Saúde

Tipos de sarna canina: conheça as variações da doença causada por ácaros

Saiba mais sobre os principais tipos de sarna canina e como tratá-los
Saiba mais sobre os principais tipos de sarna canina e como tratá-los

A sarna em cachorro é um problema de saúde que pode causar muito incômodo ao seu amigo. Coceira, queda de pelos e feridas pelo corpo são os sinais mais comuns, mas muitas pessoas não sabem quem existem diferentes tipos de sarna de cachorro.  Por isso, a doença pode se manifestar de formas variadas e exigir tratamentos específicos para cada caso. Para entender como essa dermatose parasitária se desenvolve e como proteger o seu cãozinho, o Patas da Casa reuniu os principais tipos de sarna canina e suas características. Confira!

Sarna: os ácaros mais comuns por trás da doença

A sarna em cachorro é causada por ácaros que se proliferam na pele do animal. Esses microorganismos fazem parte da classe dos aracnídeos e a substância que produzem são os principais causadores das alergias em humanos e animais (tanto alergias respiratórias quanto aquelas que se manifestam na pele). Eles estão por toda a parte, como sofás, camas, cortinas e tapetes. Os ácaros que mais causam os tipos de sarna em cachorro são: Demodex canis, Otodectes cynotis, Notoedres cati, Sarcoptes scabieie e Cheyletiella spp. O tipo de ácaro determina o tipo de sarna e seus sintomas.  Por isso, o primeiro passo para tratar a sarna em cachorros é identificando o parasita causador.

Quais são os tipos de sarna canina?

A sarna em cachorro pode se manifestar de três formas: a escabiose (sarcóptica), a sarna de ouvido (otodécica) e a sarna negra (demodécica). Mas, além destas, também existem outros tipos de sarna menos comuns que podem atingir os cães. Veja mais detalhes sobre cada uma delas abaixo:

1) Sarna sarcóptica é a variação mais comum da doença 

sarna sarcóptica, também conhecida como escabiose canina, é o tipo de sarna mais comuns entre os cães. Causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei, a doença é transmitida pelo contato direto com um animal infectado ou com brinquedos, cama e objetos compartilhados com cães contaminados. Por isso, esse tipo de sarna pode ser facilmente passado de um cachorro para o outro e do animal para o ser humano. Nos cães, ela costuma apresentar lesões na pele e coceira intensa. Crostas em volta dessas lesões e a perda de pelagem na região das axilas, próximo ao focinho e na ponta de orelha também são características comuns da doença. O tratamento é feito com a prescrição de medicações e banhos específicos para remoção do ácaro.

2) Sarna otodécica é caracterizada pela inflamação do ouvido do animal

sarna otodécica nada mais do que a inflamação do canal auditivo causada pelo Otodectes cynotis, o “ácaro da orelha”. O contágio ocorre a partir do contato de um animal doente com um saudável. Por isso, cães que vivem nas ruas podem contrair a doença com mais facilidade, já que não recebem os medicamentos para controle de pulgas, carrapatos e do próprio ácaro. Os sintomas mais comuns são coceira, excesso de cera de coloração avermelhada ou marrom, feridas e mau cheiro. Nos casos mais graves da sarna otodécica, a infecção bacteriana ou fúngica secundária pode levar ao rompimento do tímpano. Para garantir a saúde do seu amigo, o tratamento deve ser feito com parasiticidas, medicações injetáveis ou orais e com produtos para aplicar diretamente nas orelhas. 

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

As crises alérgicas costumam acontecer:

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    Sarna otodécica:   feridas e mau cheiro na região do ouvido são os principais sintomas da doença
    Sarna otodécica: feridas e mau cheiro na região do ouvido são os principais sintomas da doença

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    3) Sarna demodécica: baixa imunidade é a principal causa da doença

    sarna demodécica, popularmente conhecida como sarna negra, é causada pelo ácaro Demodex canis. Esse agente microscópico é comum na pele dos cachorros, mas pode se proliferar exageradamente ao encontrar um animal com sistema imunológico comprometido, o que costuma ocorrer em casos de estresse ou outras doenças relacionadas. Além disso, a sarna negra também pode ser transmitida da mãe para o filhote durante o parto.

    Os sintomas da sarna demodécica costumam se manifestar no corpo todo ou em pontos isolados, como os cotovelos, calcanhares, queixo, região focinho e perto dos olhos. Entre os mais comuns, você pode identificar a oleosidade e queda dos pelos, infecções, inchaço, descamação da pele e manchas escuras na região infectada. A sarna demodécica não possui cura e, por isso, é impossível eliminar o ácaro da pele do animal. Entretanto, a doença pode ser controlada com terapias específicas. O acompanhamento veterinário é essencial.

    4) Sarna notoédrica: doença de gato também pode afetar os cães

    Também chamada de escabiose felina, a sarna notoédrica pode aparecer em cães que entraram em contato direto com gatos ou outros animais infectados. Embora a transmissão indireta seja menos comum, pode ocorrer. Além disso, o contágio também acontece quando há o contato do animal com objetos e superfícies contaminadas, como escovas, máquinas de tosa e toalhas. Os sintomas da sarna notoédrica em cachorros incluem coceira intensa, queda de pelos e irritações severas na pele. A infecção começa pelo rosto, orelhas e pescoço, mas pode se espalhar para o restante do corpo quando não tratada corretamente.

    5) Cheyletiella: doença pode ser transmitida para humanos

    A Cheyletiella, nomeada como queiletielose, é uma sarna produzida pelo ácaro Cheyletiella spp. Embora seja mais comum em gatos, a doença é altamente contagiosa entre os cachorros, especialmente os filhotes. Nos cães, o quadro apresenta os mesmos sinais clínicos que nos felinos: queda de pelos, irritação cutânea, prurido e crostas com pequenas protuberâncias ao redor. Na maioria dos casos, o tratamento envolve aplicação semanal de insecticidas para pulgas e banhos com shampoos específicos para esse tipo de sarna. 

    Como prevenir a sarna em cachorro?

    Ninguém gosta de ver o seu bichinho doente, certo? Por isso, é importante tomar alguns cuidados para prevenir a sarna em cachorro. O principal deles é controlar os locais que o seu pet frequenta e com quais animais ele tem contato. Se você tem mais de um animal em casa e percebeu que um deles pegou sarna, é preciso separá-los e higienizar os objetos de uso comum, como caminhas e potinhos de ração para evitar a contaminação. Manter o ambiente em que eles convivem bem limpo também é fundamental para combater a proliferação dos ácaros. Além disso, você deve cuidar para que o seu cãozinho esteja saudável e com o sistema imunológico fortalecido. 

    Redação: Úrsula Gomes

    Quais as doenças mais comuns que atingem o sistema digestivo do cachorro?

    Próxima matéria

    Quais as doenças mais comuns que atingem o sistema digestivo do cachorro?

    Gripe canina, tosse canina ou tosse dos canis: conheça mais sobre as causas, sintomas e tratamento da doença
    Saúde

    Gripe canina, tosse canina ou tosse dos canis: conheça mais sobre as causas, sintomas e tratamento da doença

    Em algumas regiões do país, dizer que alguém está com “tosse de cachorro” é sinal de que a pessoa está com tosse seca, geralmente provocada por alguma irritação na garganta. O que muita gente não sabe é que, no mundo dos animais, o cachorro com tosse muitas vezes está doente — e a condição dele é bem parecida com algo comum para humanos: a gripe. Mesmo que, geralmente, a gripe canina

    Sarna sarcóptica em cães: saiba tudo sobre a variação da doença causada por ácaros
    Saúde

    Sarna sarcóptica em cães: saiba tudo sobre a variação da doença causada por ácaros

    Dentre as várias doenças de pele que podem afetar os cachorros, uma das mais preocupantes - e comuns - é a sarna sarcóptica, também conhecida como escabiose. Essa patologia é provocada pela presença de um ácaro dentro da pele dos infectados, chamado Sarcoptes scabiei , que causa muita coceira nos animais acometidos. Além disso, é uma doença que é facilmente transmitida de um cãozinho para outro, e pode até mesmo afetar os humanos. Para te ajudar a entender um pouco mais sobre a sarna sarcóptica em cães, o Patas da Casa entrevistou a médica veterinária da clínica Soft Dogs e Cats, Nathália Gouvêa. Dá só uma olhada no que ela falou sobre o assunto a seguir!

    Dirofilariose canina: conheça o
    Verme

    Dirofilariose canina: conheça o "verme do coração" e saiba como prevenir a doença!

    Você sabe o que é a dirofilariose canina? Esse termo difícil pode ser resumido em três palavras: verme do coração. Essa definição já é capaz de explicar o motivo da doença ser tão complexa e perigosa. A contaminação ocorre quando um mosquito infectado pela doença - de alguns tipos, e até mesmo o Aedes Aegypit - pica o cachorro e despeja microfilárias na corrente sanguínea do animal. Esses vermes se desenvolvem à medida que o cão vai crescendo e, em determinado momento, invadem o ventrículo direito do coração.

    Sarna em gatos: quais os tipos da doença causada por ácaros?
    Saúde

    Sarna em gatos: quais os tipos da doença causada por ácaros?

    A sarna em gatos é uma doença de pele causada por ácaros. Altamente contagiosa, inclusive para humanos, a sarna pode deixar o animal praticamente sem pelos e com a pele extremamente irritada em sua manifestação mais grave. Existem alguns tipos da enfermidade, como a sarna sarcóptica em gatos e a sarna otodécica.

    Ver Todas >

    Anticoncepcional para gatos: veterinária aponta os perigos da vacina para cio de gato
    Saúde animal

    Anticoncepcional para gatos: veterinária aponta os perigos da vacina para cio de gato

    Já parou para pensar como ocorre o cruzamento entre os gatos? Os machos sempre estão dispostos a acasalar, mas as fêmeas precisam estar no período do cio para aceitar a aproximação. O primeiro cio costuma ocorrer quando o animal atinge a puberdade, que normalmente é entre o 8º e o 10º mês de vida. Esse costuma ser um período bastante delicado para todos, que precisam já que a gata passa por uma grande carga de estresse. 

    Saúde animal

    "Meu cachorro tem muita fome": quando a fome em excesso passa a ser uma compulsão alimentar?

    Quando se trata da alimentação do cachorro, normalmente a situação que mais aflige os tutores é quando o animal não quer comer ração. Contudo, é importante ter muita atenção se o comportamento do seu amigo for o contrário disso, porque às vezes o cachorro comendo muito é um sinal de compulsão alimentar - o que pode trazer prejuízos para a saúde do pet a longo prazo. 

    6 cuidados com gatos para evitar vômitos e diarreia
    Saúde animal

    6 cuidados com gatos para evitar vômitos e diarreia

    O vômito e diarreia em gatos são condições que sempre ligam o alerta nos tutores. Geralmente sintoma de algum outro problema de saúde, o gato vomitando ou com diarreia pode representar tanto uma reação natural do organismo felino quanto uma doença mais grave. O sistema digestivo do gato é sensível e pode ser afetado por uma simples alteração na alimentação. 

    Quais são as raças de gato mais propensas à obesidade felina?
    Saúde animal

    Quais são as raças de gato mais propensas à obesidade felina?

    A obesidade em gatos é um problema que precisa de atenção. Geralmente, o quadro não está relacionado à predisposição genética, mas alguns fatores contribuem para o aumento de peso nos felinos. A falta de exercícios físicos e uma alimentação inadequada, por exemplo, são hábitos que podem levar à obesidade. Então se o seu gatinho é muito preguiçoso ou não tem acesso a todos os nutrientes que precisa, é bem provável que ele se torne um gato obeso. 

    Ver Todas >