Você já deve ter visto um cachorro no carro com a cabeça para fora da janela se sentindo super feliz com o momento. Eles amam passear de carro e sentir o ventinho batendo. Porém, deixar o cachorro no carro sozinho, mesmo que por poucos minutos, pode trazer consequências graves para a saúde do cão. Muitas pessoas quando vão ao mercado ou em qualquer outro lugar “rapidinho” levam o animal junto para que ele não fique sozinho em casa, mas muitos estabelecimentos não permitem a entrada de pets. Por isso, o tutor deixa o cachorro no carro por alguns minutinhos.

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

Dentro do veículo, principalmente se for um dia muito quente, o cachorro com calor fica com dificuldade para respirar por conta do superaquecimento interno. A hipertermia em cães é um problema grave que pode ser causado por essa atitude imprudente. O Patas da Casa explica os perigos de deixar o cachorro no carro, como identificar o cachorro com calor e o que fazer ao se deparar com uma situação dessas. Além disso, conversamos com a médica veterinária Izadora Souza que explicou o que acontece no corpo durante um quadro de hipertermia em cães. Confira!

O que é hipertermia em cães? 

hipertermia em cães é caracterizada pelo aumento excessivo da temperatura corporal de um cachorro. Ela ocorre quando o cão fica exposto a temperaturas muito elevadas. Passar muito tempo no sol quente ou praticar atividades físicas intensas em dias com altas temperaturas são condições que normalmente levam a esse quadro no cachorro. Com o calor intenso, o corpo do animal superaquece e o organismo tem dificuldade em manter sua temperatura corporal normal.

Os cães não transpiram assim como os humanos e o controle da temperatura do corpo é pela respiração. O cachorro com calor pode apresentar respiração ofegante, porque há uma maior dificuldade em respirar. Como a respiração está dificultada, a manutenção da temperatura, consequentemente, também não consegue ser realizada corretamente. O cachorro no carro no calor não só está exposto a altas temperaturas como recebe pouca ventilação. Por isso, a hipertermia em cães é tão comum nesses casos.

Hipertermia em cães: corpo sofre com desidratação e colapso circulatório

Quando o cachorro com calor sofre de hipertermia, seu corpo começa a apresentar disfunções. A médica veterinária Izadora Souza explica que a hipertermia em cães causa uma disfunção celular que pode até fazer o cachorro perder a consciência. “A dificuldade em trocar e perder calor leva o animal a desidratar. Ele não consegue fazer essa troca, desidrata e essa desidratação vai baixar a pressão”, afirma. Izadora explica que quando isso acontece, o volume de sangue que circula no corpo diminui, levando a um quadro chamado colapso circulatório. “O cão desidrata e essa desidratação diminui o ‘volume circulante’ de sangue, o que causa hipotensão”, esclarece. Ao chegar nesse nível, a especialista explica que o animal fica com menos sangue para chegar nos órgãos.

Izadora destaca ainda que quando ocorre a hipertermia em cães, causando todas essas disfunções no corpo, o rim é o órgão que costuma sofrer mais: “Ele é o primeiro órgão que sofre quando a gente tem um animal hipotenso. Fora que a troca de oxigênio também é prejudicada”, complementa.

 

hipertermia em cães: cachorro dentro do carro

A temperatura do carro é muito maior do que a temperatura externa

 

Muitas pessoas acham que deixar o cachorro no carro com a janela aberta não traz tantos problemas, afinal, o ar consegue entrar. Porém, não é tão simples assim. O cachorro com calor já tem mais dificuldade de respirar e, em um dia quente, a janela aberta não é capaz de fazer com que entre muito ar fresco. Além disso, a temperatura dentro do carro naturalmente se eleva com rapidez, atingindo superaquecimento em pouco tempo. Uma porta ou janela aberta não é capaz de conter a alta na temperatura. Podemos usar um exemplo de um dia em que faz 29°C na rua. Dentro do carro, após 10 minutos essa temperatura sobe para 43°C. Após mais 10 minutos, já está em 51°C! Considerando que no verão as temperaturas passam - e muito - dos 29°C, podemos imaginar como sofre o cachorro com calor dentro do carro, mesmo que por apenas 10 minutinhos. 

Cachorro com calor: sintomas do quadro são bem claros

Identificar um cão que está sofrendo com a alta temperatura não é muito difícil. Os sintomas mais comuns do cachorro com calor são fraqueza, apatia, salivação excessiva, tontura e confusão mental. Em alguns casos, pode apresentar vômito, diarreia e até convulsão. Além disso, sintomas típicos, como muita sede e respiração ofegante, podem ocorrer. Fique sempre atento ao comportamento do seu cachorro com calor no verão para ter certeza de que ele não apresenta nenhum desses sinais.

Encontrei um cachorro no carro sozinho na rua: o que fazer?

Ao encontrar um cachorro no carro sozinho na rua, você pode ajudar de algumas maneiras. Primeiro, tente encontrar o tutor É muito provável que ele esteja em algum mercado ou estabelecimento próximo e tenha deixado o cachorro no carro enquanto fazia compras. Caso não encontre, chame uma autoridade, como um policial, pois ele saberá como agir da melhor maneira possível para o cão. Quando as autoridades demoram a aparecer, a atitude mais tomada é quebrar o vidro do carro para retirar o animal de dentro. Ao fazer isso, o dono do automóvel pode acusá-lo de crime de dano. Porém, os artigos 23 e 24 do Código Penal dizem que se a ação for feita em prol da vida, o autor do dano não pode ser penalizado.

Após retirar o pet do veículo, é importante tomar alguns cuidados imediatos. Leve o cachorro com calor para um local fresco e com sombra e jogue um pouco de água em temperatura ambiente no corpo do cão. Jamais coloque água fria pois o corpo do cachorro com calor estará muito quente. O contraste de temperatura pode causar um choque térmico em cachorro. Vale também aplicar uma toalha úmida com água fria em suas patinhas, que é o local por onde ele se refresca. Por fim, ofereça bastante água para que ele possa se hidratar novamente. Com esses cuidados, você reduz a temperatura em um quadro de hipertermia em cães de maneira gradual e segura. 

Redação: Maria Luísa Pimenta