Saúde

Hipotireoidismo em cães: entenda como a doença afeta os caninos!

  O hipotireoidismo canino, na maioria das vezes, acomete cachorros mais velhos
O hipotireoidismo canino, na maioria das vezes, acomete cachorros mais velhos

Assim como as pessoas, os cachorros também podem desenvolver um quadro de hipotireoidismo. O problema acontece quando a tireoide, glândula responsável por produzir hormônios, passa a não funcionar corretamente. Embora não seja considerada uma doença grave, a condição exige acompanhamento veterinário regular e bastante atenção por parte dos tutores. Para entender melhor o assunto e tirar todas as dúvidas a respeito do hipotireoidismo canino, o Patas da Casa conversou com a Dra. Cristina Elillo, que trabalha como veterinária há mais de vinte anos. Confira!

O que é o hipotireoidismo em cães?

O hipotireoidismo canino é uma doença endócrina, ou seja, é o reflexo de uma desregulação na quantidade de hormônios produzida pelo organismo do cachorro. Segundo a Dra. Cristina, a condição é causada pela secreção insuficiente de hormônios tireoidianos. Isso significa que a tireoide, pequena glândula localizada no pescoço dos animais, está produzindo menos hormônios do que deveria. Essa substância hormonal é uma das grandes responsáveis por regular o nível de energia do pet e, como já era de se esperar, tem forte influência no bem-estar dos bichinhos.

Ainda de acordo com a veterinária, o hipotireoidismo geralmente acomete animais de meia idade, entre 4 e 10 anos de vida. Por essa e outras razões, quem tem um cachorrinho mais velho em casa deve redobrar os cuidados e a atenção com o dog. Vale ressaltar que cães jovens não estão livres de desenvolver a doença e também merecem um acompanhamento responsável.

Descubra se você é um cachorro ou um gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

No fim de semana, você é o amigo que...?

As férias estão chegando! Vai viajar?

Chegou a hora de escolher a comida! Quem é você?

Que música você escolhe para arrasar no karaokê?

E sobre seus cuidados de beleza?

Vai ficar em casa com o mozão? Você prefere:

Ihhh, você recebeu uma crítica no trabalho… Como reage?

Você é um cachorro! Você é um gato! Você é um gatorro!
      Entre os sintomas do hipotireoidismo canino, estão: ganho de peso, letargia e mais!
    Entre os sintomas do hipotireoidismo canino, estão: ganho de peso, letargia e mais!

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?
    Saúde animal

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?

    Encontrar o cachorro ofegante não é uma questão incomum na vida dos tutores. Normalmente, os peludos ficam mais cansados depois de um longo passeio ou brincadeiras, mas quando não houve nenhum estímulo é preciso ficar atento. Observe alguns sinais do cachorro ofegante: língua pra fora pode indicar calor ou cansaço, agora se o sintoma estiver acompanhado de tremores ou cachorro com dificuldade de respirar, o ideal é levá-lo imediatamente ao veterinário. Para saber como diferenciar e se há necessidade de buscar ajuda médica, nós conversamos com Ricardo Duarte, que é docente do curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário FMU, de São Paulo.

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Hipotireidismo canino x hipertireoidismo canino: entenda as diferenças  

    Se o hipotireoidismo é a insuficiência de hormônios tireoidianos, o hipertireoidismo é o excesso. Diferente da primeira doença que discutimos, o hipertireoidismo é muito raro entre os cachorros. Na maioria das vezes em que ocorre, está associado à existência de carcinomas de tireoide (uma neoplasia comum entre os tumores da glândula). 

    Entre seus principais sintomas clínicos, podemos citar o aumento da massa do pescoço do animal, anorexia, hiperatividade, diarreia e polifagia (comer objetos que não são alimentos). As opções de tratamento incluem o uso de medicação para reduzir a produção de hormônios, cirurgia para remoção parcial ou total da tireoide e a retirada da glândula através da utilização de iodo radioativo.   

    Sintomas do hipotireoidismo em cães incluem ganho de peso e letargia. Saiba mais! 

    Agora que já fizemos este breve contraponto entre as doenças provocadas pela produção irregular dos hormônios da tireoide, está na hora de voltar o nosso foco para o hipotireoidismo. Este mal indesejado é um problema interno, relacionado ao funcionamento do organismo do cachorro. Por esse motivo, os tutores podem acabar deixando passar os primeiros indícios do problema. "Os sintomas tendem a aparecer precocemente em raças predispostas, como boxer, beagle e poodle, por exemplo. Os hormônios tireoidianos influenciam na função de vários órgãos. Por isso, os sinais de hipotireoidismo são muito variados", explica a veterinária. 

    Entre os sinais, que normalmente aparecem de forma sutil e gradual, estão:

    - Alterações metabólicas, como letargia

    - Inatividade

    - Ganho de peso sem aumento do apetite

    - Intolerância ao frio

    - Retardo mental

    - Intolerância a exercícios

    De acordo com a especialista, anormalidades na pele também são bastante comuns. "Observados em 60% a 80% dos casos em cães com hipotireoidismo, os sinais cutâneos clássicos incluem alopecia bilateral, geralmente simétrica e não pruriginosa (poupa a cabeça e as extremidades). A cauda do animal pode ser afetada, ganhando a denominação de 'cauda de rato'", acrescenta. As alterações musculares, por sua vez, podem levar a atrofias, arrastamento de membros, convulsões, entre outros. Vale lembrar que cada cão pode reagir de uma maneira distinta à doença. Por isso, é essencial contar com o diagnóstico de um profissional!

     

      O hipotireoidismo canino é provocado por uma desregulação hormonal
    O hipotireoidismo canino é provocado por uma desregulação hormonal

    Tratamento do hipotireoidismo em cães

    A profissional explica que o diagnóstico da doença pode ser feito através de exames clínicos e laboratoriais. Outra alternativa é testar a resposta do organismo à reposição dos hormônios da tireoide. "A suplementação do hormônio tireoidiano é indicada para o tratamento do hipotireoidismo confirmado e também para a tentativa de diagnóstico da doença por meio da resposta clínica à terapia", esclarece a Dra. Cristina. 

    Em grande parte dos casos, a reposição dos hormônios via medicação oral é uma boa solução. A forma de tratamento mais apropriada deve ser indicada por um veterinário capacitado e vir acompanhada de uma dieta apropriada. Muitos cães conseguem conviver com a doença por muito tempo, sem perder sua qualidade de vida. 

    Hipotireoidismo em cães: é possível evitar? Descubra as principais causas da doença!

    Quando nossos bichinhos ficam doentes, é normal procurar loucamente as causas do problema para conseguir evitá-lo no futuro. Porém, no caso do hipotireoidismo canino, não há muito o que o tutor possa fazer. A doença, na maioria das vezes, está associada a problemas congênitos (o que justifica a predisposição de determinadas raças). Além da questão genética, enfermidades como o câncer e outras condições autoimunes também podem contribuir para o desenvolvimento do hipotireoidismo em cães. Portanto, já que não existem medidas muito eficientes para evitar o hipotireoidismo canino, a única saída é ficar de olho no dog para identificar com agilidade os possíveis sinais da condição e iniciar o tratamento o mais cedo possível.  

    Redação: Doris Marinho

    Quais doenças os filhotes de gato têm mais chances de contrair?

    Próxima matéria

    Quais doenças os filhotes de gato têm mais chances de contrair?

    Babesiose canina: o que é e sintomas mais comuns. Saiba tudo sobre esse tipo da doença do carrapato!
    Carrapato

    Babesiose canina: o que é e sintomas mais comuns. Saiba tudo sobre esse tipo da doença do carrapato!

    Os carrapatos são o pesadelo de qualquer dono de cachorro! Além de provocar coceiras, alergias e outros incômodos, o parasita também é responsável por transmitir doenças muito graves aos cães. Mesmo que seja algo relativamente comum entre os animais, o problema não deve ser subestimado pelos tutores. A doença do carrapato, como é popularmente conhecida, pode se manifestar de quatro maneiras diferentes, dependendo da espécie do parasita infectado. A Babesiose canina é uma das principais formas de manifestação da enfermidade. Por isso, preparamos um guia completo sobre tudo o que você precisa saber!

    Diabetes em gatos: entenda os perigos e como prevenir a doença!
    Saúde

    Diabetes em gatos: entenda os perigos e como prevenir a doença!

    A diabetes é muito comum entre os humanos, mas você sabia que os felinos também podem sofrer com a doença? A diabetes em gatos é uma doença grave e capaz de atrapalhar a qualidade de vida do felino em vários níveis se não for tratada corretamente. A patologia requer acompanhamento médico, tratamento constante e, muitas vezes, aplicação de insulina diariamente. É um caso específico de endocrinologia, que requer atenção para não prejudicar mais ainda a saúde do animal, principalmente se ele for um gato obeso. Para tirar todas as dúvidas sobre o assunto e aprender a cuidar de gato com a doença, nós conversamos com o médico veterinário Rafael Cunha, do Rio de Janeiro!

    Parvovirose canina: descubra o que é, sintomas, prevenção e como funciona o tratamento da doença viral
    Saúde

    Parvovirose canina: descubra o que é, sintomas, prevenção e como funciona o tratamento da doença viral

    Uma das doenças virais de cachorro mais sérias e comuns que existem, o vírus da parvovirose atinge, principalmente, animais que não foram imunizados contra este e outros vírus. Entre os principais sintomas da parvovirose, o vômito, a diarreia com sangue, e a desidratação podem ser destacados, ou seja: mesmo que o diagnóstico chegue bem cedo, o tratamento deve começar o quanto antes, já que a parvovirose pode ser fatal. Para esclarecer todas dúvidas sobre a parvovirose canina, nós conversamos com a veterinária Jackeline Ribeiro. Dá uma olhada no que ela contou!

    Giárdia em gatos: entenda mais sobre a doença, os sintomas mais comuns e como prevenir
    Saúde

    Giárdia em gatos: entenda mais sobre a doença, os sintomas mais comuns e como prevenir

    Assim como nos cães, a Giárdia em gatos é uma zoonose muito comum. Os felinos, então, não estão imunes a contrair essa doença, que muitas vezes passa despercebida ao ser confundida com uma simples diarreia. Por isso, é muito importante prestar atenção aos sintomas da giárdia em gatos e, também, buscar formas de prevenir a contaminação. Para esclarecer mais as dúvidas quanto ao assunto, conversamos com a médica veterinária Carolina Mouco Moretti, que é diretora geral do Hospital Veterinário Vet Popular, de São Paulo.

    Ver Todas >

    10 mitos e verdades sobre a Leishmaniose canina!
    Saúde animal

    10 mitos e verdades sobre a Leishmaniose canina!

    A leishmaniose canina pode trazer sérios problemas para a saúde do animal. A doença é classificada como uma zoonose (ou seja, seres humanos também podem contraí-la) e os cães domésticos são os principais hospedeiros. A transmissão ocorre pela picada do mosquito-palha infectado com o protozoário Leishmania infantum chagasi. A prevenção é muito importante, já que a doença pode levar humanos e cachorros à morte ou causar sérias sequelas. 

    Como identificar um gato desidratado?
    Saúde animal

    Como identificar um gato desidratado?

    Embora não apreciem muito esse hábito, beber água é fundamental para a saúde do gato. Os tutores devem ter bastante atenção na rotina dos bichanos: eles precisam de uma quantidade adequada de líquidos para não desenvolverem complicações no sistema urinário que podem levar à falência dos rins. A curto prazo, um gato desidratado, normalmente em decorrência de algum outro problema de saúde, precisa receber bastante atenção para não chegar a um estado mais grave. 

    Pente para pulga de cachorro funciona? Conheça o acessório!
    Saúde animal

    Pente para pulga de cachorro funciona? Conheça o acessório!

    Manter o seu cachorrinho livre de pulgas pode não ser uma tarefa muito fácil, mas é essencial para saúde e bem-estar dele. As pulgas em cachorro podem não só causar coceira no animal, como também transmitir bactérias e verminoses, além de provocar dermatites. O pente para pulga é um acessório de uso prático para o tutor , confortável para os animais e até mais sustentável

    5 fatos sobre a diabetes em cães que precisam da sua atenção
    Saúde animal

    5 fatos sobre a diabetes em cães que precisam da sua atenção

    A diabetes em cachorro é um quadro delicado e que precisa de atenção e muito cuidado. A doença se desenvolve a partir de alterações nos níveis de produção de insulina pelo corpo do animal, com apresentações diferentes de acordo com o tipo de diabetes. Apesar de ser muito parecida com a ação em humanos, a diabetes em cães causa muitas dúvidas nos tutores, que podem acabar caindo em alguns mitos sobre a doença. Quanto antes o tratamento for iniciado, porém, mais chances o cachorro tem de conseguir viver com a doença, sem afetar tanto a sua qualidade de vida. Para te ajudar com isso, reunimos 5 fatos sobre a diabetes canina para sanar todas as suas incertezas sobre a doença. Confira abaixo!

    Ver Todas >