Como fazer carinho em gatos parece desafiador pois, ao contrário dos cães, os felinos são mais reservados no quesito interação. Inclusive, é bem comum eles reagirem de forma negativa a uma carícia, principalmente quando ela vem de um desconhecido.

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

Então, como se aproximar dos bichanos? Bom, não existe fórmula mágica para isso, mas algumas pesquisas já se desdobraram sobre o assunto e apontam maneiras de como interagir com eles. Veja o que o Patas da Casa descobriu sobre carinho em gato!

Estudo aponta como fazer carinho em gatos do jeito certo

Uma pesquisa publicada em julho de 2022, intitulada “Investigation of humans individual differences as predictors of their animal interaction styles, focused on the domestic cat” (“Investigação das diferenças individuais dos seres humanos como prognóstico de seus estilos de interação com animais, com foco no gato doméstico”, em tradução livre), analisou a relação entre os humanos e gatos.

Para isso, foram usados 119 participantes para entrar em contato com os gatos vira-latas mais sociáveis de um abrigo. Mas antes, todos responderam a um formulário que questionava se já tinham um felino em casa e qual era o seu histórico com os bichanos. Toda a apresentação buscou ser o menos estressante possível para os felinos. Os voluntários foram instruídos a entrarem silenciosamente em uma sala com uma câmera e ficarem sentados próximo a porta.

Cada um ficou na sala com três gatos diferentes, por cinco minutos cada, com câmeras registrando todo o momento. O resultado foi que aqueles que deram mais liberdade ao animal tiveram mais sucesso. Já os que foram mais invasivos (que curiosamente eram aqueles que já tinham experiência com felinos), receberam reações negativas. Ou seja, ser gateiro não significa que isso é um passe livre para tocar em qualquer um, viu?


Para fazer carinho em gato, o segredo é deixar ele tomar conta da interação!
Para fazer carinho em gato, o segredo é deixar ele tomar conta da interação!

A melhor forma de fazer carinho em gato é dando autonomia para ele

A pesquisa lembra que fazer carinho em um gato tem benefícios terapêuticos para os seres humanos (inclusive, outros estudos revelam que gatos ajudam na ansiedade, tristeza e até depressão). Mesmo assim, os estudiosos concluíram que independente do perfil do indivíduo, é essencial dar autonomia para o bichano.

Aqueles que deixaram o felino ter a iniciativa e guiar toda a interação conseguiram fazer carinho por mais tempo e sem nenhuma reação negativa. Já aqueles que agiram de forma diferente e não deram tanto espaço para os gatos, foram recebidos de forma tensa. Então, é importante respeitar ao máximo as vontades do animal e não forçar a barra.

Onde fazer carinho em gato? Veja as áreas preferidas e as “proibidas”

Além de avaliar a melhor forma de agir, o estudo detalhou onde foram esses toques e indica os melhores lugares para tocar um bichano. De acordo com os pesquisadores, a região da cabeça (orelhas, abaixo do focinho e a testa) é onde os gatos mais gostam de receber carinho! Já as costas são vistas como uma área mediana e a zona proibida são a lombar, as patas e a barriga. A sensibilidade é um dos motivos do porque os gatos não gostam de carinho na barriga, sem contar que eles se sentem indefesos e invadidos.

De toda forma, oferecer a mão e encorajar a interação de uma forma não ameaçadora, respeitando a vontade dos gatos, é muito mais importante do que saber onde fazer carinho.

Jamais pegue um gato no colo sem que ele permita!

Outro detalhe mostrado na investigação é que pegar no gato no colo é a última coisa a se fazer com um bichano que você não conhece. A atitude quebra totalmente o controle dos felinos e dá menos rota de fuga, sendo um sinal de perigo para eles, além de envolver o toque direto na barriga, patas e lombar. A única forma de pegar gato no colo é deixar ele fazer isso por conta própria.

Redação: Erika Martins

Edição: Luana Lopes