close
Saúde

Sarna: saiba tudo sobre essa doença em cachorros e gatos

Saiba tudo sobre a sarna em gatos e cachorros
Saiba tudo sobre a sarna em gatos e cachorros

Incômodo, coceira e vermelhidão na pele: esses são apenas os principais sintomas da sarna, doença cutânea muito comum entre animais domésticos como os cães e gatos. Mesmo que ela não seja novidade para nenhum dono de pet mais experiente, encontrar o seu bichinho com esses e outros sintomas é preocupante. Na pressa de ajudar o animal, você pode acabar piorando a situação se não estiver bem informado e, para evitar esse problema, aqui embaixo você vai encontrar tudo sobre a sarna em cachorro e em gatos. Dá uma olhada! 

A sarna em cachorro e a sarna em gatos têm a mesma causa

De uma forma geral, todos os tipos de sarnas são causados por ácaros que se alojam entre os pelos do animal e causam diferentes sintomas na pele do gato e do cachorro. Alguns tipos são mais comuns nos felinos, outros nos cães e ainda há aqueles que agem da mesma forma nas duas espécies. Um dos principais perigos de se conviver com animais que pegaram sarna é que, em alguns casos, elas são zoonoses, ou seja: também podem ser transmitidas e causar diferentes sintomas em humanos.  

Os diferentes tipos de sarna em gatos e em cachorros

Por serem causadas por tipos de ácaros diferentes, consequentemente, cada tipo de sarna vai se desenvolver no corpo do animal de uma forma. No fim das contas, essa variedade também faz variar a forma de tratamento, prevenção e contágio. Por isso, o ideal é que você conheça os sinais de forma geral e que conte com a orientação de um veterinário para o diagnóstico correto e a melhor forma de tratar a doença, ok? Conheça os principais tipos de sarna canina e felina aqui embaixo: 

Faça o teste e descubra qual a personalidade dominante do seu gato!

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Como seu gato reage com a chegada de visitas em casa?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você está pensando em adotar mais um gatinho. Qual seria a reação do seu felino?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você precisa levar seu gato ao veterinário e na fila ele encontra outro felino. Como ele reage?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Seu gato fica incomodado quando as portas de casa ficam fechadas?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seu gato se comporta com os outros animais da casa?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você acabou de chegar em casa depois de muito tempo fora. O seu gato:

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Seu gato deitou em cima da sua cama e dormiu. Qual a sua reação, humano?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seu gato se comporta na hora de se alimentar?

Question Header Background

Gato-humano! Seu gato não perde a oportunidade de estar ao seu lado Gato solitário! Seu gato tem uma personalidade mais quieta e reservada Gato-gato!  Seu gato gosta da companhia de outros felinos Gato curioso! Seu gato está sempre em busca de novas aventuras Gato caçador! Seu gato tem os instintos selvagens mais aflorados
    A vermelhidão e a queda de pelos são sintomas comuns da sarna canina
    A vermelhidão e a queda de pelos são sintomas comuns da sarna canina

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    1) Sarna sarcóptica: também conhecida como escabiose, a sarna sarcóptica é bem comum em cachorros e pode ser transmitida para humanos, mas não é tão comum nos gatos. A transmissão entre as espécies de animais acontece apenas se o felino tiver contato direto com o cachorro infectado, ou seja: é bom tomar cuidado se você cria os dois juntos. Esse ácaro causa vermelhidão, coceira, queda de pelos, perda de apetite e, até mesmo, feridas no peito, na barriga e nos ouvidos do animal. Além disso, ela também pode causar erupções como manchas, bolhas e crostas que podem infeccionar com a ação de bactérias e fungos. 

    2) Sarna otodécica: com o nome popular de sarna de ouvido, essa versão da doença é comum tanto em cães quanto em gatos e pode ser confundida com a otite por causa da ação exclusiva nas orelhas dos animais. Por isso, o diagnóstico certeiro deve ser dado pelo veterinário. Esse tipo de ácaro pode causar acúmulo de cera e muita coceira no ouvido e na orelha do animal, além de gerar queda de pelos na região. De tanto se coçar, ele pode se machucar com as unhas e, se não for tratada, a sarna de ouvido pode se desenvolver para inflamações mais sérias. 

    3) Sarna demodécica: apesar de ser mais comum em cães, a sarna negra, como também é conhecida, pode se manifestar em gatos. Nos dois casos, o ácaro causador é comum à pele do animal, transmitido da mãe para o filhote, e se manifesta de forma nociva nos animais que têm falhas no sistema imunológico ao longo da vida. Em cães, o ácaro pode se manifestar no corpo todo do animal ou em pontos específicos, como cotovelos, calcanhares, queixo e focinho — perto dos olhos e da boca. Os pelos costumam ficar mais oleosos e caem. Entre os outros sintomas estão infecções, inchaço, descamação e vermelhidão da pele além de manchas escuras, aspereza na região infectada, feridas e produção de secreção. 

    Nos gatos, a sarna demodécica pode ser causada por dois tipos diferentes de ácaros, sendo um contagioso e o outro, não. Os sintomas são os mesmos dos cães, concentrados na região da cabeça.

    4) Sarna notoédrica: também conhecida como escabiose felina ou escabiose do gato, a sarna notoédrica é mais comum nos animais que vivem em abrigos ou locais muito cheios de felinos. Além do contato direto, o contágio também pode acontecer através do compartilhamento de objetos contaminados. Ela causa muita coceira na região da cabeça, nas orelhas e nas patas do animal que, enquanto tenta aliviar o incômodo, pode se ferir. 

    5) Queiletielose: outro tipo de sarna que é mais comum nos gatos, a queiletielose pode ser transmitida para humanos e, em muitos casos, é confundida com a caspa no animal. Assim como os outros tipos da doença, ela também causa coceira e muito incômodo no felino. 

    Nos gatos, é bem comum que os sintomas se concentrem na cabeça
    Nos gatos, é bem comum que os sintomas se concentrem na cabeça

    Como tratar a sarna em cachorros e gatos?

    A grande variedade de ácaros que causam a sarna canina e a sarna em gatos não influencia apenas nos sintomas do animal. A hora do tratamento também é influenciada diretamente pelo tipo de sarna que o bichinho tem. A sarna negra em cachorros, por exemplo, não pode ser curada completamente, mas o tratamento específico consegue controlar o desenvolvimento da doença e garantir o bem estar do seu animal. 

    Os diferentes tipos de remédio para sarna que o animal precisa ingerir e os cremes, pomadas, shampoos ou sabonetes para sarna de uso tópico precisam ser receitados pelo veterinário. Além de indicar o produto correto, o profissional vai dizer por quanto tempo ele deve ser administrado e acompanhar os efeitos — algo super importante para evitar que a sarna se desenvolva e acabe virando uma infecção mais séria. Por isso, o ideal é que você não faça nada por conta própria: no primeiro sinal da condição no seu animal, consulte o profissional e siga as instruções dele.  

    Os cuidados para prevenir a sarna em gatos e cachorros

    Como a principal forma de transmissão da sarna é o contato, o primeiro cuidado para prevenir a condição no seu bichinho de estimação é controlar os locais que ele frequenta e com quais animais têm contato. Se você tem mais de um animal em casa e percebeu que um deles pegou sarna, tente separar o animal doente dos outros e higienize os objetos de uso comum, como caminhas, toalhas, caixas de transporte e pratos de ração. Manter o ambiente em que eles convivem bem limpo também ajuda a evitar a proliferação dos ácaros. Além disso, cuide para que tanto o seu gato, quanto o seu cachorro estejam saudáveis e com o sistema imunológico reforçado para que o tratamento seja mais simples caso haja o contágio. 

    No caso dos gatos, as telas nas janelas e na varanda de casa ajudam a mantê-lo dentro de casa. A castração também ajuda a aliviar o instinto aventureiro do animal e faz com que ele tenha menos vontade de ir para a rua. A cirurgia também é uma opção no caso de cachorros que têm a sarna negra, que é transmitida da mãe para o filhote. 

    Redação: Ariel Cristina Borges

    Qual o uso correto da coleira para leishmaniose?

    Próxima matéria

    Qual o uso correto da coleira para leishmaniose?

    Boston Terrier: saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequena
    Pequenos

    Boston Terrier: saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequena

    Para quem sempre sonhou em ter um cachorro de raça pequeno, o Boston Terrier é a companhia certa! Embora ele ainda seja muito confundido com o Bulldog Inglês, o cãozinho desta raça tem qualidades únicas e excepcionais. Amigáveis, brincalhões e com muita energia, os cachorros da raça Boston Terrier são muito fáceis de lidar no dia a dia e amam agradar seus tutores. Além disso, eles são super adaptáveis e conseguem conviver bem em praticamente qualquer lugar. 

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais
    Raças

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais

    O gato Himalaia é, sem dúvidas, uma das raças mais queridinhas e desejadas pelos amantes de felinos. Ele reúne em sua genética a mistura de outras duas raças que são muito populares: o gato Persa e o Siamês. Ou seja, é carisma e fofura em dose dupla! Além disso, esse gatinho tem uma personalidade super dócil e tranquila, sendo a companhia perfeita para quem sempre sonhou em ter um bichinho de estimação. Se esse é o seu caso, ou se você já tem um gato do Himalaia e quer conhecer tudo sobre ele, essa matéria vai te ajudar bastante. 

    Van Turco: saiba tudo sobre essa raça de gato
    Raças

    Van Turco: saiba tudo sobre essa raça de gato

    Já ouviu falar no gato Turkish Van? Também chamado de Van Turco ou o contrário, Turco Van, o animal desta raça é muito cobiçado e especial aos olhos dos amantes de felinos. Extremamente dócil e cativante, não é muito difícil entender por que as pessoas se apaixonam por esse bichano de pelagem felpuda e macia. Mas afinal, que outras características são típicas desta raça de gato? Como é a personalidade dele? Que cuidados são necessários no dia a dia do gatinho? Para desvendar todas essas questões, preparamos uma matéria com tudo que você precisa saber sobre o Van Turco. Dá só uma olhada!

    Pinscher: saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequeno
    Raças

    Pinscher: saiba tudo sobre essa raça de cachorro pequeno

    É impossível não lembrar do Pinscher ao pensar nas raças de cachorro mais populares que existem. O cachorro Pinscher é a prova viva de que tamanho não é documento. Apesar de ser um cachorro pequeno, ocupa um espaço enorme no coração dos brasileiros. A fama de Pinscher bravo que carrega faz com que muita gente o associe a um cão problemático, mas a verdade é que o cachorro da raça Pinscher tem mais valentia do que raiva: ele vai fazer de tudo para proteger seu lar de qualquer ameaça.

    Ver Todas >

    Outubro rosa pet: tudo que você precisa saber sobre o câncer de mama em cadelas e gatas
    Saúde animal

    Outubro rosa pet: tudo que você precisa saber sobre o câncer de mama em cadelas e gatas

    Assim como a campanha internacional com humanos, o Outubro Rosa Pet é uma oportunidade para conscientizar os tutores sobre a prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama em cães e gatos. Esse é um problema mais comum do que se imagina no universo animal. Por isso, a observação constante e a prevenção devem fazer parte da rotina de todo pai ou mãe de pet, principalmente no caso de fêmeas.

    Piodermite canina: 10 perguntas e respostas sobre a doença que atinge a pele do cachorro
    Saúde animal

    Piodermite canina: 10 perguntas e respostas sobre a doença que atinge a pele do cachorro

    A piodermite canina é uma das doenças de pele que podem atingir os cães, deixando-o com muita coceira e bastante desconfortável. Podendo ter inúmeras causas, a piodermite está relacionada ao sistema imunológico do animal e significa que a saúde do pet está debilitada. Apesar de comum, a piodermite em cães ainda gera muitas dúvidas nos pais e mães de pet, que não sabem muito bem como perceber os sintomas, o que causou a doença e como podem tratá-la. O Patas da Casa separou 10 perguntas e respostas sobre a piodermite em cachorro para acabar com qualquer questão que você possa ter sobre essa doença. Confira!

    Dirofilariose canina: saiba mais sobre o verme do coração que atinge os cães
    Saúde animal

    Dirofilariose canina: saiba mais sobre o verme do coração que atinge os cães

    A dirofilariose canina é uma doença silenciosa que pode afetar gravemente a saúde dos pets. Conhecida popularmente como a patologia do verme do coração, a transmissão da doença acontece por meio de uma simples picada de mosquito e pode levar o cachorro a óbito de maneira repentina. Para lidar com a dirofilariose, todo cuidado é pouco! 

    Fluidoterapia em gatos: tudo que você precisa saber sobre o tratamento usado em gatos renais crônicos
    Saúde animal

    Fluidoterapia em gatos: tudo que você precisa saber sobre o tratamento usado em gatos renais crônicos

    Você já ouviu falar em fluidoterapia em gatos? Muito comum em casos de insuficiência renal em gatos, a fluidoterapia em felinos é um tratamento de suporte que promove a hidratação do animal. É um procedimento versátil que pode ser aplicado de diversas maneiras e com fluidos específicos para cada situação. Para tirar todas as dúvidas sobre a fluidoterapia em gatos, o Patas da Casa conversou com a veterinária especialista em gato e dona do Diário Felino Jéssica de Andrade.

    Ver Todas >