close
Adoção

Vira-lata: o que esperar do comportamento do cachorro SRD?

Atualizado · 09 de setembro de 2021 · 11h18

Publicado · 13/08/2021 · 16h58

O comportamento do vira-lata muitas vezes é um enigma. Saiba o que influencia nisso
O comportamento do vira-lata muitas vezes é um enigma. Saiba o que influencia nisso

Todo mundo sabe que o cachorro vira-lata ocupa um espaço gigantesco no coração dos brasileiros. E não é para menos: esses doguinhos são experts em transformar qualquer ambiente em um lugar mais divertido e cheio de amor. Mas, diferente de raças de cachorro que normalmente já tem um padrão comportamental mais bem definido, o vira-lata é uma verdadeira caixinha de surpresas. Por isso, acaba sendo muito difícil saber o que esperar de um cachorro SRD (mas não é totalmente impossível). Para entender como o comportamento do vira-lata é moldado e o que pode influenciar nisso, nós conversamos com a médica veterinária Renata Bloomfield, que é especializada em comportamento animal. Veja só o que descobrimos!

O cachorro vira-lata é dócil?

As fotos de vira-lata não mentem: os cães sem raça definida são uma grande mistura de diferentes raças que resultam em animais únicos. Logo, não existe uma raça de cachorro SRD: o cão sem raça definida, na verdade, tem um pouquinho de várias raças na sua genética. Justamente por isso é bem mais difícil definir o comportamento do vira-lata sem conhecer um pouquinho do histórico dele ou dos seus pais. “Tem vira-lata que é muito amorzinho, mas não são todos que são assim. É algo que depende muito do que eles já passaram ao longo da vida”, conta Renata. Sendo assim, não é possível afirmar com absoluta certeza que todo cachorro vira-lata é dócil e carinhoso, mas a grande maioria costuma ter um temperamento tranquilo e amoroso, de fato.

Outra questão que costuma chamar a atenção das pessoas é a grande variedade de cores de cachorro SRD. Tem vira-lata preto, vira-lata branco, vira-lata com mais de uma cor e, claro, o vira-lata caramelo, que representa mais o Brasil que samba e futebol. No entanto, diferente do que acontece com os gatos, não existe nenhum estudo ou artigo científico que comprove a correlação entre a cor dos pelos do cachorro com a sua personalidade.

O vira-lata é muito agitado ou mais calmo?

Assim como a personalidade do vira-lata muitas vezes é uma incógnita, o nível de energia também vai variar de acordo com cada doguinho. Mas, ao contrário do que se pensa, isso pode acontecer até mesmo com cachorros de raça ou filhotes da mesma ninhada, conforme a especialista explica: “Não dá para falar que os vira-latas em geral são muito ativos ou pouco ativos. Tem alguns que são mais quietinhos e tranquilos, como também tem outros que são mais agitados e com mais energia. Essa diferença não é exclusividade do cachorro SRD, porque às vezes tem filhotes de raça que são da mesma ninhada e tem um irmão mais calmo, e outro mais atentado. Isso já varia muito quando falamos de uma raça específica, então quando a gente amplia essa questão para os cachorros sem raça definida é ainda mais difícil prever”.

O que pode influenciar no comportamento do cachorro SRD?

O comportamento do cachorro vira-lata não é moldado da noite para o dia, mas depende de uma série de fatores que variam desde questões genéticas até o seu histórico de vida. Um cão que foi abandonado e passou muito tempo na rua, ou foi maltratado de alguma forma, por exemplo, pode ter um comportamento totalmente diferente de um cachorro que foi criado em um abrigo desde cedo e não precisou viver nas ruas. “De uma maneira geral, o que mais pesa é tudo que ele já vivenciou, tudo que ele já passou, o que ele não passou - seja um cão de raça ou não. O cachorro SRD é uma caixinha de surpresas, porque geralmente a gente não conhece os pais e não sabe as raças que tem ali. Quando é um vira-latinha que nasce em um abrigo ou na casa de alguém, a gente consegue ter uma noção melhor do comportamento dele”.

Ainda assim, não é totalmente impossível descobrir como um cãozinho vira-lata vai se comportar na fase adulta, mesmo sem saber do histórico dele. A observação nessas horas é muito importante. “Uma coisa que pode ajudar a mensurar isso é avaliar bastante o comportamento do animal no dia a dia. Avaliar como ele brinca, como ele repousa, como ele se alimenta, fazer uma avaliação dele em grupo e até fazer uma avaliação dele individual”, sugere Renata.

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria o seu domingo perfeito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você fica em um dia de chuva?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria a viagem ideal nas férias?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você costuma encontrar os amigos?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua rotina matinal?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua agenda no fim de semana?

Question Header Background

Schnauzer e Shih Tzu são raças mais independentes Golden Retriever e Yorkshire gostam de companhia Border Collie e Jack Russell Terrier são aventureiros
    O cachorro vira-lata costuma ser dócil, mas o histórico do animal deve ser levado em consideração
    O cachorro vira-lata costuma ser dócil, mas o histórico do animal deve ser levado em consideração

    Mais Lidas

    A cor da pelagem do gato determina a personalidade dele? Veja o que a ciência tem a dizer!
    Comportamento animal

    A cor da pelagem do gato determina a personalidade dele? Veja o que a ciência tem a dizer!

    Gato cinza, branco, preto, laranja, rajado ou com cores misturadas: o que não falta é variedade quando o assunto é a cor do gato. Esse, inclusive, acaba sendo um dos maiores critérios que os tutores usam na hora de adotar um bichano e, acredite se quiser, isso pode ajudar bastante a entender o comportamento do animal no dia a dia. Nem todo mundo sabe, mas é possível definir a personalidade dos gatos pela cor (ou pelo menos chegar muito próximo disso).

    Mordida de gato: 6 coisas que motivam esse comportamento nos felinos (e como evitar!)
    Comportamento animal

    Mordida de gato: 6 coisas que motivam esse comportamento nos felinos (e como evitar!)

    Os felinos não são muito associados com o ato de morder. Diferente dos cachorros, o comportamento é bem menos frequente nos felinos. É justamente por isso que muita gente acaba ignorando as mordidas por subestimar a força do animal e achar que não vai machucar. A mordida de gato não só pode ocorrer por muitos motivos, como também podem causar acidentes. Geralmente, os gatos dão alguns sinais que antecipam a mordida e é importante que você aprenda a reconhecê-los, assim como também entender as razões que levam o felino a ter essa atitude. Preparamos uma matéria completa sobre o assunto, então chega mais e vem entender porque os gatos mordem!

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor
    Comportamento animal

    Como o gato reconhece seu dono? Descubra esse e outros comportamentos da relação de um felino com o tutor

    A companhia dos felinos é uma delícia, mas tem lá seus desafios, principalmente na hora de tentar entender a linguagem dos gatos. Por serem mais reservados, muitos tutores ficam na dúvida se esses animais realmente apreciam a presença dos humanos, se perguntando como os gatos nos veem. Será que eles são capazes de nos entender? Como o gato reconhece seu dono? Como saber se eles gostam da gente? Para tentar desvendar de uma vez por todas alguns dos comportamentos do gato em relação ao seu tutor, preparamos uma matéria bem especial. Vem com a gente e saiba mais sobre o assunto!

    Linguagem canina: por que seu cachorro vira a cabeça quando você fala com ele?
    Comportamento animal

    Linguagem canina: por que seu cachorro vira a cabeça quando você fala com ele?

    A linguagem corporal canina é tão expressiva que às vezes é possível entender os cães mesmo que eles não falem. Seja qual for a personalidade do cachorro, todos têm um comportamento canino tão revelador que, só de movimentar as orelhas, já dá para perceber o que o pet sente ou quer. Porém, não são apenas os humanos que compreendem a linguagem de cachorro. Já aconteceu de você falar algo com seu cãozinho e ele, imediatamente, virar a cabeça?

    Vira-lata medroso: como lidar com cães que sentem muito medo?

    Não importa se é um cachorro vira-lata ou não, a maneira de lidar com um animal que sente medo sempre segue a mesma lógica. “A primeira coisa é conquistar a confiança desse cão e ganhar o seu respeito. Eu falo muito sobre a questão de ser líder. O vira-lata deve te enxergar como uma pessoa de liderança, e geralmente a gente consegue isso com muito carinho, acolhimento e fornecendo comida”, destaca a comportamentalista. Essa questão da alimentação de fato é muito importante para conquistar a confiança dos cães, pois a partir do momento em que o cachorro entende que você é a pessoa que provém o alimento dele, o papel da liderança fica ainda mais evidente e ocorre uma associação positiva.

    Além disso, as brincadeiras também desempenham um papel fundamental nesse processo. “Seja uma brincadeira de cabo de guerra ou brincadeira de bolinha, isso tudo ajuda a conhecer melhor o animal. O tutor vai ganhando a sua confiança, o seu respeito e com isso o cachorro ganha mais segurança nele mesmo. O animal com medo é um animal inseguro, então ele tem que ser respeitado. A confiança e segurança devem ser trabalhadas”.

    Já no caso de um cachorro SRD que tem fobia, o cenário é um pouco mais delicado, pois o cãozinho pode acabar se colocando em risco por conta desse medo exagerado. “Nesse caso, eu aconselho levar em um médico veterinário especialista em comportamento animal, até mesmo para poder dar uma qualidade de vida melhor para esse cãozinho. A fobia pode surgir por vários motivos, como mudanças. Às vezes é muita mudança na vida do cachorro, que já passou muita coisa na rua, tem traumas e quando chega em casa o trauma reflete nele. Quando isso acontece, o veterinário pode até indicar entrar com uma medicação específica para ajudar o cão a se adaptar melhor na casa nova”.

    O cachorro SRD pode ser agressivo? O que fazer nessas situações?

    A agressividade não é um traço característico dos cachorros no geral, e isso vale também para o vira-lata. Geralmente esse tipo de comportamento ocorre como consequência de alguma coisa, conforme a médica veterinária enfatiza. “A agressão muitas vezes está ligada à insegurança. Essa insegurança pode ser motivada por medo de que você vá machucá-lo de alguma forma ou pegar alguma coisa que é dele. Também tem a insegurança de achar que você está invadindo o território e o espaço do cão, assim como a agressão por dor. Então a gente tem que entender o motivo do comportamento agressivo para cuidar da causa”.

    Para lidar com um cãozinho vira-lata mais nervosinho, o carinho, o respeito e a paciência são as palavras-chaves. Também é necessário aprender a respeitar o espaço do pet. Se o cachorro não quer interagir, quer ficar mais na dele, tudo bem - é só deixá-lo no seu cantinho e tentar uma aproximação de novo depois.

    Mas atenção: dependendo do nível da agressividade, não deixe de procurar a ajuda de um profissional. Os cães precisam ser compreendidos, e não devem ser descartados só porque se comportam um pouco diferente do que nós esperamos. “Uma coisa é o cachorro rosnar, outra coisa é ele começar a abocanhar o ar, tentando morder. Mesmo que seja um grau leve, é importante ficar atento, porque às vezes ele pode fazer isso num dia, e na outra semana acabar realmente machucando alguém da família. Então se a agressão envolve mordida, tem que levar em um comportamentalista para não deixar ninguém em risco - nem a família, nem o próprio animal. Muitos cães acabam sendo expulsos de casa e podem ter até serem feridos porque muita gente não entende que o que eles realmente precisam é de ajuda”.

    Redação: Juliana Melo

    Cio de gato: como fica o comportamento da fêmea no período?

    Próxima matéria

    Cio de gato: como fica o comportamento da fêmea no período?

    Vira-lata: tudo o que você precisa saber sobre os cães sem raça definida (SRD)
    Adoção

    Vira-lata: tudo o que você precisa saber sobre os cães sem raça definida (SRD)

    O vira-lata é o cachorro mais querido e presente nos lares brasileiros. E não é pra menos, né? Esperto, brincalhão e cheio de amor para dar, ele é um ótimo candidato a transformar a sua casa em um lugar mais divertido e, de quebra, ser um companheiro para todas as horas. Oficialmente chamado de sem raça definida (SRD), o cachorro vira-lata não tem uma origem clara e possui características que o tornam único. O cãozinho SRD desperta muitas dúvidas entre os tutores: quanto tempo vive um vira-lata? 

    Galgo Afegão: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro
    Grandes

    Galgo Afegão: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro

    O Galgo Afegão, também chamado de Afghan Hound, é um cachorro originário do Oriente Médio com aparência exótica e charmosa, difícil de passar despercebido. O que poucas pessoas sabem é que, por trás da postura elegante e independente do cão Afegão, existe um ótimo companheiro de quatro patas, cheio de energia para gastar e amor para dar. Mas o que é necessário saber sobre essa raça de cachorro antes de comprar ou adotar um exemplar? Como é a personalidade do Afghan Hound e que cuidados são necessários com o cãozinho? 

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana
    Grandes

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana

    Um dos cãezinhos mais surpreendentes é o Cane Corso. Embora ele não seja tão popular quanto outras raças de cachorro grande, como o Labrador e o Golden Retriever, o Cane Corso é dono de um enorme coração e tem uma personalidade incrível. Algumas pessoas podem até se intimidar com o tamanho e a postura imponente do doguinho, mas só quem convive com um Cane Corso sabe como estes cães são adoráveis e carinhosos.

    Pequinês: tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro pequeno
    Pequenos

    Pequinês: tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro pequeno

    Para quem procura por raças de cachorro pequeno, o Pequinês pode ser a companhia perfeita. Além de se adaptar muito bem a apartamentos e outros espaços reduzidos, esse pequeno cãozinho é dotado de uma personalidade carinhosa, amigável e extremamente leal aos seus humanos. Apesar da baixa estatura, o cachorro Pequinês também é super corajoso, e uma das maiores provas de que tamanho não é documento. 

    Ver Todas >

    Por que cachorro boceja?
    Comportamento animal

    Por que cachorro boceja?

    O bocejo dos cães pode ter diferentes significados, e nem sempre está associado somente ao sono ou cansaço (embora estes também sejam possíveis motivos). Na realidade, é bem comum ver um cachorro bocejando e logo depois virando um poço de alegria e energia. Em alguns casos, o comportamento também pode estar relacionado ao estresse e ansiedade, sendo importante aumentar a observação com seu amigo de quatro patas. 

    Gato-do-deserto: a raça de gato selvagem que fica com tamanho de filhote durante toda a vida
    Comportamento animal

    Gato-do-deserto: a raça de gato selvagem que fica com tamanho de filhote durante toda a vida

    O Gato-do-deserto é uma raça de gato selvagem que vista de longe parece um filhote fofinho. Mas se engana quem pensa que essa pode ser uma raça de gato indefesa e carinhosa como os felinos que estamos acostumados. O nome científico dele é Felis Margarita (também chamado de Gato-da-areia Árabe): uma raça de gatos que se esconde no intenso calor diurno e extremo frio noturno de desertos do Oriente Médio. 

    Gato arrepiado: o que o comportamento significa?
    Comportamento animal

    Gato arrepiado: o que o comportamento significa?

    O pelo de gato exerce uma função importante tanto na proteção do corpo e da pele, como também na linguagem corporal felina. Sim, é isso mesmo: mesmo sem um vocabulário, os bichanos são capazes de expressar sentimentos e vontades com movimentos, posições específicas e até mesmo com o estado da pelagem. Se você já viu um gato arrepiado, deve entender do que estamos falando!

    Como treinar cachorro para frequentar locais pet friendly?
    Comportamento animal

    Como treinar cachorro para frequentar locais pet friendly?

    O termo “pet friendly” nunca esteve tão em alta quanto agora. Todo mundo sabe que os cães são grandes companheiros dos humanos e carregam até o título de melhores amigos. Mas, mesmo fazendo parte da nossa família há tanto tempo, foi recentemente que esses pets conquistaram um “espaço” definitivo nos momentos de lazer dos tutores. É aqui que entra a ideia de pet friendly: hotéis, pousadas, restaurantes, shoppings, mercados e vários outros estabelecimentos hoje em dia recebem os peludos de braços abertos (em alguns cidades, como no Rio de Janeiro, é lei!).

    Ver Todas >