close
Saúde

Obesidade canina: infográfico te ensina como diferenciar um cachorro obeso de um animal saudável

A obesidade canina é uma condição séria e que pode atrapalhar a mobilidade e bem-estar do animal. O cachorro obeso pode ter muitas razões por trás: predisposição genética, doenças relacionadas, alimentação inadequada, falta de exercícios físicos, entre outros. Além disso, a doença pode interferir em vários sistemas do organismo do cachorro e desencadear outros problemas de saúde. Mas como diferenciar um cachorro no peso ideal de um cachorro gordo? Para te ajudar, o Patas da Casa elaborou um infográfico ilustrando os níveis corporais dos cães e quando é motivo para se preocupar. Confira!

Veja o que define um cachorro muito magro, no peso ideal ou obeso.
Veja o que define um cachorro muito magro, no peso ideal ou obeso.

Mais Lidas

Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
Saúde animal

Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
Saúde animal

Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
Saúde animal

Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
Saúde animal

Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

Como identificar um cachorro obeso?

Não é difícil saber se o cachorro está muito magro ou acima do peso. Basicamente, você precisa observar a estrutura corporal dele de dois ângulos: por cima e de lado. O cachorro gordo, por exemplo, vai apresentar uma camada de gordura bem grossa no tórax e abdômen, que chega até a base da cauda. Já no animal desnutrido, os ossos da região pélvica, costelas e abdômen ficam bem aparentes, sem nenhuma gordura. Veja as características de cada peso corporal:

Muito magro: em um caso de desnutrição, toda a estrutura óssea do cachorro fica bem aparente e elevada. Claramente não há presença de gordura para envolver os ossos. Outros sinais também são perceptíveis, como olhos saltados, fraqueza e dificuldade para se locomover.

Abaixo do peso: ainda um caso de atenção, o cachorro abaixo do peso também fica com a costela e área abdominal visíveis mesmo de longe e sem gordura perceptível. Na região pélvica, os ossos estão mais saltados, de forma menos crítica do que a situação anterior.

Peso ideal: um cachorro saudável vai ter a vitalidade e disposição a seu favor. Seu corpo vai ser esguio, mas sem ossos aparentes, e vai ser possível sentir uma leve capa de gordura ao tocá-lo. A cintura tem uma silhueta bem definida.

Sobrepeso: se você sentir uma camada de gordura mais grossa ao tocar o animal, fique em alerta. O cachorro com sobrepeso ainda terá costelas palpáveis, mas a cintura perde o formato mais delineado.

Obeso: no cachorro obeso, se torna quase impossível diferenciar a cintura e o peitoral, já que têm bastante gordura aparente em todos os ângulos. A distensão abdominal é bem visível. O animal precisa de uma intervenção urgente para perder peso e recuperar sua forma física. Nesse nível, já é possível que ele tenha desenvolvido alguma doença decorrente da obesidade canina e tenha dificuldades para se movimentar.

Como ajudar um cachorro gordo a perder peso?

Por ser um problema bem sério e que pode desencadear outros problemas de saúde, a obesidade canina precisa de um tratamento imediato, que consiste em uma mudança completa do estilo de vida do animal. Antes de tudo, é muito importante levar o cachorro no veterinário para um check-up geral. Só assim será possível fazer um planejamento alimentar e de exercícios bem focado no seu cão: é possível que o animal tenha que fazer a transição para uma ração para cachorro obeso ou um alimento light.

Os exercícios também vão entrar na rotina do bichinho: passear com cachorro é algo imprescindível para qualquer animal. No caso do cachorro gordo, a prática precisa ser intensificada com caminhadas mais longas e mais vezes ao dia (nesse caso, vale até pesquisar um passeador de cães para revezar com você). Dentro de casa, algo muito eficiente é brincar com o cachorro mais vezes e não incentivar a morbidez: invista em brinquedos e jogos para estimular o seu cachorro a correr e se movimentar.

Redação: Luana Lopes

Dirofilariose canina: saiba mais sobre o verme do coração que atinge os cães

Próxima matéria

Dirofilariose canina: saiba mais sobre o verme do coração que atinge os cães

Poodle: veja o infográfico e conheça todas as características da raça de cachorro
Raças

Poodle: veja o infográfico e conheça todas as características da raça de cachorro

O Poodle é um dos cães mais populares do mundo, e não faltam motivos para isso. Além dos pelos encaracolados de diferentes cores, que são típicos da raça, a inteligência, curiosidade e obediência do cachorro Poodle são traços que chamam a atenção. Mas como será que esse cãozinho é no dia a dia? Quais são as principais características e que cuidados devem ser tomados com o animal?

Aprenda em 8 passos como ensinar cachorro a fazer as necessidades no lugar certo (infográfico)
xixi

Aprenda em 8 passos como ensinar cachorro a fazer as necessidades no lugar certo (infográfico)

Ter um cãozinho vai muito além dos momentos de diversão e fofura: é preciso também saber como ensinar cachorro a fazer as necessidades no lugar certo. Caso contrário, uma situação que pode se tornar muito comum (e desagradável) é encontrar xixi de cachorro pela casa toda. Felizmente, existem algumas técnicas que são bastante úteis na hora de ensinar o animal a fazer xixi e cocô no local adequado.

Cachorro obeso: como ajudar o animal a perder peso?
Saúde

Cachorro obeso: como ajudar o animal a perder peso?

A obesidade canina é um problema bem comum entre os cães. Assim como em seres humanos, o excesso de gordura pode provocar diversos problemas de saúde - como doenças cardíacas e hepáticas -, além de diminuir a qualidade de vida do animal. Por isso, é importante estar atento aos sinais de que seu cachorro está ganhando peso e começar a pensar em mudanças de hábitos na rotina dele. Quer saber como evitar a obesidade canina e ajudar seu cachorro a perder peso? O Patas da Casa listou 4 dicas para ajudar o seu amigo a emagrecer.

Quais são as 5 raças de cachorro mais propensas à obesidade canina?
Raças

Quais são as 5 raças de cachorro mais propensas à obesidade canina?

A aparência de um cachorro mais gordinho pode até ser um motivo de fofura para algumas pessoas, mas a obesidade canina é definitivamente um assunto sério, que pode gerar graves problemas de saúde para o animal. Assim como os seres humanos, um cachorro obeso tem mais riscos de desenvolver problemas cardíacos, diabetes e ter dificuldades nas articulações e quadris. Algumas raças são mais propensas a estar acima do peso do que outras. Há cachorros, por exemplo, que são mais ativos e exigem longos passeios para cansá-los, enquanto outros preferem comer e dormir o dia inteiro. Obviamente, os cães mais preguiçosos têm maior probabilidade de estar acima do peso do que aqueles que são mais agitados.

Ver Todas >

Fluidoterapia em gatos: tudo que você precisa saber sobre o tratamento usado em gatos renais crônicos
Saúde animal

Fluidoterapia em gatos: tudo que você precisa saber sobre o tratamento usado em gatos renais crônicos

Você já ouviu falar em fluidoterapia em gatos? Muito comum em casos de insuficiência renal em gatos, a fluidoterapia em felinos é um tratamento de suporte que promove a hidratação do animal. É um procedimento versátil que pode ser aplicado de diversas maneiras e com fluidos específicos para cada situação. Para tirar todas as dúvidas sobre a fluidoterapia em gatos, o Patas da Casa conversou com a veterinária especialista em gato e dona do Diário Felino Jéssica de Andrade.

Gato com FIV pode conviver com outros gatos?
Saúde animal

Gato com FIV pode conviver com outros gatos?

A FIV felina é considerada uma das doenças mais perigosas. Além de toda a preocupação ao resgatar ou adotar um gatinho, existe outra questão que precisa de cuidado: a fácil transmissão. Existem testes que detectam a patologia, e é necessário realizá-los antes de levar um novo gato para casa - especialmente se tiver outros gatos. O gato com FIV pode acabar transmitindo a doença para os outros residentes se não houver nenhum tipo de cuidado.

Vermes em gatos: saiba mais sobre a dirofilariose felina
Saúde animal

Vermes em gatos: saiba mais sobre a dirofilariose felina

A dirofilariose em gatos é uma doença em que os parasitas se alojam na corrente sanguínea do pet e pode chegar até o coração - por isso também é chamada de doença do verme de coração. O problema é uma das doenças causadas por tipos vermes de gato. A dirofilariose também pode atingir os cães e é temida por ser uma complicação de saúde muito perigosa para ambos os pets. 

Dermatofitose em gatos: saiba mais sobre essa doença muito comum e silenciosa
Saúde animal

Dermatofitose em gatos: saiba mais sobre essa doença muito comum e silenciosa

A dermatofitose em gatos é uma doença de pele silenciosa, porém muito comum de acontecer com os felinos. Mesmo que muitas vezes seja difícil de ser identificada, essa doença é altamente contagiosa e é classificada como uma zoonose, ou seja, também é transmissível para os humanos. Por isso, saber mais sobre os sintomas de dermatofitose é muito importante não só para o bem-estar de seu gato, como também do próprio tutor.

Ver Todas >