close
Saúde

Osteossarcoma em cães: veterinária explica as causas, sintomas, cuidados e tratamentos da doença

O osteossarcoma canino é um tumor maligno que atinge os ossos do animal
O osteossarcoma canino é um tumor maligno que atinge os ossos do animal

O osteossarcoma canino é um dos tumores malignos mais comuns e a principal neoplasia de origem óssea nos cães. Assim como os seres humanos, os cachorros também podem ter câncer, especialmente à medida que envelhecem. Além da pele, sistema digestivo e mama, essa enfermidade que tanto preocupa os tutores pode afetar também os ossos do cachorro. A doença pode atingir qualquer raça mas os cães maiores têm uma tendência maior de sofrerem com o problema. Para esclarecer as dúvidas sobre o osteossarcoma em cães, nós conversamos com a médica veterinária Caroline Silveira Gripp, especialista em oncologia animal. Veja o que ela falou sobre o assunto!

Patas da Casa - O osteossarcoma canino pode atingir todos os cães?

Caroline Gripp - Na maioria dos casos, o osteossarcoma acomete cachorros grandes e médios, com mais de 25 quilos e acima dos cinco anos. No entanto, isso não quer dizer que um animal jovem ou pequeno não possa ser afetado pelo problema, embora a incidência seja rara. Os estudos mostram que os animais maiores, por terem os ossos mais longos, demandam mais trabalho do corpo durante a formação da estrutura óssea. Esse esforço extra pode gerar microfraturas nos membros e, estas por sua vez, podem levar ao surgimento de um osteossarcoma canino.

O osteossarcoma em cães provoca lise óssea (destruição celular) intensa no lugar onde ele se instala no membro afetado (a doença afeta principalmente os ossos dos membros) e uma consequente perda da continuidade óssea e sua conformação.

PC - Quais os sintomas que indicam que um cão possa ter osteossarcoma?

CG - O primeiro sintoma é claudicação, ou seja, o cão começa a mancar sem causa específica. A partir daí, o veterinário solicita um raio-x para identificar a alteração óssea. Se tiver uma suspeita de osteossarcoma, outros exames serão solicitados para descartar ou confirmar o diagnóstico. Em muitos casos é difícil notar o problema superficialmente no estágio inicial, uma vez que não há um grande caroço, uma grande deformação óssea.

PC - Como é feito o diagnóstico do osteossarcoma nos cachorros?

CG - A radiografia pode apontar a presença de um tumor por conta de características que aparecem na imagem, como uma “explosão solar” observada em muitos casos de osteossarcoma. Também é necessário um exame histopatológico para poder fechar o diagnóstico. Antes de optar pelo tratamento cirúrgico do paciente, é muito importante confirmar se realmente é um caso de osteossarcoma canino, realizando a biópsia prévia, assim como a análise da cultura de fungos e bactérias para descartar outras causas.

PC - Com o osteossarcoma, cães podem ter acesso a quais tipos de tratamento?

CG - O tratamento recomendado é a cirurgia de remoção da neoplasia. Atualmente é amplamente difundido a amputação alta do membro afetado, pois o osteossarcoma em cães provoca dor intensa e muitos pacientes apresentam fraturas no local da lesão. Outra possibilidade é a cirurgia de “salvamento de membro”, um pouco mais delicada. No lugar da amputação, é realizada apenas a retirada da região do osso afetada.

Associada à cirurgia, o pós-operatório deve envolver a quimioterapia para evitar as metástases, já que o osteossarcoma em cachorros é altamente metastático para os órgãos, principalmente o pulmão. A maioria dos pacientes apresenta metástase pulmonar em até seis meses após a cirurgia quando o tratamento de quimioterapia não é realizado.

Faça o teste e descubra qual a personalidade dominante do seu gato!

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Como seu gato reage com a chegada de visitas em casa?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você está pensando em adotar mais um gatinho. Qual seria a reação do seu felino?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você precisa levar seu gato ao veterinário e na fila ele encontra outro felino. Como ele reage?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Seu gato fica incomodado quando as portas de casa ficam fechadas?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seu gato se comporta com os outros animais da casa?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você acabou de chegar em casa depois de muito tempo fora. O seu gato:

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Seu gato deitou em cima da sua cama e dormiu. Qual a sua reação, humano?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seu gato se comporta na hora de se alimentar?

Question Header Background

Gato-humano! Seu gato não perde a oportunidade de estar ao seu lado Gato solitário! Seu gato tem uma personalidade mais quieta e reservada Gato-gato!  Seu gato gosta da companhia de outros felinos Gato curioso! Seu gato está sempre em busca de novas aventuras Gato caçador! Seu gato tem os instintos selvagens mais aflorados
    Osteossarcoma em cães: a cirugia é o tratamento mais recomendado para a doença
    Osteossarcoma em cães: a cirugia é o tratamento mais recomendado para a doença

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    PC - Após o início do tratamento do osteossarcoma, o cachorro doente tem grandes chances de se recuperar?

    CG - Todo paciente tem e merece uma chance de lutar contra um câncer. E a cirurgia associada à quimioterapia aumenta a sobrevida desses pacientes, com conforto e qualidade de vida. Mesmo sendo um tumor extremamente agressivo e altamente metastático, a taxa de sobrevida é de três a seis meses, quando é feita somente a cirurgia, e um adicional de um a um ano e meio quando a cirurgia é associada à quimioterapia.

    PC - Quais são os cuidados que o tutor deve ter durante o tratamento de osteossarcoma canino?

    CG - Após a amputação, os animais se adaptam à nova condição, embora os cães mais pesados tenham uma dificuldade maior. Por isso, tomar cuidado com a obesidade canina e o sobrepeso é muito importante para não sobrecarregar os outros membros. É preciso também manter a rotina de acompanhamento e levar o animal regularmente ao veterinário oncologista para realizar exames de imagem. Seguir o tratamento quimioterápico à risca evita que as metástases apareçam precocemente.

    PC - Em relação à quimioterapia para o osteossarcoma, como os cães reagem ao tratamento?

    CG - Como os efeitos da quimioterapia nos animais são bem mais fracos em relação aos humanos, os cães costumam suportar bem o tratamento. Alguns cachorros nem têm reações. O procedimento quimioterápico é muito importante pois melhora consideravelmente a qualidade de vida do pet com osteossarcoma, além de estender o tempo de vida dele.

    Atualmente eu tenho duas pacientes fazendo quimioterapia para osteossarcoma canino. A Mel tem quase 13 anos e já está terminando o tratamento. Ela fez a amputação no ano passado e, posteriormente, começou a quimio. Agora ela está super bem. A outra paciente, que também se chama Mel, é uma cadela jovem, de apenas 10 meses de idade. Esse é um caso atípico, já que a osteossarcoma é uma doença mais comum em animais acima dos cinco anos de idade. Assim como a outra paciente homônima, ela também está passando bem pela quimioterapia, sem nenhum efeito colateral.

    PC - Cães com histórico de osteossarcoma na linhagem têm mais chances de ter a doença?

    CG - Os tumores, de maneira geral, não apresentam muita prevalência da genética não. Aproximadamente 85% das causas dos tumores são por fatores externos (radiação, trauma anterior, etc.), enquanto apenas 15% tem fundo genético. O que eu sempre aconselho é que, caso haja um histórico da doença em uma criação, por exemplo, o ideal é que o animal seja afastado e seus filhotes sejam acompanhados de perto.

    PC - Há alguma maneira de prevenir o osteossarcoma canino?

    CG - Levando em consideração o risco das microfraturas, a pessoa que adota um filhote de raça grande deve ter o cuidado de pensar como será o manejo do cachorro dentro de casa. Como os cães jovens são muito estabanados, eles podem acabar se machucando e desenvolvendo microfraturas se não houver uma supervisão e adaptação adequada dos espaços onde vivem.

    O cuidado com a alimentação do cachorro também é uma ótima maneira de prevenir o osteossarcoma canino. Com o aporte nutricional adequado, os ossos têm mais chances de crescerem saudáveis.

    Redação: Guilherme Segal

    Dirofilariose canina: saiba mais sobre o verme do coração que atinge os cães

    Próxima matéria

    Dirofilariose canina: saiba mais sobre o verme do coração que atinge os cães

    Luxação de patela em cães: causas, sintomas e tratamentos. Ortopedista explica tudo sobre a doença!
    Saúde

    Luxação de patela em cães: causas, sintomas e tratamentos. Ortopedista explica tudo sobre a doença!

    Toda mãe e pai de pet sabe que é necessário ficar atento à saúde do cachorro, porque mesmo com todos os cuidados com o animal, alguns problemas podem surgir. A luxação de patela em cães, por exemplo, é um problema bastante comum e que pode afetar significativamente a qualidade de vida do seu amigo de quatro patas, trazendo bastante desconforto para ele. Para compreender melhor do que se trata esta condição, quais são os primeiros sinais da luxação em cachorro e que tratamentos são indicados, o Patas da Casa entrevistou o médico veterinário Luiz Henrique Malfatti, que é especializado em ortopedia veterinária. Veja o que ele nos contou e tire todas as suas dúvidas a seguir!

    Giárdia em cães: transmissão, sintomas, tratamento e prevenção... saiba tudo sobre a doença!
    Diarreia

    Giárdia em cães: transmissão, sintomas, tratamento e prevenção... saiba tudo sobre a doença!

    A giárdia em cães ou giardíase, como é conhecida a doença, é uma zoonose — ou seja: também pode ser transmitida para humanos — causada por um protozoário que age na corrente sanguínea do cachorro contaminado. A partir do contágio, a giárdia causa uma série de alterações gástricas no animal. Mesmo que tenha cura, a giárdia canina pode matar se não for devidamente tratada. Para esclarecer diferentes dúvidas, como contágio, tratamento e as diferentes formas de prevenção da doença, conversamos com o veterinário Thiago Félix, de Brasília. Dá uma olhada!

    Gripe canina, tosse canina ou tosse dos canis: conheça mais sobre as causas, sintomas e tratamento da doença
    Saúde

    Gripe canina, tosse canina ou tosse dos canis: conheça mais sobre as causas, sintomas e tratamento da doença

    Em algumas regiões do país, dizer que alguém está com “tosse de cachorro” é sinal de que a pessoa está com tosse seca, geralmente provocada por alguma irritação na garganta. O que muita gente não sabe é que, no mundo dos animais, o cachorro com tosse muitas vezes está doente — e a condição dele é bem parecida com algo comum para humanos: a gripe. Mesmo que, geralmente, a gripe canina

    Gastroenterite canina: veterinária explica as características, sintomas e tratamento da doença
    Vômito

    Gastroenterite canina: veterinária explica as características, sintomas e tratamento da doença

    Um cachorro vomitando e com diarreia pode ser sintoma de muitas doenças que afetam a saúde do cão: a gastroenterite em cachorro é uma delas. Essa patologia acomete todo o trato digestivo inferior do animal e pode ser causada por diversos fatores, como vírus, bactérias ou até mesmo intoxicação. Essa é uma doença que causa no cachorro vômito, diarreia, falta de apetite e apatia. 

    Ver Todas >

    Fluidoterapia em gatos: tudo que você precisa saber sobre o tratamento usado em gatos renais crônicos
    Saúde animal

    Fluidoterapia em gatos: tudo que você precisa saber sobre o tratamento usado em gatos renais crônicos

    Você já ouviu falar em fluidoterapia em gatos? Muito comum em casos de insuficiência renal em gatos, a fluidoterapia em felinos é um tratamento de suporte que promove a hidratação do animal. É um procedimento versátil que pode ser aplicado de diversas maneiras e com fluidos específicos para cada situação. Para tirar todas as dúvidas sobre a fluidoterapia em gatos, o Patas da Casa conversou com a veterinária especialista em gato e dona do Diário Felino Jéssica de Andrade.

    Gato com FIV pode conviver com outros gatos?
    Saúde animal

    Gato com FIV pode conviver com outros gatos?

    A FIV felina é considerada uma das doenças mais perigosas. Além de toda a preocupação ao resgatar ou adotar um gatinho, existe outra questão que precisa de cuidado: a fácil transmissão. Existem testes que detectam a patologia, e é necessário realizá-los antes de levar um novo gato para casa - especialmente se tiver outros gatos. O gato com FIV pode acabar transmitindo a doença para os outros residentes se não houver nenhum tipo de cuidado.

    Vermes em gatos: saiba mais sobre a dirofilariose felina
    Saúde animal

    Vermes em gatos: saiba mais sobre a dirofilariose felina

    A dirofilariose em gatos é uma doença em que os parasitas se alojam na corrente sanguínea do pet e pode chegar até o coração - por isso também é chamada de doença do verme de coração. O problema é uma das doenças causadas por tipos vermes de gato. A dirofilariose também pode atingir os cães e é temida por ser uma complicação de saúde muito perigosa para ambos os pets. 

    Dermatofitose em gatos: saiba mais sobre essa doença muito comum e silenciosa
    Saúde animal

    Dermatofitose em gatos: saiba mais sobre essa doença muito comum e silenciosa

    A dermatofitose em gatos é uma doença de pele silenciosa, porém muito comum de acontecer com os felinos. Mesmo que muitas vezes seja difícil de ser identificada, essa doença é altamente contagiosa e é classificada como uma zoonose, ou seja, também é transmissível para os humanos. Por isso, saber mais sobre os sintomas de dermatofitose é muito importante não só para o bem-estar de seu gato, como também do próprio tutor.

    Ver Todas >