de vista, indico um osso a cada 15 dias”.

    Para entender melhor sobre a possibilidade de contaminação, é necessário entender que o processamento do couro ocorre por diferentes etapas. Durante o procedimento, o couro pode entrar em contato com substâncias consideradas tóxicas para os cães. Por isso, o médico veterinário alerta: “É importante ler a descrição do produto, principalmente no caso de animais alérgicos”.

    Então, qual é o melhor osso para cachorro?

    Não é possível chegar a uma resposta para isso, porque todo tipo de brincadeira envolvendo ossos ou casco bovino para cães pode ser prejudicial para a saúde do animal. Portanto, vai da escolha de cada tutor para assumir os riscos de cada brinquedo e se comprometer a supervisionar o cãozinho. “Infelizmente qualquer dos tipos podem levar a complicações, já que até mesmo pequenos fragmentos podem levar a obstruções, por exemplo. Então vale ressaltar a observação do tutor ao fornecer o osso e acompanhar o comportamento do animal”, orienta Fabio. Vale destacar ainda que os problemas geralmente ocorrem em cães jovens ou muito agitados que podem vir a engolir fragmentos do brinquedo.

    Cascos e ossos para cachorro: como identificar quando o animal precisa de ajuda?

    O ideal é que esse tipo de brincadeira seja sempre supervisionada pelo tutor para evitar que acidentes aconteçam. Mas se por um acaso o cãozinho tiver acesso aos cascos e ossos sem supervisão, é importante ficar atento a possíveis sinais de problemas. O médico veterinário Fabio destaca os sintomas mais comuns dos seguintes quadros:

    • Obstrução intestinal: o animal vai apresentar apatia, perda de apetite, diarreias, dor abdominal, distensão abdominal e muitos vômitos.

    • Engasgamento: o animal vai ter muito reflexo de vômitos, tosses e salivação aumentada.

    • Intoxicação: inicialmente, o cão vai apresentar perda de apetite, vômitos, diarreia e pode ter febre em alguns casos.

    Ao identificar qualquer uma dessas situações descritas acima, é imprescindível procurar a ajuda de um profissional o quanto antes.

    Veja outros brinquedos de cachorro que podem substituir os ossos e cascos

    O que não faltam são opções para garantir a diversão do seu doguinho! Mordedores, bolinhas, brinquedos interativos com ração... enfim, são infinitas possibilidades. “O ideal são brinquedos que sejam mais duráveis, que não possam ser destruídos com facilidade e principalmente que não sejam de produtos tóxicos para os cães”, recomenda o veterinário Fabio. Já a dentista Mariana alerta para uma outra questão que também deve ser levada em consideração na hora da escolha do brinquedo: “Os melhores brinquedos são aqueles que não são tão duros ou que sejam específicos para mastigação. Também é importante que no início ele seja oferecido com supervisão e monitoramento do tutor”.

    A tutora Ana Heloísa, por outro lado, adotou uma outra cadelinha e comentou quais são as opções preferidas dela hoje em dia: “Depois da Lorota, adotei a Amora, uma filhote de dentinhos nervosos e não tive coragem de oferecer ossos naturais e cascos a ela. Me atenho aos ossinhos de couro (especialmente uns que são só uma tirinha, que não soltam pedaços que podem fazer engasgar), brinquedos de corda, cenouras cruas, petiscos mais macios e brinquedos de borracha aromatizada”.

    Redação: Juliana Melo

    Gatos braquicefálicos: como o problema se manifesta, quais os cuidados e raças que têm o focinho achatado

    Próxima matéria

    Gatos braquicefálicos: como o problema se manifesta, quais os cuidados e raças que têm o focinho achatado

    Brinquedos de nylon para cachorro são seguros para todas as idades e portes?
    Brinquedos

    Brinquedos de nylon para cachorro são seguros para todas as idades e portes?

    Os brinquedos para cachorro são importantes em todas as fases de vida de um bichinho de estimação. Eles servem para divertir, distrair e até mesmo gastar a energia de um cãozinho. Além das conhecidas bolinhas, existem vários outros tipos de acessórios para a diversão do pet. Os brinquedos de nylon para cachorro podem ser encontrados em diferentes modelos e formatos e são muito indicados, principalmente, para cães que adoram roer tudo. 

    Creche para cachorro: entenda o serviço, quando é necessário e quais são os benefícios para o seu cão
    Cuidados

    Creche para cachorro: entenda o serviço, quando é necessário e quais são os benefícios para o seu cão

    Os cães são animais que, na maior parte do tempo, não gostam de ficar sozinhos - afinal, antes de serem domesticados, eles viviam livres em matilhas. Com a vida urbana, muitos cães acabam não recebendo os estímulos adequados para gastar energia e socializar com outros animais e pessoas. Para auxiliar a vida do tutor, que nem sempre consegue estar perto de seu pet durante o dia, existem muitas alternativas. Uma delas é a creche para cachorro: uma acomodação diária em que você pode deixar seu amigo em um lugar totalmente adaptado para cães.

    Quais os benefícios e perigos do osso para cachorro?
    Brinquedos

    Quais os benefícios e perigos do osso para cachorro?

    O osso para cachorro é um dos símbolos mais associados ao melhor amigo do homem. É um dos poucos itens que um cão pode morder sem que o tutor tenha que chamar a sua atenção. Além do propósito de divertir, o osso para cachorro é um recurso eficaz no processo de mastigação, além de amenizar o lado destrutivo de alguns cães. Mas afinal, qual osso dar para cachorro? Confira!

    Vitamina para cachorro: veterinária explica em quais situações os suplementos são recomendados!
    Alimentação

    Vitamina para cachorro: veterinária explica em quais situações os suplementos são recomendados!

    Quando falamos da alimentação dos nossos peludos, sempre surge aquela preocupação em relação aos nutrientes. A ração é suficiente para que se mantenham fortes e saudáveis ou é necessário inserir uma vitamina para cachorro nessa rotina? A verdade é que depende de muitos fatores e um deles é o estado geral da saúde e a idade do animal. A escolha de uma ração de qualidade é determinante para oferecer todos os nutrientes que ele precisa. Cães filhotes, idosos e cadelas prenhas, por outro lado, podem acabar precisando de um suplemento vitamínico. Para entender melhor em quais situações a vitamina para cachorro é recomendada, conversamos com a Caroline Mouco Moretti, médica veterinária e diretora clínica do Grupo Vet Popular. Veja o que a especialista falou!

    Ver Todas >

    Cio de cadela: quanto tempo dura, quais as fases, quando começa e quando termina? Saiba tudo!
    Saúde animal

    Cio de cadela: quanto tempo dura, quais as fases, quando começa e quando termina? Saiba tudo!

    O cio de cachorro costuma ser um momento delicado tanto para o tutor quanto para a cadela. Com os hormônios aflorados, o comportamento da cadela no cio passa por mudanças - o que pode demandar alguns cuidados mais específicos para garantir o bem-estar do animal. Além disso, caso o tutor não tenha interesse na procriação, a atenção deve ser redobrada para evitar o cruzamento durante o cio da cadela.

    Coleira contra leishmaniose: como funciona?
    Saúde animal

    Coleira contra leishmaniose: como funciona?

    Você provavelmente já conhece a coleira antiparasitária, mas sabia que alguns modelos têm ação contra a leishmaniose? O acessório indicado para doença é usado para afastar parasitas e insetos como o mosquito-palha, que é o vetor da leishmaniose canina. A doença está entre uma das maiores preocupações dos pais de pet, uma vez que se trata de um quadro capaz de debilitar bastante o organismo do cãozinho, podendo até mesmo levar à morte. 

    5 formas de prevenir a infecção urinária em gatos
    Saúde animal

    5 formas de prevenir a infecção urinária em gatos

    A infecção urinária em gatos é uma das doenças mais comuns que podem atingir os felinos. Geralmente, a doença se desenvolve devido à baixa ingestão de água. Ela causa dor, desconforto e afeta órgãos fundamentais para o bom funcionamento do corpo do animal. A infecção urinária, apesar de atingir muitos bichanos, pode ser prevenida com cuidados especiais e muito simples.

    Acupuntura veterinária: entenda como a terapia é utilizada para melhorar a saúde e bem-estar dos cães
    Saúde animal

    Acupuntura veterinária: entenda como a terapia é utilizada para melhorar a saúde e bem-estar dos cães

    A acupuntura é uma especialidade médica muito conhecida no mundo dos humanos, mas você sabia que ela também pode ser muito benéfica para a saúde do cachorro? É isso mesmo: a acupuntura em cães pode ajudar os bichinhos de diversas formas, desde que seja aplicada por um profissional qualificado. Para entender um pouco melhor sobre a acupuntura veterinária, os benefícios e quando a terapia é indicada, o Patas da Casa conversou com a médica veterinária Ana Carolina Villela.

    Ver Todas >