close
Idoso

Gato idoso: tudo que você precisa saber sobre saúde, cuidados, alimentação e mudanças de comportamento

Atualizado · 08 de fevereiro de 2021 · 16h34

Publicado · 07/02/2021 · 16h33

Gatos idosos demandam cuidados essenciais para uma velhice tranquila
Gatos idosos demandam cuidados essenciais para uma velhice tranquila

Com uma média de 16 anos de expectativa de vida, o gato idoso precisa de alguns cuidados específicos para uma velhice tranquila. A fase de vida requer algumas mudanças alimentação do gato, exercícios físicos, brincadeiras e cuidados básicos. A idade mais avançada ainda requer mais visitas ao veterinário, já que o bichano mais velhinho está propenso a desenvolver alguns problemas de saúde, como a Síndrome da Disfunção Cognitiva - uma espécie de alzheimer em gatos. Para te ajudar como cuidar do seu gato idoso, o Patas da Casa reuniu em uma só matéria informações informações importantes sobre a velhice felina. Além disso, terá oportunidade de tirar algumas dúvidas sobre alimentação, saúde e mudanças de comportamento nessa fase da vida.

Gato idoso: como saber que o animal está chegando na terceira idade?

Geralmente, os gatos chegam na terceira idade a partir dos sete anos de vida. Cada gato apresenta sinais de envelhecimento de uma maneira diferente, mas alguns processos são comuns entre a maioria dos felinos. Com a idade, a tendência é que a pelagem do gato fique mais branca, principalmente ao redor dos olhos e nariz. Em alguns gatos, surgem também algumas manchas mais escuras na pele. Alterações na visão e audição também são comuns. É normal também que os dentes do gato fiquem mais desgastados com o tempo. Pode ocorrer perda de dentes na velhice, mas isso depende mais dos cuidados bucais que o animal recebeu ao longo da vida.

Além desses sinais físicos, algumas mudanças comportamentais também podem indicar o envelhecimento. O gatinho quando vai ficando mais velho tende a interagir menos com as pessoas. Ele também poderá dormir mais, mas o sono já não é tão profundo quanto antes. O felino idoso pode se tornar mais rabugento, ficando mais exigente na hora de comer. Ainda é possível que você observe alguns comportamentos que não costumavam acontecer anteriormente, como o gato fazendo xixi fora do lugar.

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria o seu domingo perfeito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você fica em um dia de chuva?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria a viagem ideal nas férias?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você costuma encontrar os amigos?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua rotina matinal?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua agenda no fim de semana?

Question Header Background

Schnauzer e Shih Tzu são raças mais independentes Golden Retriever e Yorkshire gostam de companhia Border Collie e Jack Russell Terrier são aventureiros
    O gato idoso pode ficar doente com mais facilidade
    O gato idoso pode ficar doente com mais facilidade

    Mais Lidas

    Veja 12 dicas de como acabar com carrapatos no quintal
    Cuidados dos animais

    Veja 12 dicas de como acabar com carrapatos no quintal

    O carrapato em cachorro, assim como as pulgas, é uma das principais causas de aborrecimento nos donos de pets. Mesmo usando coleiras ou remédio para carrapato, o animal não está livre de pegar esses parasitas tão incômodos e que podem causar problemas graves. Às vezes, um simples passeio ao ar livre já pode gerar dores de cabeça se o local estiver infestado. Para controle, é importante não só proteger o animal, mas também fazer uma limpeza do ambiente.

    Quanto tempo vive um gato?
    Cuidados dos animais

    Quanto tempo vive um gato?

    Afinal, um gato vive quantos anos? Não é mistério que a companhia de um bichano muda a vida de qualquer pessoa para melhor, e, se dependesse de nós, nossos gatinhos viveriam para sempre. No entanto, isso não é possível e muitos tutores têm dúvidas quando o assunto é a expectativa de vida. Gato, querendo ou não, é como se fosse um filho, e é muito fácil se apegar a esses animais no dia a dia. 

    Os 10 erros mais comuns na hora de cuidar de gato
    Cuidados dos animais

    Os 10 erros mais comuns na hora de cuidar de gato

    Até mesmo os tutores mais experientes podem cometer alguns erros quando o assunto é cuidar de gato. Uma dúvida muito comum, por exemplo, é se a castração de gato é realmente necessária. Além disso, muitos humanos cometem o erro de tratar os felinos como se eles fossem cães, embora eles tenham comportamentos claramente distintos. No geral, os gatos são mais reservados, independentes e valorizam muito sua privacidade, diferente dos cachorros. P

    O que fazer para o cachorro parar de marcar território: 7 dicas para lidar com o xixi fora do lugar!
    Cuidados dos animais

    O que fazer para o cachorro parar de marcar território: 7 dicas para lidar com o xixi fora do lugar!

    Ter um cãozinho em casa é só alegria, mas é sempre bom que o dono esteja preparado para lidar com alguns comportamentos inconvenientes do animal. Um deles é o xixi fora do lugar para deixar o cheiro em todos os cantos da casa. O que fazer para o cachorro parar de marcar território? O costume é desagradável e pode até tirar o sossego de muitos tutores por aí. Para te ajudar, separamos algumas dicas para evitar que o cachorro marque território em casa e faça xixi onde não deve. Acompanhe!

    Como a velhice afeta a saúde do gato idoso?

    Por conta das mudanças físicas que a velhice traz para os gatos, algumas doenças também costumam ser mais recorrentes com a idade mais avançada. Enfermidades como artrite, bico de papagaio, doenças cardíacas e insuficiência renal costumam ser mais comuns nessa fase da vida. O apetite é uma das primeiras coisas afetadas quando o gato chega na velhice, porque nessa fase os bichanos ficam com olfato, paladar e audição pouco apurados. A perda de dentes em gatos idosos também costuma ocorrer, assim como doenças gengivais. Quando todos esses problemas são associados, o gatinho ainda pode vir a apresentar perda de peso.

    Além disso, o felino idoso costuma ficar com as articulações menos flexíveis e frágeis, que podem resultar em problemas graves de dor e mobilidade, podendo desenvolver a osteoartrite, que é uma das doenças de gatos idosos mais comuns. Por isso é comum os gatos ficarem com a capacidade de autolimpeza afetada pelos problemas de locomoção. O gato idoso fica mais exposto a infecções e doenças, pois sua capacidade natural de produzir uma resposta imune tende a diminuir com a idade.

    Gatos idosos: sinais para ficar de olho

    Quando falamos de um gato idoso, qualquer pequeno sintoma deve ser investigado, pois pode ser sintoma de alguma doença mais grave. Veja alguns sinais que devem ligar o alerta!

    • Beber água e urinar em excesso: podem indicar problemas renais;
    • Perda de apetite ou peso: pode indicar problema digestivo;
    • Rigidez e dificuldade de locomoção: podem indicar artrite;
    • Gato se escondendo e não reagindo a estímulos: podem indicar letargia;
    • Vômitos: pode ser um sintoma de insuficiência renal;
    • Dificuldade para respirar: é um sinal de asma felina, alergias ou vermes pulmonares;
    • Gengivas pálidas, cinza ou azuladas: podem indicar anemia;
    • Tremores: podem indicar medo, estresse, dores e problemas neurológicos.
    Leve sempre seu bichano ao médico veterinário com frequência para principalmente em caso de sintomas de doenças de gatos idosos
    Leve sempre seu bichano ao médico veterinário com frequência para principalmente em caso de sintomas de doenças de gatos idosos

    Como cuidar de gato idoso?

    A melhor forma de promover mais qualidade de vida a um felino idoso é nunca deixando de dar atenção a ele. As brincadeiras devem continuar fazendo parte da rotina do felino, mesmo ele tendo menos disposição. Estimular o bichano a se movimentar vai ajudar o gato a não sofrer efeitos do sedentarismo. Por isso, o ideal é não deixar de investir em brinquedos para gatos que estimulem o lado caçador do animal, como varinhas e bolinhas. Essas brincadeiras também irão fazer o gato ficar mais relaxado.

    E falando em relaxar, um dos cuidados mais essenciais que os tutores de gatos idosos devem se atentar é o descanso dos pets. Se na vida adulta os gatos já costumam dormir bastante, quando ficam idosos esse hábito tende a ficar até mais intensificado. Um gato idoso pode dormir por até 18 horas por dia, por isso é importante enriquecer o ambiente com locais para que ele descanse de forma confortável. Os felinos gostam de variar o local da soneca, então além da caminha, invista em redes, camas suspensas para gatos e almofadas. Outro cuidado importante é escovar os pelos do pet. A escovação da pelagem deve ser feita com mais frequência, principalmente porque com a idade mais avançada o animal costuma apresentar mais dificuldade em se higienizar.

    Levar o gato idoso ao veterinário com frequência é um dos principais cuidados de saúde que se deve ter. O profissional vai avaliar a rotina do gatinho e pedirá exames para verificar as funções renal, biliar e hepática - que é mais fundamental ainda nessa fase. O indicado nessa fase é fazer um check-up a cada seis meses. Caso suspeite que seu gatinho esteja com algo mais sério, o atendimento precisa ser imediato para evitar a progressão dos sintomas. 

    Alimentação: qual a melhor ração para gatos idosos?

    A alimentação também é um assunto muito importante quando o gato envelhece. A melhor ração para gatos idosos é a indicada para essa fase de vida. A ração sênior possui nutrientes específicos que acompanham as mudanças no organismo que ocorrem na velhice. Com o passar do tempo é normal, por exemplo, que o sistema digestivo do gato fique mais lento. Além disso, a ração para gatos idosos também costuma ter uma textura mais macia que facilita a mastigação - o que é muito necessário, pois os dentes dos felinos mais velhos são mais frágeis. Antes de fazer a troca da ração, o ideal é consultar o médico veterinário que acompanha o animal para que ele indique a melhor ração. Existem rações sênior dos mais variados tipos como, ração para gato idoso castrado, com doença crônica, com problemas nos rins e por aí vai… No caso de algum problema específico de saúde, a recomendação de um profissional é indispensável.

    O sachê, ou ração úmida, é super indicado nessa fase de vida, pois ajuda a estimular o apetite e ainda aumenta a ingestão de água no dia a dia. Dependendo do histórico de saúde e do resultado dos exames de rotina, pode ser necessário utilizar alguma vitamina para gato idoso. Normalmente o suplemento alimentício é indicado por veterinários quando o gato apresenta alguma deficiência nutricional ou caso esteja passando por um tratamento específico. Por isso, nunca dê a vitamina por conta própria, pois pode gerar um efeito reverso e prejudicar a saúde do animal.

    Não abandone um gato idoso!

    Infelizmente os gatinhos idosos costumam sofrer muito com o abandono. Antes de adotar um animal, é importante ter consciência de que ele viverá alguns anos ao seu lado e precisará de uma velhice digna e tranquila, com todo o suporte que precisar. Além disso, se você está pensando em adotar um bichano para chamar de seu, considere pegar um gato mais velhinho: alguns vivem a vida toda em abrigos e sem uma família para chamar de sua. Adotar um gato idoso é, sobretudo, um ato de amor!  

    Redação: Hyago Bandeira

    Coleira com identificação: quais informações colocar na plaquinha do seu cachorro?

    Próxima matéria

    Coleira com identificação: quais informações colocar na plaquinha do seu cachorro?

    Galgo Afegão: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro
    Grandes

    Galgo Afegão: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro

    O Galgo Afegão, também chamado de Afghan Hound, é um cachorro originário do Oriente Médio com aparência exótica e charmosa, difícil de passar despercebido. O que poucas pessoas sabem é que, por trás da postura elegante e independente do cão Afegão, existe um ótimo companheiro de quatro patas, cheio de energia para gastar e amor para dar. Mas o que é necessário saber sobre essa raça de cachorro antes de comprar ou adotar um exemplar? Como é a personalidade do Afghan Hound e que cuidados são necessários com o cãozinho? 

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana
    Grandes

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana

    Um dos cãezinhos mais surpreendentes é o Cane Corso. Embora ele não seja tão popular quanto outras raças de cachorro grande, como o Labrador e o Golden Retriever, o Cane Corso é dono de um enorme coração e tem uma personalidade incrível. Algumas pessoas podem até se intimidar com o tamanho e a postura imponente do doguinho, mas só quem convive com um Cane Corso sabe como estes cães são adoráveis e carinhosos.

    Pitbull: tudo que você precisa saber sobre comportamento, convivência, adestramento, saúde e muito mais
    Raças

    Pitbull: tudo que você precisa saber sobre comportamento, convivência, adestramento, saúde e muito mais

    O cachorro Pitbull é um famoso cãozinho de porte médio, que injustamente possui sua imagem atrelada a um comportamento agressivo. O American Pit Bull Terrier é, na verdade, um animal dócil, companheiro e esperto. Tudo depende da forma como o animal é criado nos primeiros anos de vida. A história desse animal divide opiniões. Apesar de no passado o Pitbull Terrier ter sido usado como cão de guarda e luta, muita gente também conhece a raça por sua afeição por crianças.

    Boiadeiro de Berna ou Bernese Mountain: tudo o que você precisa saber sobre a raça porte grande
    Grandes

    Boiadeiro de Berna ou Bernese Mountain: tudo o que você precisa saber sobre a raça porte grande

    O Bernese Mountain é um cachorro grande com um charme irresistível. No Brasil, ele também é conhecido como Boiadeiro de Berna, Boiadeiro Bernês ou apenas Bernese, para os íntimos. Embora não seja um dos mais populares, esse cãozinho tem várias qualidades: ele é muito ágil, atlético, companheiro e já foi muito utilizado como cão de pastoreio no passado. Como a raça Bernese surgiu na Suíça, também tem alta resistência às baixas temperaturas.

    Ver Todas >

    Por que gato não pode usar coleira com guizo?
    Cuidados dos animais

    Por que gato não pode usar coleira com guizo?

    A coleira com guizo em gatos está longe de ser o presente ideal para o seu amigo felino. Apesar de parecer uma boa estratégia para localizar o animal dentro de casa, o sininho que costuma vir pendurado na coleira incomoda bastante os bichanos e pode deixá-los bem estressados. Isso não quer dizer que você deve abrir mão de uma coleira de identificação para o seu pet. O único cuidado deve ser em relação ao guizo na coleira no gato, que deve ser evitado. 

    Quantas caixas de areia um gato precisa ter disponível em casa?
    Cuidados dos animais

    Quantas caixas de areia um gato precisa ter disponível em casa?

    A caixa de areia para gatos é um objeto que não pode faltar em nenhuma casa com felinos. É lá que o bichano vai fazer as necessidades seguindo seu instinto natural, sem sujar a casa e com privacidade. Porém, é comum surgirem dúvidas acerca do uso do acessório. Afinal, qual a quantidade recomendada de caixa de areia para gatos dentro de casa? Apenas uma é suficiente ou o gato precisa de várias espalhadas? 

    Gatos domésticos: o que é criação indoor, qual a importância e como preservar a segurança do seu pet
    Cuidados dos animais

    Gatos domésticos: o que é criação indoor, qual a importância e como preservar a segurança do seu pet

    Os gatos domésticos são sinônimo de muito amor, companheirismo e diversão. Mas antes de abrir as portas para um bichinho de estimação, é importante fazer toda a adaptação da casa para recebê-lo do jeito certo. Os felinos normalmente têm um espírito bem aventureiro e gostam de explorar tudo ao seu redor. O problema é que às vezes isso inclui o mundo exterior e pode trazer à tona situações como “meu gato sumiu” ou “perdi meu gato”.

    Coleira antipulgas também protege o cachorro da leishmaniose? Veja o comparativo!
    Cuidados dos animais

    Coleira antipulgas também protege o cachorro da leishmaniose? Veja o comparativo!

    A coleira antipulgas é um acessório que faz toda a diferença na vida de quem tem um ou mais cães. Mas você sabia que existem produtos que, além de combater as pulgas, também ajudam a afastar outros problemas indesejados, como carrapatos e mosquitos? É aí que entra a coleira contra leishmaniose! Para quem não sabe, a leishmaniose canina é uma doença transmitida pelo mosquito-palha considerada muito perigosa e que pode debilitar bastante a saúde do animal.

    Ver Todas >