close
Saúde

Saúde do cachorro: fístula retal em cães é mais comum do que você imagina. Entenda mais sobre o problema!

Fístula perianal: cães podem desenvolver uma inflamação nas glândulas anais. Entenda!
Fístula perianal: cães podem desenvolver uma inflamação nas glândulas anais. Entenda!

saúde de cachorro é tão complexa que às vezes podem surgir problemas em locais que sequer imaginávamos existir. É o caso da infecção na glândula adanal (também chamada de glândula anal ou glândula perianal). Os cães possuem bolsas localizadas na região do ânus com glândulas que são responsáveis pela liberação de lubrificantes que o ajudam a defecar sem sentir dor ou incômodo, além de outras funções. A inflamação, quadro chamado de fístula retal ou perianal, causa vermelhidão, mau cheiro, febre e até situações mais graves, como a presença de sangue nas fezes. O animal também passa a ter dificuldade para defecar. Para esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto, o Patas da Casa entrevistou a médica veterinária Amanda Carloni, de Salvador. Veja só o que ela nos contou!

Fístula perianal: cachorro fica com dificuldade para defecar

Poucos tutores têm conhecimento do que é a fístula perianal, também conhecida como fístula retal, anal ou adanal (embora os nomes sejam distintos, todos se referem ao mesmo problema). “A fístula retal trata-se de um canal de comunicação patológico que se forma entre o ânus e o interior dos tecidos profundos ou da pele”, explica Amanda. Segundo a veterinária, a inflamação das glândulas faz com que o cachorro geralmente sinta dificuldade para defecar (disquesia) ou não consiga fazer cocô mesmo quando sente muita vontade (tenesmo). Além disso, outros sintomas que podem ser observados são:

• Mau cheiro na região do ânus

• Coceira e/ou dor na região anal

Diarreia

• Constipação

• Incontinência fecal

Fezes com sangue

• Perda de apetite e de peso

• Febre

• Visualização do canal de comunicação entre o ânus e a pele aparente (apenas em casos mais severos)

A cadelinha Amora, da Ana Heloísa Costa, passou por esse problema duas vezes. “Na primeira ocasião, eu não fazia ideia do que era. Notei que ela estava lambendo a região com mais frequência que o normal e, quando olhei, vi que a pele ao lado do ânus estava bem vermelha e um pouco inchada, com aspecto de inflamação mesmo”, lembra a tutora. Para amenizar a situação, Ana resolveu passar uma pomada para alergias na área, mas no dia seguinte a lesão abriu e ficou com o aspecto de uma bolha com um furo no meio - por onde saía o líquido que lubrifica as fezes e tem o odor bem forte. O diagnóstico de fístula perianal veio depois da consulta com uma veterinária. 

Brinquedos para gatos: faça o quiz e descubra qual o tipo preferido do

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Você passou um tempo fora de casa e quando voltou seu gato:

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seu gato costuma te acordar?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seu gato reage ao ver uma caixa de papelão?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Qual dessas definições mais combina com a personalidade do seu gato?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Se seu gato fosse humano, qual desses comportamentos ele mais teria?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Qual desses brinquedos reciclados seu gatinho mais adoraria?

Question Header Background

O arranhador é o brinquedo ideal para seu felino! Seu gato faz a festa com brinquedos que “não são” brinquedos! Seu bichano é apaixonado pelos brinquedos clássicos!
    Fístula perianal: cachorro pode apresentar inchaço e vermelhidão na região do ânus, como foi o caso da Amora
    Fístula perianal: cachorro pode apresentar inchaço e vermelhidão na região do ânus, como foi o caso da Amora

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Inflamação da glândula perianal: cães da raça Pastor Alemão são os mais afetados

    De acordo a veterinária Amanda, a causa da fístula retal ainda não é muito estabelecida, mas existem alguns fatores de predisposição que resultam na infecção da glândula anal. Cachorro da raça Pastor Alemão, por exemplo, está mais propenso ao desenvolvimento da doença. Cães das raças Labrador, Irish Setters, Old English Sheepdog, Border Collie e Bulldog também podem apresentar o problema com mais frequência. “A doença é mais comum em raças com uma conformação inclinada e/ou uma base ampla na inserção da cauda, pois isto promove o acúmulo de fezes com consequente inflamação e infecção da pele da região”, justifica.

    Além disso, diarreia recente, aumento da secreção produzida pelas glândulas anais e deficiência no tônus muscular do ânus também podem contribuir para o surgimento do problema. No geral, observa-se maior incidência em cachorros idosos e machos.

    Ao perceber qualquer sintoma da fístula perianal, o cachorro precisa ser levado ao veterinário o quanto antes, só assim o médico poderá avaliar a situação e realizar todos os exames necessários para confirmar a infecção. “O diagnóstico é feito pela associação dos sinais clínicos com as informações obtidas nos exames físico e retal. Nem sempre é possível a visualização do canal inflamado, mas granulomas e abscessos podem ser palpados pelo reto”, explica a profissional.

    Inflamação da glândula perianal em cães: tratamento é feito com medicamentos e higienização da região

    O tratamento da inflamação da glândula perianal em cães ainda é um desafio para muitos veterinários, justamente por ter causas indefinidas. Normalmente, abordagem clínica é feita com o uso de antibióticos, corticoides e higienização da região com antissépticos, segundo Amanda.

    O tratamento da Amora consistiu em doses de um comprimido antiparasitário, aplicação de pomada anti-inflamatória e limpeza com um spray bactericida. “Demorou quase duas semanas desde o primeiro sinal até o fim do tratamento e o início da cicatrização da lesão”, conta a tutora. “Da segunda vez, levei logo ao veterinário para um tratamento que impedisse que a lesão abrisse. Funcionou!”

    Nem sempre apenas a medicação funciona para tratar o problema, que pode se agravar com o tempo, conforme explica a veterinária. “Quando os animais não respondem ao tratamento clínico, é necessária a realização de cirurgia. Contudo, algumas complicações costumam ocorrer após a realização do procedimento e é possível que o animal tenha recidivas”, destaca. Como se trata de uma doença sem causa totalmente definida, não é possível prevenir a fístula retal em cães. Por isso, é super importante que os tutores observem os animais com frequência para a detecção precoce de qualquer sintoma que possa indicar a doença. 

    Redação: Juliana Melo

    Seu gato vomita com frequência? Entenda o que pode ser e se está na hora de levá-lo no veterinário

    Próxima matéria

    Seu gato vomita com frequência? Entenda o que pode ser e se está na hora de levá-lo no veterinário

    Galgo Afegão: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro
    Grandes

    Galgo Afegão: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro

    O Galgo Afegão, também chamado de Afghan Hound, é um cachorro originário do Oriente Médio com aparência exótica e charmosa, difícil de passar despercebido. O que poucas pessoas sabem é que, por trás da postura elegante e independente do cão Afegão, existe um ótimo companheiro de quatro patas, cheio de energia para gastar e amor para dar. Mas o que é necessário saber sobre essa raça de cachorro antes de comprar ou adotar um exemplar? Como é a personalidade do Afghan Hound e que cuidados são necessários com o cãozinho? 

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana
    Grandes

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana

    Um dos cãezinhos mais surpreendentes é o Cane Corso. Embora ele não seja tão popular quanto outras raças de cachorro grande, como o Labrador e o Golden Retriever, o Cane Corso é dono de um enorme coração e tem uma personalidade incrível. Algumas pessoas podem até se intimidar com o tamanho e a postura imponente do doguinho, mas só quem convive com um Cane Corso sabe como estes cães são adoráveis e carinhosos.

    Schnauzer: tamanho, pelagem, saúde e preço... tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro
    Raças

    Schnauzer: tamanho, pelagem, saúde e preço... tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro

    A raça de cachorro Schnauzer é conhecida pela cabeça em formato quadrado e o bigode característico. Ele é um dos cachorros mais queridos no Brasil e seu temperamento dócil e brincalhão contribui muito para isso. Mas muitas pessoas não conhecem a fundo as principais características do Schnauzer. Por exemplo, você sabia que existem três tamanhos dessa raça? Se você já ama esse cãozinho e está pensando em adotar um Schnauzer, é importante saber o máximo possível sobre a raça antes de tomar a decisão. O Patas da Casa te conta tudo o que você precisa saber sobre a origem do Schnauzer, suas características físicas, temperamento, saúde e até os valores caso você queira comprar um. Confira tudo!

    Pequinês: tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro pequeno
    Pequenos

    Pequinês: tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro pequeno

    Para quem procura por raças de cachorro pequeno, o Pequinês pode ser a companhia perfeita. Além de se adaptar muito bem a apartamentos e outros espaços reduzidos, esse pequeno cãozinho é dotado de uma personalidade carinhosa, amigável e extremamente leal aos seus humanos. Apesar da baixa estatura, o cachorro Pequinês também é super corajoso, e uma das maiores provas de que tamanho não é documento. 

    Ver Todas >

    Como prevenir a giárdia em gatos?
    Saúde animal

    Como prevenir a giárdia em gatos?

    A giárdia em gatos é uma zoonose de rápida contaminação que pode afetar os bichanos. Essa doença ataca o sistema digestivo do gato e pode atingir também humanos, cachorros e outros animais. Ao contrair a giárdia, gatos passam a ter sintomas como diarreia e vômito, o que causa grande desconforto. Porém, a giárdia em gatos pode ser evitada ao seguir algumas medidas muito fáceis de serem cumpridas no dia a dia. 

    Quantos filhotes um cachorro pode ter?
    Saúde animal

    Quantos filhotes um cachorro pode ter?

    Você sabe quantos filhotes um cachorro pode ter? O número varia de acordo com as condições de saúde da cadela, mas também deve-se levar em consideração o porte e a idade do animal. Além disso, quando é a primeira gestação da cachorrinha, o número também costuma ser reduzido e os filhotes geralmente têm características diferentes dos irmãozinhos de outras ninhadas. 

    Gato idoso: quais os sinais de que seu gatinho está envelhecendo?
    Saúde animal

    Gato idoso: quais os sinais de que seu gatinho está envelhecendo?

    Os animais de estimação necessitam de cuidados especiais em todas as fases da vida, e com o gato idoso não é diferente. Por isso, é muito importante saber quais doenças podem atingir um gato velho e conseguir identificar os sinais da terceira idade felina. Afinal de contas, entender algumas características específicas dessa fase são essenciais para aprender a como cuidar de gato idoso. 

    Gato e cachorro têm depressão? Descubra se o transtorno pode afetar seu bichinho de estimação
    Saúde animal

    Gato e cachorro têm depressão? Descubra se o transtorno pode afetar seu bichinho de estimação

    Você já se perguntou se o seu cachorro tem depressão? Ou se o seu gato que mudou de comportamento, na verdade está com um transtorno ligado ao estresse? Muitos tutores nem imaginam, mas cachorro ou gato com depressão não é um quadro tão difícil de ocorrer. A saúde mental é um assunto em evidência, principalmente nas campanhas do setembro amarelo. Mas assim como cães e gatos podem ajudar quem tem depressão, eles também podem ser afetados pela doença.

    Ver Todas >