Raças

As 8 raças de cachorro com mais predisposição genética para ter problemas de pele

Saiba quais são as raças de cachorro mais vulneráveis geneticamente a ter doenças de pele
Saiba quais são as raças de cachorro mais vulneráveis geneticamente a ter doenças de pele

Os cuidados com a saúde do seu bichinho de estimação devem vir em primeiro lugar sempre. E na hora de escolher uma raça de cachorro para comprar ou adotar, é fundamental saber tudo sobre o animal, desde os padrões de comportamento até a genética dele. Alguns problemas de saúde podem se manifestar com mais facilidade em determinadas raças, que carregam genes “defeituosos”. É por isso que as doenças de pele geralmente têm um fator congênito por trás. Listamos abaixo as oito raças de cachorro com maior predisposição para desenvolver problemas cutâneos - alguns mais leves e outros que podem causar muito desconforto ao animal. Confira!

1) Yorkshire pode ter um tipo de alopécia ao longo da vida

Descubra se você é um cachorro ou um gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

No fim de semana, você é o amigo que...?

As férias estão chegando! Vai viajar?

Chegou a hora de escolher a comida! Quem é você?

Que música você escolhe para arrasar no karaokê?

E sobre seus cuidados de beleza?

Vai ficar em casa com o mozão? Você prefere:

Ihhh, você recebeu uma crítica no trabalho… Como reage?

Você é um cachorro! Você é um gato! Você é um gatorro!
    O Yorkshire é mais propenso a desenvolver uma doença de pele chamada alopecia por diluição de cor
    O Yorkshire é mais propenso a desenvolver uma doença de pele chamada alopecia por diluição de cor

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?
    Saúde animal

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?

    Encontrar o cachorro ofegante não é uma questão incomum na vida dos tutores. Normalmente, os peludos ficam mais cansados depois de um longo passeio ou brincadeiras, mas quando não houve nenhum estímulo é preciso ficar atento. Observe alguns sinais do cachorro ofegante: língua pra fora pode indicar calor ou cansaço, agora se o sintoma estiver acompanhado de tremores ou cachorro com dificuldade de respirar, o ideal é levá-lo imediatamente ao veterinário. Para saber como diferenciar e se há necessidade de buscar ajuda médica, nós conversamos com Ricardo Duarte, que é docente do curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário FMU, de São Paulo.

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    A alopécia por diluição de cor é uma doença hereditária que afeta a pelagem e é muito comum no Yorkshire Terrier, mas também pode afetar outras raças de cachorro. Essa patologia costuma se manifestar entre 4 e 14 meses de idade do bichinho e é caracterizada pela presença de pelos opacos e quebradiços, que caem do corpo com mais facilidade, deixando a região afetada mais exposta. Com a queda do pelo, os tutores precisam ficar atentos a qualquer sinal de anomalia, já que a pele do animal já é naturalmente frágil - com a maior exposição, pode acabar desenvolvendo outros problemas, como a foliculite bacteriana.

    2) Dificuldade de absorver zinco e hipotireoidismo deixam o Husky Siberiano mais suscetível a doenças de pele

    O Husky sofre principalmente com a deficiência de zinco, que pode provocar a dermatite nasal
    O Husky sofre principalmente com a deficiência de zinco, que pode provocar a dermatite nasal

    O Husky Siberiano tem mais tendência para desenvolver hipotireoidismo e o organismo dele também pode apresentar dificuldade para absorver zinco. Esses dois distúrbios genéticos se manifestam principalmente na saúde da pele e pelagem do animal. A deficiência de zinco pode desencadear problemas como a dermatite nasal e alopécia. Para contornar o problema, é necessário levar o animal a um médico veterinário, que provavelmente vai iniciar o tratamento para suprir a falta do nutriente no organismo do cachorro. 

    Já no caso de hipotireoidismo, o problema ocorre quando as glândulas da tireoide não conseguem mais produzir a quantidade necessária de hormônios para manter o metabolismo do animal estável. A doença pode ser percebida em sintomas como a queda de pelos - principalmente no rabo dos animais - e do espessamento da pele.

    3) O Golden Retriever pode sofrer com dermatites

    A dermatite úmida aguda é a principal doença de pele no Golden Retriever
    A dermatite úmida aguda é a principal doença de pele no Golden Retriever

    A raça Golden Retriever costuma sofrer com doenças como a dermatite úmida aguda e a piodermite. A primeira trata-se de uma irritação da pele que pode ser facilmente identificada pelo tutor, já que o local afetado normalmente apresenta uma vermelhidão que chama bastante a atenção. Essa doença costuma aparecer quando o Golden Retriever começa a coçar de forma persistente alguma região do corpo - o que faz com que as bactérias presentes na pele do animal se espalhem descontroladamente. As causas podem podem estar ligadas com má higiene, alimentação inadequada ou alergia a alguma substância. Já a piodermite é uma infecção bacteriana bastante comum e geralmente acontece de forma secundária, isto é, deriva de outra enfermidade, como problemas na tireoide e alergias.

    4) SharPei: as dobrinhas ajudam na proliferação de fungos

    O Sharpei pode ter muitos problemas de pele causados por fungos
    O Sharpei pode ter muitos problemas de pele causados por fungos

    As doenças mais comuns na raça SharPei estão justamente relacionadas com a pele do animal: as mais comuns são as dermatites e problemas com fungos. Além disso, o hipotireoidismo também pode ser um agravante. Como a pele desse cachorro é mais áspera e arenosa, é preciso ter muito cuidado. Não podemos esquecer das características “dobrinhas” espalhadas pelo corpo dos cães da raça, que merecem uma atenção maior com a limpeza e umidade. Para evitar que qualquer problema apareça e provoque lesões, como a dermatite, é preciso sempre limpar e secar muito bem todo o corpo do animal, principalmente na área das rugas. Isso ajuda a evitar o acúmulo de fungos e doenças de pele no animal.

    5) Poodle: fungos, alergias e inflamações nas glândulas sebáceas são problemas comuns

    Os cães da raça Poodle têm maior tendência para desenvolver   adenite sebácea granulomatosa
    Os cães da raça Poodle têm maior tendência para desenvolver adenite sebácea granulomatosa

    Além de doenças de pele mais comuns como fungos, alergias e piodermites caninas, o Poodle também tem maior predisposição genética para desenvolver uma doença chamada adenite sebácea granulomatosa. Trata-se de uma inflamação das glândulas sebáceas, causada principalmente ao acúmulo de gorduras. Apesar de ser uma doença rara no geral, é um quadro mais comum em cães da raça. Os principais sintomas da adenite sebácea são: descamação, perda de pelos, caspa, ressecamento e irritação da pele. O tratamento deve ser indicado e acompanhado por um veterinário dermatologista.

    6) Pitbull pode desenvolver com mais facilidade a dermatite atópica e demodicose canina

    O Pitbull pode ser afetado pela demodicose
    O Pitbull pode ser afetado pela demodicose

    Comum em várias raças de cachorro, a atopia é um tipo de dermatite que pode afetar o Pitbull e geralmente está ligada a condições genéticas. Caracterizada por uma forte coceira, normalmente também há perda de pelo no local afetado. Outra doença de pele que também pode afetar a raça Pitbull é a demodicose, que é causada pela proliferação do ácaro Demodex canis. O problema ocorre, principalmente, por causa de uma deficiência do sistema imunológico desses cães. Quando o animal é afetado por essa doença, pode apresentar queda de pelos, vermelhidão na pele e escurecimento da região após um tempo.

    7) Labrador: dermatite atópica é a doença de pele mais comum na raça

    O Labrador é mais propenso a desenvolver a dermatite atópica
    O Labrador é mais propenso a desenvolver a dermatite atópica

    No caso do Labrador, a doença de pele mais comum é a dermatite atópica. Os cachorros dessa raça apresentam maior predisposição genética para desenvolver esse tipo de dermatite. O quadro é caracterizado principalmente por uma coceira intensa que traz muito incômodo para o animal, levando-o a causar lesões e feridas na pele. É importante procurar um especialista para tratar o problema assim que qualquer sinal de coceira frequente for observado - além de outros cuidados para evitar eventuais crises.

    8) Pelagem do Cocker Spaniel precisa de cuidados muito específicos

    Cães da raça Cocker Spaniel estão mais vulneráveis a doenças de pele causadas por fungos
    Cães da raça Cocker Spaniel estão mais vulneráveis a doenças de pele causadas por fungos

    Por causa da pelagem longa, os cães da raça Cocker Spaniel precisam de um cuidado extra com a saúde da pele. Caso contrário, esses animais ficam mais vulneráveis a doenças como a malasseziose canina. Esse tipo de dermatite é causado por fungos que vivem no corpo do animal, mas que sem os cuidados necessários acabam se proliferando excessivamente. A condição gera muito desconforto no animal, como coceiras e feridas na pele. Os fungos, no geral, gostam de regiões úmidas, por isso é fundamental sempre secar bem o seu cãozinho. 

    Redação: Juliana Melo

    5 formas de acabar com as pulgas de gatos

    Próxima matéria

    5 formas de acabar com as pulgas de gatos

    Pelo de cachorro pela casa? Veja quais raças soltam mais e como minimizar o problema
    Raças

    Pelo de cachorro pela casa? Veja quais raças soltam mais e como minimizar o problema

    Amor à primeira vista é um sentimento comum ao adotar ou comprar um cãozinho. Mas, também é normal deixar para segundo plano uma pesquisa completa sobre as características e comportamentos de determinadas raças. E é em casa, depois de alguns dias que se percebe um incômodo: a queda de pelo em cachorro. De repente, aparecem vários tufos pela casa e você sequer entende como é possível o bichinho soltar tanto pelo.

    Boston Terrier: saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequena
    Pequenos

    Boston Terrier: saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequena

    Para quem sempre sonhou em ter um cachorro de raça pequeno, o Boston Terrier é a companhia certa! Embora ele ainda seja muito confundido com o Bulldog Inglês, o cãozinho desta raça tem qualidades únicas e excepcionais. Amigáveis, brincalhões e com muita energia, os cachorros da raça Boston Terrier são muito fáceis de lidar no dia a dia e amam agradar seus tutores. Além disso, eles são super adaptáveis e conseguem conviver bem em praticamente qualquer lugar. 

    Dogue Alemão: origem, porte, saúde, temperamento... saiba tudo sobre a raça de cachorro gigante
    Grandes

    Dogue Alemão: origem, porte, saúde, temperamento... saiba tudo sobre a raça de cachorro gigante

    Uma das raças de cachorros gigantes mais famosas é a do Dogue (ou Dog) Alemão, que também é conhecida como cão Dinamarquês. O motivo para isso é simples: trata-se da mesma raça do famoso personagem de desenho animado Scooby Doo. Mas a verdade é que o cão Dogue Alemão vai muito além do seu tamanho e aparência robusta: ele é um amigo de quatro patas extremamente leal, dócil e carinhoso. 

    Tudo sobre o Dálmata: conheça as características, personalidade e cuidados com essa raça de cachorro grande
    Grandes

    Tudo sobre o Dálmata: conheça as características, personalidade e cuidados com essa raça de cachorro grande

    Um cachorro Dálmata é facilmente reconhecido graças a sua aparência particular e também ao filme “101 Dálmatas”, desenho que se tornou muito popular na década de 60 e que faz um grande sucesso até hoje. Mas o que esse cãozinho tem de tão especial, além das suas famosas manchas? Para quem sempre quis ter um Dálmata para chamar de seu, chegou o momento de desvendar tudo sobre essa raça de cachorro grande: características físicas, temperamento, personalidade, que cuidados são necessários, preço e como é a saúde desse animal. Vem que a gente te conta!

    Ver Todas >

    Quais doenças os filhotes de gato têm mais chances de contrair?
    Saúde animal

    Quais doenças os filhotes de gato têm mais chances de contrair?

    Além de preparar a casa para receber o novo companheiro de quatro patas, adotar um gato requer cuidados importantes com a saúde do animal logo no início: vacinas, vermífugo e visitas ao veterinário para checkups são alguns deles. Essa atenção é algo ainda mais essencial quando se trata da adoção de um gato filhote. Afinal, os gatinhos são mais suscetíveis a contraírem certas doenças nos primeiros meses de vida. 

    10 mitos e verdades sobre a Leishmaniose canina!
    Saúde animal

    10 mitos e verdades sobre a Leishmaniose canina!

    A leishmaniose canina pode trazer sérios problemas para a saúde do animal. A doença é classificada como uma zoonose (ou seja, seres humanos também podem contraí-la) e os cães domésticos são os principais hospedeiros. A transmissão ocorre pela picada do mosquito-palha infectado com o protozoário Leishmania infantum chagasi. A prevenção é muito importante, já que a doença pode levar humanos e cachorros à morte ou causar sérias sequelas. 

    Como identificar um gato desidratado?
    Saúde animal

    Como identificar um gato desidratado?

    Embora não apreciem muito esse hábito, beber água é fundamental para a saúde do gato. Os tutores devem ter bastante atenção na rotina dos bichanos: eles precisam de uma quantidade adequada de líquidos para não desenvolverem complicações no sistema urinário que podem levar à falência dos rins. A curto prazo, um gato desidratado, normalmente em decorrência de algum outro problema de saúde, precisa receber bastante atenção para não chegar a um estado mais grave. 

    Pente para pulga de cachorro funciona? Conheça o acessório!
    Saúde animal

    Pente para pulga de cachorro funciona? Conheça o acessório!

    Manter o seu cachorrinho livre de pulgas pode não ser uma tarefa muito fácil, mas é essencial para saúde e bem-estar dele. As pulgas em cachorro podem não só causar coceira no animal, como também transmitir bactérias e verminoses, além de provocar dermatites. O pente para pulga é um acessório de uso prático para o tutor , confortável para os animais e até mais sustentável

    Ver Todas >