Adestramento

Pitbull: como deve ser o adestramento da raça para evitar comportamentos agressivos?

  A agressividade do pitbull é diretamente influenciada pela criação
A agressividade do pitbull é diretamente influenciada pela criação

A fama negativa do pitbull nem sempre corresponde à realidade! Embora seja visto por muitas pessoas como um cão potencialmente perigoso, o pet tem um temperamento brincalhão, leal e bastante inteligente. Os cuidados recebidos durante a criação e a influência do tutor são fatores importantíssimos para determinar as características comportamentais e o nível de agressividade do animal.

Pensando nisso, o Patas da Casa resolveu conversar com Bruno Correa Melo, um adestrador especializado em correção de maus hábitos e treinamento de cães de esporte, para tirar as principais dúvidas sobre o assunto. Confira a seguir!

O pitbull é realmente agressivo?

Essa é a pergunta que não quer calar! Segundo Bruno, não é natural que um cão da raça pitbull seja agressivo com as pessoas. “O que acontece é um manejo inadequado do proprietário. Na maior parte das vezes, sem querer”, explica o profissional. Além de seu caráter tranquilo, a raça também possui atributos que facilitam o processo de aprendizado do animal. Ou seja, a índole do bichinho, na maioria das vezes, vai depender principalmente da forma com que foi ensinado e socializado pelos tutores.

Dito isto, quais seriam as justificativas para essa imagem distorcida do pitbull perante a população? Entre as possíveis explicações, podemos citar o porte físico do cachorro. O pitbull apresenta uma musculatura pra lá de desenvolvida e uma excelente aptidão atlética, características que podem acabar sendo confundidas com uma ameaça.

As rinhas de pitbull contribuem para a má reputação da raça

As rinhas de pitbull também têm uma enorme parcela de culpa no que diz respeito à má fama do cachorro. Os cães estão entre os principais escolhidos para a prática desde o surgimento da raça e, geralmente, passam por treinamentos extremamente violentos e rigorosos. Vale ressaltar que a realização de rinhas entre animais é considerada um crime no Brasil, mas, infelizmente, elas ainda acontecem forma clandestina em alguns locais.

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

As crises alérgicas costumam acontecer:

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
      O Patas da Casa conversou com um profissional para tirar todas as dúvidas sobre como adestrar um pitbull
    O Patas da Casa conversou com um profissional para tirar todas as dúvidas sobre como adestrar um pitbull

    Mais Lidas

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor
    Comportamento animal

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor

    A companhia dos felinos é uma delícia, mas tem lá seus desafios, principalmente na hora de tentar entender a linguagem dos gatos. Por serem mais reservados, muitos tutores ficam na dúvida se esses animais realmente apreciam a presença dos humanos, se perguntando como os gatos nos veem. Será que eles são capazes de nos entender? Como o gato reconhece seu dono? Como saber se eles gostam da gente? Para tentar desvendar de uma vez por todas alguns dos comportamentos do gato em relação ao seu tutor, preparamos uma matéria bem especial. Vem com a gente e saiba mais sobre o assunto!

    Mordida de gato: 6 coisas que motivam esse comportamento nos felinos (e como evitar!)
    Comportamento animal

    Mordida de gato: 6 coisas que motivam esse comportamento nos felinos (e como evitar!)

    Os felinos não são muito associados com o ato de morder. Diferente dos cachorros, o comportamento é bem menos frequente nos felinos. É justamente por isso que muita gente acaba ignorando as mordidas por subestimar a força do animal e achar que não vai machucar. A mordida de gato não só pode ocorrer por muitos motivos, como também podem causar acidentes. Geralmente, os gatos dão alguns sinais que antecipam a mordida e é importante que você aprenda a reconhecê-los, assim como também entender as razões que levam o felino a ter essa atitude. Preparamos uma matéria completa sobre o assunto, então chega mais e vem entender porque os gatos mordem!

    Comportamento felino: por que os gatos pedem comida mesmo com o pote cheio de ração?
    Comportamento animal

    Comportamento felino: por que os gatos pedem comida mesmo com o pote cheio de ração?

    Não é segredo para ninguém que os gatos são muito exigentes com alimentação e higiene. E um hábito muito comum observado por todo gateiro é o gato pedindo comida mesmo quando o pote de ração está cheio: eles manifestam a insatisfação com a comida “velha” com muitos miados para chamar a atenção do tutor. Esse é mais um curioso comportamento felino com muitas explicações coerentes por trás.

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos
    Comportamento animal

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos

    Quem tem um gatinho já deve ter percebido que eles costumam afofar ou “amassar pãozinho” em algumas circunstâncias específicas. Os movimentos lembram uma massagem. Antes de deitar, quando estão no colo do dono ou quando encontram uma coberta fofinha e macia. Se mesmo sem saber porquê eles fazem isso a gente já acha a coisinha mais linda do mundo, imaginem depois de saber? Vem com a gente desvendar!

    Adestramento de cães: qual é a melhor hora para começar a educar o pitbull?

    Na opinião de Bruno, que trabalha como adestrador há aproximadamente três anos, o indicado é iniciar o treinamento comportamental desde cedo. Embora também seja possível educar um cachorro adulto, inserir o hábito na infância pode agilizar o processo. “Sugiro o início do treinamento na casa dos 55 a 60 dias [de idade]. Existem alguns motivos para isso, como o aproveitamento da janela social, a neuroplasticidade e a sinaptogênese (questões biológicas do desenvolvimento neurológico e motor do filhote)”, explica o especialista. 

    Entretanto, se engana quem pensa que ensinar um filhotinho de pitbull pode ser considerado uma missão tranquila. “Adestrar filhotes não é necessariamente mais fácil. Só quem já teve um filhote em casa sabe como eles aprontam!”, brinca o adestrador. “É onde a maioria dos tutores costuma errar, inserindo e reforçando comportamentos negativos que, lá na frente, se tornarão grandes problemas”, adverte. 

    Como adestrar meu cachorro pitbull? Saiba como funciona o treinamento!

    Adestrar qualquer animal demanda muito estudo e observação por parte do profissional escolhido. Para Bruno, é importante entender o instinto e as motivações de cada cachorro. “Existem diversas abordagens e conceitos no adestramento, não acredito que um seja melhor ou pior e sim mais adequado para determinada situação”, avalia Bruno. Quando se trata da abordagem em relação a possíveis comportamentos agressivos, é necessário avaliar caso a caso. “Quando falamos em agressividade, é preciso entender o motivo, se é de caráter competitivo por recursos (água, alimentação, fêmea) ou social”, esclarece. 

    “Antes de falar da raça e suas particularidades, é preciso entender que primeiro vem o animal. O profissional de adestramento canino estuda o comportamento do cão”, explica o adestrador. Ainda de acordo com Bruno, o conceito utilizado para adestrar um poodle e um pitbull é o mesmo. ”O que vai mudar é basicamente a estratégia”, afirma. 

    “Quando falamos de raças de grande porte em que a finalidade não seja guarda e proteção, o ideal é ensinar comandos de obediência, para que o dono possa ter mais controle sobre o cão. Além disso, fazer a socialização com todas as pessoas possíveis e também com outros animais”, aconselha Bruno. 

    Para o profissional, a melhor forma de adestrar é respeitando a natureza do cão. “Eu tento entender o máximo do comportamento natural do cão e de conceitos científicos da etologia (estudo do comportamento social e individual dos animais em seu habitat natural). Por isso, utilizo várias técnicas no meu trabalho”, completa.  

     

      Embora seja considerado perigoso, o pitbull tem uma personalidade brincalhona e tranquila
    Embora seja considerado perigoso, o pitbull tem uma personalidade brincalhona e tranquila

    Adestrando um pitbull: quais os principais erros que uma pessoa pode cometer?

    Ok, já entendemos que o treinamento costuma seguir basicamente a mesma linha de raciocínio independente da raça em questão. Porém, algumas situações específicas podem demandar um cuidado maior durante o processo, como é o caso de um pitbull que foi adotado enquanto adulto. Por desconhecer o histórico do animal e os cuidados oferecidos pelo último dono, é essencial observar a linguagem corporal do cão e se certificar de que o animal se sente confortável durante o processo. Nunca cometa o erro de brigar ou agir de forma agressiva com o cachorro!

    Segundo Bruno, também podemos citar entre os erros mais comuns a falta de limites ao cachorro, especialmente quando a tentativa de correção é agressiva. “No futuro, o cão pode agredir o dono. Não por vingança! Normalmente, esses ataques ao próprio dono costumam vir depois de muitos avisos”, adverte o treinador. 

    Confira algumas dicas para adestrar um pitbull

    Pronto, já sabemos o que não fazer na hora de adestrar um pitbull. Agora só falta conferir algumas dicas que podem te ajudar durante o treinamento do seu bichinho. Vamos lá!

    - Decida em conjunto com os outros moradores da casa quais serão as regras do ambiente. É importante que todos ajam da mesma forma para evitar que o pet fique confuso.

    - Ensine o cão a reconhecer o próprio nome.

    - O pitbull deve socializar com outros animais e pessoas desde cedo. No caso de cachorros que foram adotados já adultos, procure introduzir a socialização com calma.

    - Evite brincadeiras brutas e agressivas, como mordidinhas leves, para que o animal desenvolva uma personalidade tranquila e relaxada. Para isso, é necessário fornecer outras formas de entretenimento, como brinquedos e mordedores apropriados.

    - Opte sempre pelo reforço positivo. Quando o pet fizer algo errado, apenas diga um “não” firme.

    - Acostume o cachorro a momentos de solidão para evitar o desenvolvimento de uma possível ansiedade de separação no futuro. 

    - Tente manter sessões de treinamento curtas (entre 10 a 15 minutos diários)

    - Comece com ordens básicas, como sentar ou ficar quieto.

    Odin, pitbull do adestrador Bruno, foi resgatado aos 2 anos de idade e dá um show de educação! 

     

    O pitbull Odin foi adestrado depois de adulto e hoje é um cão comportado, obediente e brincalhão
    O pitbull Odin foi adestrado depois de adulto e hoje é um cão comportado, obediente e brincalhão

    O treinador conta que começou o treinamento do cão logo nas primeiras semanas em casa. “Até então, eu quase não tinha conhecimento sobre adestramento e foi graças ao Odin que eu busquei mais conhecimento através de cursos”, relata o profissional.  

    “Hoje eu tenho o que espero do meu cachorro. Um cão controlado, que fica sozinho o dia inteiro e não destrói a casa, faz xixi e cocô no lugar certo, sabe respeitar limites e adora brincar”, conta o especialista, que pode ser considerado a prova viva de que animais adultos também têm a capacidade de ser educados. “Porém, tenho a consciência de que mesmo que eu trabalhe muito, vão ficar algumas lacunas no aprendizado devido às etapas da infância do cão que não foram trabalhadas”, completa. 

    De acordo com Bruno, o resultado final do adestramento depende de um conjunto de ações: “no meu caso, minha primeira atitude foi demonstrar liderança. A segunda foi ensinar a obediência (andar junto, sentar, deitar), com isso passei a ter mais controle para que pudesse fazer um trabalho de socialização com ele”. 

     

    Redação: Doris Marinho

    Brinquedos para cachorro com barulho: por que eles amam tanto?

    Próxima matéria

    Brinquedos para cachorro com barulho: por que eles amam tanto?

    Como treinar o Rottweiler para evitar comportamentos agressivos? Veja as dicas de um adestrador!
    Adestramento

    Como treinar o Rottweiler para evitar comportamentos agressivos? Veja as dicas de um adestrador!

    A fama de bom guardião dos cães da raça Rottweiler é notória, assim como os estereótipos que envolvem o seu temperamento difícil e agressivo. Na verdade, o porte robusto e a aparência intimidadora desses cachorros grandes escondem um animal tranquilo, protetor e muito leal ao seu tutor. Isso quer dizer que, se um Rottweiler for bem treinado, ele consegue ser dócil, carinhoso e um excelente companheiro para a família, incluindo as crianças.

    Filhote de Pitbull: saiba o que esperar sobre o comportamento da raça
    Raças

    Filhote de Pitbull: saiba o que esperar sobre o comportamento da raça

    Uma das raças de cachorro grande que mais sofre com os estereótipos, o American Pit Bull Terrier — ou só Pitbull mesmo, como é conhecido por aqui — nem sempre é o que parece. Além de fortes e super inteligentes, eles são carinhosos e apegados aos donos, principalmente às crianças. Isso mesmo: pode esquecer a história de que o Pit Bull é sempre agressivo e violento, mas para criar um animal dócil, os cuidados devem começar nos primeiros meses de vida do pet. Descubra, aqui embaixo, o que esperar do comportamento do filhote de Pitbull e como lidar com a raça!

    Husky Siberiano: filhotes, origem, alimentação, cuidados, saúde e comportamento desse cão de raça grande
    Grandes

    Husky Siberiano: filhotes, origem, alimentação, cuidados, saúde e comportamento desse cão de raça grande

    A semelhança física com os lobos selvagens faz com que o Husky Siberiano tenha a fama de ameaçador e traiçoeiro, mas quem já teve contato com um deles por um período de tempo suficiente para o animal pegar confiança sabe que a realidade não é bem assim. Forte, atlético, carinhoso e muito apegado aos donos, o cachorro Husky Siberiano vem de uma tribo chamada Chukchi, da Sibéria, onde era responsável por puxar trenós com mantimentos, remédios e qualquer outra coisa que precisasse ser transportada. Hoje em dia a rotina mudou, mas o Husky continua sendo amado por onde quer que vá. Conheça mais sobre a raça aqui embaixo!

    Dachshund: características, comportamento e cuidados com a saúde... saiba tudo sobre a raça salsicha
    Raças

    Dachshund: características, comportamento e cuidados com a saúde... saiba tudo sobre a raça salsicha

    Cachorro salsicha, Dachshund ou teckel: muitos são os nomes que definem essa raça de cães. Bem agitados e cheios de energia, o cãozinho de corpo alongado e patas curtas tornam qualquer brincadeira mais animada ainda, pois amam diversão e se dão super bem com crianças. A fama de bagunceiro pode até ter um fundo de verdade, mas o Dachshund é um cãozinho que, certamente, vai te conquistar e se tornará seu melhor amigo em pouco tempo.

    Ver Todas >

    Cachorro na janela do carro: por que eles amam tanto?
    Comportamento animal

    Cachorro na janela do carro: por que eles amam tanto?

    É bem provável que você já tenha visto um cachorro na janela do carro curtindo o ventinho no rosto ou até tenha presenciado o seu doguinho fazer isso. Essa é uma situação super comum, principalmente quando os donos decidem viajar com cachorro de carro ou nas idas para o veterinário. Mas já parou para se perguntar por que esses bichinhos gostam tanto de ficar com a cabeça na janela? Será que é só por uma questão de aventura, ou existe explicação por trás do comportamento?

    Como escolher a bolinha para cachorro ideal de acordo com a idade, tamanho e energia do seu pet?
    Comportamento animal

    Como escolher a bolinha para cachorro ideal de acordo com a idade, tamanho e energia do seu pet?

    Quem nunca viu um cachorro correndo atrás de uma bola? A  bolinha para cachorro  é clássica e um dos brinquedos preferidos desses animais. Qualquer cãozinho quando vê uma bola se diverte bastante, principalmente aqueles mais energéticos e ativos. Porém, engana-se quem pensa que toda bolinha é igual, porque há uma infinidade de modelos que podem ser comprados. Não existe um melhor que o outro, mas sim o que é mais adequado para cada tipo de cachorro, levando em conta a idade, tamanho e nível de energia.

    Adestrar gato: como é o processo de aprendizagem dos felinos? (spoiler: é bem diferente dos cães)
    Comportamento animal

    Adestrar gato: como é o processo de aprendizagem dos felinos? (spoiler: é bem diferente dos cães)

    O adestramento de cachorro é super conhecido por aí, mas algumas pessoas não sabem que os gatos domésticos também pode ser treinados. Adestrar gato também promove muitos benefícios à rotina do pet, além de aproximá-lo do tutor e mudar comportamentos inadequados. No entanto, o processo de adestramento do gato é bem diferente do que já estamos acostumados com os cães. 

    Como socializar gatos? 5 segredos para tornar tudo mais fácil
    Comportamento animal

    Como socializar gatos? 5 segredos para tornar tudo mais fácil

    Um dos grandes desafios que vários tutores enfrentam é não saber como socializar gatos corretamente, o que pode desencadear problemas de convivência, como ciúmes e brigas. Normalmente, o período mais indicado para fazer a socialização é quando o gato ainda é um filhotinho, porque ele ainda está se adaptando ao mundo e fica mais fácil de apresentá-lo a novas experiências. 

    Ver Todas >