Cachorro

Fungos na pele do cachorro: como tratar?

Publicado - 10 Novembro 2022 - 15h24

Atualizado - 25 Maio 2024 - 19h05

Fungos no cachorro provocam uma série de sintomas desconfortáveis, como queda de pelos, coceira intensa e irritação na pele. A contaminação pode acontecer por via respiratória ou através do contato físico do cão com alguma superfície contaminada. Há, ainda, a possibilidade de um desequilíbrio imunológico fazer com que os fungos que naturalmente habitam o organismo canino se proliferem de maneira exacerbada. Em todo caso, como tratar fungo em cachorro é algo que todo tutor precisa saber, para poder prestar os primeiros socorros ao pet da maneira correta, aliviando os sintomas em vez de mascará-los.

Buscar um veterinário é o jeito mais seguro de como tratar fungo em cachorro

Você sabe como diferenciar uma Dermatofitose de uma Malasseziose? E uma Candidíase? Você conseguiria identificar? A maioria dos tutores não tem conhecimento suficiente sobre saúde animal para conseguir tratar fungos no cachorro da maneira correta. Cada uma das enfermidades que os fungos provocam tem um tratamento medicamentoso específico, que apenas um veterinário pode recomendar. O profissional vai analisar a área do corpo do cachorro onde os fungos se manifestaram e também vai fazer um check-up geral no animal, para entender que tipo de brecha foi aberta em sua saúde para que os fungos se instalassem ou se reproduzissem mais que o normal. Podem ser necessários alguns exames laboratoriais para checar esses dados e, então, seguir com o remédio para tratar fungos no cachorro mais indicado.

Fungo em cachorro: como tratar com solução caseira até o dia da consulta

Quanto antes o cachorro com fungo tiver um diagnóstico correto de sua situação, melhor. As chances de proliferação diminuem, há menos incômodo com coceiras e menor incidência de feridas causadas pelas unhas do animal que tenta se aliviar. Porém, o tratamento dos fungos em cachorro não é algo emergencial, então você pode marcar uma consulta regular e administrar alguns cuidados em casa mesmo. Apenas saiba que nenhum tratamento caseiro, seja para fungos na pele do cachorro ou em qualquer outro lugar do seu corpinho, vai resolver o problema completamente. A receita é simples: misture partes iguais de vinagre de maçã e água filtrada e aplique nas partes mais afetadas da pele do cachorro com um borrifador ou um pedaço de gaze limpa.

Imagem Quiz:Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

 

Veterinário segurando cachorro amarelo no colo
Só um veterinário pode tratar fungos no cachorro da maneira correta

 

Fungos na orelha do cachorro: como tratar?

Raças de cachorro que têm orelhas grandes e caídas, como Beagle, Cocker Spaniel e Dachshund costumam sofrer mais que as outras com a presença dos fungos nessa parte do corpo. Isso acontece porque o ambiente escuro e abafado que se forma abaixo da dobra das orelhas é muito atraente para esses microorganismos. A melhor maneira de lidar com fungos na orelha do cachorro é fazer a higiene do local preventivamente. Com um algodão umedecido com soro fisiológico, vá limpando a orelha da extremidade ao interior, com muita delicadeza e evitando empurrar a sujeira para o canal auditivo. Lembre-se de secar muito bem a região: a umidade é irresistível para os fungos!

Como tratar fungos em cachorro: pomadas, shampoos e sabonetes podem ajudar

Quando o assunto é a presença de fungos na pele do cachorro, como tratar vai depender da orientação do veterinário. Nos Pet Shops, existe uma infinidade de produtos que aliviam os sintomas cutâneos, como sabonetes, shampoos, sprays e pomadas, sem falar nos medicamentos por via oral. Porém, sem o diagnóstico fechado, apostar em um desses produtos pode ser um esforço em vão. O que você pode fazer é conversar com o especialista sobre qual apresentação de produto você considera mais fácil aplicar no seu cachorro: alguns toleram bem comprimidos, outros se dão melhor com medicamentos tópicos. Em todo caso, com os cuidados certos, seu cãozinho vai ficar bem.

 

Cachorro

Dogo Argentino: 10 curiosidades para conhecer o cachorro parecido com Pitbull

O Dogo Argentino é um cachorro grande e imponente. Em um primeiro momento, ele pode até assustar quem não conhece, principalmente po...

Cachorro

Pancreatite em cachorro: aprenda a reconhecer 6 sinais da doença que vão ajudar no diagnóstico mais rápido

A pancreatite em cachorro é uma doença que merece a atenção dos tutores. A patologia afeta o pâncreas, órgão essencial para a produç...

Adote um animal

Cachorro pequeno: essas são as 10 menores raças de cachorro do mundo todo

Ter um cachorro pequeno em casa é sinônimo de fofura e alegria. Como são menores, esses doguinhos se adaptam mais facilmente ao espa...

Adote um animal

50 nomes para cadelas pretas: ideias criativas para te ajudar a nomear o pet recém-adotado

Encontrar uma lista com 50 nomes para cadelas recém-adotadas não é uma tarefa muito difícil. Afinal, existem milhares de inspirações...

Cachorro

Dogo Argentino: 10 curiosidades para conhecer o cachorro parecido com Pitbull

O Dogo Argentino é um cachorro grande e imponente. Em um primeiro momento, ele pode até assustar quem não conhece, principalmente po...

Cachorro

Pancreatite em cachorro: aprenda a reconhecer 6 sinais da doença que vão ajudar no diagnóstico mais rápido

A pancreatite em cachorro é uma doença que merece a atenção dos tutores. A patologia afeta o pâncreas, órgão essencial para a produç...

Adote um animal

Cachorro pequeno: essas são as 10 menores raças de cachorro do mundo todo

Ter um cachorro pequeno em casa é sinônimo de fofura e alegria. Como são menores, esses doguinhos se adaptam mais facilmente ao espa...

Comportamento

Gato miando: 8 segredos que não te contaram sobre a principal forma de comunicação dos felinos

Qualquer pai de pet está acostumado a ouvir o gato miando em casa pelos mais diversos motivos. Às vezes é fome, vontade de receber c...

Ver todas