close
Cachorro

Pênis de cachorro: tudo sobre o comportamento e fisiologia do órgão reprodutor dos machos

Conheça tudo sobre o pênis de cachorro, desde a anatomia até as doenças mais comuns
Conheça tudo sobre o pênis de cachorro, desde a anatomia até as doenças mais comuns

A castração do cachorro macho costuma ser muito mais simples do que a cirurgia da fêmea, mas quando se trata de comportamento, os machinhos apresentam os mais inusitados. Se você tem um cãozinho, já deve ter passado pela situação de vê-lo colocar o pênis de cachorro para fora. Mas afinal, você sabe por que ele fez isso? Ou por que o cachorro monta na perna das pessoas? Ou até mesmo por que ele lambe as partes íntimas e a de outros cães?

Todos essas situações não acontecem ao acaso. Há uma explicação para esses comportamentos e, para entendê-los, é preciso conhecer um pouco mais sobre esse órgão. O Patas da Casa te explica tudo sobre a anatomia e a fisiologia do pênis de cachorro, além de mostrar as doenças mais comuns que podem afetar a região, como o tumor venéreo transmissível. Conversamos também com a médica veterinária comportamentalista Renata Bloomfield, do Rio de Janeiro, para tirar todas as dúvidas sobre o comportamento dos cães relacionados ao órgão reprodutor. 

Pênis de cachorro: conheça a anatomia e fisiologia do órgão

Muitas pessoas confundem onde exatamente se encontra o pênis de cachorro. Aquela parte exposta e cheia de pelos que conseguimos enxergar na região genital não é o pênis, ao contrário do que se pode pensar. Ali é o prepúcio, a pele que envolve e protege o pênis que, na verdade, está na parte interna. O pênis de cachorro em si só é visível quando o cãozinho o expõe. A função desse órgão é eliminar o sêmem no momento da cópula e a urina pelo canal da uretra. O pênis de cachorro é dividido em três partes: raiz (parte fixada ao arco isquiático na região da pelve), corpo (comprimento) e glande (ponta na região distal). Ele é composto por um músculo cavernoso, que possui espaços que enchem de sangue durante a ereção. Isso permite que ele fique inflado e se mantenha no interior da fêmea, até o inchaço diminuir. Além de músculos, o pênis também possui um osso, o chamado osso peniano. Ele ajuda a proteger a uretra e a permitir que o órgão se acople à fêmea.

O pênis de cachorro possui a coloração rosada por conta da membrana que o envolve

A principal característica do pênis de cachorro é sua coloração rosa ou avermelhada por conta da membrana que o reveste. O tecido também faz com que ele tenha aparência úmida. Se você vir um corrimento branco-amarelado ou esverdeado sem cheiro não se preocupe, pois é normal. Se trata do esmegma, uma secreção no pênis do cachorro comum que se acumula ao redor do prepúcio e não traz problema algum. O pênis de cachorro também vai estar sempre rígido, mesmo que não esteja excitado, por conta do osso peniano.

Pênis de cachorro para fora: o comportamento nem sempre tem relação com desejo sexual

Uma grande dúvida que todo tutor de cachorro tem é por que o cachorro põe o pênis para fora. Essa situação acontece quando o cão está excitado, mas isso não acontece da forma que geralmente imaginamos. Nem sempre a excitação que faz o pênis de cachorro sair tem um motivo sexual. Esse sentimento para o cão é mais geral, portanto qualquer situação que o deixe animado pode fazê-lo expor seu órgão. Uma brincadeira, sessão de treinamento ou conhecer alguém novo, por exemplo, são exemplos de ocasiões que levam a essa conduta.

A veterinária Renata Bloomfield explica que a exposição peniana é muito comum. Ela diz ainda que os cães também expõem seu pênis como forma de demonstrar que é o macho e mostrar para a fêmea que está ali. No caso dos filhotes, a especialista explica: “Eles ainda não têm muita noção do que estão fazendo, então acabam colocando o pênis para fora. É aquele cachorro que quando senta acaba fazendo a exposição peniana, mas não tem noção ainda do que se trata. É um comportamento que às vezes ele acaba começando a fazer sem querer e vai aprendendo ao longo do tempo”.

Faça o teste e descubra qual a personalidade dominante do seu gato!

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Como seu gato reage com a chegada de visitas em casa?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você está pensando em adotar mais um gatinho. Qual seria a reação do seu felino?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você precisa levar seu gato ao veterinário e na fila ele encontra outro felino. Como ele reage?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Seu gato fica incomodado quando as portas de casa ficam fechadas?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seu gato se comporta com os outros animais da casa?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você acabou de chegar em casa depois de muito tempo fora. O seu gato:

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Seu gato deitou em cima da sua cama e dormiu. Qual a sua reação, humano?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seu gato se comporta na hora de se alimentar?

Question Header Background

Gato-humano! Seu gato não perde a oportunidade de estar ao seu lado Gato solitário! Seu gato tem uma personalidade mais quieta e reservada Gato-gato!  Seu gato gosta da companhia de outros felinos Gato curioso! Seu gato está sempre em busca de novas aventuras Gato caçador! Seu gato tem os instintos selvagens mais aflorados
    O pênis de cachorro é exposto quando o animal está excitado, mas nem sempre o motivo é acasalamento
    O pênis de cachorro é exposto quando o animal está excitado, mas nem sempre o motivo é acasalamento

    Mais Lidas

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor
    Comportamento animal

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor

    A companhia dos felinos é uma delícia, mas tem lá seus desafios, principalmente na hora de tentar entender a linguagem dos gatos. Por serem mais reservados, muitos tutores ficam na dúvida se esses animais realmente apreciam a presença dos humanos, se perguntando como os gatos nos veem. Será que eles são capazes de nos entender? Como o gato reconhece seu dono? Como saber se eles gostam da gente? Para tentar desvendar de uma vez por todas alguns dos comportamentos do gato em relação ao seu tutor, preparamos uma matéria bem especial. Vem com a gente e saiba mais sobre o assunto!

    Mordida de gato: 6 coisas que motivam esse comportamento nos felinos (e como evitar!)
    Comportamento animal

    Mordida de gato: 6 coisas que motivam esse comportamento nos felinos (e como evitar!)

    Os felinos não são muito associados com o ato de morder. Diferente dos cachorros, o comportamento é bem menos frequente nos felinos. É justamente por isso que muita gente acaba ignorando as mordidas por subestimar a força do animal e achar que não vai machucar. A mordida de gato não só pode ocorrer por muitos motivos, como também podem causar acidentes. Geralmente, os gatos dão alguns sinais que antecipam a mordida e é importante que você aprenda a reconhecê-los, assim como também entender as razões que levam o felino a ter essa atitude. Preparamos uma matéria completa sobre o assunto, então chega mais e vem entender porque os gatos mordem!

    Comportamento felino: por que os gatos pedem comida mesmo com o pote cheio de ração?
    Comportamento animal

    Comportamento felino: por que os gatos pedem comida mesmo com o pote cheio de ração?

    Não é segredo para ninguém que os gatos são muito exigentes com alimentação e higiene. E um hábito muito comum observado por todo gateiro é o gato pedindo comida mesmo quando o pote de ração está cheio: eles manifestam a insatisfação com a comida “velha” com muitos miados para chamar a atenção do tutor. Esse é mais um curioso comportamento felino com muitas explicações coerentes por trás.

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos
    Comportamento animal

    Por que os gatos afofam as cobertas e os humanos

    Quem tem um gatinho já deve ter percebido que eles costumam afofar ou “amassar pãozinho” em algumas circunstâncias específicas. Os movimentos lembram uma massagem. Antes de deitar, quando estão no colo do dono ou quando encontram uma coberta fofinha e macia. Se mesmo sem saber porquê eles fazem isso a gente já acha a coisinha mais linda do mundo, imaginem depois de saber? Vem com a gente desvendar!

    Reprodução do cachorro: cruzamento pode começar desde cedo, mas é melhor evitar 

    O cachorro macho pode começar a cruzar a partir do 18º mês de vida. Porém, é importante entender que isso nem sempre é o ideal. Renata explica que cães reprodutores geralmente começam a cruzar a partir dos 3 anos, porque já estão mais maduros: “Apesar de já terem a maturidade sexual, não têm a maturidade psicológica. Então, o cachorro que cruzar antes dos três anos de idade é um cachorro que vai toda hora ficar querendo montar no amiguinho, cruzar com todas as fêmeas e vai dar trabalho, por exemplo, na hora de ir no parcão ou visitar a casa de um amiguinho”.  

    Durante a cópula, o pênis de cachorro fica inchado para impedir que o sêmem saia

    A cópula acontece somente quando a cadela estiver no cio e permitir que o macho se aproxime. A fêmea libera feromônios que o macho consegue sentir. Ele, então, percebe que ela está na fase de acasalamento e começa a cortejar. Quando o macho faz a monta, o pênis de cachorro fica totalmente para fora do prepúcio e o introduz na vagina da fêmea. Existe uma glândula muito importante presente no pênis: o bulbo. No momento da cópula, o fluxo de sangue aumenta, o que faz essa glândula inchar e agir como um tampão. Com isso, impede que o sêmem saia e garante que a fecundação ocorra. É por isso que o cachorro macho fica preso na fêmea por um tempo. O bulbo está inchado, impedindo que o pênis saia da cadela. A veterinária explica que por isso é tão perigoso separar os cachorros na hora da monta: “É aí que as pessoas erram muito. Tentam puxar e separar o cachorro, jogam balde d'água fria… Isso é muito ruim para o macho porque acaba até quebrando o osso peniano. É uma fratura horrível, dói muito”. Ela afirma que, nesse momento, o melhor a fazer é esperar o bulbo desinchar sozinho e os cães se separarem quando acabar a cópula.  

    Comportamento dominante, agressivo e territorialista são comuns em cães não castrados

    Um cachorro não castrado apresenta diversos comportamentos típicos de desejo sexual. O cão fica mais agressivo, gerando disputas por território. O animal briga com outros cães para garantir seu espaço e o acasalamento. Nessa disputa, ele pode acabar se machucando seriamente. Além disso, o cachorro se mostra territorialista e constantemente faz a marcação de território. Esse comportamento serve para demonstrar domínio sobre um ambiente. Muitos cães ainda fogem de casa para acasalar, aumentando o risco de acidentes.

    Por que o cachorro monta na perna da pessoa: comportamento costuma ser uma forma de chamar atenção

    Um dos comportamentos mais curiosos no mundo canino é o cachorro subindo na perna de alguém. Afinal, por que o cachorro monta na perna de uma pessoa? Muitos acham que essa prática tem apenas uma conotação sexual, mas não é necessariamente assim. O cachorro filhote geralmente começa a montar nas pessoas como forma de chamar atenção. Apesar de normalmente se pensar que essa atitude está relacionada a um cachorro dominante, Renata explica que não é bem assim: “Os cães trabalham muito com ação e reação. Se você deixa o cachorro montar, ele tá entendendo que está por cima ali. Se um cão quer montar, você tira e ele rosna não é que ele seja um cachorro dominante. É só que ele quer fazer uma coisa, você está impedindo e ele não aceita um não. É um cachorro que tem que ser educado”. Por isso, muitas vezes o próprio tutor estimula o comportamento: “Se o cachorro monta na perna e você faz um carinho ou até mesmo empurra, isso para ele se torna uma brincadeira”, explica.

    Tumor venéreo transmissível e balanopostite são algumas das doenças mais comuns que afetam o órgão
    Tumor venéreo transmissível e balanopostite são algumas das doenças mais comuns que afetam o órgão

    Contato com o pênis de outros cachorros é uma forma de comunicação entre a espécie 

    Você já pode ter visto um cão cheirando ou lambendo as partes íntimas de outro cão. Esse comportamento é normal entre os caninos. A veterinária explica que na urina e nas fezes são liberados feromônios relacionados ao medo, felicidade, ansiedade ou estresse. “São substâncias muito ricas em informação. Cada cachorro tem seu cheiro e as informações, por exemplo, do que comeu, passou ou viveu dias antes. Então eles se comunicam muito pelo cheiro. Por isso eles acabam se cheirando e lambendo muito. Para eles é uma experiência muito rica”, explica a especialista.

    Portanto, cheirar ou lamber as partes íntimas de outro cão é, na verdade, uma forma de se comunicar. Já quando o cão lambe as próprias partes íntimas, pode estar apenas limpando ou fazendo isso por gostar, sem necessariamente ser um comportamento ruim. O problema está nas lambidas excessivas. “É natural que o cachorro lamba o próprio pênis, mas quando ele faz excessivamente é preocupante, porque significa que pode ter alguma inflamação ou infecção. É muito difícil isso acontecer, mas pode. Aí é o caso de procurar um veterinário para tratar e não deixar que aconteça algo pior”, explica Renata.   

    Secreção no pênis de cachorro: dependendo da coloração, pode indicar algum problema

    Às vezes é possível perceber secreções saindo do pênis de cachorro. Essa situação pode deixar tutores preocupados e com medo de ser um sinal de problema na região. Nem sempre é assim - como no caso do esmegma, que é comum e não indica doença. Porém, se a secreção tiver coloração amarronzada ou avermelhada, pode indicar presença de sangue, o que geralmente significa algum problema. Além disso, fique atento ao odor fétido, outra característica de secreções que podem ter como origem alguma infecção.  

    Tvt em cães, balanopostite e fimose: conheça as doenças mais comuns no pênis de cachorro

    É preciso ficar de olho nos comportamentos que o cão pode apresentar e também em possíveis secreções e ferimentos no pênis de cachorro. Caroços e bolinhas vermelhas ao redor do pênis, por exemplo, podem indicar lesões, infecções ou cistos. Entre as doenças mais comuns que podem acometer o pênis de cachorro estão:

    • Tvt em cães: o tumor venéreo transmissível em cães é uma das neoplasias mais comuns nos animais. É facilmente transmitida pela relação sexual ou contato com a região de um cachorro infectado - geralmente ao lamber. Na tvt, cachorro macho tem o pênis e o prepúcio afetados e, em alguns casos, as mucosas do nariz, olho, boca e ânus também. Na área genital, surgem nódulos vermelhos que crescem muito e tem formato parecido ao de uma couve-flor. O tumor venéreo transmissível também causa sangramento e dor ao urinar, pois a região fica muito lesionada e sensível. 
    • Balanopostite: é uma infecção no prepúcio que pode ser desenvolvida por lambeduras, picadas de animais ou presença de corpos estranhos, causando proliferação excessiva das bactérias dentro do próprio corpo. Na balanopostite, cachorro lambe a região do prepúcio excessivamente, por conta do incômodo da infecção. Além disso, pode haver presença de secreção e dificuldade para urinar.
    • Parafimose: essa condição ocorre quando o pênis de cachorro não retorna à cavidade depois de exposto. Ele fica comprimido do lado de fora e tem a circulação comprometida, causando inchaço, edemas e fissuras. A causa pode ser uma ereção, orifício prepucial menor que o normal, traumas ou até mesmo tumores - como o tvt em cães. 
    • Fimose: já a fimose ocorre quando o cão não consegue exteriorizar o pênis, geralmente por ter uma pequena abertura para isso. O órgão pode se expandir dentro do prepúcio, causando inflamação e acúmulo de urina. Os principais sinais são dor, incapacidade de urinar e lambedura excessiva. Quando o cão finalmente consegue deixar o pênis passar pelo pequeno orifício, pode não conseguir retornar, causando a parafimose. 

    Castração evita problemas de comportamento relacionados ao pênis de cachorro

    A castração de cachorro é a melhor maneira de evitar esses comportamentos do cão relacionados ao desejo sexual. O procedimento é muito simples e rápido. Nos machos, é chamado de orquiectomia e consiste na retirada dos testículos. Esses órgãos são os responsáveis por produzirem a testosterona, principal hormônio relacionado à atividade e comportamentos sexuais. Quando são retirados, a produção de testosterona reduz e, com isso, a marcação de território, agressividade, o pulo e comportamento de monta diminuem bastante. O animal fica bem mais calmo e tranquilo. Além disso, a cirurgia previne algumas doenças - como câncer de próstata.   

    Cachorro castrado cruza? Entenda o que muda após a cirurgia

    Mas afinal, cachorro castrado cruza? Sim. Após a castração, o cão pode cruzar com uma cadela no cio. O que acontece é que, como foi feita a esterilização, o animal não conseguirá engravidar a fêmea. “O fato de você tirar o testículo não implica na ereção do animal. O animal continua tendo ereção, pode continuar tendo comportamento de cópula e fazer a cópula”, explica Renata. Portanto, o cachorro castrado tem ereção e a exposição peniana não é afetada. Lembra que ela não acontece apenas por desejo sexual? Caso o cão esteja apenas feliz, pode expor seu pênis mesmo castrado. Outros comportamentos comuns de um cão não castrado também podem acontecer, mas com intensidade bem menor.  

    Redação: Maria Luísa Pimenta

    Border Collie merle: qual a explicação genética para o nascimento de cães com essa característica?

    Próxima matéria

    Border Collie merle: qual a explicação genética para o nascimento de cães com essa característica?

    Galgo Afegão: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro
    Grandes

    Galgo Afegão: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro

    O Galgo Afegão, também chamado de Afghan Hound, é um cachorro originário do Oriente Médio com aparência exótica e charmosa, difícil de passar despercebido. O que poucas pessoas sabem é que, por trás da postura elegante e independente do cão Afegão, existe um ótimo companheiro de quatro patas, cheio de energia para gastar e amor para dar. Mas o que é necessário saber sobre essa raça de cachorro antes de comprar ou adotar um exemplar? Como é a personalidade do Afghan Hound e que cuidados são necessários com o cãozinho? 

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana
    Grandes

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana

    Um dos cãezinhos mais surpreendentes é o Cane Corso. Embora ele não seja tão popular quanto outras raças de cachorro grande, como o Labrador e o Golden Retriever, o Cane Corso é dono de um enorme coração e tem uma personalidade incrível. Algumas pessoas podem até se intimidar com o tamanho e a postura imponente do doguinho, mas só quem convive com um Cane Corso sabe como estes cães são adoráveis e carinhosos.

    Bichon Frisé: tudo sobre a raça de cachorro pequeno (+ galeria com 50 fotos)
    Pequenos

    Bichon Frisé: tudo sobre a raça de cachorro pequeno (+ galeria com 50 fotos)

    Dentre tantas raças de cachorro que existem pelo mundo, uma que certamente merece destaque é o Bichon Frisé. Esse pequeno cãozinho já é capaz de conquistar vários admiradores só por causa da sua aparência fofinha e felpuda, mas não é só isso que chama a atenção na raça: o cachorro Bichon Frisé também é super carismático e afetuoso. Por isso, é bem difícil não se apaixonar por ele. 

    Tudo sobre o cachorro Boxer: origem, personalidade, saúde, características físicas e cuidados
    Grandes

    Tudo sobre o cachorro Boxer: origem, personalidade, saúde, características físicas e cuidados

    Se você sempre sonhou em ter um cachorro grande dentro de casa, a raça Boxer certamente é uma opção que não vai te decepcionar. Por trás da aparência robusta e que pode ser considerada até um pouco intimidante para alguns, existe um cãozinho companheiro e com muito amor para oferecer aos seus humanos. Conheça um pouco mais sobre o comportamento da raça, cuidados com a saúde e quanto custa um cachorro Boxer.

    Ver Todas >

    Arranhador para gatos: benefícios, todos os tipos e modelos e como fazer
    Comportamento animal

    Arranhador para gatos: benefícios, todos os tipos e modelos e como fazer

    O arranhador para gatos é um acessório indispensável na casa de todo felino. Além de ser uma forma de estimular a interação do animal com o ambiente, o arranhador é um brinquedo divertido que ajuda a aliviar o incômodo das unhas crescendo e mantém os instintos primitivos dos pets. Existem vários tipos de arranhadores para gatos, feitos com diferentes materiais e que podem ser indicados de acordo com o padrão de comportamento do seu amiguinho. 

    Cachorro que come fezes: quais são as causas da coprofagia canina?
    Comportamento animal

    Cachorro que come fezes: quais são as causas da coprofagia canina?

    O cachorro que come fezes é uma situação que pode acontecer por diferentes motivos, mas sempre causa estranhamento entre os tutores. O hábito, também chamado de coprofagia canina, às vezes é encarado como algo engraçadinho, mas precisa de muita atenção. Isso porque a ingestão de fezes a longo prazo pode ser um verdadeiro problema para a saúde do seu amigo de quatro patas, que pode ser facilmente infectado por parasitas, bactérias e outros microrganismos presentes no dejeto.

    Gato Siamês e vira-lata: como identificar cada um?
    Comportamento animal

    Gato Siamês e vira-lata: como identificar cada um?

    O gato Siamês é uma das raças mais populares no Brasil. Já a raça de gato SRD (Sem Raça Definida), o famoso gato vira lata, também não fica para trás. Você com certeza já deve ter se esbarrado por aí com um filhote de gato vira-lata que tem as características do gato Siamês (olhos azuis, pelagem acinzentada e extremidades num tom mais escuro). Esse é um Siamês mestiço, conhecido como Sialata, uma mistura entre os dois. Mas como diferenciar os tipos de gatos siameses e vira-latas? 

    Qual a diferença entre o Pastor Alemão e o Pastor Belga?
    Comportamento animal

    Qual a diferença entre o Pastor Alemão e o Pastor Belga?

    As raças Pastor Alemão e Pastor Belga se parecem tanto que é comum que as pessoas confundam as duas raças de cachorro. Apesar de compartilharem algumas semelhanças, eles são bem diferentes em vários aspectos. Dá até para fazer uma lista de diferenças entre os dois cachorros, mas o ponto principal para conseguir distinguir um do outro é observar os detalhes do corpo de cada um. Tanto as características físicas quanto os aspectos comportamentais desses animais são bastante particulares. 

    Ver Todas >