O cachorro vira-lata (ou Sem Raça Definida) é um símbolo de simpatia e temperamento amigável, além de ser um dos cães mais populares do Brasil. Ainda assim existem muitos mitos sobre a criação e saúde do cachorro vira-lata filhote, adulto e idoso. Reza a lenda por aí que o cachorro vira-lata nunca fica doente e vive muito mais que outras raças puras. Mas é isso mesmo? O Patas da Casa resolveu desvendar essas questões reunindo 7 mitos e verdades sobre os cães SRD. Quanto tempo vive um cachorro vira-lata? Como saber se o cachorro é vira-lata? Descubra a resposta dessas e outras perguntas abaixo e não deixe de conferir nossa galeria de fotos de cachorro vira-lata. Dá só uma olhada!

1) “O cachorro SRD nunca fica doente”

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

Mito. Os cães SRD costumam ser relacionados a uma "saúde de ferro" no Brasil. Com a vida nas ruas, esses animais acabam adaptando a forma de se alimentar, socializar e até se proteger. A alta taxa de vira-latas abandonados cria a falsa sensação de que eles estão prontos para qualquer adversidade, mas não é bem assim: muitas vezes os vira-latas padecem de fome, depois de acidentes e até da maldade humana. Como não há um controle, as mortes e quantidades de casos de algumas doenças não são monitoradas. Na vida familiar, o cachorro SRD precisa dos mesmos cuidados que qualquer outra raça com a alimentação, vacinação, vermífugos etc. Além disso, eles também sofrem com a chegada da velhice, podendo desenvolver problemas nas articulações, no coração e dificuldade na visão. Portanto, não é verdade que os vira-latinhas não ficam doentes.

2) “Cachorro vira-lata vive mais”

Mito. Não existe nenhuma comprovação científica que indique que os cães sem raça definida vivem mais que os de raça. Essa percepção também é advinda da vida dura que muitos vira-latas sofrem nas ruas. Por conta da seleção natural, apenas os mais fortes acabam sobrevivendo em situação de abandono. 

Mas afinal de contas, quanto tempo vive um cachorro vira-lata? Estima-se que a expectativa de vida de um cão SRD pode ser de até 16 anos. Mas vale lembrar que o fator determinante para a longevidade de qualquer cãozinho é a qualidade de vida. Um vira-lata bem cuidado, que possui uma boa alimentação, vai ao veterinário com frequência, recebe todas as vacinas e faz exercícios físicos regulares tende a viver mais que aqueles que estão em situação de rua, por exemplo. Além disso, as raças que foram cruzadas para gerar o animal também podem influenciar.

3) "O cachorro vira-lata pode comer qualquer coisa"

Mito. Assim como qualquer outro cão, o SRD necessita de uma dieta com nutrientes adequados para ter uma boa saúde. O mito é outra coisa que ocorre por muitos cães sem raça definida viverem nas ruas e se alimentam de lixo e restos de comidas. Mas caso você planeje adotar cachorro vira-lata, é importante saber que a alimentação animal deve ser adequada para sua idade e porte. Nunca ofereça qualquer alimento para seu doguinho e preste atenção nas comidas proibidas para cachorro. Além disso, escolha uma ração de qualidade Premium ou Super Premium.


Cachorro vira-lata preto (ou de qualquer outra cor) não pode comer qualquer coisa e precisa de uma dieta balanceada
Cachorro vira-lata preto (ou de qualquer outra cor) não pode comer qualquer coisa e precisa de uma dieta balanceada

4) "A pelagem do cachorro SRD não precisa de tosa específica"

Verdade. Os cães sem raça definida não possuem um padrão estético que demanda um tipo específico de tosa, portanto, a pelagem pode ser curta ou longa. Entretanto, todo o cachorro vira-lata precisa de cuidados com a pelagem. A escovação é muito necessária para o bem-estar do animal. A única coisa que irá mudar de cachorro para cachorro é a frequência, já que os animais de pelos longos precisam que a escovação seja feita mais frequentemente. Assim como qualquer cachorro, o vira-lata precisa tomar banho pelo menos uma vez ao mês, isso ajuda até a prevenir problemas de pele. Mas atenção: o shampoo para cachorro vira-lata deve ser de uso veterinário e de acordo com a cor do pelo do animal.

5) “Os gastos com o cachorro vira-lata filhote são menores”

Mito. O cachorro SRD, principalmente na fase de filhote, necessita dos mesmos gastos com a saúde durante a vida. As vacinas de cachorro obrigatórias devem estar sempre em dia. Fazer um check-up de saúde a cada seis meses (em filhotes e idosos) ou pelo menos uma vez ao ano (no caso de cães adultos saudáveis) ajudará na prevenção de doenças e até mesmo em um diagnóstico precoce. A alimentação também precisa ser de qualidade. Por isso, os gastos de um vira-lata ou de um Beagle, por exemplo, são semelhantes.

6) “Cachorro sem raça definida tem menos predisposição a doenças genéticas”

Em partes. Essa afirmativa vai depender de quais raças cruzaram para chegar ao filhote de vira-lata. Como os cães SRD podem ser gerados da mistura de diversas raças de cachorro, fica difícil saber quais são as doenças genéticas que eles são mais predispostos. Porém, assim como qualquer outro cachorro, o vira-lata pode ficar doente e sofrer com pulgas, carrapatos, verme, doenças infecciosas e outros problemas de saúde. 

vira-lata não possui o “padrão de saúde” das raças, assim como não tem padrão em suas características. Por isso é normal vermos cachorro vira-lata caramelo, branco, tigrado, cachorro vira-lata preto, pequeno, grande, e por aí vai… Mas como saber se o cachorro é vira-lata? Um cão sem raça definida é sempre resultado do cruzamento de raças distintas, portanto, quando é impossível saber exatamente a linhagem do animal ele é considerado um SRD.

7) "Cachorro SRD precisa tomar todas as vacinas"

Verdade. A vacina para cachorro é essencial para os vira-latas. Todo cãozinho sem raça definida precisará estar com as vacinas em dia. A vacina múltipla (V8 ou V10) e a antirrábica são obrigatórias. Além disso, existem vacinas opcionais que ajudam a deixar o seu cachorro mais protegido, como vacina para giardíase, leishmaniose e gripe canina.

Redação: Hyago Bandeira