close
Saúde

Hiperplasia mamária felina: veterinária fala sobre as causas da doença

Atualizado · 01 de dezembro de 2021 · 18h32

Publicado · 01/12/2021 · 18h32

  A hiperplasia mamária felina causa lesões nas mamas do pet
A hiperplasia mamária felina causa lesões nas mamas do pet

Você já ouviu falar na hiperplasia mamária felina? Essa complicação de saúde se apresenta como uma lesão nas glândulas mamárias do pet e sua causa são substâncias progestacionais naturais ou sintéticas. Apesar de ser considerada uma doença branda e não progressiva, o tratamento deve começar imediatamente após o diagnóstico. Se você tem um gato, é importante observar o corpo do animal com frequência. O Patas da Casa conversou com a médica veterinária Erica Baffa, que explicou todas as dúvidas sobre a hiperplasia mamária felina, tratamento e sintomas. Dá só uma olhada!

Quais as causas da hiperplasia mamária felina?

Ao receber o diagnóstico de hiperplasia mamária felina, muitos tutores se perguntam o que pode causar a complicação de saúde. Essa informação é muito importante, principalmente porque a partir dela muitos gateiros podem saber como evitar o quadro clínico. “A hiperplasia resulta da estimulação hormonal no tecido mamário. A hiperplasia mamária é uma lesão exclusiva dos gatos. A maioria dos felinos acometidos são fêmeas com menos de 4 anos de idade. O quadro normalmente se apresenta de 1 a 2 semanas depois do primeiro cio, e pode ser silencioso”, explica a especialista.

Além disso, os pais de pets também devem ficar atentos às substâncias progestacionais sintéticas, como os anticoncepcionais para gatos, normalmente aplicadas em forma de vacina, que são medicações usadas para evitar a concepção. “Quando a gata recebe hormônio injetáve, a progesterona endógena somada à progesterona exógena das as injeções que evitam o cio provocam um aumento deste hormônio circulante. Isso, nesta espécie, principalmente na fase de início de puberdade (fase onde as pessoas tentam evitar a primeira cria), pode resultar em uma hiperplasia mamária em proporções complexas com aumento mamário aberrante, ruptura de pele, necrose de pele nas mamas, exposição do parênquima mamário e risco de óbito”, alerta Erica. Os casos da doença também podem ocorrer em gatas gestantes e em machos tratados com progestógenos sintéticos.

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria o seu domingo perfeito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você fica em um dia de chuva?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria a viagem ideal nas férias?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você costuma encontrar os amigos?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua rotina matinal?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua agenda no fim de semana?

Question Header Background

Schnauzer e Shih Tzu são raças mais independentes Golden Retriever e Yorkshire gostam de companhia Border Collie e Jack Russell Terrier são aventureiros
      Hiperplasia mamária felina: o   aumento do volume das mamas é um dos principais sintomas da doença
    Hiperplasia mamária felina: o aumento do volume das mamas é um dos principais sintomas da doença

    Mais Lidas

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    A cinomose canina é uma das doenças de cachorro mais perigosas e sérias, principalmente porque pode afetar cães de todas as idades e raças e é altamente contagiosa. O que causa cinomose é um vírus da família Paramyxovirus, e quando o animal não é tratado da forma correta, a doença pode até ser fatal (não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele). 

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar
    Saúde animal

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar

    Encontrar sangue nas fezes do cachorro é um sinal de que algo está fora do normal. O cocô com sangue em cachorro é uma questão que deve ser sempre levada a sério. Há diversas razões para isso acontecer, desde um episódio momentâneo - mais simples de resolver - até doenças mais graves - como a gastroenterite hemorrágica ou câncer em cães. 

    Quais são os sintomas de hiperplasia mamária felina que o tutor deve ficar atento?

    O principal sintoma de hiperplasia mamária felina é o aumento do volume mamário. Além disso, a veterinária Erica Baffa ressalta a possibilidade de infecções secundárias na região mamária por causa da doença: “Quando há presença de infecções secundárias, pode haver produção de secreções inflamatórias, ruptura de pele e exposição de parênquima mamário.”

    Por conta disso, é necessário que a apresentação clínica da doença seja tratada de forma emergencial, embora a hiperplasia mamária felina seja uma condição benigna. Segundo Erica, a castração de gato e não utilizar anticoncepcionais veterinários são formas de evitar a complicação.

    Hiperplasia mamária felina: como tratar?

    Para toda doença que compromete a saúde de gato, os tutores se questionam a mesma coisa, e não seria diferente com a hiperplasia mamária felina: tratamento caseiro ajuda? Mesmo que a doença pareça algo simples, é importante que qualquer caso suspeito seja levado ao médico veterinário para avaliação. O melhor remédio para hiperplasia mamária felina será o tratamento adequado receitado por um profissional. Em alguns casos, a hipertrofia no local acaba sendo reduzida naturalmente após a lactação. Entretanto, caso haja persistência do problema, o tratamento pode variar de acordo com o caso de cada felino.

    “A castração é uma possibilidade de tratamento para redução de estímulo hormonal, a mastectomia é raramente indicada. Se houver necrose e reações inflamatórias e infecciosas acentuadas, o tratamento envolve cuidados de suporte, incluindo o uso de analgésicos, antibióticos e anti-inflamatórios. Há também opções terapêuticas com medicamentos que inibem os efeitos da progesterona que resultam no crescimento das mamas. O tratamento é feito com injeções. A partir dele, há possibilidade de completa regressão do volume mamário em uma a duas semanas”, finaliza a Erica.

    Redação: Hyago Bandeira

    Saiba tudo sobre o complexo gengivite estomatite felina

    Próxima matéria

    Saiba tudo sobre o complexo gengivite estomatite felina

    Hiperplasia mamária felina: saiba tudo sobre essa doença e como prevenir
    Saúde

    Hiperplasia mamária felina: saiba tudo sobre essa doença e como prevenir

    A hiperplasia mamária felina é uma doença bem comum entre as gatinhas e ocorre quando há um aumento excessivo das mamas com muita rapidez. Existem algumas causas para o desenvolvimento do problema, uma delas é a aplicação de vacina para cio de gato nas fêmeas. Em todos os casos, a castração é a melhor forma de prevenir esse tipo de problema. Para tirar todas as dúvidas sobre o assunto, conversamos com a médica veterinária Amanda Miranda, do Rio de Janeiro. Chega mais para saber tudo sobre a doença!

    Insuficiência renal em gatos: veterinária tira todas as dúvidas sobre essa doença grave que atinge os felinos!
    Saúde

    Insuficiência renal em gatos: veterinária tira todas as dúvidas sobre essa doença grave que atinge os felinos!

    A insuficiência renal em gatos é uma doença que pode ser muito comum quando falamos de felinos. Sem cura, o problema precisa de acompanhamento constante e cuidados especiais para evitar complicações. Apesar de ser uma doença grave, o gato com problema renal pode ter qualidade de vida. Para tirar as dúvidas sobre a insuficiência renal em gatos, o Patas da Casa conversou com a médica veterinária Izadora Souza, do Rio de Janeiro. Vem conferir!

    Rinotraqueíte felina: saiba tudo sobre a doença respiratória que acomete os gatinhos!
    Saúde

    Rinotraqueíte felina: saiba tudo sobre a doença respiratória que acomete os gatinhos!

    Os períodos de chuva e frio demandam mais atenção ainda com a saúde dos felinos. Mesmo vivendo dentro de casa e sem acesso às ruas, os gatinhos não estão imunes a algumas doenças que podem surgir com as mudança do tempo. Uma delas é a rinotraqueíte felina: se você tem um gato, já ouviu falar sobre ela por ser bem comum entre os bichanos. Mas, se você ainda não sabe muito sobre a doença, não se preocupe, pois o Patas da Casa vai te esclarecer as principais dúvidas sobre a doença. Para isso, conversamos com a veterinária Vivian Valério, do Rio de Janeiro!

    Gripe canina, tosse canina ou tosse dos canis: conheça mais sobre as causas, sintomas e tratamento da doença
    Saúde

    Gripe canina, tosse canina ou tosse dos canis: conheça mais sobre as causas, sintomas e tratamento da doença

    Em algumas regiões do país, dizer que alguém está com "tosse de cachorro" é sinal de que a pessoa está com tosse seca, geralmente provocada por alguma irritação na garganta. O que muita gente não sabe é que, no mundo dos animais, o cachorro com tosse muitas vezes está doente — e a condição dele é bem parecida com algo comum para humanos: a gripe. Geralmente, a gripe canina (também conhecida como tosse canina ou tosse dos canis) é uma doença leve, mas se não for tratada pode virar algo mais sério. 

    Ver Todas >

    Lama biliar em cães: o que é, como se desenvolve e qual o tratamento
    Saúde animal

    Lama biliar em cães: o que é, como se desenvolve e qual o tratamento

    A lama biliar em cães é uma doença que afeta o sistema digestivo do cachorro. Apesar de ser pouco conhecida, a condição está relacionada com a produção de bile, substância essencial no processo de digestão. Muitas vezes confundida com a colecistite em cães, a lama biliar não causa no cachorro tantos transtornos à saúde de início, mas pode levar a uma inflamação mais grave do órgão. Por ser uma doença mais desconhecida, muitas dúvidas surgem: o que causa a lama biliar? 

    PIF felina: como prevenir a grave doença que afeta os gatos?
    Saúde animal

    PIF felina: como prevenir a grave doença que afeta os gatos?

    Sem dúvidas, a PIF felina é um dos maiores medos de pais e mães de pet. Considerada uma das doenças mais graves em gato, a peritonite infecciosa felina é altamente infecciosa e causa diversos transtornos para a saúde. O gato com PIF sofre com falta de apetite, perda de peso, aumento do abdômen, dificuldade de respirar, problemas de coordenação… são tantas consequências que deixam o animal extremamente frágil. O pior de tudo é que a doença PIF não tem cura e nem vacina. 

    Se viu a terceira pálpebra do gato exposta, fique atento! Pode se tratar da Síndrome de Haw
    Saúde animal

    Se viu a terceira pálpebra do gato exposta, fique atento! Pode se tratar da Síndrome de Haw

    A Síndrome de Haw em gatos é um quadro que ocorre quando a terceira pálpebra (que deveria ficar escondida) se projeta para fora, cobrindo parte do olho do gato. Essa doença ocular felina é de fácil diagnóstico e tem um tratamento simples, mas é importante que o auxílio veterinário entre em ação logo no início. O tutor deve observar se existe algo diferente nos olhos do gato!

    Cachorro tem tireoide? Veja a resposta!
    Saúde animal

    Cachorro tem tireoide? Veja a resposta!

    Você sabia que cachorro com hipotireoidismo é uma condição mais comum do que se imagina? A anatomia canina ao mesmo tempo que é bem diferente da humana, tem muitas coisas bastante parecidas. Diversos órgãos presentes no nosso corpo também existem - em diferentes proporções, é claro - no corpo do animal. Um deles é a tireoide. Todo cachorro tem tireoide e essa glândula é tão importante para eles quanto é para nós. Inclusive, é bem comum que o animal sofra com disfunções relacionadas a ela. 

    Ver Todas >