Adestramento

Repelente para cachorro funciona? Saiba como agem os produtos que impedem que seu cachorro morda os móveis

Repelente para cachorro: em caso de destruição de móveis e objetos, esse produto pode te ajudar a educar o cãozinho!
Repelente para cachorro: em caso de destruição de móveis e objetos, esse produto pode te ajudar a educar o cãozinho!

Muitas vezes, a adoção de um cachorrinho filhote vem acompanhada de alguns móveis e objetos destruídos. Isso ocorre pelo excesso de energia, vontade de desbravar o mundo, troca de dentes ou mesmo pela falta de estímulos contra o tédio. Existem muitas maneiras de lidar com esse problema, mas algumas alternativas para impedir esse comportamento podem funcionar. É o caso repelente para cachorro. É uma composição própria, vendida em pet shops no formato de um borrifador. O cheiro mais forte impede que os cães destruam objetos “proibidos”. Algumas versões do repelente podem até ajudar na tarefa de educar o animal para fazer xixi no lugar certo. Conheça mais sobre esses produtos e a indicação de uso!

Repelente para cachorro: olfato aguçado dos caninos ajuda no treinamento

Cachorros são animais com uma capacidade olfativa poderosa: podem sentir cheiros à distância e identificar até mesmo qual foi o cachorro que passou por aquele lugar antes dele. Com as doenças gradativas da idade, os cães podem ter a visão e a audição comprometidas, mas nunca o olfato, já reparou isso? Antes de fazer xixi, por exemplo, os cães costumam cheirar o local onde há a poça e, dependendo do que ali entendem, marcam por cima ou não. A mesma coisa acontece na hora de conhecer outro cãozinho: eles cheiram o bumbum um dos outros, pois o ânus canino libera um odor específico que faz com que eles saibam quem é aquele animal que está diante deles.

Os repelentes em spray possuem um cheiro forte e um gosto meio desagradável. Por isso, os cães não ficam perto da área em que esse odor se concentra, pois incomoda suas narinas.

Descubra se você é um cachorro ou um gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

No fim de semana, você é o amigo que...?

As férias estão chegando! Vai viajar?

Chegou a hora de escolher a comida! Quem é você?

Que música você escolhe para arrasar no karaokê?

E sobre seus cuidados de beleza?

Vai ficar em casa com o mozão? Você prefere:

Ihhh, você recebeu uma crítica no trabalho… Como reage?

Você é um cachorro! Você é um gato! Você é um gatorro!

    Mais Lidas

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor
    Comportamento animal

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor

    A companhia dos felinos é uma delícia, mas tem lá seus desafios, principalmente na hora de tentar entender a linguagem dos gatos. Por serem mais reservados, muitos tutores ficam na dúvida se esses animais realmente apreciam a presença dos humanos, se perguntando como os gatos nos veem. Será que eles são capazes de nos entender? Como o gato reconhece seu dono? Como saber se eles gostam da gente? Para tentar desvendar de uma vez por todas alguns dos comportamentos do gato em relação ao seu tutor, preparamos uma matéria bem especial. Vem com a gente e saiba mais sobre o assunto!

    As 7 raças de cachorro que mais precisam gastar energia
    Comportamento animal

    As 7 raças de cachorro que mais precisam gastar energia

    Manter a frequência de passeios no dia a dia do seu amigo de quatro patas é algo necessário para todas as raças de cachorro. Além dos benefícios que a socialização desses momentos traz, para muitos animais, essa caminhada é atividade física suficiente para o gasto de energia diário. Raças mais preguiçosas, que só devem se movimentar para manter a saúde, não precisam de muito tempo dedicado a essa área, mas nem todas são assim: para equilibrar, existem algumas raças de cachorro têm energia de sobra. Pensando no bem da saúde do seu animal e buscando evitar que ele desconte essa disposição acumulada em outras partes da casa, nós separamos algumas raças que precisam de agitação para ficar bem no dia a dia. Dá uma olhada!

    Comportamento felino: por que os gatos pedem comida mesmo com o pote cheio de ração?
    Comportamento animal

    Comportamento felino: por que os gatos pedem comida mesmo com o pote cheio de ração?

    Não é segredo para ninguém que os gatos são muito exigentes com alimentação e higiene. E um hábito muito comum observado por todo gateiro é o gato pedindo comida mesmo quando o pote de ração está cheio: eles manifestam a insatisfação com a comida “velha” com muitos miados para chamar a atenção do tutor. Esse é mais um curioso comportamento felino com muitas explicações coerentes por trás.

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos
    Comportamento animal

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos

    Quem tem um gatinho já deve ter percebido que eles costumam afofar ou “amassar pãozinho” em algumas circunstâncias específicas. Os movimentos lembram uma massagem. Antes de deitar, quando estão no colo do dono ou quando encontram uma coberta fofinha e macia. Se mesmo sem saber porquê eles fazem isso a gente já acha a coisinha mais linda do mundo, imaginem depois de saber? Vem com a gente desvendar!

    Repelente para cachorro não destruir tudo que vê pela frente

    Geralmente, ao crescer e se tornar adulto, o cão deixa para trás a mania de morder os móveis. Quando filhote, os dentinhos costumam incomodar muito e morder as coisas pode aliviar a sensação de incômodo. Então, na falta de objetos próprios para isso, o filhote vai procurar qualquer coisa pra destruir, e nisso se vão móveis, chinelos, carregadores, entre outras coisas. Se quando adulto o cão insistir nesse comportamento, é necessário avaliar se ele está tendo as suas necessidades assistidas. É importante ter uma rotina de passeios, investir em brinquedos e mordedores para garantir o enriquecimento do ambiente e trabalhar a ansiedade canina da melhor forma. 

    O repelente precisa ser aplicado diariamente - às vezes, até mais de uma vez ao dia. Somente com a aplicação eficaz e diária é que o produto realmente vai servir para o seu propósito. Aplicando o spray todos os dias, uma hora o cão vai associar que aquele local não tem um cheiro confortável e eventualmente se afastará. Não precisa se preocupar com a saúde do cãozinho: o repelente não é tóxico e, apesar do cheiro, não vai causar nenhum dano ao animal. 

     

    O uso do repelente para cachorro não causa nenhum dano a saúde do animal, apenas evita que ele morda ou marque o local onde foi aplicado o produto.
    O uso do repelente para cachorro não causa nenhum dano a saúde do animal, apenas evita que ele morda ou marque o local onde foi aplicado o produto.

    Repelente para cachorro não fazer xixi no lugar errado

    Outra função do repelente é educar o cãozinho na hora de acertar o lugar do xixi e cocô. Algumas opções do produto são específicas para esse treinamento. Além do repelente que é aplicado nas áreas “proibidas” para as necessidades, existem opções em spray que podem ser colocados exatamente no lugar delimitado para ser o banheiro do cachorro - o cheiro atrai os cães para aquele local. 

    Receitas de repelente caseiro para cachorro

    Muitos donos não podem pagar o preço de um repelente próprio para evitar a destruição de móveis ou impedir que o cão faça xixi no lugar errado. Por sorte, existem muitas alternativas para esse produto, com itens encontrados em supermercados e que podem ter um preço bem mais em conta. O segredo é investir em cheiros fortes, que podem incomodar o olfato do cão, mas sem causar nenhum problema a sua saúde. Lembre-se que nenhum spray pode funcionar para sempre: em casos onde o comportamento persiste, pode ser necessário procurar ajuda profissional. Veja 3 receitas de repelente caseiro para cachorro não roer móveis e nem fazer xixi no lugar errado!

     

    Receitas de repelente caseiro para cachorro: uma boa alternativa aos produtos tradicionais é fazer o seu próprio repelente em casa!
    Receitas de repelente caseiro para cachorro: uma boa alternativa aos produtos tradicionais é fazer o seu próprio repelente em casa!

    Repelente feito com álcool, cânfora e citronela

    Uma boa receita caseira de repelente que não agride o animal é uma composta por álcool, citronela e cânfora. Basta misturar todos os ingredientes em um recipiente e colocar no borrifador para aplicar nos móveis e objetos. Você vai precisar de:

    • 1 litro de álcool de cereais, que pode ser encontrado no mercado mesmo;

    • 100ml de essência de citronela - você encontra em mercados ou lojas de departamento;

    • 2 colheres de sopa de pasta de cânfora, vendido em farmácias.

    Cães não gostam de cheiros cítricos

    Cães não costumam gostar de cheiros cítricos e o uso de limão e laranja também pode ajudar a repelir esses comportamentos indesejados: basta retirar o suco das frutas, diluir com água e borrifar nos locais onde o cão não deve ir.  

    Receita com vinagre e cânfora

    A receita caseira à base de vinagre também funciona. Basta colocar 15 pedrinhas de cânfora em 200ml de vinagre de álcool e esperar que dissolvam. Após isso, acrescente 400 ml de álcool e coloque tudo em um borrifador. Aplique onde seu cão não deve urinar ou destruir. 

    Repelente para cachorro: ingredientes não recomendados

    Na hora de fazer uma receita de repelente caseiro é importante usar apenas ingredientes que não oferecem riscos ao animal. Pimenta é um exemplo: apesar de ainda ser usado por alguns donos, o condimento (em suas variadas formas) podem incomodar bastante as mucosas dos cachorros caso seja ingerido ou aspirado. É bom evitar também os produtos com amônia: estudos divergem se o composto repele os cães pelo cheiro forte ou se, por se assemelhar ao cheiro de urina, os incentiva a urinar ainda mais nos locais. De toda forma, é melhor manter distância desses produtos pela sua saúde do seu pet!

    Redação: Julia Cruz

    Cachorro entende quando o outro morre? Como os cães reagem quando perdem um amigo de quatro patas?

    Próxima matéria

    Cachorro entende quando o outro morre? Como os cães reagem quando perdem um amigo de quatro patas?

    Dogue Alemão: origem, porte, saúde, temperamento... saiba tudo sobre a raça de cachorro gigante
    Grandes

    Dogue Alemão: origem, porte, saúde, temperamento... saiba tudo sobre a raça de cachorro gigante

    Uma das raças de cachorros gigantes mais famosas é a do Dogue (ou Dog) Alemão, que também é conhecida como cão Dinamarquês. O motivo para isso é simples: trata-se da mesma raça do famoso personagem de desenho animado Scooby Doo. Mas a verdade é que o cão Dogue Alemão vai muito além do seu tamanho e aparência robusta: ele é um amigo de quatro patas extremamente leal, dócil e carinhoso. 

    Dogo Argentino: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de cachorro grande
    Grandes

    Dogo Argentino: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de cachorro grande

    Você já ouviu falar no Dogo Argentino? Essa é uma raça de cachorro que teve origem em um país vizinho ao nosso, a Argentina. Embora pareçam sérios, os cães desta raça são uns amores e têm tudo para te conquistar, principalmente se o que você procura é um amigo de quatro patas bem leal e parceiro. Mas antes de comprar ou adotar um cachorro desta raça, que tal conhecê-lo um pouco mais a fundo? 

    Chihuahua: personalidade, saúde, cuidados e mais... saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequeno
    Pequenos

    Chihuahua: personalidade, saúde, cuidados e mais... saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequeno

    Quem nunca viu aquele cãozinho simpático de “Legalmente Loira”? Se você não lembra desse filme (ou não é da sua geração), deixou de conhecer uma das mais brilhantes atuações de um Chihuahua, o menor - e mais corajoso - cão do mundo. O cachorro é pequeno, mas sua origem é cercada de teorias e histórias: não se sabe ao certo se ele é descendente do Techichi, um cão selvagem do México pré-colonial, se surgiu na China e foi levado por comerciantes espanhóis para o restante do mundo ou se é resultado de cruzamentos do Techichi com alguma raça minúscula chinesa.

    Banho seco para cachorro vale a pena? Saiba em que situações pode ser útil
    Higiene

    Banho seco para cachorro vale a pena? Saiba em que situações pode ser útil

    Dar banhos regularmente no seu cachorro é algo necessário para a manutenção da higiene do animal. Não tem nada melhor do que dar um abraço no seu amigo e sentir aquele cheirinho bom, não é mesmo? O problema é que quando chegam os dias de temperaturas mais baixas manter essa frequência em dia acaba sendo difícil porque, assim como os humanos, o cachorro também pode sentir frio. Nesses e em outros casos, muita gente tem apostado no banho a seco para cachorro. Você conhece essa opção? Dá uma olhada aqui embaixo e descubra como pode ser útil no dia a dia!

    Ver Todas >

    Conheça todos os tipos de coleira para cachorro e como usar: modelos, funções e adestramento
    Comportamento animal

    Conheça todos os tipos de coleira para cachorro e como usar: modelos, funções e adestramento

    Cuidar de cachorro é um dos maiores prazeres na vida de qualquer tutor. Tanto é que muitas vezes os cães passam a ser considerados como “filhos” pelos humanos. O que poucos percebem é que, além dos cuidados com a alimentação e saúde do animal, também é importante se atentar a alguns acessórios essenciais para lidar com o cachorro no dia a dia, como é o caso da coleira para cães.

    Como funciona a memória dos cães? Veja essa e outras curiosidades sobre o cérebro do cachorro
    Comportamento animal

    Como funciona a memória dos cães? Veja essa e outras curiosidades sobre o cérebro do cachorro

    Já parou para se perguntar como funciona o cérebro do cachorro? Essa é uma questão que pode intrigar muitos tutores, já que esses animais muitas vezes nos surpreendem com alguns comportamentos. Afinal, não dá para negar que, embora irracionais, os cães conseguem ser muito inteligentes! Eles são capazes de aprender vários tipos de comandos e muitas vezes parecem nos entender como ninguém. Então, como será que funciona a memória e o cérebro de cachorro?

    Quais são as raças de cachorro que vivem mais tempo?
    Comportamento animal

    Quais são as raças de cachorro que vivem mais tempo?

    No mundo canino, a proporção da idade do cachorro é totalmente diferente do que conhecemos entre os humanos. A média de vida de um cãozinho é de 10 a 13 anos, mas isso pode mudar de acordo com o tamanho, raça e cuidados que o animal recebeu ao longo da vida. No entanto, algumas raças de cachorro são conhecidas pela alta expectativa de vida. Um fator absolutamente genético! 

    Como é o temperamento do Poodle?
    Comportamento animal

    Como é o temperamento do Poodle?

    O Poodle é um dos cachorros mais populares do Brasil e um dos motivos para isso está relacionado ao fato desta raça ser super “família”. Muito companheiro e leal aos donos, ele gosta de participar de todos os momentos, desde uma confraternização até um cochilo no sofá. Não importa se estamos falando de um Poodle toy, anão, médio ou standard: todos os tamanhos são muito sociáveis e gostam de fazer novos amigos.

    Ver Todas >