Vacina

Vacinação contra raiva: tudo o que você precisa saber sobre a imunização

Vacinação contra raiva: descubra como funciona a única forma de proteger seu cachorro da doença
Vacinação contra raiva: descubra como funciona a única forma de proteger seu cachorro da doença

Uma das doenças mais perigosas que o seu cachorro pode ter, a raiva canina é causada por um vírus agressivo, que tem como principal objetivo atingir o sistema nervoso central do animal. Além de ser uma zoonose igualmente delicada no corpo humano, a vacinação contra raiva é a única forma que você tem de proteger o seu amigo dessa doença, já que a cura para animais ainda não existe e o tratamento indicado depois do diagnóstico, geralmente, é a eutanásia. Justamente por isso, o ideal é que você saiba tudo o que puder sobre a imunização, que, inclusive, é obrigatória em todo o território nacional. Dá uma olhada aqui embaixo! 

Vacinação contra raiva: por que ela é obrigatória em todo o território nacional?

A vacina contra raiva canina é uma das que formam a lista de imunizações obrigatórias no cachorro por ser a única forma de proteção do animal. Mas, mesmo assim, ela é a única que tem a obrigatoriedade pautada na lei. Em todo território nacional, campanhas de vacinação contra raiva são organizadas anualmente para que o os cachorros sejam imunizados. Isso acontece, justamente, porque a vacinação contra raiva é uma questão de saúde pública: o cachorro com raiva é o principal vetor de transmissão da doença para humanos por causa da proximidade que nós temos com esses animais. Ou seja, um animal vacinado não fica doente e, consequentemente, não passa a doença para mais ninguém — seja animais ou pessoas. Vale lembrar que a vacinação contra raiva também existe para humanos: se prevenir de todas as formas possíveis é sempre a melhor opção.

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

question quiz stamp

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

Question Header Background
question quiz stamp

As crises alérgicas costumam acontecer:

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Question Header Background
question quiz stamp

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Question Header Background
question quiz stamp

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

Question Header Background
question quiz stamp

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

Question Header Background

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    Cachorro com raiva: a vacina é a única forma de evitar a doença
    Cachorro com raiva: a vacina é a única forma de evitar a doença

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Vacinação contra raiva em cachorro filhote: como é o cronograma das doses?

    Assim como acontece com as outras vacinas, obrigatórias ou não, o ideal é que o seu cachorro seja protegido antes de ter contato com o que causa a doença. A melhor forma de fazer isso é nos primeiros meses de vida do animal: a primeira dose da vacina contra raiva deve ser aplicada quando o cachorro tem a partir de 120 dias (quatro meses de idade), quando os anticorpos da mãe não têm mais o poder de cortar o efeito. Ela também deve acontecer antes do animal começar a passear na guia, tendo contato com o chão e com outros animais. Essa vacina deve ser reforçada anualmente, seja nas campanhas de vacinação ou de forma particular, com o seu veterinário de confiança: o que for mais prático para você, é o válido. Importante mesmo é que o animal não perca nenhuma dose

    Quando o cachorro é resgatado da rua ou adotado depois que essa fase passou, ele vai precisar ser examinado por um veterinário para saber se já foi ou não contaminado pelo vírus da raiva. Em caso negativo, a vacinação deve ser feita normalmente: a primeira dose assim que possível e reforços anuais até o fim da vida. 

    Como a vacina da raiva canina age no corpo do animal? 

    Depois de aplicada no organismo não contaminado, a vacina contra raiva faz o corpo do animal desenvolver anticorpos contra o vírus da doença. A primeira dose, quando aplicada corretamente, começa a fazer efeito em duas semanas e tem eficácia de um ano, ou seja: se o animal entrar em contato com o vírus da raiva ele não vai contrair a doença enquanto estiver dentro desse intervalo de tempo. Justamente por isso, os reforços são tão importantes: eles são responsáveis por estender a qualidade de vida e o bem-estar do animal.

    Redação: Ariel Cristina Borges

    Bexiga do gato: tudo que você precisa saber sobre o trato urinário inferior dos felinos

    Próxima matéria

    Bexiga do gato: tudo que você precisa saber sobre o trato urinário inferior dos felinos

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana
    Grandes

    Cane Corso: tudo que você precisa saber sobre a raça de cachorro gigante de origem italiana

    Um dos cãezinhos mais surpreendentes é o Cane Corso. Embora ele não seja tão popular quanto outras raças de cachorro grande, como o Labrador e o Golden Retriever, o Cane Corso é dono de um enorme coração e tem uma personalidade incrível. Algumas pessoas podem até se intimidar com o tamanho e a postura imponente do doguinho, mas só quem convive com um Cane Corso sabe como estes cães são adoráveis e carinhosos.

    Norueguês da Floresta: tudo o que você precisa saber sobre a raça de gato
    Raças

    Norueguês da Floresta: tudo o que você precisa saber sobre a raça de gato

    O gato Norueguês da Floresta chama a atenção por onde passa, principalmente por conta do seu porte. Essa é uma raça de gato grande e que tem o corpo bem robusto, coberto por pelos longos e lisos, que deixam o bichano com uma aparência bem fofa e apertável. Também é um animal super gentil e carinhoso, e por isso consegue conquistar a todos com facilidade. 

    Boiadeiro de Berna ou Bernese Mountain: tudo o que você precisa saber sobre a raça porte grande
    Grandes

    Boiadeiro de Berna ou Bernese Mountain: tudo o que você precisa saber sobre a raça porte grande

    Se você está pensando em comprar ou adotar um cachorro de raça, precisa conhecer o Bernese Mountain. Esse cãozinho, que também é chamado de Boiadeiro de Berna e Boiadeiro Bernês, tem uma personalidade cativante e que consegue encantar a todos. Ele adora estar perto da sua família, é bastante leal e não é muito agitado como outras raças. Por isso, é um ótimo animal para te acompanhar em diversos momentos do dia a dia. 

    Pequinês: tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro pequeno
    Pequenos

    Pequinês: tudo o que você precisa saber sobre a raça de cachorro pequeno

    Para quem procura por raças de cachorro pequeno, o Pequinês pode ser a companhia perfeita. Além de se adaptar muito bem a apartamentos e outros espaços reduzidos, esse pequeno cãozinho é dotado de uma personalidade carinhosa, amigável e extremamente leal aos seus humanos. Apesar da baixa estatura, o cachorro Pequinês também é super corajoso, e uma das maiores provas de que tamanho não é documento. 

    Ver Todas >

    Síndrome de Wobbler: entenda mais sobre a doença que afeta raças de cachorros grandes
    Saúde animal

    Síndrome de Wobbler: entenda mais sobre a doença que afeta raças de cachorros grandes

    A síndrome de wobbler é uma doença que afeta principalmente raças de cachorro de grande porte. Ela atinge as vértebras e a medula espinhal do cachorro, desencadeando problemas neurológicos e de locomoção. O tratamento precisa ser o mais rápido possível, pois a síndrome de wobbler pode avançar para estágios mais graves e trazer consequências sérias ao animal. .

    Veja 5 fatos sobre a cadela no cio que você precisa saber
    Saúde animal

    Veja 5 fatos sobre a cadela no cio que você precisa saber

    A cadela no cio pode ser um momento delicado tanto para o tutor como para o pet. O período acaba gerando muitas curiosidades e dúvidas como: “com quantos meses a cadela entra no cio?” ou “de quanto em quanto tempo a cadela entra no cio?”. Saber as respostas para todos esses questionamentos vai ajudar o tutor do cachorro a lidar com o período. 

    Tumor venéreo transmissível: 5 coisas que você precisa entender sobre o TVT
    Saúde animal

    Tumor venéreo transmissível: 5 coisas que você precisa entender sobre o TVT

    O tumor venéreo transmissível, que também é chamado de TVT, tumor de Sticker ou sarcoma infeccioso, é uma neoplasia pouco conhecida pelos pais de pets. Esse problema de saúde costuma ser mais comum em animais abandonados, mas nada impede que cachorros que vivam em apartamento sejam infectados pela doença venérea. O TVT em cães é grave e fácil de ser transmitido.

    Bronquite em gatos: 5 sinais da doença respiratória que atinge os felinos
    Saúde animal

    Bronquite em gatos: 5 sinais da doença respiratória que atinge os felinos

    Muitas podem ser as causas de um gato tossindo, desde uma bola de pelo presa na garganta até uma alergia a alguma substância que ele teve contato. Porém, na maioria dos casos, o gato com tosse é sinal de problema respiratório - que pode ser leve, como uma gripe simples, ou grave, como uma pneumonia. Dentre as doenças respiratórias que mais acometem os bichanos, a bronquite felina é uma das que precisam de mais atenção. 

    Ver Todas >