Cachorro

Vacina contra a raiva: 7 mitos e verdades sobre a imunização antirrábica para cães

Publicado - 10 Agosto 2021 - 19h17

Atualizado - 14 Maio 2024 - 10h57

A vacina contra raiva é a única forma de prevenir que seu cachorro contraia uma das doenças mais perigosas que podem afetá-lo. A raiva canina é causada por um vírus que provoca danos extremos no sistema nervoso do animal, levando-o à morte. Além disso, não acontece apenas no cachorro, mas em outros animais e no homem também. Apesar de extremamente necessária, ainda existem muitas dúvidas sobre a vacina contra raiva. O Patas da Casa te mostra 7 mitos e verdades sobre a vacinação contra raiva para você entender exatamente como esse imunizante funciona.

1) “A vacina contra raiva cura o animal com a doença”

Mito. A raiva é considerada uma das doenças mais graves que podem atingir os cães, justamente porque não tem cura. A vacina contra raiva não é uma cura para a doença, mas uma prevenção. Isso significa que ela não vai salvar um pet que está doente como se fosse um remédio. O que a vacina contra raiva canina faz é evitar que o cão pegue a doença. Por isso, é tão importante que a vacinação contra raiva seja feita corretamente.

2) “A vacina contra raiva não dura para sempre”

Verdade. Muitos tutores possuem a dúvida: quanto tempo dura a vacina contra raiva no cachorro? A vacina contra raiva tem seu efeito por um ano. Isso significa que um reforço é necessário sempre que esse prazo acaba. Se após um ano da aplicação da vacina contra raiva o animal não tomar o reforço, ele ficará desprotegido e poderá contrair a doença. Por isso, é fundamental tomar o reforço anual no período certo. Lembre-se que é essencial tomar a vacina contra raiva na data certa, pois atrasar a dose é muito prejudicial para a proteção do animal.

Imagem Quiz:Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

3) “Logo assim que tomar a vacina contra raiva, cachorro estará imunizado”

Mito. Ao contrário do que algumas pessoas pensam, o efeito da vacina contra raiva canina não acontece assim que o cachorro a toma. Da mesma forma que outros imunizantes, é preciso esperar um tempo para que a vacina contra raiva estimule o organismo do animal a produzir anticorpos contra a doença. Esse processo acontece em um intervalo de duas semanas. Durante esse período, seu cão ainda não estará protegido. Portanto, não leve-o para passear assim que tomar a vacina contra a raiva. Espere esse tempo e, aí sim, seu pet estará totalmente protegido.

 

Cão branco e marrom tomando vacina pelas mãos de veterinária em consultório médico
A vacinação contra raiva precisa de reforço anual para que seu cão fique sempre protegido

 

4) “A vacinação contra raiva é obrigatória”

Verdade. A vacinação contra raiva é sim uma obrigação! Além de constar como uma das vacinas para cachorro obrigatórias, é a única que está presente em lei. A raiva é um problema de saúde pública pois, além de atingir cães e outros animais, é uma zoonose - ou seja, afeta o ser humano também. O controle da raiva é essencial para manter a população saudável. Por isso, são realizadas campanhas de vacinação contra raiva anualmente. Todo tutor de cachorro precisa obrigatoriamente levar seu cão para tomar a vacina contra raiva canina todo ano. 

5) “Só o filhote de cachorro pode tomar vacina contra raiva canina”

Mito. O ideal é que ela seja sim aplicada no cachorro filhote, como forma de prevenir desde cedo. O recomendado é que a primeira dose da vacina contra raiva seja tomada aos quatro meses, pois os anticorpos presentes no leite materno já não são mais suficientes. Porém, caso você tenha resgatado ou adotado um cão que ainda não tenha tomado a vacina contra raiva não tem problema. Ele ainda pode - e deve! - tomar sim. A imunização pode ser aplicada em qualquer idade. Leve-o imediatamente para um veterinário que irá checar seu estado de saúde e aplicará a vacina no seu pet. Após essa primeira dose, o reforço anual também deve ser tomado. 

6) “A vacina contra raiva pode causar efeitos colaterais”

Verdade. Nos primeiros dias após a aplicação da vacina contra raiva, o cão pode sim sentir alguns efeitos colaterais. Porém, isso é uma consequência comum à maioria das vacinas, seja em animais ou em humanos. Quando injetamos uma vacina, um agente estranho entra no organismo, então é normal que o corpo  inicialmente lute contra ele. Porém, os efeitos não são graves. Dentre os principais que podem aparecer após a vacinação contra raiva estão febre, sonolência, inchaço no local onde foi aplicada a vacina contra raiva, dor no corpo e queda de pelo. Filhotes e cães de porte pequeno costumam ser os que têm mais chance de apresentá-los. Efeitos mais graves como dificuldade de respirar, tremores, salivação excessiva e reações alérgicas são raros, mas, se acontecer, leve o animal ao veterinário.

7) “A vacina contra raiva é cara”

Mito. Quem pensa que para  tomar a vacina contra raiva será necessário gastar muito dinheiro está completamente enganado! Em clínicas particulares, o valor costuma ficar entre R$50 e R$100. Porém, por ser uma questão de saúde pública, anualmente são realizadas campanhas gratuitas de vacinação contra raiva. Procure saber exatamente quando ela irá acontecer na sua cidade ou no local mais próximo de você e leve seu cãozinho para vacinar. Você não precisa gastar nada e seu melhor amigo ficará completamente protegido! 

Redação: Maria Luísa Pimenta

Adote um animal

Nomes para cachorro com a letra A: mais de 100 ideias para nomear o seu pet

Pesquisar e selecionar nomes para cachorro para o mais novo integrante da família é uma das partes mais divertidas do processo de ad...

Adote um animal

Maltês: 12 coisas que você precisa saber antes de ter um

Se você está em busca de um cachorro fofo e cheio de personalidade, o Maltês talvez seja a escolha perfeita. Esperto, dócil e brinca...

Adote um animal

Fiapo de manga: a nova "raça" de cachorro vira-lata que tem feito sucesso na internet

Há quem diga que vira-lata caramelo representa mais o Brasil do que samba e futebol - não à toa que existem propostas de lei para el...

Cachorro

Cruzamento de cachorro: tudo que você precisa saber sobre o assunto

O cruzamento de cachorro é um assunto que desperta a curiosidade da maioria dos tutores. Enquanto alguns se preocupam em evitar que ...

Gato

Os melhores gatos para famílias com crianças: veja a lista com as 10 raças mais indicadas

Quando se trata de escolher um bichano para as crianças, algumas raças de gato se destacam por serem os companheiros ideais. Com per...

Comportamento

Tem um gato arranhando o sofá? Cientistas identificaram as causas desse comportamento e mostram como fazer o pet parar

Conviver com um gato arranhando o sofá é um problema que vários tutores têm dificuldade de corrigir. Apesar de ser um instinto nato ...

Adote um animal

Nomes para cachorro com a letra A: mais de 100 ideias para nomear o seu pet

Pesquisar e selecionar nomes para cachorro para o mais novo integrante da família é uma das partes mais divertidas do processo de ad...

Adote um animal

Maltês: 12 coisas que você precisa saber antes de ter um

Se você está em busca de um cachorro fofo e cheio de personalidade, o Maltês talvez seja a escolha perfeita. Esperto, dócil e brinca...

Ver todas