Comportamento

O gato estressado tem mais chances de ficar doente?

 Entenda como o estresse pode afetar a saúde do seu gato!
Entenda como o estresse pode afetar a saúde do seu gato!

Não é difícil deixar um gato estressado. Com um temperamento sensível, até mesmo as pequenas mudanças no cotidiano influenciam o comportamento do gato. Isso se reflete na forma como ele se alimenta, brinca, interage com os humanos e até no uso da caixa de areia. Mas você sabia que o aumento do nível de estresse podem deixar o gato doente? Isso mesmo! Os hormônios do estresse são capazes de desestabilizar o organismo do animal, revelando doenças que podem ser bem incômodas. 

Gato estressado: quais os sinais mais comuns?

Antes de saber como acalmar um gato estressado, é preciso conseguir identificar os sinais do problema. De acordo com a veterinária Jéssica de Andrade, o animal pode reagir de diversas maneiras: desde ficar mais quieto e acuado até atitudes mais agressivas motivadas pelo estresse. “De maneira geral, os gatos nervosos procuram se esconder e ligam o estado de alerta. Além disso, as pupilas dilatam e eles tendem a não piscar. No momento de estresse, também é possível que o animal rejeite alimentação e água”, explica a profissional.

Por ser um animal metódico e apegado à própria rotina, os principais motivos por trás do estresse em gatos são aqueles que fogem do controle deles. “Saídas de casa, barulhos altos ou irritantes, presença de pessoas estranhas na casa e mudanças no geral podem deixar o gato nervoso”, afirma. Embora cada bichano possa reagir de uma maneira diferente, vale ressaltar que existem gatos que se comportam de maneira agressiva, podendo bater em gatinhos novos, atacar em idas ao veterinário e até mesmo morder ou arranhar o seu tutor.

Mas, afinal, por que o gato estressado tem mais chances de ficar doente? 

Os níveis de estresse do seu bichano podem influenciar não só no comportamento dele, mas também na saúde geral. Isso porque um gato nervoso tem mais chances de ficar doente devido às alterações que o hormônio do estresse causa em seu organismo. “O quadro pode elevar a pressão arterial, os índices glicêmicos e reduzir a imunidade do felino, o que facilita o surgimento de diversas doenças”, revela a veterinária Jéssica. Por isso, é importante que o tutor se certifique de que o local onde o  bichano vive é confortável e aconchegante o suficiente para evitar momentos de estresse.

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

question quiz stamp

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

Question Header Background
question quiz stamp

As crises alérgicas costumam acontecer:

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Question Header Background
question quiz stamp

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Question Header Background
question quiz stamp

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

Question Header Background
question quiz stamp

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

Question Header Background

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    Gato estressado: no caso de Lula, o estresse resultou em problemas urinários
    Gato estressado: no caso de Lula, o estresse resultou em problemas urinários

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Doenças infecciosas e inflamatórias são comuns em gato estressado

    Assim como o organismo dos humanos, o dos gatos também sofrem os impactos dos momentos de estresse e tensão. Nesses casos, é comum que o gato estressado fique mais propício a desenvolver doenças de grau infeccioso ou inflamatório devido à baixa imunidade. “Os gatos podem ser positivos para diversos vírus como FIV, FeLV, herpesvírus ou calicivírus, por exemplo, e ser assintomático. Mas, com a fragilidade no sistema imunológico, esses vírus podem se tornar ativos e os gatos sintomáticos”, revela a veterinária. Outro problema perigoso causado pelo estresse é a falta de apetite do animal. Isso porque um gato sem comer por mais de 48 horas pode apresentar outras doenças, como a lipidose hepática felina, que quando não tratada pode levar o animal à óbito. 

    Gato estressado: comportamento pode resultar em doenças específicas

    Além das doenças que surgem por uma consequência do estresse, existem outras patologias que são diretamente causadas pelo sintoma. Entre elas, está a cistite idiopática felina, onde o estresse gera uma inflamação na bexiga sem que haja algum agente causador do problema. No caso do gatinho Lula, que teve o problema, os primeiros sinais da doença foram a obstrução do canal urinário e a presença de sangue no xixi do animal, o que tornou o quadro uma emergência. 

    A alopecia psicogênica felina - ou lambedura psicogênica como é popularmente conhecida - também é outra doença que está diretamente ligada a um gato estressado. Caracterizada por lambeduras em excesso, ela é um comportamento obsessivo-compulsivo causado pelo estresse. Nesse caso, o bichano passa a arrancar os próprios pelos, abrindo lesões e feridas na pele. 

    Como acalmar um gato estressado: o que você pode fazer para evitar problemas na saúde do seu amigo 

    Não saber como agir ao notar o comportamento de um gato nervoso e estressado é totalmente compreensível. A boa notícia é que, geralmente, algumas atitudes simples podem garantir o bem-estar e a saúde do seu amigo. “Interagir com os gatos, dedicar momentos do dia para ele e investir em brincadeiras são práticas que ajudam o pet a reduzir o estresse”, conta a profissional. Reservar um espaço em que o seu pet possa observar o mundo exterior, como uma janela, também ajuda a distrair e reduzir estresse do animal. Além disso, o uso de floral para gatos também pode contribuir para deixar o seu gatinho mais calmo e tranquilo. Mas, antes de oferecê-lo ao bichano, é importante consultar um médico veterinário para obter a fórmula certa para as necessidades do animal. 

    Redação: Úrsula Gomes 

    5 coisas que você pode fazer para evitar a pancreatite canina

    Próxima matéria

    5 coisas que você pode fazer para evitar a pancreatite canina

    Gato gripado: seu bichano tem mais chances de ficar doente no inverno?
    Saúde

    Gato gripado: seu bichano tem mais chances de ficar doente no inverno?

    A gripe em gatos é mais comum do que se imagina, especialmente no inverno. É isso mesmo: assim como acontece com os humanos, os felinos também ficam mais vulneráveis nesta época do ano, então é muito importante ficar atento a possíveis sintomas de gripe em gatos para procurar ajuda o quanto antes. Também é necessário tomar uma série de cuidados para evitar que os bichanos adoeçam, já que até mesmo uma simples gripe pode evoluir para quadros mais graves, como a pneumonia felina.

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais
    Raças

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais

    O gato Himalaia é, sem dúvidas, uma das raças mais queridinhas e desejadas pelos amantes de felinos. Ele reúne em sua genética a mistura de outras duas raças que são muito populares: o gato Persa e o Siamês. Ou seja, é carisma e fofura em dose dupla! Além disso, esse gatinho tem uma personalidade super dócil e tranquila, sendo a companhia perfeita para quem sempre sonhou em ter um bichinho de estimação. Se esse é o seu caso, ou se você já tem um gato do Himalaia e quer conhecer tudo sobre ele, essa matéria vai te ajudar bastante. 

    Cachorro estressado e ansioso tem mais chances de ficar doente?
    Saúde

    Cachorro estressado e ansioso tem mais chances de ficar doente?

    Assim como os humanos, o cachorro pode ficar estressado ou ansioso. Não é difícil para que o cachorro sofra desses transtornos, afinal, ele é um animal bastante sensível. Simples mudanças no cotidiano ou de relacionamento com seu dono podem levar o cachorro a passar por esses problemas. Para identificar se o cachorro está ansioso ou estressado, é necessário prestar atenção em seu comportamento. 

    Cachorro vira-lata não fica doente? Veja alguns mitos e verdades sobre a saúde dos cães sem raça definida
    Saúde

    Cachorro vira-lata não fica doente? Veja alguns mitos e verdades sobre a saúde dos cães sem raça definida

    Embora existam várias raças de cachorro, a verdade é que o vira-lata já conquistou um espacinho em nossos corações. Por se tratar de um cachorro sem raça definida (SRD), esse tipo de cãozinho desperta muitas dúvidas na cabeça dos tutores, principalmente quando o assunto é a saúde de cachorro. Será que esses animais vivem mais do que os outros? O organismo deles realmente é mais resistente e imune à doenças? Como deve ser a alimentação de um cachorro assim? Eles podem mesmo comer de tudo? Desvende alguns mitos e verdades sobre a saúde do cachorro vira-lata a seguir!

    Ver Todas >

    Dia do veterinário: 8 curiosidades sobre a profissão que é fundamental para saúde e bem-estar do seu pet
    Saúde animal

    Dia do veterinário: 8 curiosidades sobre a profissão que é fundamental para saúde e bem-estar do seu pet

    No dia 9 de setembro é comemorado o Dia do Veterinário. Quem é pai ou mãe de pet sabe a importância que esse profissional tem no cuidado dos nossos tão queridos animais de estimação. Por isso, nada mais justo que um dia do veterinário especial para eles! Apesar de a profissão ser muitas vezes vista apenas como o atendimento de animais, o veterinário pode atuar em diferentes áreas, ajudando até mesmo no cuidado da saúde humana! 

    FIV: gatos diagnosticados com a doença vivem quanto tempo?
    Saúde animal

    FIV: gatos diagnosticados com a doença vivem quanto tempo?

    A FIV em gatos é uma das doenças mais temidas pelos tutores. Por afetar principalmente o sistema imunológico, a doença deixa o felino mais suscetível a adquirir diversas complicações ao longo da vida. Como não tem cura, o gato com FIV precisa de tratamento a vida inteira. Mas, afinal, por quanto tempo o bichano diagnosticado consegue viver? O gato com FIV pode conviver com outros gatos? 

    Giárdia em cães: 10 perguntas e respostas sobre a doença de cachorro
    Saúde animal

    Giárdia em cães: 10 perguntas e respostas sobre a doença de cachorro

    A giardíase canina é uma doença que deixa muitos tutores de cachorro preocupados. Além de causar sintomas desagradáveis, a giárdia em cães pode até mesmo levar o animal à morte se não for tratada a tempo. Quais são os sintomas de giárdia em cães, o que ela causa no corpo do pet e como preveni-la são algumas das dúvidas que muitos pais e mães de pet têm sobre a doença. 

    Dermatite atópica canina: tudo que você precisa saber sobre a doença de pele em cachorro
    Saúde animal

    Dermatite atópica canina: tudo que você precisa saber sobre a doença de pele em cachorro

    A dermatite atópica canina é uma doença de pele em cachorro mais comum do que se imagina e pode afetar cães de diferentes raças. Uma das principais características desse quadro é a coceira intensa, que pode ou não vir acompanhada de vermelhidão no local. Ou seja, é basicamente como se fosse um tipo de alergia em cachorro. Apesar de não ser uma doença de pele muito grave, a dermatite atópica canina precisa de atenção porque pode interferir consideravelmente na qualidade de vida dos animais.

    Ver Todas >