Vacina

Vacina contra a raiva: 7 mitos e verdades sobre a imunização antirrábica para cães

A vacina contra raiva é fundamental na prevenção de uma das doenças mais graves que podem afetar os cães
A vacina contra raiva é fundamental na prevenção de uma das doenças mais graves que podem afetar os cães

A vacina contra raiva é a única forma de prevenir que seu cachorro contraia uma das doenças mais perigosas que podem afetá-lo. A raiva canina é causada por um vírus que provoca danos extremos no sistema nervoso do animal, levando-o à morte. Além disso, não acontece apenas no cachorro, mas em outros animais e no homem também. Apesar de extremamente necessária, ainda existem muitas dúvidas sobre a vacina contra raiva. O Patas da Casa te mostra 7 mitos e verdades sobre a vacinação contra raiva para você entender exatamente como esse imunizante funciona.

1) “A vacina contra raiva cura o animal com a doença”

Mito. A raiva é considerada uma das doenças mais graves que podem atingir os cães, justamente porque não tem cura. A vacina contra raiva não é uma cura para a doença, mas uma prevenção. Isso significa que ela não vai salvar um pet que está doente como se fosse um remédio. O que a vacina contra raiva canina faz é evitar que o cão pegue a doença. Por isso, é tão importante que a vacinação contra raiva seja feita corretamente.

2) “A vacina contra raiva não dura para sempre”

Verdade. Muitos tutores possuem a dúvida: quanto tempo dura a vacina contra raiva no cachorro? A vacina contra raiva tem seu efeito por um ano. Isso significa que um reforço é necessário sempre que esse prazo acaba. Se após um ano da aplicação da vacina contra raiva o animal não tomar o reforço, ele ficará desprotegido e poderá contrair a doença. Por isso, é fundamental tomar o reforço anual no período certo. Lembre-se que é essencial tomar a vacina contra raiva na data certa, pois atrasar a dose é muito prejudicial para a proteção do animal.

3) “Logo assim que tomar a vacina contra raiva, cachorro estará imunizado”

Mito. Ao contrário do que algumas pessoas pensam, o efeito da vacina contra raiva canina não acontece assim que o cachorro a toma. Da mesma forma que outros imunizantes, é preciso esperar um tempo para que a vacina contra raiva estimule o organismo do animal a produzir anticorpos contra a doença. Esse processo acontece em um intervalo de duas semanas. Durante esse período, seu cão ainda não estará protegido. Portanto, não leve-o para passear assim que tomar a vacina contra a raiva. Espere esse tempo e, aí sim, seu pet estará totalmente protegido.

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

question quiz stamp

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

Question Header Background
question quiz stamp

As crises alérgicas costumam acontecer:

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Question Header Background
question quiz stamp

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Question Header Background
question quiz stamp

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

Question Header Background
question quiz stamp

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

Question Header Background

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    A vacinação contra raiva precisa de reforço anual para que seu cão fique sempre protegido
    A vacinação contra raiva precisa de reforço anual para que seu cão fique sempre protegido

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    4) “A vacinação contra raiva é obrigatória”

    Verdade. A vacinação contra raiva é sim uma obrigação! Além de constar como uma das vacinas para cachorro obrigatórias, é a única que está presente em lei. A raiva é um problema de saúde pública pois, além de atingir cães e outros animais, é uma zoonose - ou seja, afeta o ser humano também. O controle da raiva é essencial para manter a população saudável. Por isso, são realizadas campanhas de vacinação contra raiva anualmente. Todo tutor de cachorro precisa obrigatoriamente levar seu cão para tomar a vacina contra raiva canina todo ano. 

    5) “Só o filhote de cachorro pode tomar vacina contra raiva canina”

    Mito. O ideal é que ela seja sim aplicada no cachorro filhote, como forma de prevenir desde cedo. O recomendado é que a primeira dose da vacina contra raiva seja tomada aos quatro meses, pois os anticorpos presentes no leite materno já não são mais suficientes. Porém, caso você tenha resgatado ou adotado um cão que ainda não tenha tomado a vacina contra raiva não tem problema. Ele ainda pode - e deve! - tomar sim. A imunização pode ser aplicada em qualquer idade. Leve-o imediatamente para um veterinário que irá checar seu estado de saúde e aplicará a vacina no seu pet. Após essa primeira dose, o reforço anual também deve ser tomado. 

    6) “A vacina contra raiva pode causar efeitos colaterais”

    Verdade. Nos primeiros dias após a aplicação da vacina contra raiva, o cão pode sim sentir alguns efeitos colaterais. Porém, isso é uma consequência comum à maioria das vacinas, seja em animais ou em humanos. Quando injetamos uma vacina, um agente estranho entra no organismo, então é normal que o corpo  inicialmente lute contra ele. Porém, os efeitos não são graves. Dentre os principais que podem aparecer após a vacinação contra raiva estão febre, sonolência, inchaço no local onde foi aplicada a vacina contra raiva, dor no corpo e queda de pelo. Filhotes e cães de porte pequeno costumam ser os que têm mais chance de apresentá-los. Efeitos mais graves como dificuldade de respirar, tremores, salivação excessiva e reações alérgicas são raros, mas, se acontecer, leve o animal ao veterinário.

    7) “A vacina contra raiva é cara”

    Mito. Quem pensa que para  tomar a vacina contra raiva será necessário gastar muito dinheiro está completamente enganado! Em clínicas particulares, o valor costuma ficar entre R$50 e R$100. Porém, por ser uma questão de saúde pública, anualmente são realizadas campanhas gratuitas de vacinação contra raiva. Procure saber exatamente quando ela irá acontecer na sua cidade ou no local mais próximo de você e leve seu cãozinho para vacinar. Você não precisa gastar nada e seu melhor amigo ficará completamente protegido! 

    Redação: Maria Luísa Pimenta

    5 coisas que você pode fazer para evitar a pancreatite canina

    Próxima matéria

    5 coisas que você pode fazer para evitar a pancreatite canina

    Cachorro vira-lata não fica doente? Veja alguns mitos e verdades sobre a saúde dos cães sem raça definida
    Saúde

    Cachorro vira-lata não fica doente? Veja alguns mitos e verdades sobre a saúde dos cães sem raça definida

    Embora existam várias raças de cachorro, a verdade é que o vira-lata já conquistou um espacinho em nossos corações. Por se tratar de um cachorro sem raça definida (SRD), esse tipo de cãozinho desperta muitas dúvidas na cabeça dos tutores, principalmente quando o assunto é a saúde de cachorro. Será que esses animais vivem mais do que os outros? O organismo deles realmente é mais resistente e imune à doenças? Como deve ser a alimentação de um cachorro assim? Eles podem mesmo comer de tudo? Desvende alguns mitos e verdades sobre a saúde do cachorro vira-lata a seguir!

    Mitos e verdades sobre a FIV e FeLV
    Saúde

    Mitos e verdades sobre a FIV e FeLV

    Quando se trata da saúde do gato, a FIV e a FeLV - ou imunodeficiência felina e leucemia felina, respectivamente - são as doenças que mais preocupam os tutores. E não é à toa, né? A FIV felina e a FeLV costumam atingir o sistema imunológico do seu amigo, trazendo assim uma série de problemas ao organismo dele. As duas doenças podem causar a morte do animal se não receberem o cuidado adequado. 

    Vira-lata: tudo o que você precisa saber sobre os cães sem raça definida (SRD)
    Adoção

    Vira-lata: tudo o que você precisa saber sobre os cães sem raça definida (SRD)

    O vira-lata é o cachorro mais querido e presente nos lares brasileiros. E não é pra menos, né? Esperto, brincalhão e cheio de amor para dar, ele é um ótimo candidato a transformar a sua casa em um lugar mais divertido e, de quebra, ser um companheiro para todas as horas. Oficialmente chamado de sem raça definida (SRD), o cachorro vira-lata não tem uma origem clara e possui características que o tornam único. O cãozinho SRD desperta muitas dúvidas entre os tutores: quanto tempo vive um vira-lata? 

    Comportamento

    "Erva de Gato": mitos e verdades sobre o catnip

    O catnip, conhecido no Brasil como a “erva de gato”, é uma aposta para divertir os felinos. Ao entrar em contato com a planta, os bichanos manifestam diversas reações - algumas hilárias - como efeito do produto. Mais do que promover diversão, o que poucos tutores sabem é que o catnip pode ser usado também para tratar questões de convivência entre felinos, problemas comportamentais, como ansiedade e estresse, e até ajudar em caso de gatos deprimidos e apáticos.

    Ver Todas >

    Dia do veterinário: 8 curiosidades sobre a profissão que é fundamental para saúde e bem-estar do seu pet
    Saúde animal

    Dia do veterinário: 8 curiosidades sobre a profissão que é fundamental para saúde e bem-estar do seu pet

    No dia 9 de setembro é comemorado o Dia do Veterinário. Quem é pai ou mãe de pet sabe a importância que esse profissional tem no cuidado dos nossos tão queridos animais de estimação. Por isso, nada mais justo que um dia do veterinário especial para eles! Apesar de a profissão ser muitas vezes vista apenas como o atendimento de animais, o veterinário pode atuar em diferentes áreas, ajudando até mesmo no cuidado da saúde humana! 

    FIV: gatos diagnosticados com a doença vivem quanto tempo?
    Saúde animal

    FIV: gatos diagnosticados com a doença vivem quanto tempo?

    A FIV em gatos é uma das doenças mais temidas pelos tutores. Por afetar principalmente o sistema imunológico, a doença deixa o felino mais suscetível a adquirir diversas complicações ao longo da vida. Como não tem cura, o gato com FIV precisa de tratamento a vida inteira. Mas, afinal, por quanto tempo o bichano diagnosticado consegue viver? O gato com FIV pode conviver com outros gatos? 

    Giárdia em cães: 10 perguntas e respostas sobre a doença de cachorro
    Saúde animal

    Giárdia em cães: 10 perguntas e respostas sobre a doença de cachorro

    A giardíase canina é uma doença que deixa muitos tutores de cachorro preocupados. Além de causar sintomas desagradáveis, a giárdia em cães pode até mesmo levar o animal à morte se não for tratada a tempo. Quais são os sintomas de giárdia em cães, o que ela causa no corpo do pet e como preveni-la são algumas das dúvidas que muitos pais e mães de pet têm sobre a doença. 

    Dermatite atópica canina: tudo que você precisa saber sobre a doença de pele em cachorro
    Saúde animal

    Dermatite atópica canina: tudo que você precisa saber sobre a doença de pele em cachorro

    A dermatite atópica canina é uma doença de pele em cachorro mais comum do que se imagina e pode afetar cães de diferentes raças. Uma das principais características desse quadro é a coceira intensa, que pode ou não vir acompanhada de vermelhidão no local. Ou seja, é basicamente como se fosse um tipo de alergia em cachorro. Apesar de não ser uma doença de pele muito grave, a dermatite atópica canina precisa de atenção porque pode interferir consideravelmente na qualidade de vida dos animais.

    Ver Todas >