Vermífugo

Platinosomose felina: veterinária esclarece tudo sobre a doença causada pela ingestão de lagartixas

A platinosomose em felinos é uma doença que precisa de atenção. Entenda mais sobre o quadro
A platinosomose em felinos é uma doença que precisa de atenção. Entenda mais sobre o quadro

Você sabe o que é platinosomose? Conhecida popularmente como a doença da lagartixa em gatos, a enfermidade afeta os felinos domésticos e é causada por um parasita. O trematódeo Platynosomum fastosum é considerado um dos parasitas mais perigosos para os bichanos, podendo habitar os ductos biliares, vesícula biliar e intestino delgado dos pets. Para você entender mais sobre essa doença e como ela afeta a saúde animal, conversamos com a médica veterinária Vanessa Zimbres, da clínica Gato é Gente Boa.

Como ocorre a transmissão da platinosomose em felinos?

A platinosomose felina é um problema de saúde mais frequente em países com clima subtropical ou tropical, como é o caso do Brasil. Isso, no entanto, não impede que gatinhos do mundo todo sejam atingidos pela doença. Essa enfermidade não é tão conhecida pelos gateiros, mas não deixa de ser muito séria e complexa. Para entender melhor sobre, a veterinária Vanessa explicou um pouco mais sobre como ocorre a transmissão da doença. “Durante o ciclo de vida do parasita, existem 3 hospedeiros intermediários e, por último, os gatos que são os hospedeiros definitivos. O gato adquire a verminose depois de ingerir hospedeiros intermediários do parasita e, dentre esses hospedeiros, podemos citar os lagartos, sapos e lagartixas”, explicou.

Além dos lagartos, sapos e lagartixas, o parasita também usa o caracol da terra, besouros e percevejos como hospedeiros intermediários. Ao chegar no organismo dos gatos, o verme adulto libera ovos que vão parar no intestino dos felinos e são eliminados junto com as fezes do pet. Os ovos liberados amadurecem e penetram no primeiro hospedeiro intermediário, o caracol. Após cerca de 28 dias no primeiro hospedeiro, o verme se multiplica e volta para o solo até acabar sendo ingerido pelos besouros e percevejos. Esses insetos são consumidos pelas lagartixas e sapos, que na sequência são caçados pelos gatos. O verme fica no organismo dos bichanos até se tornar adulto e depositar ovos, dando início a um novo ciclo.

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

As crises alérgicas costumam acontecer:

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    Lagartixa: gato com instinto caçador aflorado é mais propício a ingerir hospedeiros da platinosomose
    Lagartixa: gato com instinto caçador aflorado é mais propício a ingerir hospedeiros da platinosomose

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Platinosomose: quais os sintomas da doença?

    A intensidade dos efeitos da platinosomose em gatos dependerá da quantidade de vermes presentes no organismo. “Muitos animais podem ser assintomáticos ou apresentarem sintomas inespecíficos, como perda de apetite, emagrecimento, letargia, vômitos e diarreia. Em grandes infestações pelo verme, pode haver obstrução das vias e vesícula biliar, resultando em icterícia (pele e mucosa amareladas), hepatomegalia (aumento do volume do fígado), cirrose, colangiohepatite e até morte”, afirmou Vanessa.

    Como é feito o diagnóstico da platinosomose felina?

    Contar a rotina e personalidade do animal na consulta com o médico veterinário é essencial para que o diagnóstico seja feito mais rápido. No caso de um gato com o instinto caçador mais aflorado e que esteja apresentando sinais clínicos, será mais fácil de identificar a platinomose felina. A confirmação do diagnóstico virá a partir do resultados de exames clínicos. 

    “O diagnóstico definitivo é realizado pela detecção dos ovos dos parasitas nas fezes do gato, desde que não haja obstrução total do ducto biliar. A técnica de sedimentação em formalina-éter é a mais indicada para a pesquisa desse parasita. Um exame de ultrassonografia fornece dados importantes sobre o parênquima hepático e vias biliares, assim como auxilia na coleta de bile para avaliação direta. A laparotomia exploratória é outra forma para obtenção de um diagnóstico definitivo para a platinosomose. Ela permite a biópsia do fígado e coleta de material biliar”, esclareceu a especialista.

    Todos esses exames são recomendados justamente por haver outras doenças que apresentam sintomas semelhantes a platinosomose nos gatos. Os cálculos vesicais, por exemplo, também são capazes de entupir o ducto biliar, levando o animal a manifestar sinais parecidos.

    Criação indoor previne a platinosomose felina
    Criação indoor previne a platinosomose felina

    Platinosomose: tratamento nunca deve ser feito por conta própria

    O tratamento da doença da lagartixa em gatos é feito com a administração de vermífugos específicos para a eliminação do parasita. No caso de complicações, a terapia de suporte para o animal também pode ser adotada. A veterinária Vanessa Zimbres fez um alerta sobre a importância do tratamento ser feito com o auxílio de um profissional especializado: “É importante salientar que vermífugos comuns não são capazes de eliminar o parasita. Apesar de conterem o mesmo princípio ativo, a dosagem para o tratamento é bem mais alta, bem como a frequência de administração, devendo ser prescrita de acordo com o peso do paciente.”

    Doença da lagartixa: gatos criados em casa têm menos chances de contrair a platinosomose

    Embora o tratamento exista e seja viável, a melhor coisa a se fazer é prevenir o pet de contrair a doença da lagartixa. Gato criado sem acesso à rua tem menos chances de contrair a doença. A criação indoor apresenta uma série de benefícios para a saúde do pet, inclusive o aumento da expectativa de vida do animal. As famosas voltinhas são perigosas e aumentam as chances do gato contrair uma série de outras enfermidades graves, como a FIV e a FeLV

    A médica veterinária Vanessa explicou um pouco mais sobre as melhores formas de prevenção da platinosomose felina: “A prevenção é feita evitando o contato dos felinos com os hospedeiros intermediários do parasita. Isso pode ser um pouco difícil diante do instinto predatório da espécie, no entanto, animais restritos à residência são mais difíceis de se contaminarem. Uma atenção especial deve ser dada aos gatos com acesso externo.”

    Redação: Hyago Bandeira

    Quais as doenças mais comuns que atingem o sistema digestivo do cachorro?

    Próxima matéria

    Quais as doenças mais comuns que atingem o sistema digestivo do cachorro?

    Rinotraqueíte felina: saiba tudo sobre a doença respiratória que acomete os gatinhos!
    Saúde

    Rinotraqueíte felina: saiba tudo sobre a doença respiratória que acomete os gatinhos!

    Os períodos de chuva e frio demandam mais atenção ainda com a saúde dos felinos. Mesmo vivendo dentro de casa e sem acesso às ruas, os gatinhos não estão imunes a algumas doenças que podem surgir com as mudança do tempo. Uma delas é a rinotraqueíte felina: se você tem um gato, já ouviu falar sobre ela por ser bem comum entre os bichanos. Mas, se você ainda não sabe muito sobre a doença, não se preocupe, pois o Patas da Casa vai te esclarecer as principais dúvidas sobre a doença. Para isso, conversamos com a veterinária Vivian Valério, do Rio de Janeiro!

    Câncer de pele em cachorro: veterinária esclarece todas as dúvidas sobre a doença
    Saúde

    Câncer de pele em cachorro: veterinária esclarece todas as dúvidas sobre a doença

    Mesmo que o seu amigo de quatro patas seja coberto de pelos, o câncer de pele em cachorro também pode afetá-lo e causar riscos à sua saúde. Bastante comum em animais que passam muito tempo expostos ao sol, a doença pode ter uma série de sintomas diferentes e, justamente por isso, quanto mais informado você estiver sobre a situação é melhor. Para te ajudar, o Patas da Casa conversou com a veterinária e dermatologista de cães, Rafaela Jardim. Veja o que ela explicou aqui embaixo!

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais
    Raças

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais

    O gato Himalaia é, sem dúvidas, uma das raças mais queridinhas e desejadas pelos amantes de felinos. Ele reúne em sua genética a mistura de outras duas raças que são muito populares: o gato Persa e o Siamês. Ou seja, é carisma e fofura em dose dupla! Além disso, esse gatinho tem uma personalidade super dócil e tranquila, sendo a companhia perfeita para quem sempre sonhou em ter um bichinho de estimação. Se esse é o seu caso, ou se você já tem um gato do Himalaia e quer conhecer tudo sobre ele, essa matéria vai te ajudar bastante. 

    Bichon Frisé: tudo sobre a raça de cachorro pequeno (+ galeria com 50 fotos)
    Pequenos

    Bichon Frisé: tudo sobre a raça de cachorro pequeno (+ galeria com 50 fotos)

    Dentre tantas raças de cachorro que existem pelo mundo, uma que certamente merece destaque é o Bichon Frisé. Esse pequeno cãozinho já é capaz de conquistar vários admiradores só por causa da sua aparência fofinha e felpuda, mas não é só isso que chama a atenção na raça: o cachorro Bichon Frisé também é super carismático e afetuoso. Por isso, é bem difícil não se apaixonar por ele. 

    Ver Todas >

    Anticoncepcional para gatos: veterinária aponta os perigos da vacina para cio de gato
    Saúde animal

    Anticoncepcional para gatos: veterinária aponta os perigos da vacina para cio de gato

    Já parou para pensar como ocorre o cruzamento entre os gatos? Os machos sempre estão dispostos a acasalar, mas as fêmeas precisam estar no período do cio para aceitar a aproximação. O primeiro cio costuma ocorrer quando o animal atinge a puberdade, que normalmente é entre o 8º e o 10º mês de vida. Esse costuma ser um período bastante delicado para todos, que precisam já que a gata passa por uma grande carga de estresse. 

    Saúde animal

    "Meu cachorro tem muita fome": quando a fome em excesso passa a ser uma compulsão alimentar?

    Quando se trata da alimentação do cachorro, normalmente a situação que mais aflige os tutores é quando o animal não quer comer ração. Contudo, é importante ter muita atenção se o comportamento do seu amigo for o contrário disso, porque às vezes o cachorro comendo muito é um sinal de compulsão alimentar - o que pode trazer prejuízos para a saúde do pet a longo prazo. 

    6 cuidados com gatos para evitar vômitos e diarreia
    Saúde animal

    6 cuidados com gatos para evitar vômitos e diarreia

    O vômito e diarreia em gatos são condições que sempre ligam o alerta nos tutores. Geralmente sintoma de algum outro problema de saúde, o gato vomitando ou com diarreia pode representar tanto uma reação natural do organismo felino quanto uma doença mais grave. O sistema digestivo do gato é sensível e pode ser afetado por uma simples alteração na alimentação. 

    Quais são as raças de gato mais propensas à obesidade felina?
    Saúde animal

    Quais são as raças de gato mais propensas à obesidade felina?

    A obesidade em gatos é um problema que precisa de atenção. Geralmente, o quadro não está relacionado à predisposição genética, mas alguns fatores contribuem para o aumento de peso nos felinos. A falta de exercícios físicos e uma alimentação inadequada, por exemplo, são hábitos que podem levar à obesidade. Então se o seu gatinho é muito preguiçoso ou não tem acesso a todos os nutrientes que precisa, é bem provável que ele se torne um gato obeso. 

    Ver Todas >