close
Saúde

Saúde do cachorro: fístula retal em cães é mais comum do que você imagina. Entenda mais sobre o problema!

Atualizado · 03 de agosto de 2020 · 16h56

Publicado · 03/08/2020 · 16h55

Fístula perianal: cães podem desenvolver uma inflamação nas glândulas anais. Entenda!
Fístula perianal: cães podem desenvolver uma inflamação nas glândulas anais. Entenda!

saúde de cachorro é tão complexa que às vezes podem surgir problemas em locais que sequer imaginávamos existir. É o caso da infecção na glândula adanal (também chamada de glândula anal ou glândula perianal). Os cães possuem bolsas localizadas na região do ânus com glândulas que são responsáveis pela liberação de lubrificantes que o ajudam a defecar sem sentir dor ou incômodo, além de outras funções. A inflamação, quadro chamado de fístula retal ou perianal, causa vermelhidão, mau cheiro, febre e até situações mais graves, como a presença de sangue nas fezes. O animal também passa a ter dificuldade para defecar. Para esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto, o Patas da Casa entrevistou a médica veterinária Amanda Carloni, de Salvador. Veja só o que ela nos contou!

Fístula perianal: cachorro fica com dificuldade para defecar

Poucos tutores têm conhecimento do que é a fístula perianal, também conhecida como fístula retal, anal ou adanal (embora os nomes sejam distintos, todos se referem ao mesmo problema). “A fístula retal trata-se de um canal de comunicação patológico que se forma entre o ânus e o interior dos tecidos profundos ou da pele”, explica Amanda. Segundo a veterinária, a inflamação das glândulas faz com que o cachorro geralmente sinta dificuldade para defecar (disquesia) ou não consiga fazer cocô mesmo quando sente muita vontade (tenesmo). Além disso, outros sintomas que podem ser observados são:

• Mau cheiro na região do ânus

• Coceira e/ou dor na região anal

Diarreia

• Constipação

• Incontinência fecal

Fezes com sangue

• Perda de apetite e de peso

• Febre

• Visualização do canal de comunicação entre o ânus e a pele aparente (apenas em casos mais severos)

A cadelinha Amora, da Ana Heloísa Costa, passou por esse problema duas vezes. “Na primeira ocasião, eu não fazia ideia do que era. Notei que ela estava lambendo a região com mais frequência que o normal e, quando olhei, vi que a pele ao lado do ânus estava bem vermelha e um pouco inchada, com aspecto de inflamação mesmo”, lembra a tutora. Para amenizar a situação, Ana resolveu passar uma pomada para alergias na área, mas no dia seguinte a lesão abriu e ficou com o aspecto de uma bolha com um furo no meio - por onde saía o líquido que lubrifica as fezes e tem o odor bem forte. O diagnóstico de fístula perianal veio depois da consulta com uma veterinária. 

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria o seu domingo perfeito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você fica em um dia de chuva?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria a viagem ideal nas férias?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você costuma encontrar os amigos?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua rotina matinal?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua agenda no fim de semana?

Question Header Background

Schnauzer e Shih Tzu são raças mais independentes Golden Retriever e Yorkshire gostam de companhia Border Collie e Jack Russell Terrier são aventureiros
    Fístula perianal: cachorro pode apresentar inchaço e vermelhidão na região do ânus, como foi o caso da Amora
    Fístula perianal: cachorro pode apresentar inchaço e vermelhidão na região do ânus, como foi o caso da Amora

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    A cinomose canina é uma das doenças de cachorro mais perigosas e sérias, principalmente porque pode afetar cães de todas as idades e raças e é altamente contagiosa. O que causa cinomose é um vírus da família Paramyxovirus, e quando o animal não é tratado da forma correta, a doença pode até ser fatal (não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele). 

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar
    Saúde animal

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar

    Encontrar sangue nas fezes do cachorro é um sinal de que algo está fora do normal. O cocô com sangue em cachorro é uma questão que deve ser sempre levada a sério. Há diversas razões para isso acontecer, desde um episódio momentâneo - mais simples de resolver - até doenças mais graves - como a gastroenterite hemorrágica ou câncer em cães. 

    Inflamação da glândula perianal: cães da raça Pastor Alemão são os mais afetados

    De acordo a veterinária Amanda, a causa da fístula retal ainda não é muito estabelecida, mas existem alguns fatores de predisposição que resultam na infecção da glândula anal. Cachorro da raça Pastor Alemão, por exemplo, está mais propenso ao desenvolvimento da doença. Cães das raças Labrador, Irish Setters, Old English Sheepdog, Border Collie e Bulldog também podem apresentar o problema com mais frequência. “A doença é mais comum em raças com uma conformação inclinada e/ou uma base ampla na inserção da cauda, pois isto promove o acúmulo de fezes com consequente inflamação e infecção da pele da região”, justifica.

    Além disso, diarreia recente, aumento da secreção produzida pelas glândulas anais e deficiência no tônus muscular do ânus também podem contribuir para o surgimento do problema. No geral, observa-se maior incidência em cachorros idosos e machos.

    Ao perceber qualquer sintoma da fístula perianal, o cachorro precisa ser levado ao veterinário o quanto antes, só assim o médico poderá avaliar a situação e realizar todos os exames necessários para confirmar a infecção. “O diagnóstico é feito pela associação dos sinais clínicos com as informações obtidas nos exames físico e retal. Nem sempre é possível a visualização do canal inflamado, mas granulomas e abscessos podem ser palpados pelo reto”, explica a profissional.

    Inflamação da glândula perianal em cães: tratamento é feito com medicamentos e higienização da região

    O tratamento da inflamação da glândula perianal em cães ainda é um desafio para muitos veterinários, justamente por ter causas indefinidas. Normalmente, abordagem clínica é feita com o uso de antibióticos, corticoides e higienização da região com antissépticos, segundo Amanda.

    O tratamento da Amora consistiu em doses de um comprimido antiparasitário, aplicação de pomada anti-inflamatória e limpeza com um spray bactericida. “Demorou quase duas semanas desde o primeiro sinal até o fim do tratamento e o início da cicatrização da lesão”, conta a tutora. “Da segunda vez, levei logo ao veterinário para um tratamento que impedisse que a lesão abrisse. Funcionou!”

    Nem sempre apenas a medicação funciona para tratar o problema, que pode se agravar com o tempo, conforme explica a veterinária. “Quando os animais não respondem ao tratamento clínico, é necessária a realização de cirurgia. Contudo, algumas complicações costumam ocorrer após a realização do procedimento e é possível que o animal tenha recidivas”, destaca. Como se trata de uma doença sem causa totalmente definida, não é possível prevenir a fístula retal em cães. Por isso, é super importante que os tutores observem os animais com frequência para a detecção precoce de qualquer sintoma que possa indicar a doença. 

    Redação: Juliana Melo

    Sintomas da gripe canina: infográfico mostra quais são os principais

    Próxima matéria

    Sintomas da gripe canina: infográfico mostra quais são os principais

    Galgo Afegão: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro
    Grandes

    Galgo Afegão: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro

    O Galgo Afegão, também chamado de Afghan Hound, é um cachorro originário do Oriente Médio com aparência exótica e charmosa, difícil de passar despercebido. O que poucas pessoas sabem é que, por trás da postura elegante e independente do cão Afegão, existe um ótimo companheiro de quatro patas, cheio de energia para gastar e amor para dar. Mas o que é necessário saber sobre essa raça de cachorro antes de comprar ou adotar um exemplar? Como é a personalidade do Afghan Hound e que cuidados são necessários com o cãozinho? 

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana
    Grandes

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana

    Um dos cãezinhos mais surpreendentes é o Cane Corso. Embora ele não seja tão popular quanto outras raças de cachorro grande, como o Labrador e o Golden Retriever, o Cane Corso é dono de um enorme coração e tem uma personalidade incrível. Algumas pessoas podem até se intimidar com o tamanho e a postura imponente do doguinho, mas só quem convive com um Cane Corso sabe como estes cães são adoráveis e carinhosos.

    Schnauzer: tamanho, pelagem, saúde e preço... tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro
    Raças

    Schnauzer: tamanho, pelagem, saúde e preço... tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro

    A raça de cachorro Schnauzer é conhecida pela cabeça em formato quadrado e o bigode característico. Ele é um dos cachorros mais queridos no Brasil e seu temperamento dócil e brincalhão contribui muito para isso. Mas muitas pessoas não conhecem a fundo as principais características do Schnauzer. Por exemplo, você sabia que existem três tamanhos dessa raça? Se você já ama esse cãozinho e está pensando em adotar um Schnauzer, é importante saber o máximo possível sobre a raça antes de tomar a decisão. O Patas da Casa te conta tudo o que você precisa saber sobre a origem do Schnauzer, suas características físicas, temperamento, saúde e até os valores caso você queira comprar um. Confira tudo!

    Pequinês: tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro pequeno
    Pequenos

    Pequinês: tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro pequeno

    Para quem procura por raças de cachorro pequeno, o Pequinês pode ser a companhia perfeita. Além de se adaptar muito bem a apartamentos e outros espaços reduzidos, esse pequeno cãozinho é dotado de uma personalidade carinhosa, amigável e extremamente leal aos seus humanos. Apesar da baixa estatura, o cachorro Pequinês também é super corajoso, e uma das maiores provas de que tamanho não é documento. 

    Ver Todas >

    Respiração do cachorro: saiba tudo sobre essa parte da anatomia canina, gripe em cachorro e cuidados
    Saúde animal

    Respiração do cachorro: saiba tudo sobre essa parte da anatomia canina, gripe em cachorro e cuidados

    Conhecer a anatomia canina e a fisiologia animal é fundamental para compreender melhor como o corpo do seu animal de estimação funciona. Você sabia que existe gripe em cachorro, por exemplo? Que um cachorro com respiração curta e rápida pode ter um problema cardíaco? Ou então que é mais comum ver o cachorro gripado no inverno? O Patas da Casa te conta tudo sobre a respiração do cachorro, desde sua anatomia até os problemas de saúde que podem surgir relacionados a ela. Confira!

    Sangue nas fezes do cachorro: tudo sobre o sintoma e quais doenças pode indicar
    Saúde animal

    Sangue nas fezes do cachorro: tudo sobre o sintoma e quais doenças pode indicar

    Ver sangue nas fezes do cachorro sempre assusta qualquer tutor. Por não ser normal, logo se imagina que essa condição é sinal de que algo muito grave está acontecendo na saúde do cachorro. O sangue nas fezes do cachorro - filhote ou adulto - é algo que realmente precisa de atenção e ser bem investigado. Mas a verdade é que existem inúmeras possibilidades para o que pode ser sangue nas fezes do cachorro, algumas delas bem perigosas e outras mais fáceis de serem curadas. O Patas da Casa te explica tudo sobre esse sintoma e conta que doenças essa condição pode estar indicando. Confira!

    Mielopatia degenerativa em cães: 5 perguntas e respostas sobre a doença que pode deixar o cachorro paraplégico
    Saúde animal

    Mielopatia degenerativa em cães: 5 perguntas e respostas sobre a doença que pode deixar o cachorro paraplégico

    A Mielopatia Degenerativa é uma doença de cachorro que assusta muitos tutores por aí. Ela é um mal que acomete a medula espinhal do cão, trazendo uma série de problemas que vão afetar a qualidade de vida do animal até a sua morte. Comparada a esclerose lateral amiotrófica (ELA) em humanos, ela também leva a perda gradual dos movimentos do cão, resultando em um pet que não consegue movimentar suas patas e posteriormente, fazer suas necessidades básicas. Se você desconfia de que seu amigo de quatro patas pode estar com Mielopatia Degenerativa e tem perguntas sobre como lidar com essa enfermidade, respondemos às maiores dúvidas que os tutores costumam ter.

    Anatomia felina: tudo sobre a respiração do gato, funcionamento do sistema respiratório, gripe em gatos e mais
    Saúde animal

    Anatomia felina: tudo sobre a respiração do gato, funcionamento do sistema respiratório, gripe em gatos e mais

    A anatomia do gato vai muito além do que vemos por fora. No interior do bichano, existem diversos órgãos trabalhando juntos e formando sistemas que permitem todo o funcionamento do corpo. Um desses sistemas é o respiratório, responsável pela respiração do gato. Mesmo sendo um dos processos mais importantes que acontecem no corpo, muitos tutores têm dúvidas sobre a respiração. 

    Ver Todas >