O teste FIV e FeLV é essencial para descobrir se um bichano é ou não portador de alguma dessas doenças. Além de ser indicado para animais que apresentam os sintomas de FIV e FeLV, é essencial para gatos resgatados, já que eles podem portar a condição sem ninguém saber. Por serem doenças muito graves, todo tutor fica bastante tenso até receber o resultado do exame.

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

Mas uma dúvida pode surgir: o teste de FIV e FeLV pode dar falso negativo ou positivo? Apesar de ser bastante eficiente, algumas condições podem acabar causando essa alteração no resultado. O Patas da Casa te explica o que pode levar a um falso resultado no teste FIV e FeLV e como confirmar com precisão se o gato tem ou não a doença. Confira!

Como funciona o teste de FIV e FeLV?

Existem dois tipos de teste FIV e FeLV: o ELISA e o PCR. Os dois são muito eficientes e têm a mesma função de identificar as doenças, mas fazem isso detectando fatores diferentes. O ELISA é um teste sorológico capaz de identificar no corpo a presença de antígenos para a FeLV e de anticorpos contra a FIV. Já o PCR avalia se há DNA e/ou RNA viral no animal. O teste rápido FIV e FeLV é o teste ELISA. Ele é muito simples de fazer, mas é recomendado realizá-lo com um médico veterinário porque é necessário retirar uma amostra de sangue do animal. O kit do teste rápido FIV e FeLV vem com uma lâmina onde será mostrado o resultado, um recipiente para coletar o sangue e um diluente para diluir esse sangue.

Após fazer a coleta de ao menos 1 ml de sangue, deve-se diluir a amostra no diluente e aplicá-lo na lâmina de teste. Primeiro, aparecerá um risco ao lado da letra “C”, indicando que o teste está ocorrendo da maneira correta. Depois, pode aparecer ou não um risco ao lado da letra “T”. Se aparecer, deu positivo para FIV e/ou FeLV. Se não aparecer, o resultado é negativo. É indicado realizar o PCR além do ELISA, pois os dois testes juntos dão maior certeza do resultado, seja ele positivo ou negativo. Vale ressaltar que até o resultado do teste de FIV e FeLV sair, o pet deve ficar isolado de outros bichos, já que essas doenças são altamente contagiosas.

FIV e FeLV: teste pode dar falso positivo ou negativo se houver problema na coleta

Muitas pessoas se perguntam se há possibilidade de falso positivo ou negativo após a testagem de FIV e FeLV. Teste ELISA e PCR são muito confiáveis, mas alguns fatores podem sim influenciar no resultado. Um deles é o erro na hora da coleta. Pode acontecer de a amostra de sangue coletada não ser suficiente para uma avaliação, ou então pode haver um erro na hora de diluir. Outra possibilidade é não colocar o sangue na placa de teste corretamente. Esses problemas de coleta não são tão comuns quando feitos por profissionais, mas podem acontecer. Por isso, é recomendado realizar os dois tipos de teste FIV e FeLV e repeti-los.

O falso positivo ou negativo do teste FIV e FeLV também pode acontecer dependendo da fase da doença

Um dos motivos que mais levam a um falso positivo ou negativo no teste de FIV e FeLV é o momento em que ele é realizado. O teste ELISA avalia a presença de antígenos para FeLV. Antígenos são pequenos fragmentos do agente infeccioso - nesse caso, o vírus da FeLV. Eles demoram um tempinho para serem identificados no corpo do animal. Por isso, se o teste para FeLV for feito em gatos infectados há pouco tempo, como há cerca de 30 dias, as chances de o resultado dar um falso negativo é bem grande, pois ainda há uma baixa carga de antígenos.

Já no caso da FIV, o teste detecta a presença de anticorpos contra a doença. Os anticorpos são células de defesa que o próprio organismo cria para combater determinado agente externo - nesse caso, o vírus da FIV. Os anticorpos demoram mais tempo a serem produzidos e só são identificados pelo teste se ele for realizado cerca de 60 dias depois da infecção. Se o teste de FIV for realizado antes desse período, também há grandes chances de ocorrer um falso negativo. Já os casos de falso positivo costumam acontecer quando feitos em filhotes de mães portadoras de FIV ou FeLV. Sabendo dessas possibilidades, é importante ressaltar a importância de sempre combinar o teste ELISA com o PCR.

 

O teste de FIV e FeLV deve ser feito mais de uma vez para ter certeza do resultado

O teste de FIV e FeLV deve ser feito mais de uma vez para ter certeza do resultado

 

 

Aprenda como confirmar o resultado do teste FIV e FeLV

 

Para se obter um diagnóstico preciso de FIV e FeLV, é necessário repetir o teste. Se o resultado do teste ELISA der positivo para FIV e/ou FeLV, faça o exame PCR. O ideal é esperar um pouco (cerca de 30 a 60 dias) para fazer essa contraprova. Caso o PCR dê positivo, o animal está contaminado. Caso o PCR dê negativo, é importante fazer o teste novamente após 30 a 60 dias. Resultados negativos sempre devem ser considerados como indefinidos pois, como explicamos, as provas de que o pet está doente podem demorar um tempo para aparecer no exame. Se após esse terceiro teste der negativo novamente, o bichano está livre da doença. Já se der positivo, o pet está com FIV e/ou FeLV e o tratamento deve ser iniciado rapidamente.

Teste FIV e FeLV: preço pode sofrer variações

Se você está suspeitando que o seu bichano pode estar com FIV e/ou FeLV ou acabou de resgatar um gato e não sabe se ele tem ou não a doença, não perca tempo e faça logo o teste. Mas afinal, quanto custa um teste de FIV e FeLV? Preço varia dependendo de cada cidade e do local onde o exame será realizado. Em média, o valor fica em torno de R$ 150. É um valor um pouco alto, mas existem muitos lugares que oferecem a testagem a preços populares. Vale a pena pesquisar se há algum na cidade onde você mora.

Redação: Maria Luísa Pimenta