Escolher uma boa coleira para cachorro não é uma tarefa difícil, mas requer muita atenção por parte do tutor. Observar o comportamento, tamanho e fase de vida do animal são alguns fatores que contribuem bastante para definir qual é a melhor opção para o seu amigo. No caso de filhotes de cachorro, por exemplo, a coleira peitoral é bem popular e traz vantagens incríveis para os momentos de lazer, mantendo o pet sempre em segurança. Mas como descobrir qual o melhor modelo de coleira? Para te ajudar nessa missão, preparamos uma matéria especial com dicas de como escolher o peitoral para cachorro filhote mais adequado!

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

Coleira peitoral para cachorro: quais são os tipos do acessório?

Existem pelo menos três modelos diferentes de peitoral para cachorro. Elas se distinguem uma das outras pelo encaixe da guia, que pode ser traseiro, frontal ou lateral. O funcionamento da coleira peitoral é muito simples: ao contrário das coleiras tradicionais, ela é fixada na região do peito e evita certos inconvenientes, como um cachorro engasgado ou sufocado.

A coleira peitoral para cachorro com engate nas costas acopla a guia próxima do pescoço ou perto da cintura (no caso de modelos em formato de H). Já a versão com engate frontal, que também é conhecida como coleira anti-puxão, possui um gancho na frente que gira automaticamente o corpo do cachorro de volta para o tutor caso ele tente puxar. Por último, o tipo com engate lateral possui um gancho para encaixar a guia do lado e tem uma função semelhante ao modelo anti-puxão, embora seja mais difícil de manter o controle do animal.

Além disso, também existe a opção da coleira peitoral em forma de colete, que geralmente é muito mais confortável para os cães. Também costuma ser o mais indicado especialmente para animais de pequeno porte e filhotes.

cachorro com coleira peitoral para cachorro passeando

É importante que a coleira para cachorro filhote não fique apertada ou folgada demais

 

O primeiro passo para identificar qual é a melhor coleira para cachorro peitoral é saber todas as medidas do animal. Você pode fazer a medição com uma fita métrica: basta verificar altura, largura e comprimento do seu cãozinho para ter a resposta. Na hora de adquirir um modelo, é fundamental verificar se não ficou muito folgado ou apertado no pet. Se ficar muito folgado, pode comprometer a segurança do cão durante os passeios, já que não vai prender muito bem e ele pode escapar; e se ficar apertado demais, corre o risco de enforcar ou machucar o pet.

A atenção com os filhotes de cachorro deve ser ainda maior. Como estão em fase de crescimento e desenvolvimento, o mais recomendado é checar semanalmente ou pelo menos a cada 15 dias se o acessório ainda está com um tamanho confortável para o cão. O ideal é que dê para colocar pelo menos dois dedos entre a coleira e o corpo do animal. Já se você perceber que ela ficou apertada, é hora de trocar o peitoral para cachorro por um novo de tamanho adequado para o filhote!

O porte influencia no tamanho do peitoral para cachorro

É importante ter em mente que, dependendo do porte do seu amigo, ele pode ter um crescimento mais acelerado ou não. Cachorros pequenos e médios normalmente atingem a fase adulta mais rapidamente, mas como não crescem tanto, as trocas da coleira de cachorro acabam sendo menos frequentes. 

Agora se for um cachorro grande ou gigante, é importante ter em mente que vai levar pelo menos de 18 a 24 meses para que o cãozinho atinja a estatura normal e entre na fase adulta. Por esse motivo, as trocas do peitoral para cachorro acabam sendo mais frequentes enquanto ele ainda é filhote, pois é um processo de crescimento que dura cerca de dois anos. Verifique regularmente o tamanho do acessório para não ter risco de machucar o seu amigo!

Redação: Juliana Melo