Ração

Ração para gatos: quais os melhores tipos para filhotes, castrados, idosos ou com insuficiência renal

Saiba qual a ração ideal para o seu gato
Saiba qual a ração ideal para o seu gato

Alimentação é uma das principais preocupações dos donos de gatos. Não só pela quantidade, mas também qualidade. Assim como humanos, cada fase da vida do felino precisa de nutrientes que auxiliem no desenvolvimento do animal, no bem estar e na qualidade de vida. A proporção correta de vitaminas, sais minerais, proteínas e fibras são essenciais para a longevidade do seu gatinho. Para ajudar, vamos especificar os diferentes tipos de ração presentes nos pet shops, supermercados e lojas especializadas.

Conheça os diferentes tipos de ração: alimentação do gato para cada fase da vida

Ração para gato filhote: assim como qualquer mamífero, o primeiro alimento dos filhotes de gatos é o leite materno. Se, por algum acaso, a mãe não puder alimentar, não deve ser oferecido leite de vaca ou outro animal para gato recém-nascido. Existem fórmulas artificiais para filhotes que contêm todos os nutrientes necessários e sem o risco de desenvolver quadros de inflamação e diarreia.

Após o desmame, que acontece entre a 4ª e 5ª semana, os filhotes começam a se interessar pela ração sólida e/ou úmida. Como estão em fase de desenvolvimento, os gatinhos precisam de uma ração com nutrientes variados que forneçam bastante energia. Por ser mais calórica, a ração de filhotes não é recomendada para gatos adultos, para evitar o ganho de peso. Já a quantidade varia de acordo com a idade, assim como a quantidade oferecida ao longo do dia.

Veja abaixo uma tabela sobre quantas vezes dar ração para o seu gato:

  • 1 a 2 meses: 4 vezes ao dia
  • 2 a 6 meses: 3 vezes ao dia
  • 6 meses até trocar para adulto: 2 vezes ao dia

Sempre bom lembrar que o veterinário é o profissional mais indicado para te orientar quanto a alimentação do seu gato.

Ração para gato adulto: como animais carnívoros, os gatos precisam de carne para obter proteína, taurina (aminoácido essencial para o coração e visão), ácido araquidônico (para pele e pelos) e vitamina A (para pele e visão). Após 12 meses e até os 7 anos, os gatos podem ser alimentados com ração para adultos, mas a transição deve ser feita aos poucos. Mesmo saudáveis, os felinos podem desenvolver problemas renais por não beberem água suficiente. Por esse motivo, mantenha o hábito de oferecer ração úmida para aumentar a ingestão de líquidos e evitar pedras e cálculos renais. Porém, a ração úmida precisa de cuidados específicos. Caso o gato não coma tudo assim que servido, guarde o restante da geladeira por até 24 horas e sempre ofereça em temperatura ambiente.

Ração para gatos idosos: a partir dos 7 anos, o gato já é considerado idoso e precisa de uma readaptação na alimentação para manter a qualidade de vida e bem estar aliadas ao prolongamento da expectativa de vida. Aminoácidos, antioxidantes, vitaminas do complexo B, ômega 3 e 6 são essenciais para manter a saúde dos gatos com idade avançada. Assim como na transição de ração para filhotes para a de adultos, a introdução da ração 7+ deve ser feita aos poucos e gradualmente.

Standard, premium ou superpremium: conheça a composição de cada ração para gatos

Descubra se você é um cachorro ou um gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

No fim de semana, você é o amigo que...?

As férias estão chegando! Vai viajar?

Chegou a hora de escolher a comida! Quem é você?

Que música você escolhe para arrasar no karaokê?

E sobre seus cuidados de beleza?

Vai ficar em casa com o mozão? Você prefere:

Ihhh, você recebeu uma crítica no trabalho… Como reage?

Você é um cachorro! Você é um gato! Você é um gatorro!
    Conheça os diferentes tipos de ração para o seu gato
    Conheça os diferentes tipos de ração para o seu gato

    Mais Lidas

    Cachorro pode comer banana? Descubra os benefícios da fruta e como inserir na alimentação do seu peludo!
    Alimentação animal

    Cachorro pode comer banana? Descubra os benefícios da fruta e como inserir na alimentação do seu peludo!

    As frutas para cachorro são ótimas opções de petiscos para agradar o seu amigo de quatro patas. Os pets podem sim tirar proveito da ingestão de determinadas frutas que são liberadas e não fazem mal. Mas afinal, cachorro pode comer banana? Quais os benefícios dessa fruta para cachorros? Qual a quantidade correta? Posso fazer um petisco para cachorro com esses alimentos? Veja as respostas para todas essas dúvidas!

    Frutas para gatos: um guia completo dos alimentos liberados e benefícios de cada opção
    Alimentação animal

    Frutas para gatos: um guia completo dos alimentos liberados e benefícios de cada opção

    Cuidar da alimentação do gato é dever de todo tutor, e para isso é importante saber o que o animal pode ou não comer. Além das tradicionais rações para gatos, algumas pessoas também gostam de oferecer outras opções de comida para o seu bichano e procuram alternativas mais naturais, como frutas e legumes. Porém, por mais saudáveis que esses alimentos sejam para os humanos, é importante ter em mente que o organismo dos felinos não funciona da mesma maneira que o nosso e algumas frutas para gatos, por exemplo, podem fazer mal ao seu amigo de quatro patas. Para sanar todas as dúvidas sobre o assunto, confira as frutas que gatos podem comer a seguir!

    Meu cachorro não quer comer ração, o que eu faço? Entenda os motivos
    Alimentação animal

    Meu cachorro não quer comer ração, o que eu faço? Entenda os motivos

    Os cachorros têm fama de serem comilões e, na maioria dos casos, eles não abrem mão das refeições - seja a ração ou um snack. Todo dono de cachorro, provavelmente, já passou pela situação de estar comendo enquanto o amigo de quatro patas fica pedindo um pedaço do lanche. Mas, e quando o apetite do seu cachorro parece desaparecer, você sabe o que fazer?

    O que gato pode comer? Veja alguns alimentos liberados para os felinos
    Alimentação animal

    O que gato pode comer? Veja alguns alimentos liberados para os felinos

    Mesmo que os gatinhos não tenham aquela gula característica dos cachorros, eles podem amar alguns alimentos. A dúvida, porém, sempre permanece nessa hora: além da ração, sachê e petiscos específicos, o que gato pode comer? A não ser que seu gatinho tenha um problema de saúde, você pode oferecer algumas frutas, legumes e proteínas de vez em quando. Mas atenção! Não são todos os alimentos que os gatos podem comer. O chocolate, por exemplo, está na lista dos itens proibidos pelo risco de intoxicar o seu pet.

    Ração superpremium: essa ração tem como principal ingrediente a proteína animal de alta qualidade e, sem dúvidas, é a melhor para digestão dos felinos. Por conta dos nutrientes potentes, dá para oferecer uma menor quantidade de ração comparada às outras opções. Ômega 3 e 6 são dois componentes que costumam estar presentes na alimentação superpremium, antioxidantes que fazem bem para saúde da pele e pelos do gatinho.

    Ração premium: a diferença da premium para a superpremium é que ela tem um percentual de proteína vegetal - além da animal - na sua composição, o que também é saudável mas sacia menos. Portanto ofereça uma maior quantidade para acabar com a fome do seu gato. Esse ponto pode fazer com que a economia no valor não compense, já que um pacote de 1kg, por exemplo, da premium rende menos refeições do que 1kg da superpremium. Dependendo da marca, ela pode conter conservantes, corantes e proteínas animais de baixa qualidade, vinda de ossos de frango, por exemplo. 

    Ração standard: a menos elaborada entre as três primeiras, esse tipo de ração é produzido com proteínas mais simples e alguns gatos podem sentir diferença na digestão. Aqui também ficam de fora outros fortalecimentos nutricionais das rações de melhor qualidade, como vitaminas e ômegas 3 e 6. Normalmente é vendida em supermercados, lojas não especializadas e casas de ração. 

    Ração econômica: essa é a opção mais barata e que também conta com o menor valor nutricional. É feita com uma mistura de ingredientes como o farelo de soja, trigo, milho e arroz, e com baixa porcentagem de proteína animal de qualidade. Além de menor saciedade, oferece uma menor variedade de nutrientes para o seu gato. Essa ração costuma ser encontrada apenas em embalagens grandes e/ou a granel em lojas não especializadas. 

    Ração úmida para gatos: a importância de deixar seu gato hidratado 

    Gatos não costumam beber a quantidade ideal de água e, por isso, tendem a ter problemas renais. Para ajudar os gatos na ingestão de líquidos, os donos devem oferecer ração úmida frequentemente aos seus animais. Pode ser consumida sozinha ou junto da ração seca. O único cuidado é, caso o gato não coma na hora que for dado, a ração deve ser armazenada na geladeira por até 24 horas. 

    Gatos com condições adversas precisam de uma alimentação específica 

    Ração para gatos com problema renal: como gatos geralmente bebem menos água do que deveriam, podem acabar desenvolvendo problemas renais. Para esses animais, uma ração com baixa quantidade proteica e teor reduzido de sódio ajuda a manter o funcionamento dos rins. 

    Ração para gato obeso: um dos principais erros dos donos de gatos acima do peso é reduzir a quantidade de ração oferecida em cada refeição. Para esses casos, o ideal é uma ração com baixa caloria, baixo teor de gordura e rica em fibras e proteínas para a saciedade, além da importância de manter a massa magra do animal.

    Ração para gatos sensíveis: para gatos com sensibilidade digestiva e de pele, uma ração com controle de proteínas e enriquecida com ômega 3 e 6 e vitamina A é a melhor opção por ajudar na saúde da pele e dos pelos, além de equilibrar a flora intestinal.

    Ração para gatos castrados: após a castração, gatos tendem a ganhar peso já que a cirurgia mexe com a produção hormonal e deixa os felinos menos ativos. Para evitar a obesidade, é recomendada ração com níveis moderados de gordura e calorias e com altos níveis de proteínas e fibras. Dessa forma, eles mantêm a taxa de massa magra sem sentir fome. 

    Ração para gatos com problemas gastrointestinais: gatos que sofrem com doenças gastrointestinais como diarreias frequentes, gastrite, pancreatite, enterite, vômito, lipidose hepática e doença inflamatória intestinal crônica devem comer uma ração proteica com baixos níveis de gordura e carboidratos.

    Ração para gatos com diabetes: gatos que têm diabetes ou outras doenças metabólicas precisam de uma alimentação rica em proteínas e com baixo índice de carboidratos.

    Ração para gatos com problemas urinários: esse tipo de ração tem a composição nutricional com foco no maior consumo de água pelos felinos e aumentar a quantidade de urina para auxiliar no tratamento de doenças do sistema urinário dos felinos. 

    Redação: Mariana Almeida

    Cachorro vegetariano? Descubra se cães podem ou não seguir uma dieta sem carnes

    Próxima matéria

    Cachorro vegetariano? Descubra se cães podem ou não seguir uma dieta sem carnes

    Cachorro e gato juntos: 8 truques para melhorar a convivência e 30 fotos para você se apaixonar!
    Adestramento

    Cachorro e gato juntos: 8 truques para melhorar a convivência e 30 fotos para você se apaixonar!

    Durante muito tempo, cachorro e gato foram declarados inimigos. Algumas pessoas acreditavam que onde havia um cão não poderia ter um gato e vice-versa. Se antes eles não tinham o hábito de conviver, hoje moram juntos e alguns até são inseparáveis. Mas atenção! Nem sempre os animais se entendem de primeira e o processo de adaptação requer tempo e paciência do tutor para que aprendam a respeitar a presença um do outro. Para você que tem um cãozinho e um gatinho e precisa de ajuda para adaptá-los, separamos oito truques para melhorar a convivência. O adestrador Max Pablo, do Rio de Janeiro, deu algumas dicas e também conversamos com a cat-sitter Nathane Ribeiro, que tem três gatos e já precisou adaptá-los com um cão. Veja o que eles disseram!

    Plano de saúde para gatos: quais são as vantagens? Entenda melhor o serviço!
    Saúde

    Plano de saúde para gatos: quais são as vantagens? Entenda melhor o serviço!

    O plano de saúde para gatos pode ser uma ótima alternativa para quem tem um felino em casa! Os pets fazem parte da família e, como qualquer ente querido, demandam atenção e cuidados especiais. No caso dos gatinhos, essa série de precauções inclui check-ups anuais, vacinas e visitas frequentes ao consultório veterinário. Manter essa rotina saudável não precisa, necessariamente, ser um peso no orçamento.

    Qual a melhor ração para gatos filhotes? Do alimento seco aos sachês, saiba tudo sobre a alimentação do felino
    Ração

    Qual a melhor ração para gatos filhotes? Do alimento seco aos sachês, saiba tudo sobre a alimentação do felino

    Abrir a casa (e o seu coração) para um gato filhote é sempre um marco de transformação na vida de qualquer pessoa. Se você nunca teve um gatinho em outro momento, então, além da empolgação, é normal que você tenha uma série de dúvidas relacionadas ao cuidado com os felinos, principalmente nas questões básicas, como a alimentação. Escolher a melhor ração para gato filhote sem ter muita noção da diferença entre elas e da necessidade dos animais não é assim tão simples e, por isso, o Patas da Casa vai te ajudar: confira, aqui embaixo, tudo o que você precisa saber sobre a alimentação dos bichanos!

    Quais as diferenças nutricionais entre a ração para cães filhotes e adultos?
    Ração

    Quais as diferenças nutricionais entre a ração para cães filhotes e adultos?

    Se você tem um animal de estimação em casa, já deve ter questionado se tem problema oferecer uma ração para filhotes a um cachorro adulto ou vice-versa. Provavelmente já se perguntou também quais as diferenças entre cada tipo e qual o momento certo para fazer a transição sem prejudicar o crescimento do bichinho. É justamente esse o ponto: cada alimento tem particularidades nutricionais que contemplam as necessidades do animal para aquela fase específica da vida. Ou seja, a escolha do alimento certo é fundamental para garantir o desenvolvimento saudável do filhotinho ou para manter o cachorro adulto em sua melhor forma.

    Ver Todas >

    Ração de gato: quantas vezes por dia você deve alimentar seu bichano?
    Alimentação animal

    Ração de gato: quantas vezes por dia você deve alimentar seu bichano?

    Cuidar da alimentação do gato é, certamente, uma das tarefas mais difíceis para os gateiros de plantão. Diferente dos cães, os felinos possuem um paladar extremamente criterioso e não costumam comer tudo o que veem pela frente. Justamente por isso, é importante ter em mente quantas vezes por dia o gato deve comer e, principalmente, qual a quantidade certa de ração e sachê para gatos que deve ser oferecida ao seu bichano. 

    Como escolher o melhor comedouro de cachorro a partir do comportamento dele?
    Alimentação animal

    Como escolher o melhor comedouro de cachorro a partir do comportamento dele?

    Cuidar da alimentação do cachorro não se trata apenas de escolher a melhor ração para o seu doguinho: é preciso pensar também no local em que você vai disponibilizar o alimento. O comedouro para cachorro é um acessório indispensável na rotina desses animais, e é possível encontrar diferentes modelos no mercado de pets. Tem os mais tradicionais, que são basicamente potes para preencher com a ração mesmo, e tem aqueles que são mais modernos, como o comedouro lento para cachorro. 

    Gato pode comer ovo? Descubra se o alimento é liberado ou não!
    Alimentação animal

    Gato pode comer ovo? Descubra se o alimento é liberado ou não!

    Quando o assunto é alimentação dos gatos, é comum que os tutores tenham dúvidas sobre o que pode ou não fazer parte da dieta do bichano. Afinal, ter em mente quais são os alimentos liberados para os felinos é fundamental antes de sair oferecendo qualquer tipo de comida ao seu pet, como o ovo. Assim como os cães, existem alguns felinos que são simplesmente apaixonados pelo alimento, enquanto outros não dão a mínima.

    Armazenar a ração de cachorro do jeito errado favorece a infestação de insetos?
    Alimentação animal

    Armazenar a ração de cachorro do jeito errado favorece a infestação de insetos?

    Cuidar da alimentação do cachorro vai muito além de escolher a melhor ração para o seu amigo de quatro patas, e inclui também saber guardar o alimento direitinho para evitar qualquer tipo de problema. O que poucas pessoas sabem - e percebem - é que a ração para cães favorece bastante a infestação de insetos e parasitas se for armazenada de forma incorreta. Outros fatores que influenciam nesse processo são a exposição do alimento ao sol e umidade. 

    Ver Todas >