As temperaturas altas dos meses de verão trazem preocupações com a saúde de humanos e animais. O cachorro com calor pode ficar desidratado, fatigado com mais facilidade, letárgico e cansado. Por isso, durante os meses mais quentes do ano, o ideal é que o tutor tenha mais atenção com o conforto térmico do animal. Algumas raças de cachorro sofrem mais do que outras neste caso. Para te ajudar a descobrir se o seu amigo faz parte desse time, o Patas da Casa preparou uma lista com 10 raças de cachorro que sentem mais calor do que o normal. Confira quais são elas e algumas dicas de como cuidar de cachorro no verão!

Seu cachorro é mais ativo ou preguiçoso? Descubra com esse teste!

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

Qual raça de cachorro sente mais calor?

De modo geral, cachorros braquicefálicos e que têm uma quantidade muito grande de pelos costumam ser os que sofrem mais no calor. Buldogues, Pugs, Husky Siberianos e Chow Chows são alguns exemplos de raças que sentem mais calor - veja estas e outras na lista aqui embaixo! 

1) Bulldog Inglês tem dificuldade para respirar no verão

Bulldog Inglês com calor

 Por causa do formato de seu focinho, o Bulldog Inglês já pode ter dificuldade para respirar naturalmente e, por isso, é uma raça que sofre mais durante o verão. Mantenha ele em ambientes frescos e longe do sol nos horários mais quentes do dia. 

2) Bulldog Francês passa pelo mesmo problema do Inglês

Bulldog Francês

Os cachorros braquicefálicos, em geral, têm mais dificuldade de ficar bem em dias quentes e em ondas de calor. Assim como acontece com o seu “primo” inglês, o Bulldog Francês deve ser protegido das altas temperaturas sempre que for possível. 

3) Pug é um cachorro braquicefálico com tendência à obesidade

cachorro Pug na grama

Além do formato do rosto e da quantidade de pelos, animais idosos e obesos também podem sentir mais calor no verão. Por isso, os cuidados com o Pug - que tem tendência à obesidade - devem incluir exercícios em horários mais frescos e alimentação balanceada e apropriada para sua idade e porte. 

4) Chow Chow precisa ficar o mais distante do sol e calor possível

Chow Chow na grama

Por ser uma raça natural de lugares frios, o Chow Chow  tem uma quantidade maior de pelos para se proteger das temperaturas baixas. Por isso, quando o clima fica mais quente no Brasil, é comum que ele sinta muito mais calor que o normal. Para ele, o ideal é manter a hidratação e a distância da rua nos períodos mais quentes do dia. 

5) Husky Siberiano também tem mais afinidade com locais frios

Husky Siberiano no sol

Assim como o Chow Chow, o Husky Siberiano é um animal criado para viver em locais bem frios. Ele tem uma camada dupla de pelos que, certamente, aumenta o calor durante o verão. Por isso, esse cachorro no calor deve ficar protegido do sol e com acesso frequente à água fresca. 

6) Golden Retriever sente mais calor por causa da quantidade de pelos

Golden Retriever na piscina

Mesmo que não seja uma raça de frio, o Golden Retriever tem pelagem densa e longa. Por isso, a temperatura corporal dele pode passar do limite ideal nos dias de mais calor. A hidratação e os ambientes frescos são recomendados para todas as outras raças, mas o Golden tem uma vantagem: ele ama brincar na água! Por isso, se ele puder nadar em algum lugar de vez em quando, a sensação térmica vai ficar muito mais fácil de controlar.  

7) Cavalier King Charles Spaniel é braquicefálico e tem bastante pelo

Cachorro da raça Cavalier King Charles

Uma raça que junta os dois fatores agravantes para cachorro com calor: o formato do focinho e a pelagem. O Cavalier King Charles Spaniel é um animal que vive bem dentro de casa e, durante o verão, é onde ele precisa ficar mesmo. Vale escolher a parte mais fresca da residência ou ter um ventiladorzinho à disposição dele durante os dias de altas temperaturas. 

8) Pequinês também junta os dois critérios de aumento de calor em um só corpo

Pequinês na grama

A combinação de focinho achatado e pelagem densa também atrapalha o dia a dia do Pequinês no calor. Neste caso, aparar os pelos e evitar exercícios físicos e atividades mais pesadas durante o dia pode ajudar. 

9) Lulu da Pomerânia é uma raça mais delicada normalmente e pede cuidado redobrado no calor

Lulu da Pomerânea no sol perto da piscina

Por causa do porte pequeno, o Lulu da Pomerânia  já é um cachorro que precisa de atividades físicas controladas para não perder o fôlego. Durante os dias mais quentes, essa supervisão deve ser mais rigorosa. Ele precisa beber bastante água e ficar em ambientes frescos sempre que for possível. 

10) Shih Tzu pode ser tosado para amenizar o calor

Cão da raça Shih Tzu

Uma das raças mais populares no Brasil, o Shih Tzu  também é braquicefálico. Além disso, a raça tem, naturalmente, uma resistência maior ao calor. Por isso, você pode manter uma frequência maior de tosa durante o verão e evitar os passeios em horários quentes para que ele passe por esse período de maneira mais confortável. 

Cachorro com calor: hipertermia canina pode ser evitada

A temperatura normal do cachorro varia entre 38°C e 39,5°C e o ideal é que se mantenha assim. Em dias normais, esse número só aumenta quando ele está com febre, mas pode acontecer com o cachorro no calor, caracterizando a hipertermia canina.

Para que isso não aconteça com o cachorro no verão e em dias quentes de outras estações, o ideal é tomar alguns cuidados preventivos: 

  • Evite deixá-lo no quintal sem uma opção de ambiente mais fresco durante os horários de sol mais forte; 
  • Não leve o animal para passear na rua nestes momentos e evite brincadeiras que exigem muito fôlego e esforço quando a temperatura estiver mais alta;
  • Certifique-se de que ele está bem alimentado e hidratado. Você pode colocar água gelada ou pedrinhas de gelo no potinho de água sempre que for possível. 

O que o cachorro faz quando sente calor?

Quando a temperatura de cachorro passa dos 40°C, ele pode ter salivação excessiva, desequilíbrio motor, vômitos, desmaios e desidratação. Neste caso, o ideal é levá-lo ao veterinário para que o esfriamento do corpo aconteça de forma controlada.

Quantos graus o cachorro aguenta no calor?

Durante os dias de, é necessário prestar mais atenção nos cachorros quando a sensação térmica do dia passar dos 40°C, medida maior do que a temperatura de cachorro ideal.