close
Saúde

Displasia coxofemoral em cães: descubra mais sobre os sintomas e as formas de prevenção da doença

Atualizado · 22 de fevereiro de 2022 · 14h33

Publicado · 26/09/2019 · 17h09

A displasia coxofemoral em cães é uma doença que atinge, principalmente, animais de porte grande: conheça mais sobre ela aqui
A displasia coxofemoral em cães é uma doença que atinge, principalmente, animais de porte grande: conheça mais sobre ela aqui

A displasia coxofemoral ou displasia de quadril canina é uma doença que atrapalha a mobilidade de cachorros de diferentes raças. Ela atinge as patas traseiras do cachorro e, entre outros sintomas, pode causar dor e rigidez nos membros do animal. Ou seja: o incômodo é o mínimo que o cachorro displásico vai enfrentar. Para que você consiga identificar os sintomas e saber mais sobre o tratamento e, até mesmo, sobre a prevenção dessa doença, nós juntamos uma série de informações sobre a displasia de quadril aqui embaixo. Dá uma olhada! 

Displasia coxofemoral em cães: o que é?

A displasia coxofemoral é uma doença, geralmente genética, caracterizada por um desenvolvimento não harmônico dos ossos, músculos e tendões das patas traseiras do cachorro. Por causa disso, o animal com displasia fica com o fêmur e a bacia em constante atrito enquanto anda ou corre — o movimento não é amortecido pelas articulações e tendões. 

Dependendo da fase da vida em que for diagnosticado, o cachorro com displasia coxofemoral pode desenvolver outras doenças, como a artrite, ou ficar paraplégico, perdendo a função das patinhas traseiras. A displasia coxofemoral em cães pode ser diagnosticada tanto no início da vida do animal, entre os 4 e 10 meses, mas também pode ser identificada ou se manifestar apenas durante a fase adulta, perto da transição para a terceira idade.

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria o seu domingo perfeito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você fica em um dia de chuva?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria a viagem ideal nas férias?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você costuma encontrar os amigos?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua rotina matinal?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua agenda no fim de semana?

Question Header Background

Schnauzer e Shih Tzu são raças mais independentes Golden Retriever e Yorkshire gostam de companhia Border Collie e Jack Russell Terrier são aventureiros
    O "encaixe" do fêmur com a bacia do animal com displasia de quadril é "osso com osso"
    O "encaixe" do fêmur com a bacia do animal com displasia de quadril é "osso com osso"

    Mais Lidas

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    A cinomose canina é uma das doenças de cachorro mais perigosas e sérias, principalmente porque pode afetar cães de todas as idades e raças e é altamente contagiosa. O que causa cinomose é um vírus da família Paramyxovirus, e quando o animal não é tratado da forma correta, a doença pode até ser fatal (não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele). 

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar
    Saúde animal

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar

    Encontrar sangue nas fezes do cachorro é um sinal de que algo está fora do normal. O cocô com sangue em cachorro é uma questão que deve ser sempre levada a sério. Há diversas razões para isso acontecer, desde um episódio momentâneo - mais simples de resolver - até doenças mais graves - como a gastroenterite hemorrágica ou câncer em cães. 

    O que causa a displasia coxofemoral canina?

    O principal aspecto causador da displasia nos cachorros é o genético. Por isso, é recomendado que machos e fêmeas que já tiveram a condição não se reproduzam para diminuir as chances dos filhotes também serem predispostos a isso. A condição é mais comum em cachorros de raças grandes e gigantes, mas os pequenos e médios não estão 100% livres de se tornarem displásicos. 

    Mesmo que a hereditariedade seja a principal causa da doença, existem outros fatores que também podem fazer seu cachorro desenvolver a displasia de quadril. Por isso, vale a pena ficar atento a esses pontos no dia a dia do seu amigo: 

    1. Alimentação: além da influência direta que a dieta tem na saúde do animal, no caso dos cachorros grandes, é importante que ela seja suficiente para nutrir e auxiliar no desenvolvimento correto de todo o corpo — principalmente na fase de filhotes, quando os ossos e articulações estão se desenvolvendo. O crescimento deles também não deve ser acelerado com rações ricas em calorias e proteínas: isso pode ser a causa da má formação da região traseira do animal; 

    2. Obesidade canina: entre outros desdobramentos, o excesso de peso do cachorro também pode causar a displasia de quadril. Isso acontece porque o animal gordo acaba desgastando mais as articulações nos movimentos comuns do dia a dia, ou seja: pode desenvolver um quadro displásico tendo ou não a predisposição genética;

    3. Sedentarismo: assim como os humanos, os cachorros também precisam se exercitar como uma forma de manter a saúde em dia e fortalecer ossos, músculos e articulações. Um animal sedentário também tem tendência a engordar muito, ou seja: une duas possíveis causas da displasia de quadril num mesmo caso. Acompanhe, com o veterinário, a necessidade de exercícios que a raça do do seu animal tem;

    4. Forma de sentar: alguns animais podem desenvolver a displasia por causa da forma como se sentam. Se, ao invés de equilibrar o peso nos dois lados do quadril, ele forçar demais um lado só, pode acabar sofrendo com um desgaste nas articulações dali;

    5. Muito tempo em pisos lisos: se o seu cachorro passa a maior parte do tempo dentro de casa, o ideal é que você tenha pisos que não sejam muito escorregadios, como alguns tipos de porcelanatos são. Sem o atrito entre as patas e o chão, eles podem precisar fazer mais esforço na hora de andar e, assim, desgastar as articulações a longo prazo.

    Quais são os sintomas da displasia de quadril canina?

    A dor e o desconforto do animal na hora de fazer atividades simples do dia a dia são os primeiros sinais de que ele pode estar com displasia de quadril, mas não são os únicos e também podem indicar outras condições de saúde do seu animal. Por isso, também é necessário que você preste atenção aos outros sintomas da displasia coxofemoral em cães — é comum que o animal afetado manifeste mais de um deles: 

    • Diminuição na velocidade dos passos;

    • Hesitação na hora de atividades como subir escadas, camas, sofás, correr e saltar;

    • Limitação de movimentos;

    • Atrofiação dos músculos traseiros;

    • Desenvolvimento dos músculos dos ombros; 

    • Perda na firmeza das patas traseiras — o cachorro se desequilibra e cai sozinho;

    • Mudança na forma de andar (ele começa a mancar e andar “rebolando”);

    • Calcanhares virados para dentro;

    • Estalos na hora de andar;

    • Falta de simetria na hora de sentar ou sentar com as patas mais abertas.

     

    A prótese de "cadeira de rodas" pode ser uma das soluções para o animal depois do diagnóstico de displasia coxofemoral
    A prótese de "cadeira de rodas" pode ser uma das soluções para o animal depois do diagnóstico de displasia coxofemoral

    Como diagnosticar e tratar a displasia coxofemoral nos cachorros? 

    Assim que você reparar em qualquer um destes sintomas de forma regular no seu cachorro, precisa marcar uma visita ao veterinário. Dependendo do caso e do nível de desenvolvimento da displasia, ela vai ser diagnosticada com facilidade, mas é comum que ele peça exames de imagem, como radiografias ou ressonâncias e exames físicos para confirmar e saber mais detalhes sobre a condição especificamente no seu animal. 

    Em alguns casos, o tratamento com medicamentos, fisioterapia, suplementação da alimentação, dieta para perda de peso e, até mesmo, restrição de atividades físicas é suficiente para melhora na qualidade de vida do cachorro. 

    Mesmo assim, quando a displasia já está muito avançada, a cirurgia passa a se tornar uma opção. Seu veterinário pode apresentar alguns tipos diferentes de processos cirúrgicos que vão desde a substituição do quadril do animal com uma prótese até o corte ou retirada dos ossos atingidos, mas vale sempre a pena conversar para descobrir qual é a melhor opção no caso dele. 

    Redação: Ariel Cristina Borges

    Coleira antipulgas também protege o cachorro da leishmaniose? Veja o comparativo!

    Próxima matéria

    Coleira antipulgas também protege o cachorro da leishmaniose? Veja o comparativo!

    Giárdia em cães: transmissão, sintomas, tratamento e prevenção... saiba tudo sobre a doença!
    Diarreia

    Giárdia em cães: transmissão, sintomas, tratamento e prevenção... saiba tudo sobre a doença!

    A giárdia em cães ou giardíase, como é conhecida a doença, é uma zoonose — ou seja: também pode ser transmitida para humanos — causada por um protozoário que age na corrente sanguínea do cachorro contaminado. A partir do contágio, a giárdia causa uma série de alterações gástricas no animal. Mesmo que tenha cura, a giárdia canina pode matar se não for devidamente tratada. Para esclarecer diferentes dúvidas, como contágio, tratamento e as diferentes formas de prevenção da doença, conversamos com o veterinário Thiago Félix, de Brasília. Dá uma olhada!

    Parvovirose canina: descubra o que é, sintomas, prevenção e como funciona o tratamento da doença viral
    Saúde

    Parvovirose canina: descubra o que é, sintomas, prevenção e como funciona o tratamento da doença viral

    Uma das doenças virais de cachorro mais sérias e comuns que existem, o vírus da parvovirose atinge, principalmente, animais que não foram imunizados contra este e outros vírus. Entre os principais sintomas da parvovirose, o vômito, a diarreia com sangue, e a desidratação podem ser destacados, ou seja: mesmo que o diagnóstico chegue bem cedo, o tratamento deve começar o quanto antes, já que a parvovirose pode ser fatal. Para esclarecer todas dúvidas sobre a parvovirose canina, nós conversamos com a veterinária Jackeline Ribeiro. Dá uma olhada no que ela contou!

    Raiva: saiba tudo sobre os sintomas, tratamento e prevenção da doença
    Saúde

    Raiva: saiba tudo sobre os sintomas, tratamento e prevenção da doença

    A raiva canina é uma das doenças virais mais perigosas que o seu amigo pode pegar se não for devidamente protegido de seu agente causador. Apesar de ser uma zoonose, o que mais preocupa nesse caso é que ela não tem tratamento e é sempre fatal em animais. Em humanos, apesar de o tratamento ser novo, já existem casos de cura completa no Brasil. Para esclarecer dúvidas sobre a raiva em cachorros, seus sintomas, formas de transmissão e prevenção, nós conversamos com o veterinário Thiago Félix, de Brasília. Sobre a ação da raiva em humanos, os dados são da Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro.

    Leishmaniose canina: o que é, sintomas, tratamento, vacina e formas de prevenção da doença
    Saúde

    Leishmaniose canina: o que é, sintomas, tratamento, vacina e formas de prevenção da doença

    A leishmaniose canina é uma doença causada por um protozoário chamado Leishmania. Mesmo que seja comum em animais, a leishmaniose também pode ser transmitida para humanos e, nos dois casos, pode debilitar o organismo o suficiente para ser fatal. Para falar mais sobre a doença no cachorro e esclarecer dúvidas sobre o contágio, remédios, prevenção e tratamento para leishmaniose canina, nós conversamos com Ana Regina Torro, médica veterinária homeopata. Dá uma olhada!

    Ver Todas >

    Gato pega cinomose? Descubra a resposta!
    Saúde animal

    Gato pega cinomose? Descubra a resposta!

    Você já ouviu falar de cinomose em gatos? Muito se sabe sobre a cinomose em cães, doença altamente contagiosa e que traz diversas complicações à saúde do cachorro. Essa condição é temida por muitos tutores de cães, mas também tutores de gatinhos. Existe uma doença conhecida por “cinomose em gatos”, que parece ser exatamente igual à que atinge os cães. Porém, existem muitas dúvidas se esse termo é realmente o mais adequado para se referir a essa condição. Afinal, a cinomose pega em gato ou a doença acontece unicamente com cães? O Patas da Casa te explica tudo sobre a “cinomose em gatos”!

    Verme do coração: veterinário tira todas as dúvidas sobre a dirofilariose canina
    Saúde animal

    Verme do coração: veterinário tira todas as dúvidas sobre a dirofilariose canina

    Você já ouviu falar em doença do verme do coração? Se você é tutor de cachorro, é bom se preocupar com ela. A dirofilariose é uma doença muito perigosa, que pode afetar órgãos vitais dos cãezinhos e levá-los à morte. Diferente de outras doenças causadas por verminoses, o verme do coração é transmitido pela picada de mosquitos e, por isso, acaba sendo mais incidente no verão. Mas como identificar o verme no coração do cachorro? Dirofilariose tem cura? Como é feito o tratamento? E o mais importante: como manter o pet longe da doença? Descubra tudo sobre verme do coração em cães a seguir.

    Coleira antipulgas e carrapatos: tudo sobre o acessório de gato
    Saúde animal

    Coleira antipulgas e carrapatos: tudo sobre o acessório de gato

    Se você tem um bichinho de estimação, provavelmente já ouviu falar da coleira antipulgas para gatos. Essa é uma forma bem eficaz de proteger os pets contra pulgas, carrapatos e outros parasitas indesejados - e sim, é isso mesmo: quando se trata da coleira antipulgas, cachorro não é o único animal que pode se beneficiar. Embora a maioria dos felinos domésticos tenha menos chances de sofrer com infestações de parasitas, a coleira antipulga também pode ser usada pelos bichanos.

    Doença do carrapato é contagiosa?
    Saúde animal

    Doença do carrapato é contagiosa?

    A doença do carrapato é capaz de atacar todo o organismo do animal, o deixando frágil e debilitado. Por isso, é considerada uma das doenças mais graves que podem afetar um cão. Além da doença do carrapato em cachorro, existe a doença do carrapato em humanos, que causa sintomas parecidos e também é bastante grave. Entender a causa do problema é sempre a melhor maneira de evitar que ele apareça. Como o próprio nome sugere, a doença do carrapato é contagiosa por conta do aracnídeo. 

    Ver Todas >