A platinosomose felina é uma doença muito comum no mundo dos gatos, mas você sabia que os cães também podem sofrer com a famosa doença da lagartixa? Cachorros têm o costume de correr atrás de outros animais como uma forma de brincadeira e a lagartixa desperta a atenção deles. O problema é que, durante essa perseguição, pode acontecer de o cachorro comer lagartixa. Mas afinal, por que o cão faz isso? Se o cachorro comeu lagartixa ele necessariamente vai ficar doente? O que é a platinosomose e como ela pode afetar o cão? Veja as respostas a seguir!

Por que o cachorro come lagartixa?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

O que faz o cachorro comer lagartixa é puro instinto. Os cães são naturalmente curiosos com tudo ao seu redor. Além disso, possuem um forte instinto caçador, resquício dos seus ancestrais, os lobos. As lagartixas chamam a atenção do cachorro, por serem um bichinho diferente do que eles estão acostumados a ver. A presença desse animal vira um mistério para o cão e, em alguns casos, o lado predador do cachorro vem à tona. Como consequência, ele passa a ver a lagartixa como uma presa. Assim, o cachorro come lagartixa.

Lagartixa faz mal para cachorro?

Quando o cachorro come lagartixa, é importante ficar atento com possíveis reações. A verdade é que a lagartixa em si não é um animal tóxico, não tem veneno e nem vai morder seu pet. Porém, as lagartixas são seres livres que passeiam pelos mais diversos ambientes. Assim, podem se contaminar facilmente com agentes causadores de doenças. Se esse for o caso, a lagartixa pode acabar transmitindo algo para o animal que entra em contato com ela.

Portanto, nem sempre que o cachorro come lagartixa significa que será infectado. A não ser, claro, que a lagartixa ingerida esteja contaminada. O ideal é sempre evitar o contato do cão com o réptil e prestar bem atenção a possíveis sintomas.

Platinosomose pode afetar os cães que comem lagartixas

A platinosomose é uma das doenças mais comuns que podem ser transmitidas pela lagartixa a um outro animal. Não é à toa que também é conhecida como “doença da lagartixa”. A platinosomose felina é mais comum porque os gatos têm maior predisposição à doença, além de normalmente caçarem o réptil doméstico com mais frequência.

A platinosomose (felina ou canina) é causada por um parasita chamado Platinosoma. Ele usa a lagartixa como hospedeiro intermediário, mas também pode usar o sapo e lagartos. Quando o gato ou cachorro come lagartixa infectada, acaba ingerindo também o parasita, que libera seus ovos no intestino do pet.


A platinosomose causa problemas no sistema digestivo do cachorro que comeu lagartixa
A platinosomose causa problemas no sistema digestivo do cachorro que comeu lagartixa

A doença da lagartixa causa problemas no sistema digestivo do cachorro

sistema digestivo do cachorro (ou do gato) é o mais afetado pela doença da lagartixa, uma vez que os ovos ficam alojados no intestino. Os sintomas de platinosomose mais comuns são: vômito, cachorro com diarreia, perda de peso, letargia, obstrução de vesículo, icterícia (mucosas amareladas) e cirrose. Em estágios muito graves, pode levar o animal até mesmo à morte. Em alguns casos de platinosomose, no entanto, o animal fica assintomático ou manifesta os sintomas de maneira bem sutil. Por isso, é fundamental prestar bastante atenção se perceber que o cachorro comeu lagartixa.

Se o seu cachorro comer lagartixa, não hesite em levá-lo ao veterinário

Apesar de que em muitos casos o cachorro come lagartixa e não desenvolve qualquer problema de saúde, é preciso lembrar que o risco sempre existe. Por isso, não conte com a sorte! Se vir que o cachorro comeu lagartixa, é bom levá-lo ao médico veterinário para ter certeza de que está tudo certo. Conte tudo ao especialista: quando ingeriu a lagartixa, onde isso aconteceu, se houve mudanças de comportamento, se o cão apresentou alterações físicas… não deixe nada de fora!

Platinosomose: tratamento da doença da lagartixa é feito com vermífugos

Se for confirmado o diagnóstico de platinosome, o tratamento deve ser iniciado o mais rápido possível para aumentar as chances de cura. A doença da lagartixa em cães e gatos normalmente é tratada com vermífugos que agem contra o parasita causador da platinosomose. Por isso, não adianta usar os vermífugos para cachorro comuns, porque eles não vão fazer nenhum efeito contra a doença da lagartixa. Além do vermífugo para platinosomose, pode ser necessário realizar tratamento de suporte para cuidar de outros sintomas.

Redação: Maria Luísa Pimenta

Edição: Luana Lopes