Saúde

Sarna em gatos: quais os tipos da doença causada por ácaros?

Sarna em gatos: descubra os tipos mais comuns da doença
Sarna em gatos: descubra os tipos mais comuns da doença

Causada por várias espécies de ácaros, a sarna é uma doença de pele que acomete gatos e cachorros – embora seja menos comum nos felinos. Infelizmente, a sarna em gatos é altamente contagiosa, inclusive para humanos, e pode deixar o animal praticamente sem pelos e com a pele extremamente irritada em sua manifestação mais grave. Para entender como essa dermatose parasitária funciona, é importante saber que cada tipo de sarna afeta os gatinhos de forma diferente. A seguir, conheça as principais variedades da doença e suas características.

Quais são os tipos de sarna em gatos?

Os gatos são suscetíveis a diferentes tipos de sarna, incluindo a sarna sarcóptica (escabiose canina), sarna demodécica (sarna negra), sarna notoédrica (escabiose felina), sarna otodécica (ácaro da orelha) e a queiletielose (“caspa ambulante”). Veja mais detalhes sobre cada uma abaixo:

1. Sarna demodécica em gatos: doença provoca coceira e lesões na pele

A sarna demodécica, também chamada de sarna negra, pode ser causada por duas espécies de ácaros: Demodex cati e Demodex gatoi. Esses agentes microscópicos são residentes normais da pele felina, mas podem se proliferar exageradamente ao encontrar um animal com sistema imunológico comprometido, entre outros fatores.

Os sinais clínicos variam de acordo com a espécie do ácaro e podem aparecer sob forma localizada ou generalizada. O Demodex cati, normalmente encontrado nos folículos capilares, pode causar queda de pelos, inflamação da pele e crostas, especialmente em áreas ao redor das pálpebras, face, queixo e pescoço. Já o Demodex gatoi, que geralmente vive sobre a superfície da pele, gera coceiras intensas e lesões que podem levar a infecções secundárias.

Os ácaros Demodex são específicos de cada espécie, ou seja, um cachorro infectado não pode transmitir a doença para um gato, e vice e versa. Além disso, esses parasitas encontrados em animais domésticos não são disseminados aos seres humanos. O Demodex gatoi é o único que pode ser transmitido de gato para gato.

2. Sarna otodécica em gatos: o ácaro que inflama a orelha do animal

Esse tipo de sarna é caracterizado pela inflamação do canal auditivo causada pelo Otodectes cynotis, o “ácaro da orelha”. Ele afeta especialmente os felinos, mas também pode acometer cães e, em raríssimos casos, os humanos. Apesar da sarna otodécica em gatos se concentrar no ouvido, os ácaros podem ser espalhar para a pele de outras partes do corpo do animal.

Como consequência, o gato com sarna passa a se coçar muito e sacudir a cabeça para tentar aliviar o incômodo. Esses, por sinal, são os mesmos sintomas da otite em gatos e, por isso, é comum as duas condições clínicas serem confundidas. Nos casos mais graves da sarna otodécica, a infecção bacteriana/fúngica secundária pode complicar ainda mais a doença. O tímpano também pode ser rompido.

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

question quiz stamp

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

Question Header Background
question quiz stamp

As crises alérgicas costumam acontecer:

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Question Header Background
question quiz stamp

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Question Header Background
question quiz stamp

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

Question Header Background
question quiz stamp

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

Question Header Background

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    Atenção!
    Atenção!
    A sarna sarcóptica em gatos causa muitas feridas com crostas na pele do animal
    A sarna sarcóptica em gatos causa muitas feridas com crostas na pele do animal
    A sarna em gatos causa muito desconforto
    A sarna em gatos causa muito desconforto
    Atenção!
    A sarna sarcóptica em gatos causa muitas feridas com crostas na pele do animal
    A sarna em gatos causa muito desconforto

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    3. Sarna notoédrica em gatos: coceira intensa e irritações de pele são alguns dos sintomas

    Também conhecida como sarna felina, a sarna notoédrica é uma doença cutânea rara, mas extremamente contagiosa – tanto entre gatos como de gatos para outros animais. Esse tipo de infestação de ácaros é muito semelhante ao ácaro sarcóptico encontrado em cães, com a mesma aparência, ciclo de vida e sinais clínicos.

    Os sintomas da sarna notoédrica em gatos incluem coceira intensa, queda de pelos e irritações severas. As infecções na pele geralmente começam pelo rosto, orelhas e pescoço mas podem se espalhar para o restante do corpo.

    4. Sarna sarcóptica em gatos

    A sarna sarcóptica, também conhecida como escabiose canina, pode aparecer em gatos que entraram em contato direto com cães ou outros animais infectados. No entanto, a transmissão indireta, embora seja menos comum, também pode ocorrer. Por conta da forma de contágio, os felinos que vivem ao ar livre estão mais suscetíveis a pegar esse tipo de sarna. Como os ácaros são altamente contagiosos para animais e pessoas, a sarna sarcóptica também é uma preocupação para nós, humanos.

    Entre os sintomas iniciais estão a coceira intensa, pele seca, queda irregular de pelos e inchaços sólidos. No próximo estágio, como o gato se coça muito ou morde o local para aliviar o desconforto, a pele afetada pode ficar bem danificada, causando feridas com crostas. Elas costumam aparecer primeiro na região das articulações, abdômen, peito e orelhas, mas podem afetar todo o corpo se o problema não for diagnosticado e tratado rapidamente.

    5. Queiletielose em gatos

    Na queiletielose, os ácaros são chamados de “caspas ambulantes” pelo jeito que se movem sob a camada de queratina da pele, deixando resquícios de escama sobre a superfície dos pelos. Essa infestação é muito contagiosa, especialmente em lugares onde vivem muitos animais de estimação, e pode ser transmitida para os humanos.

    Além dos pequenos pedaços de pele morta (caspa) que caem da pele, os gatos com queiletielose podem apresentar queda de pelos, irritação cutânea, prurido e dermatite miliar felina (crostas com pequenas protuberâncias ao redor). Alguns felinos não demonstram sinais do problema, mas mesmo assim estão suscetíveis a transmitir os ácaros para humanos e outros animais.

    Dicas de prevenção da sarna - gato pode se manter saudável em um ambiente sempre limpo

    Muitos veterinários descrevem a sarna em gatos como a doença que mais causa coceiras nos felinos. Isso por si só já é motivo suficiente para os tutores ficarem de olho nas dicas para reduzir o risco do animal de estimação ser afetado pela doença. Assim como o controle de pulgas, um ambiente limpo e organizado é muito importante para ajudar a impedir que seu gatinho pegue sarna. Outro cuidado importante é lavar frequentemente a roupa de cama e outros tecidos que o bichinho costuma deitar em cima.

    O remédio para sarna em gato funciona? Como é o tratamento?

    O tratamento da sarna em gatos varia de acordo com a doença e suas manifestações clínicas. Na clínica veterinária, o profissional, após confirmar o diagnóstico, vai prescrever um remédio para sarna de gato para poder eliminar os ácaros. A medicação poderá ser por via oral, tópica ou por meio de injeção. O veterinário também poderá receitar um shampoo antibacteriano, assim como anti-inflamatórios e antibióticos, para tratar a pele e aliviar as inflamações causadas pela sarna.

    Redação: Guilherme Segal

    5 coisas que você pode fazer para evitar a pancreatite canina

    Próxima matéria

    5 coisas que você pode fazer para evitar a pancreatite canina

    Sarna sarcóptica em cães: saiba tudo sobre a variação da doença causada por ácaros
    Saúde

    Sarna sarcóptica em cães: saiba tudo sobre a variação da doença causada por ácaros

    Dentre as várias doenças de pele que podem afetar os cachorros, uma das mais preocupantes - e comuns - é a sarna sarcóptica, também conhecida como escabiose. Essa patologia é provocada pela presença de um ácaro dentro da pele dos infectados, chamado Sarcoptes scabiei , que causa muita coceira nos animais acometidos. Além disso, é uma doença que é facilmente transmitida de um cãozinho para outro, e pode até mesmo afetar os humanos. Para te ajudar a entender um pouco mais sobre a sarna sarcóptica em cães, o Patas da Casa entrevistou a médica veterinária da clínica Soft Dogs e Cats, Nathália Gouvêa. Dá só uma olhada no que ela falou sobre o assunto a seguir!

    Idade dos gatos: quais as doenças mais comuns em cada fase?
    Saúde

    Idade dos gatos: quais as doenças mais comuns em cada fase?

    A contagem da idade dos gatos é bem diferente do que a gente imagina: depois de completar um ano, o felino já atinge a fase adulta. O que poucas pessoas sabem é que algumas doenças de gato são mais comuns quando o animal é filhote, e outras são mais frequentes quando ele é adulto ou idoso. Por isso, depois de adotar um pet, é fundamental ficar atento a saúde do gato e saber quais patologias são mais comuns em cada fase de vida.

    Gato mancando: quais as causas e como tratar?
    Saúde

    Gato mancando: quais as causas e como tratar?

    Perceber um gato mancando é uma situação que preocupa diversos tutores. Geralmente, o sintoma indica o gato com dor. Seja por causa de algum machucado na pata ou porque o animal está com algum problema mais sério, como um traumatismo, é preciso analisar a situação e procurar entender as causas por trás disso. O gato mancando pata dianteira ou traseira pode indicar diferentes problemas, e para cada um deles existe um tratamento específico.

    Arranhador vertical ou horizontal: saiba quais os tipos e descubra o preferido do seu gato
    Brinquedos

    Arranhador vertical ou horizontal: saiba quais os tipos e descubra o preferido do seu gato

    Se você tem um gato de estimação sabe que é mais do que comum que eles arranhem móveis. Isso faz parte do seus instintos naturais, porque garante que eles alonguem os músculos e afiem suas garras. Mas a gente sabe que ninguém deseja que eles realizem essa ação na mobília, porque podem danificá-la. Por isso a melhor alternativa é oferecer para eles arranhadores de gatos. Existe uma grande variedade de formatos e tamanhos. Eles podem ser encontrados em qualquer pet shop. No entanto, é importante encontrar o modelo certo para facilitar a adaptação do seu filho de quatros patas. Se você está em dúvida em qual é o melhor arranhador para o seu felino, continue lendo que vamos explicar.

    Ver Todas >

    Dia do veterinário: 8 curiosidades sobre a profissão que é fundamental para saúde e bem-estar do seu pet
    Saúde animal

    Dia do veterinário: 8 curiosidades sobre a profissão que é fundamental para saúde e bem-estar do seu pet

    No dia 9 de setembro é comemorado o Dia do Veterinário. Quem é pai ou mãe de pet sabe a importância que esse profissional tem no cuidado dos nossos tão queridos animais de estimação. Por isso, nada mais justo que um dia do veterinário especial para eles! Apesar de a profissão ser muitas vezes vista apenas como o atendimento de animais, o veterinário pode atuar em diferentes áreas, ajudando até mesmo no cuidado da saúde humana! 

    FIV: gatos diagnosticados com a doença vivem quanto tempo?
    Saúde animal

    FIV: gatos diagnosticados com a doença vivem quanto tempo?

    A FIV em gatos é uma das doenças mais temidas pelos tutores. Por afetar principalmente o sistema imunológico, a doença deixa o felino mais suscetível a adquirir diversas complicações ao longo da vida. Como não tem cura, o gato com FIV precisa de tratamento a vida inteira. Mas, afinal, por quanto tempo o bichano diagnosticado consegue viver? O gato com FIV pode conviver com outros gatos? 

    Giárdia em cães: 10 perguntas e respostas sobre a doença de cachorro
    Saúde animal

    Giárdia em cães: 10 perguntas e respostas sobre a doença de cachorro

    A giardíase canina é uma doença que deixa muitos tutores de cachorro preocupados. Além de causar sintomas desagradáveis, a giárdia em cães pode até mesmo levar o animal à morte se não for tratada a tempo. Quais são os sintomas de giárdia em cães, o que ela causa no corpo do pet e como preveni-la são algumas das dúvidas que muitos pais e mães de pet têm sobre a doença. 

    Dermatite atópica canina: tudo que você precisa saber sobre a doença de pele em cachorro
    Saúde animal

    Dermatite atópica canina: tudo que você precisa saber sobre a doença de pele em cachorro

    A dermatite atópica canina é uma doença de pele em cachorro mais comum do que se imagina e pode afetar cães de diferentes raças. Uma das principais características desse quadro é a coceira intensa, que pode ou não vir acompanhada de vermelhidão no local. Ou seja, é basicamente como se fosse um tipo de alergia em cachorro. Apesar de não ser uma doença de pele muito grave, a dermatite atópica canina precisa de atenção porque pode interferir consideravelmente na qualidade de vida dos animais.

    Ver Todas >