Saúde

Antibiótico para gatos: quando é necessário?

Antibiótico para gatos: conheça mais sobre esse tipo de medicamento
Antibiótico para gatos: conheça mais sobre esse tipo de medicamento

O antibiótico para gatos é um medicamento que deve ser utilizado apenas com prescrição médica. Assim como acontece com a versão para humanos e cachorros, o efeito dele só é garantido depois que o tratamento é completamente finalizado. Mesmo que essa informação seja de senso comum, muita gente ainda tem dúvidas sobre o funcionamento dos antibióticos para gatos e em quais casos eles são realmente necessários. Para esclarecer algumas dúvidas, sobre esse tipo de remédio, nós conversamos com a Fernanda Pereira Risoli, médica veterinária do Grupo Vet Popular. Dá uma olhada! 

O antibiótico para gatos é receitado em casos específicos

Por ser um medicamento tão restrito e controlado — você não consegue comprar se não apresentar a receita do veterinário —, o antibiótico não costuma ser prescrito com frequência. Outra razão para isso acontecer é que o seu efeito é restrito a situações específicas. Olha só o que a Fernanda explicou: “Os antibióticos são prescritos quase em sua totalidade em processos infecciosos, com objetivo de tratamento para infecções internas e externas de origem bacteriana. Porém, eles também podem ser usados para evitar contaminações secundárias em inflamações/infecções de outra origem (o antibiótico para gato com ferida entra nesse caso, por exemplo). Ele também pode ser receitado após a realização de procedimentos cirúrgicos de tecidos moles e ortopédicos”.

Como o antibiótico para gatos age no corpo do animal?

Para saber por que é tão importante seguir o tratamento com antibiótico para gatos no seu animal tão à risca — mesmo quando os sinais de melhora começam a aparecer —, você precisa entender como o medicamento age no corpo do animal. “Os antibióticos são substâncias químicas produzidas por micro-organismos (fungos, bactérias, actinomicetos)”, conta Fernanda. Ela continua: “Essas substâncias são capazes de destruir ou impedir o crescimento dos micro-organismos causadores das doenças. Eles são divididos em duas classes:

  • Bactericidas, que são capazes de provocar a morte do agente infeccioso, independentemente do estado imunológico do organismo e, por isso, são indicadas com mais frequência; 

  • Bacteriostáticos, que não eliminam o agente que causa a doença, apenas o inibem, não permitindo a evolução do estado infeccioso. A eliminação do microrganismo depende da competência da defesa do organismo doente”.

Descubra se você é um cachorro ou um gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

No fim de semana, você é o amigo que...?

As férias estão chegando! Vai viajar?

Chegou a hora de escolher a comida! Quem é você?

Que música você escolhe para arrasar no karaokê?

E sobre seus cuidados de beleza?

Vai ficar em casa com o mozão? Você prefere:

Ihhh, você recebeu uma crítica no trabalho… Como reage?

Você é um cachorro! Você é um gato! Você é um gatorro!
    O antibiótico para gatos deve ser utilizado depois de prescrição médica
    O antibiótico para gatos deve ser utilizado depois de prescrição médica

    Mais Lidas

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?
    Saúde animal

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?

    Encontrar o cachorro ofegante não é uma questão incomum na vida dos tutores. Normalmente, os peludos ficam mais cansados depois de um longo passeio ou brincadeiras, mas quando não houve nenhum estímulo é preciso ficar atento. Observe alguns sinais do cachorro ofegante: língua pra fora pode indicar calor ou cansaço, agora se o sintoma estiver acompanhado de tremores ou cachorro com dificuldade de respirar, o ideal é levá-lo imediatamente ao veterinário. Para saber como diferenciar e se há necessidade de buscar ajuda médica, nós conversamos com Ricardo Duarte, que é docente do curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário FMU, de São Paulo.

    Vermífugo para cachorro: veterinária tira todas as dúvidas sobre o intervalo de uso do remédio
    Saúde animal

    Vermífugo para cachorro: veterinária tira todas as dúvidas sobre o intervalo de uso do remédio

    Você certamente já ouviu falar em vermífugo para cães. Mas sabe, exatamente, para que ele serve? Quem tem animal de estimação precisa estar atento a uma série de cuidados para manter a saúde do bichinho em dia - e usar esse remédio no período certo é uma dessas medidas indispensáveis para a proteção do pet. Como o nome já indica, o medicamento previne doenças causadas por vermes, como a Dirofilaria immitis, Toxocara canis e Giárdia sp.

    Prevenir o uso de antibióticos para gatos é possível

    Mesmo que não aconteça em todos os casos, é importante ressaltar que a manutenção da saúde do seu animal por meio de uma carteira de vacinação sempre em dia é uma das formas de evitar o uso de antibióticos com frequência no seu amigo. Uma delas é a cinomose: o tratamento com antibiótico, nesse caso, age nas infecções secundárias causadas pela doença. "Por mais que apresentem alguma forma de manifestação das doenças incluídas na imunização, em pacientes vacinados elas tendem a acontecer de maneira branda, sem necessidade de tratamento prolongado ou invasivo na maioria dos casos*, conta Fernanda. 

    Conheça algumas doenças que costumam ser tratadas com o uso de antibiótico para gato

    Como as infecções causadas por bactérias podem acontecer em qualquer parte do corpo do animal, o mercado farmacêutico conta com uma grande variedade de antibióticos disponíveis. A prescrição, geralmente, leva em consideração os medicamentos que o animal já usou e seu estado de saúde no momento, já que não é comum que o mesmo antibiótico seja usado mais de uma vez. Ainda assim, Fernanda nos contou que existem áreas com uma predisposição maior ao tratamento com antibiótico: “doenças do trato urinário, gastrointestinal, respiratório, cutâneo e anexos tendem a ser tratadas com este tipo de medicamentos”. Além da cinomose, já citada acima, existem outras doenças comuns que costumam necessitar dos antibióticos:

    • Antibiótico para otite felina: assim como acontece com os cachorros, a otite felina é pode ser causada por uma série de razões incluindo a ação de bactérias. Por isso, o tratamento com antibiótico só deve ser iniciado com a indicação do veterinário, depois da confirmação das causas da doença; 

    • Gripe felina: antibiótico serve para combater a bordetella bronchiseptica, a clamydofila felis e a mycoplasma, as três bactérias que podem causar a doença. Assim como a otite, ela pode ter outras causas e o uso de antibióticos deve ser iniciado só depois da confirmação do diagnóstico; 

    • Antibiótico para doença do carrapato: a erliquiose felina é causada por uma bactéria e, assim como acontece com os cachorros, ataca e enfraquece o sistema imunológico do animal. Consequentemente, isso faz com que o gato contraia outras doenças: o antibiótico desacelera a ação da bactéria principal e facilita o processo de controle da doença. 

    Redação: Ariel Cristina Borges

    8 mitos e verdades sobre a saúde dos gatos

    Próxima matéria

    8 mitos e verdades sobre a saúde dos gatos

    Gato com heterocromia: entenda o fenômeno e os cuidados necessários com a saúde
    Saúde

    Gato com heterocromia: entenda o fenômeno e os cuidados necessários com a saúde

    Você já deve ter visto por aí gatinhos com um olho de cada cor, não é?! Essa característica, chamada de heterocromia, é uma condição genética que pode ocorrer tanto em gatinhos, quanto em cães e humanos. Mas você sabia, que em alguns casos, esse charminho no olhar dos felinos pode ocasionar alguns problemas de saúde? Conversamos com a veterinária Andrea Barbosa, que é docente do curso de Medicina Veterinária da Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo. Ela explicou tudo sobre gato com heterocromia!

    Reiki veterinário: como essa terapia holística pode ajudar os cães e gatos?
    Saúde

    Reiki veterinário: como essa terapia holística pode ajudar os cães e gatos?

    O reiki é uma terapia holística muito comum entre os humanos, mas você sabia que o seu pet também pode aproveitar os benefícios desse tratamento? O reiki veterinário é uma técnica de cura pelas mãos que busca alinhar os centros de energia do corpo - chamados de chakras -, promovendo o equilíbrio energético do corpo e melhorando a saúde física, mental e espiritual do animal. Que tal entender como o reiki pode ajudar na hora de cuidar de cachorro e até a melhorar o comportamento do gato? Vem que a gente te explica tudo que você precisa saber sobre o assunto!

    Cachorro e gato juntos: 8 truques para melhorar a convivência e 30 fotos para você se apaixonar!
    Adestramento

    Cachorro e gato juntos: 8 truques para melhorar a convivência e 30 fotos para você se apaixonar!

    Durante muito tempo, cachorro e gato foram declarados inimigos. Algumas pessoas acreditavam que onde havia um cão não poderia ter um gato e vice-versa. Se antes eles não tinham o hábito de conviver, hoje moram juntos e alguns até são inseparáveis. Mas atenção! Nem sempre os animais se entendem de primeira e o processo de adaptação requer tempo e paciência do tutor para que aprendam a respeitar a presença um do outro. Para você que tem um cãozinho e um gatinho e precisa de ajuda para adaptá-los, separamos oito truques para melhorar a convivência. O adestrador Max Pablo, do Rio de Janeiro, deu algumas dicas e também conversamos com a cat-sitter Nathane Ribeiro, que tem três gatos e já precisou adaptá-los com um cão. Veja o que eles disseram!

    Cachorro e gato juntos: como acostumar os pets com a nova rotina!
    Adestramento

    Cachorro e gato juntos: como acostumar os pets com a nova rotina!

    A rivalidade entre cães e gatos é tão histórica que até ditado popular ela já virou. Mesmo assim, no dia a dia o que não falta por aí são donos de pet que não conseguem decidir entre uma das espécies e dividem o amor com os cachorros e gatos ao mesmo tempo e embaixo do mesmo teto. A parte boa disso é que você não precisa aceitar que eles vão viver sempre em pé de guerra: juntar cachorro e gato em casa é possível, sim! Descubra, aqui embaixo, como você pode aproveitar a companhia de dois animaizinhos completamente diferentes, mas que também podem se tornar super amigos!

    Ver Todas >

    Batimentos cardíacos de cachorro: qual a frequência considerada normal e como medir?
    Saúde animal

    Batimentos cardíacos de cachorro: qual a frequência considerada normal e como medir?

    Todo mundo sabe que os cães são donos de um enorme coração, sempre dispostos a dar muito amor e carinho para quem quiser receber. Contudo, é sempre importante ficar atento a possíveis alterações no coração de cachorro, e saber como medir os batimentos cardíacos do animal pode ajudar bastante nessas horas. Mas então, como analisar isso da forma correta? Qual é a frequência considerada normal quando se trata dos batimentos cardíacos de um cachorro?

    Infecção urinária em gatos: quais são as mudanças comportamentais mais comuns?
    Saúde animal

    Infecção urinária em gatos: quais são as mudanças comportamentais mais comuns?

    A infecção urinária em gatos é um quadro mais comum do que se imagina quando se trata da saúde dos bichanos. Embora seja associada à baixa ingestão de água, a doença pode ser causada por uma série de fatores, que variam desde causas bacterianas à estresse e ansiedade. Quando não tratada, a patologia pode causar bastante incômodo ao animal, o que pode ser percebido com algumas mudanças no comportamento do gato. 

    Conheça algumas vacinas para gatos não obrigatórias
    Saúde animal

    Conheça algumas vacinas para gatos não obrigatórias

    As vacinas para gatos são fundamentais na prevenção de diversas doenças felinas. Por isso, ao adotar um bichano, uma das principais orientações dos veterinários é que o seu pet passe pela atualização de vacinas obrigatórias, como a antirrábica e a quádrupla felina, que previne doenças como a panleucopenia e rinotraqueíte. Ainda assim, elas não são suficientes para proteger o animal de todas as patologias que ele pode adquirir ao longo da vida.

    Secreção no pênis do cachorro é normal? Quando deve ser motivo de preocupação?
    Saúde animal

    Secreção no pênis do cachorro é normal? Quando deve ser motivo de preocupação?

    Não é muito difícil perceber quando algo está errado com a saúde do cachorro. Geralmente, o próprio cão dá indícios disso, ainda mais se for na região genital: ele tende a lamber essa área de forma exagerada, mostrando que tem alguma coisa o está incomodando. Mas além disso, também é possível perceber que, em alguns casos, o cachorro libera uma secreção pelo pênis, o que costuma preocupar bastante os tutores. Será que essa é uma situação normal ou pode ser indicativo de doença? 

    Ver Todas >