Saúde

Tártaro em gatos: veterinária explica os perigos do problema que parece inofensivo

O tártaro em gatos é um problema que precisa de atenção!
O tártaro em gatos é um problema que precisa de atenção!

Se você tem um bichano, certamente já deve ter ouvido falar da necessidade de cuidar da saúde bucal dele. A falta de higiene pode acabar resultando no tártaro em gatos, um problema mais comum do que se imagina. “O tártaro, ou cálculo dentário, são formações calcificadas que surgem na superfície dos dentes dos felinos, abrigando colônias de bactérias e outros microorganismos nocivos”, explica a Dra. Claudia Youle, que é especializada em odontologia veterinária. Para esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto, realizamos uma entrevista com a profissional. Veja!

Como o tártaro em gatos se desenvolve?

A principal causa para a formação do tártaro é a falta de higiene bucal adequada. “O tártaro é formado em grande parte por cálcio. Para que ele consiga se firmar no esmalte do dente, é preciso que haja uma película pegajosa para haver aderência, que é a placa bacteriana”, explica a especialista. A placa bacteriana, por sua vez, é formada por camadas aderentes ao dente, que geralmente são possíveis de serem removidas por meio da escovação dentária. No entanto, quando esse tipo de higiene é ineficaz ou inexistente, a placa vai ganhando mais espaço entre os dentes do animal. “Em seguida, o cálcio presente na saliva começa a se aderir na placa bacteriana, molécula por molécula, até conferir o aspecto de pequenas 'pedrinhas', que formam o tártaro em gatos”, conclui Claudia.

Gato com mau hálito é indicativo de tártaro? Veja os principais sinais do problema!

Se o seu gatinho estiver com tártaro, não vai ser muito difícil de perceber. Como a médica veterinária explica, o tártaro em si é diagnosticado visualmente, com um profissional avaliando a superfície dos dentes do animal. No entanto, é importante ficar alerta: “O felino é diferente de outras espécies neste aspecto, porque uma placa bacteriana com quantidade leve de tártaro pode causar doença periodontal. Portanto, se o seu gato tiver mau hálito e gengivite, ele já pode ter os primeiros estágios da doença”.

Também existem outros sinais do tártaro em gatos que vale à pena ficar de olho, como quando o animal grita enquanto come ou coloca a pata no focinho com frequência, como se estivesse querendo tirar algo de dentro. Se ele come com o rosto de lado ou a comida cai da boca dele ao se alimentar também são possíveis indicativos de que o seu pet está com tártaro.

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

question quiz stamp

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

Question Header Background
question quiz stamp

As crises alérgicas costumam acontecer:

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Question Header Background
question quiz stamp

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Question Header Background
question quiz stamp

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

Question Header Background
question quiz stamp

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

Question Header Background

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    Para evitar o tártaro em gatos, o tutor deve verificar os dentes do pet regularmente
    Para evitar o tártaro em gatos, o tutor deve verificar os dentes do pet regularmente

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    A remoção do tártaro em gatos deve ser feita por profissionais qualificados

    Acha que o bichano está com tártaro? Então é importante marcar uma consulta com um veterinário o quanto antes (de preferência especializado em odontologia). “Um bom tratamento odontológico requer um profissional bem treinado e bem equipado, principalmente para felinos”, destaca Claudia. Quando o problema é detectado, é comum o paciente ser encaminhado para uma limpeza dentária de rotina, que vai auxiliar na remoção do tártaro. Além disso, também é possível descobrir se há outras lesões dentárias durante esse processo com a radiografia intraoral. “Hoje em dia sabe-se que 70% da população de gatos com mais de três anos já apresenta algum grau de doença periodontal e, desses doentes, 60% apresenta lesões de destruição do dente (lesão de reabsorção dos felinos), que causam dor e inapetência”, informa.

    Tártaro: gatos podem sofrer consequências se o problema não for resolvido

    Tratar o problema o quanto antes evita que o tártaro evolua, trazendo consequências para a saúde do gato.  “O tártaro em gatos pode ser muito nocivo, pois ele abriga e dá condições de desenvolvimento para milhares de bactérias prejudiciais para a saúde do animal. Elas causam a gengivite primeiro e depois evoluem para doença periodontal, que é a infecção e destruição de todas as estruturas ao redor do dente, como gengiva, ossos da face e ligamento periodontal”, explica a dentista. Por se tratar de um quadro progressivo, a falta de tratamento pode levar à sinusite, otite e abscessos na face. “Também pode causar inflamações e infecções no coração e rins, pois essas bactérias caem na circulação sanguínea e se espalham por todo corpo”, finaliza Claudia.

    Como prevenir a formação de tártaro em gatos?

    Quando o assunto é prevenção, o primeiro pensamento que surge na cabeça dos tutores é procurar um remédio para tártaro em gatos ou formas de como tirar o mau hálito de gato. De fato, existem vários produtos no mercado pet que prometem milagres no controle de formação do tártaro, conforme Claudia destaca. Contudo, não é possível prevenir totalmente o problema - até mesmo porque poucos felinos permitem a escovação dentária que ajuda no controle das placas, principais responsáveis pela formação do tártaro. O que há, na verdade, é o controle da situação: “O ideal para essa espécie é escolher uma ração de categoria Super Premium que tem adjuvantes para controle de tártaro, oferecer petiscos que os façam roer e gerar atrito nos dentes, usar antissépticos na água de beber (embora nem todos aceitem) e o mais importante: o tutor deve inspecionar a boca do seu gato periodicamente e procurar um dentista veterinário caso encontre algo estranho”. A recomendação principal é levar o animal ao dentista pelo menos uma vez por ano.

    Redação: Juliana Melo

    Bexiga do gato: tudo que você precisa saber sobre o trato urinário inferior dos felinos

    Próxima matéria

    Bexiga do gato: tudo que você precisa saber sobre o trato urinário inferior dos felinos

    Anticoncepcional para cadelas: veterinária explica os perigos do método que evita a gestação
    Saúde

    Anticoncepcional para cadelas: veterinária explica os perigos do método que evita a gestação

    A cadela no cio é sinônimo de preocupação para os tutores que não querem filhotinhos em casa. Não é à toa que muitos buscam alternativas para afastar qualquer possibilidade de uma gravidez indesejada. Uma delas é a vacina anticoncepcional para cadelas. Embora esse método funcione de um jeito no organismo humano, não quer dizer que aconteça da mesma forma nos animais. Na verdade, o anticoncepcional para cachorro traz efeitos colaterais nada agradáveis para a saúde do animal - e não é recomendado. Para entender mais, veja o que a veterinária Meire Nascimento Lima, que é coordenadora do grupo Vet Popular, esclareceu sobre o assunto!

    Norueguês da Floresta: tudo o que você precisa saber sobre a raça de gato
    Raças

    Norueguês da Floresta: tudo o que você precisa saber sobre a raça de gato

    O gato Norueguês da Floresta chama a atenção por onde passa, principalmente por conta do seu porte. Essa é uma raça de gato grande e que tem o corpo bem robusto, coberto por pelos longos e lisos, que deixam o bichano com uma aparência bem fofa e apertável. Também é um animal super gentil e carinhoso, e por isso consegue conquistar a todos com facilidade. 

    Tem problema atrasar a vacina do cachorro? Veterinária explica os riscos
    Vacina

    Tem problema atrasar a vacina do cachorro? Veterinária explica os riscos

    A vacina para cachorro é uma das principais formas de proteger o seu amigo de uma série de doenças que, além de serem realmente incômodas para o animal, podem ser fatais em alguns casos. Por isso, manter a carteira de vacinação do seu doguinho em dia é uma ótima maneira de cuidar para que ele se mantenha saudável. Ainda assim, os atrasos podem acontecer em uma série de casos diferente. Para explicar sobre as consequências, como agir quando isso acontece e o porquê das vacinas serem tão importantes, a gente conversou com a veterinária Renata Bloomfield.

    Síndrome do gato paraquedista: veterinária explica as características e perigos dessa condição
    Saúde

    Síndrome do gato paraquedista: veterinária explica as características e perigos dessa condição

    Se você tem um bichano e nunca ouviu falar da síndrome do gato paraquedista - também chamada de síndrome do gato voador -, chegou a hora de saber mais sobre o assunto. Essa, na verdade, é uma condição bastante comum e que pode afetar animais de todas as idades e, como o próprio nome indica, tem totalmente a ver com “voar nas alturas”, que é algo que os gatos adoram fazer. Para esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto, o Patas da Casa entrevistou a médica veterinária Bruna Oliveira, que é especialista em felinos. Veja só o que ela nos contou!

    Ver Todas >

    Síndrome de Wobbler: entenda mais sobre a doença que afeta raças de cachorros grandes
    Saúde animal

    Síndrome de Wobbler: entenda mais sobre a doença que afeta raças de cachorros grandes

    A síndrome de wobbler é uma doença que afeta principalmente raças de cachorro de grande porte. Ela atinge as vértebras e a medula espinhal do cachorro, desencadeando problemas neurológicos e de locomoção. O tratamento precisa ser o mais rápido possível, pois a síndrome de wobbler pode avançar para estágios mais graves e trazer consequências sérias ao animal. .

    Veja 5 fatos sobre a cadela no cio que você precisa saber
    Saúde animal

    Veja 5 fatos sobre a cadela no cio que você precisa saber

    A cadela no cio pode ser um momento delicado tanto para o tutor como para o pet. O período acaba gerando muitas curiosidades e dúvidas como: “com quantos meses a cadela entra no cio?” ou “de quanto em quanto tempo a cadela entra no cio?”. Saber as respostas para todos esses questionamentos vai ajudar o tutor do cachorro a lidar com o período. 

    Tumor venéreo transmissível: 5 coisas que você precisa entender sobre o TVT
    Saúde animal

    Tumor venéreo transmissível: 5 coisas que você precisa entender sobre o TVT

    O tumor venéreo transmissível, que também é chamado de TVT, tumor de Sticker ou sarcoma infeccioso, é uma neoplasia pouco conhecida pelos pais de pets. Esse problema de saúde costuma ser mais comum em animais abandonados, mas nada impede que cachorros que vivam em apartamento sejam infectados pela doença venérea. O TVT em cães é grave e fácil de ser transmitido.

    Bronquite em gatos: 5 sinais da doença respiratória que atinge os felinos
    Saúde animal

    Bronquite em gatos: 5 sinais da doença respiratória que atinge os felinos

    Muitas podem ser as causas de um gato tossindo, desde uma bola de pelo presa na garganta até uma alergia a alguma substância que ele teve contato. Porém, na maioria dos casos, o gato com tosse é sinal de problema respiratório - que pode ser leve, como uma gripe simples, ou grave, como uma pneumonia. Dentre as doenças respiratórias que mais acometem os bichanos, a bronquite felina é uma das que precisam de mais atenção. 

    Ver Todas >