Sênior

Cachorro idoso: como melhorar a qualidade de vida do animal?

Ração para cachorro idoso, vitamina, rampa e mais: veja quais cuidados ter com um cão mais velho!
Ração para cachorro idoso, vitamina, rampa e mais: veja quais cuidados ter com um cão mais velho!

Para muitos tutores, os cães são seus eternos bebês. Porém, a idade chega para todos e com o seu pet não poderia ser diferente. Os cachorros vivem em média entre 12 a 14 anos e começam a apresentar sinais de velhice por volta dos nove anos de idade, podendo variar de acordo com o porte e a raça. Esse é um momento muito importante na vida dos animaizinhos e, é claro, demanda cuidados especiais por parte do dono.

Entenda melhor o processo de envelhecimento do seu bichinho e saiba quais medidas tomar para melhorar a qualidade de vida do cachorro idoso!

Cachorro idoso: como identificar que o seu cão já está velhinho?

Um dos primeiros sinais são a pelagem esbranquiçada! Sim, assim como os humanos, os cães também ficam grisalhos, principalmente ao redor dos olhos e do focinho. Entre outros problemas decorrentes do envelhecimento, que podem variar de animal para animal, podem ser citados: dificuldade de se locomover, digestão lenta e menos disposição para passeios e brincadeiras (embora essas atividades sejam bastante importantes para cachorros mais velhos).

Cão idoso: quais são os cuidados necessários?

É importante ressaltar que um cachorro velhinho não é sinônimo de animal doente! Com os cuidados adequados e uma forcinha da genética, muitos cães se mantém saudáveis e ativos por muito tempo. Cuidados com a alimentação, nutrição, higiene e atividade física são importantes nessa fase da vida do pet, para que ele tenha qualidade de vida, conforto e saúde.

Alimentação: ração para cachorro idoso e alimentos pastosos são o ideal

Com a idade, os cachorros passam a ter uma digestão mais lenta e maior dificuldade em absorver os alimentos. Contorne a situação investindo em uma ração apropriada e de fácil digestão, oferecendo ao seu dog uma porção por dia. Nessa fase, os animais têm uma tendência maior à obesidade. Portanto, é imprescindível manter uma dieta adequada.

Caso o animal apresente algum tipo de problema dentário, vale a pena apostar em alimentos pastosos, que tornam a alimentação mais fácil. Por último, mas não menos importante: garanta que o cão esteja bem hidratado, com oferta de água sempre limpa e fresca.

Vitamina para cachorro idoso: conheça as mais comuns!

Nem sempre a ração é o suficiente para suprir todas as necessidades nutricionais de um cão idoso. Por isso, consulte o veterinário para descobrir se está na hora de incrementar a dieta do seu pet com algumas vitaminas. As mais comuns são:

  • Vitamina A: indicada para animais com predisposição a doenças relacionadas à visão;
  • Vitaminas do complexo B: no geral, ajudam no metabolismo do cachorro;
  • Vitamina D: ajuda na absorção de cálcio, na coagulação do sangue e a manter a saúde dos músculos do animal;
  • Vitamina E: previne e auxilia no tratamento de problemas musculares, como a distrofia muscular;

Além disso, o cálcio é essencial para fortalecer os ossos e evitar doenças como a osteoporose.

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Como seria o seu domingo perfeito?

Como você fica em um dia de chuva?

Como seria a viagem ideal nas férias?

Como você costuma encontrar os amigos?

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Como é a sua rotina matinal?

Como é a sua agenda no fim de semana?

Schnauzer e Shih Tzu são raças mais independentes Golden Retriever e Yorkshire gostam de companhia Border Collie e Jack Russell Terrier são aventureiros
    Cão idoso: rampas, escadas, tapetes antiderrapantes e mais acessórios que aumentam o conforto do cachorro!
    Cão idoso: rampas, escadas, tapetes antiderrapantes e mais acessórios que aumentam o conforto do cachorro!

    Mais Lidas

    Veja 7 dicas de como acabar com carrapatos no quintal
    Cuidados dos animais

    Veja 7 dicas de como acabar com carrapatos no quintal

    O carrapato em cachorro, assim como as pulgas, é uma das principais causas de aborrecimento nos donos de pets. Mesmo usando coleiras ou remédio para carrapato, o animal não está livre de pegar esses parasitas tão incômodos e que podem causar problemas graves. Às vezes, um simples passeio ao ar livre já pode gerar dores de cabeça se o local estiver infestado. Para controle, é importante não só proteger o animal, mas também fazer uma limpeza do ambiente: estudos mostram que os carrapatos podem sobreviver até 200 dias em um lugar sem se alimentar. Pensando nisso, vamos te ensinar como acabar com carrapatos no quintal com ingredientes que você pode ter em casa.

    Os 10 erros mais comuns na hora de cuidar de gato
    Cuidados dos animais

    Os 10 erros mais comuns na hora de cuidar de gato

    Até mesmo os tutores mais experientes podem cometer alguns erros quando o assunto é cuidar de gato. Uma dúvida muito comum, por exemplo, é se a castração de gato é realmente necessária. Além disso, muitos humanos cometem o erro de tratar os felinos como se eles fossem cães, embora eles tenham comportamentos claramente distintos. No geral, os gatos são mais reservados, independentes e valorizam muito sua privacidade, diferente dos cachorros. P

    O que fazer para o cachorro parar de marcar território: 7 dicas para lidar com o xixi fora do lugar!
    Cuidados dos animais

    O que fazer para o cachorro parar de marcar território: 7 dicas para lidar com o xixi fora do lugar!

    Ter um cãozinho em casa é só alegria, mas é sempre bom que o dono esteja preparado para lidar com alguns comportamentos inconvenientes do animal. Um deles é o xixi fora do lugar para deixar o cheiro em todos os cantos da casa. O que fazer para o cachorro parar de marcar território? O costume é desagradável e pode até tirar o sossego de muitos tutores por aí. Para te ajudar, separamos algumas dicas para evitar que o cachorro marque território em casa e faça xixi onde não deve. Acompanhe!

    5 motivos pelos quais seu cachorro coça as orelhas
    Cuidados dos animais

    5 motivos pelos quais seu cachorro coça as orelhas

    Mesmo que muitas vezes sejam esquecidas na hora dos cuidados, as orelhas do seu cachorrinho são bem sensíveis e precisam de bastante atenção. De vez em quando, é comum que algum incômodo pontual faça o seu cachorro ficar coçando a orelha, mas quando isso se torna algo frequente e você percebe um incômodo maior no animal, vale a pena ficar atento.

    Higiene do cão idoso: banhos periódicos e escovação dentária

    É essencial cuidar da higiene do seu cachorrinho e introduzir uma rotina de banhos e escovações dentárias desde cedo. Quando o animal envelhece, essas medidas passam a exigir um cuidado ainda maior! Prefira dias ensolarados para dar banho no pet e evite o acúmulo de tártaro nos dentes. Limpar as orelhas do cão também é muito importante para evitar doenças como a otite.

    Atividades físicas: não esqueça de passear com o cachorro idoso!

    Embora o cão idoso apresente menos disposição para atividades físicas, passear e brincar com o cachorro continua sendo muito importante. Aposte em passeios mais curtos, em dias com temperatura mais amena, mas não deixe de sair com o seu bichinho! Esses momentos de diversão também são importantes para transmitir confiança e segurança para o dog, que pode se tornar mais apático ou carente nessa etapa da vida.

    Acessórios que podem melhorar a qualidade de vida do cão idoso:

    Cachorros idosos passam a apresentar ossos cada vez mais frágeis com o tempo, o que pode prejudicar a locomoção do bichinho dentro de casa. Muitos cães sentem incômodo ao fazer grandes esforços físicos, como subir e descer do sofá, por exemplo, e acabam deixando de fazer essas atividades com o tempo. Para evitar que isso aconteça, o tutor pode investir em alguns acessórios.

    • Rampa para cachorro: a rampa para cachorro é bem parecida com a escada, porém o acessório tem um impacto ainda menor nas articulações do animal. Pode levar um tempo para que o pet se acostume, mas, no final das contas, a rampa pode ser uma grande aliada do seu peludinho.
    • Caminhas e cobertores: espalhe diversos cobertores e caminhas por toda a casa para que o cachorro tenha facilidade em encontrar locais aconchegantes e agradáveis.
    • Tapetes e pisos antiderrapantes: um piso muito liso pode tornar a locomoção do seu velhinho ainda mais difícil, principalmente para cachorros pesados. Uma boa solução é investir em tapetes que sejam emborrachados embaixo (para que o cão não escorregue) e que podem ser espalhados pelos cômodos da casa.

    Redação: Dóris Marinho

    Meia antiderrapante para cachorro idoso: veja como o item promove mais segurança para o pet

    Próxima matéria

    Meia antiderrapante para cachorro idoso: veja como o item promove mais segurança para o pet

    Displasia coxofemoral em cães: como melhorar a qualidade de vida do animal diagnosticado com o problema?
    Saúde

    Displasia coxofemoral em cães: como melhorar a qualidade de vida do animal diagnosticado com o problema?

    Há uma série de doenças que podem comprometer a mobilidade dos nossos amigos de quatro patas. Entre elas, a displasia coxofemoral em cães. A patologia, que atinge as patas traseiras do animal, exige um tratamento acompanhado de perto por veterinários pelo resto da vida do cãozinho. Por isso, entender o processo de evolução da doença é fundamental para saber quais medidas tomar para garantir o conforto e o bem-estar do seu pet.

    Cachorro e gato juntos: 8 truques para melhorar a convivência e 30 fotos para você se apaixonar!
    Adestramento

    Cachorro e gato juntos: 8 truques para melhorar a convivência e 30 fotos para você se apaixonar!

    Durante muito tempo, cachorro e gato foram declarados inimigos. Algumas pessoas acreditavam que onde havia um cão não poderia ter um gato e vice-versa. Se antes eles não tinham o hábito de conviver, hoje moram juntos e alguns até são inseparáveis. Mas atenção! Nem sempre os animais se entendem de primeira e o processo de adaptação requer tempo e paciência do tutor para que aprendam a respeitar a presença um do outro. Para você que tem um cãozinho e um gatinho e precisa de ajuda para adaptá-los, separamos oito truques para melhorar a convivência. O adestrador Max Pablo, do Rio de Janeiro, deu algumas dicas e também conversamos com a cat-sitter Nathane Ribeiro, que tem três gatos e já precisou adaptá-los com um cão. Veja o que eles disseram!

    Cachorro medroso: é possível evitar que o animal desenvolva medo na vida adulta?
    Adestramento

    Cachorro medroso: é possível evitar que o animal desenvolva medo na vida adulta?

    Lidar com um cachorro medroso é uma situação que muitas vezes deixa os tutores um pouco perdidos. Nem sempre é fácil fazer com que o pet se sinta melhor diante das situações que ele tem medo, principalmente para quem nunca vivenciou nada parecido antes. Mas será que é possível fazer com que os cães não sintam medo na fase adulta? Quais são os motivos por trás de um cachorro com medo do dono, de estranhos, outros animais e até mesmo de objetos ou barulhos do dia a dia, como os trovões? 

    Acessórios para cachorro que facilitam a vida do tutor e ajudam no bem-estar do animal
    Cuidados

    Acessórios para cachorro que facilitam a vida do tutor e ajudam no bem-estar do animal

    Não adianta tentar se convencer do contrário: dar as boas vindas a um cachorro na sua casa é sempre sinônimo de mudanças que devem ocorrer. Além da dinâmica do dia a dia e da necessidade de alimentar e cuidar de mais um ser vivo, é provável que o tutor de primeira viagem seja apresentado a uma série de objetos que não conhecia antes. Existem acessórios para cachorro que são perfeitos para melhorar o bem-estar do animal em diferentes situações e que, ao mesmo tempo, são uma mão na roda para os tutores. Vem ver a lista que nós separamos aqui embaixo!

    Ver Todas >

    4 dicas infalíveis de como acostumar gato na casa nova
    Cuidados dos animais

    4 dicas infalíveis de como acostumar gato na casa nova

    A mudança de casa é uma das coisas mais estressantes na vida de um gato. Muito apegados à rotina, os bichanos se veem de uma hora para outra longe dos cômodos e das coisas que conhecem. A explicação para essa dificuldade de adaptação é simples: os gatos ainda possuem muitos instintos e características da fase selvagem, por isso são bem territorialistas. Para eles, o território que têm seu cheiro é o lugar em que sente seguro e sem ameaças para desenvolver suas habilidades. 

    Qual a melhor cama para gato? Veja os modelos mais populares antes de decidir
    Cuidados dos animais

    Qual a melhor cama para gato? Veja os modelos mais populares antes de decidir

    Os gatos passam cerca de 2/3 do dia dormindo e é exatamente por isso que os tutores devem se atentar a um acessório muito importante para o momento de descanso do pet: a cama para gato. Além de fazer parte da gatificação da casa, as caminhas também servem como refúgio para o animal, deixando ele muito mais à vontade para expressar seus instintos naturais. Mas na hora de comprar o acessório, o tutor também deve se atentar à personalidade do gato para escolher a melhor opção.

    Como ensinar cachorro a fazer xixi no lugar certo depois da mudança de casa?
    Cuidados dos animais

    Como ensinar cachorro a fazer xixi no lugar certo depois da mudança de casa?

    Mudar de casa com o cachorro é sempre um processo complicado. Embora os cães sejam um pouco mais desapegados do que os gatos, leva um tempinho até que o animal consiga se adaptar totalmente ao novo ambiente e reconhecer que aquela é sua nova casa. Logo de início, um problema que a maioria dos tutores enfrenta é o cachorro urinando fora do lugar, o que pode prejudicar a convivência com o animal nos primeiros dias. 

    Como acalmar um gato na hora de levar no veterinário?
    Cuidados dos animais

    Como acalmar um gato na hora de levar no veterinário?

    Para manter a saúde do gato, é essencial que o animal tenha uma rotina de consultas no veterinário - principalmente porque os felinos costumam não apresentar sinais de que estão doentes. No entanto, essa é uma tarefa difícil para os donos de gatos. Os felinos estão acostumados a ter uma rotina, então qualquer mudança mínima é capaz de deixar o gato bem estressado. O transporte e o ambiente diferente do veterinário são algumas dessas situações. 

    Ver Todas >