Se você nunca ouviu falar na icterícia em cães, chegou a hora de entender um pouco mais sobre o problema que, embora não seja uma doença, é um sinal clínico que pode indicar que a saúde do cachorro não vai muito bem. Mas então, como identificar a icterícia canina e quais são as principais causas associadas a esse sintoma? Para esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto, o Patas da Casa entrevistou o diretor e médico veterinário do Hospital Vet Popular, Luiz Moretti. Veja só o que ele nos contou!

Afinal de contas, o que é a icterícia em cães?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

Como já foi dito, a icterícia canina não é uma doença em si: na verdade, trata-se de um sinal clínico que tem como característica a cor amarelada nos olhos e pele do animal. “Isso se dá por causa da presença excessiva da substância bilirrubina na corrente sanguínea”, explica o profissional. Mas o que pode causar isso? Segundo Luiz, o animal pode ficar ictérico por vários motivos, sendo desde uma disfunção hepática até uma evolução para cirrose ou até a leptospirose, que é uma doença causada por uma bactéria proveniente da urina de ratos contaminados. Então quando temos um cachorro doente do fígado ou que contraiu leptospirose, é comum que a icterícia em cães se manifeste.

“O primeiro sinal clínico bem evidente da icterícia é a cor amarelo intenso nas mucosas ocular e oral, como também a pele amarelada, que chama ainda mais a atenção em cachorros com pelos claros”, revela. Desta forma, o cachorro com a gengiva amarela ou os olhos amarelados são sinais para ficar atento, ainda mais se o seu cãozinho tiver o pelo escuro e não for possível ver a pele dele.


Icterícia em cães: a leptospirose é uma das causas do problema
Icterícia em cães: a leptospirose é uma das causas do problema

Ao suspeitar da icterícia canina, procure ajuda de um veterinário

No caso de um cachorro com gengiva amarela e também outras partes do corpo, o profissional alerta: “Assim que percebido essa diferença na coloração na mucosa do animal a ida ao veterinário é imprescindível”. Segundo ele, o exame de sangue é o primeiro passo para um diagnóstico preciso, mas exames de urina e de imagem (como ultrassom), também podem ser solicitados e são igualmente importantes para identificar o quadro de saúde do animal. “No hemograma podemos detectar o nível da substância bilirrubina no organismo, como análise da função hepática ou renal”, revela.

O que você precisa saber sobre o tratamento da icterícia em cães

Com o diagnóstico da doença de base confirmado, o médico veterinário do animal indicará a melhor forma de tratamento para o quadro. “Após isso, é estabelecido um tratamento à base de fluidoterapia, protetores hepáticos e o uso de antibióticos. Vale destacar que como todas as doenças que são detectadas no início, o sucesso para cura é alta, e não é diferente nesse caso”, conta Luiz.

Já sobre a prevenção, a melhor forma de fazer isso é evitando que outras doenças atinjam o animal, como os quadros hepáticos e leptospirose, que são as principais causadoras da icterícia em cães. No caso da leptospirose, o médico veterinário orienta: “Trata-se de uma doença que é transmitida por uma bactéria presente na urina de ratos infectados, e a prevenção é a vacinação”. Já as doenças hepáticas podem ser prevenidas principalmente com uma boa alimentação e consultas clínicas regulares com um profissional de saúde animal.

Redação: Juliana Melo