Saúde

Leishmaniose canina: como é o tratamento ao longo da vida do animal?

Leishmaniose canina: o Mussum, esse Rottweiler da foto, conviveu com a doença por alguns anos
Leishmaniose canina: o Mussum, esse Rottweiler da foto, conviveu com a doença por alguns anos

A leishmaniose canina é uma doença muito séria. Durante muito tempo, a eutanásia foi a única opção para os cachorros com leishmaniose: até 2016, era uma obrigação determinada pelo Ministério Público. Com o avanço da medicina veterinária, essa alternativa foi desconsiderada e, por isso, investir no tratamento correto com o acompanhamento de um veterinário é crucial para garantir que o cachorro tenha qualidade de vida - e que essa zoonose não seja transmitida para humanos. Já temos aqui no Patas da Casa um guia completo com tudo que você precisa saber sobre essa doença. Agora, vamos te explicar como é feito o tratamento dessa enfermidade e porque é importante que você se dedique a cuidar do seu pet enquanto ele viver. Confira!

Leishmaniose canina tem cura?

Infelizmente, a leishmaniose não tem cura. O animal que se tornou um reservatório da doença precisa receber tratamento constante e ter cuidados específicos com relação ao ambiente onde vive. Tudo isso porque a doença é transmitida pelo Lutzomyia longipalpis (mosquito-palha) e, caso esse mosquito volte a picar o animal infectado, pode levar a doença para outros animais e pessoas. Lembrando que a leishmaniose é uma zoonose, ou seja, ela atinge animais e humanos - mas o cachorro não é o transmissor da doença e sim o mosquito. Por isso, o tratamento e a prevenção da doença são essenciais.

Leishmaniose canina: tratamento é feito pelo resto da vida do animal

É necessário e muito importante que se tenha o acompanhamento constante de um veterinário depois do diagnóstico da leishmaniose canina. Maycon explica que, uma vez que o exame de leishmaniose for positivo, não há necessidade de repetir para ter certeza do diagnóstico a cada consulta, mas sim fazer outros tipos de exame para controle da doença. “Um cachorro diagnosticado deve receber tratamento: leishmaniose canina pode gerar problemas renais e hepáticos, porque acaba comprometendo o sistema orgânico do animal. Se ele parar o tratamento, a doença pode se manifestar novamente. É um tratamento que não tem fim e deve ser imediato, ou seja, assim que o tutor receber o diagnóstico”, explica o veterinário Maycon Farias de Barros, do Rio de Janeiro. Ele acrescenta que existe a necessidade de manter esse animal isolado, em um ambiente telado e sempre limpo.

Leishmaniose canina: tratamento caseiro com fruto da amazônia pode simplificar a terapia da doença

Pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), em 2018, começaram a estudar um possível medicamento que pode simplificar o tratamento da leishmaniose em humanos e animais. A matéria-prima da inovação é o Jucá, um fruto amazônico que já é utilizado por ribeirinhos na forma de chá para tratamento de diversas doenças. Segundo as pesquisas, a emulsão do fruto permite a manipulação em formato de creme para o combate de úlceras e feridas, que são sintomas característicos da doença. 

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

question quiz stamp

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

Question Header Background
question quiz stamp

As crises alérgicas costumam acontecer:

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Question Header Background
question quiz stamp

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Question Header Background
question quiz stamp

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

Question Header Background
question quiz stamp

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

Question Header Background

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    O Mussum fazia um tratamento para leishmaniose com medicamentos diários
    O Mussum fazia um tratamento para leishmaniose com medicamentos diários

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Leishmaniose em cachorro: o Mussum foi portador da doença e recebeu o tratamento até o fim

    A Carolina Igi, administradora que mora no Mato Grosso do Sul (a segunda região com índice endêmico da doença), tinha um Rottweiler chamado Mussum. Ele era positivo para leishmaniose canina. Mesmo tomando a vacina todo ano e usando coleiras repelentes, não foi possível prevenir a doença. Como ele tinha uma saúde muito boa, demorou para que o diagnóstico fosse positivo. Ela nos contou que, assim que recebeu a confirmação da doença, teve que começar um tratamento com um único remédio regulamentado pela Anvisa para a enfermidade. 

    O problema é que esse remédio é muito caro. Cada rodada do tratamento, que dura cerca de um mês, fica na faixa de R$1000 e R$5000 - de acordo com o peso do cachorro. Somente esse remédio pode ajudar na fase inicial da doença. Além dele, há um outro remédio que deve ser dado todos os dias para o resto da vida do animal, que é de manutenção do sistema imunológico. “A leishmaniose faz com que o cachorro não tenha imunidade a nenhuma doença. Qualquer coisa que acontece, a doença volta mais forte. Você tem que fazer mais rodadas do medicamento dependendo do caso”, conta Carol. 

    A família do Mussum investiu no tratamento da doença até o momento onde o animal não teve mais qualidade de vida. Quando ele tinha cerca de 9 anos de idade, precisou ser eutanasiado. “Ele desenvolveu a leishmaniose em placas em volta do pescoço e não conseguia mais engolir. Essas feridas abrem a pele do animal, até ficar em carne viva, é horroroso. Quando isso acontece não tem mais jeito de regredir a doença”, lamentou. 

    Leishmaniose em cachorro: atenção para os sinais da doença

    A leishmaniose em cães tem alguns sinais específicos. O animal pode apresentar problemas de pele - com feridas que nunca saram - unhas que crescem além do normal (um problema chamado de onicogrifose) e secreção ocular. Além disso, também pode haver um aumento de creatina dos coxins (as almofadinhas das patas), gerando um processo de hiperqueratose, que é quando a pele fica mais áspera. Esses sinais também são cruciais para que o veterinário possa diagnosticar a doença corretamente, com o auxílio de um exame de sangue. 

    Redação: Júlia Cruz

    Bexiga do gato: tudo que você precisa saber sobre o trato urinário inferior dos felinos

    Próxima matéria

    Bexiga do gato: tudo que você precisa saber sobre o trato urinário inferior dos felinos

    Leishmaniose canina: o que é, sintomas, tratamento, vacina e formas de prevenção da doença
    Saúde

    Leishmaniose canina: o que é, sintomas, tratamento, vacina e formas de prevenção da doença

    A leishmaniose canina é uma doença causada por um protozoário chamado Leishmania. Mesmo que seja comum em animais, a leishmaniose também pode ser transmitida para humanos e, nos dois casos, pode debilitar o organismo o suficiente para ser fatal. Para falar mais sobre a doença e esclarecer dúvidas sobre o contágio, remédios, prevenção e tratamento para leishmaniose canina, nós conversamos com Priscila Larrussa, veterinária do grupo Vet Popular.

    Parvovirose canina: descubra o que é, sintomas, prevenção e como funciona o tratamento da doença viral
    Saúde

    Parvovirose canina: descubra o que é, sintomas, prevenção e como funciona o tratamento da doença viral

    Uma das doenças virais de cachorro mais sérias e comuns que existem, o vírus da parvovirose atinge, principalmente, animais que não foram imunizados contra este e outros vírus. Entre os principais sintomas da parvovirose, o vômito, a diarreia com sangue, e a desidratação podem ser destacados, ou seja: mesmo que o diagnóstico chegue bem cedo, o tratamento deve começar o quanto antes, já que a parvovirose pode ser fatal. Para esclarecer todas dúvidas sobre a parvovirose canina, nós conversamos com a veterinária Jackeline Ribeiro. Dá uma olhada no que ela contou!

    Gripe canina, tosse canina ou tosse dos canis: conheça mais sobre as causas, sintomas e tratamento da doença
    Saúde

    Gripe canina, tosse canina ou tosse dos canis: conheça mais sobre as causas, sintomas e tratamento da doença

    Em algumas regiões do país, dizer que alguém está com “tosse de cachorro” é sinal de que a pessoa está com tosse seca, geralmente provocada por alguma irritação na garganta. O que muita gente não sabe é que, no mundo dos animais, o cachorro com tosse muitas vezes está doente — e a condição dele é bem parecida com algo comum para humanos: a gripe. Mesmo que, geralmente, a gripe canina

    Cachorro medroso: é possível evitar que o animal desenvolva medo na vida adulta?
    Adestramento

    Cachorro medroso: é possível evitar que o animal desenvolva medo na vida adulta?

    Lidar com um cachorro medroso é uma situação que muitas vezes deixa os tutores um pouco perdidos. Nem sempre é fácil fazer com que o pet se sinta melhor diante das situações que ele tem medo, principalmente para quem nunca vivenciou nada parecido antes. Mas será que é possível fazer com que os cães não sintam medo na fase adulta? Quais são os motivos por trás de um cachorro com medo do dono, de estranhos, outros animais e até mesmo de objetos ou barulhos do dia a dia, como os trovões? 

    Ver Todas >

    Síndrome de Wobbler: entenda mais sobre a doença que afeta raças de cachorros grandes
    Saúde animal

    Síndrome de Wobbler: entenda mais sobre a doença que afeta raças de cachorros grandes

    A síndrome de wobbler é uma doença que afeta principalmente raças de cachorro de grande porte. Ela atinge as vértebras e a medula espinhal do cachorro, desencadeando problemas neurológicos e de locomoção. O tratamento precisa ser o mais rápido possível, pois a síndrome de wobbler pode avançar para estágios mais graves e trazer consequências sérias ao animal. .

    Veja 5 fatos sobre a cadela no cio que você precisa saber
    Saúde animal

    Veja 5 fatos sobre a cadela no cio que você precisa saber

    A cadela no cio pode ser um momento delicado tanto para o tutor como para o pet. O período acaba gerando muitas curiosidades e dúvidas como: “com quantos meses a cadela entra no cio?” ou “de quanto em quanto tempo a cadela entra no cio?”. Saber as respostas para todos esses questionamentos vai ajudar o tutor do cachorro a lidar com o período. 

    Tumor venéreo transmissível: 5 coisas que você precisa entender sobre o TVT
    Saúde animal

    Tumor venéreo transmissível: 5 coisas que você precisa entender sobre o TVT

    O tumor venéreo transmissível, que também é chamado de TVT, tumor de Sticker ou sarcoma infeccioso, é uma neoplasia pouco conhecida pelos pais de pets. Esse problema de saúde costuma ser mais comum em animais abandonados, mas nada impede que cachorros que vivam em apartamento sejam infectados pela doença venérea. O TVT em cães é grave e fácil de ser transmitido.

    Bronquite em gatos: 5 sinais da doença respiratória que atinge os felinos
    Saúde animal

    Bronquite em gatos: 5 sinais da doença respiratória que atinge os felinos

    Muitas podem ser as causas de um gato tossindo, desde uma bola de pelo presa na garganta até uma alergia a alguma substância que ele teve contato. Porém, na maioria dos casos, o gato com tosse é sinal de problema respiratório - que pode ser leve, como uma gripe simples, ou grave, como uma pneumonia. Dentre as doenças respiratórias que mais acometem os bichanos, a bronquite felina é uma das que precisam de mais atenção. 

    Ver Todas >