Comportamento animal

O que muda no comportamento do cachorro quando ele cresce?

Publicado - 29 Novembro 2019 - 17h50

Atualizado - 22 Abril 2024 - 16h45

Uma das coisas mais prazerosas para quem cria um cachorro filhote desde os primeiros meses de vida é reparar em como ele vai mudando ao longo do tempo. Assim como acontece com as crianças, em cada etapa do desenvolvimento os filhotes de cachorro vão aprendendo coisas novas. Na transição da vida como bebês para a fase adulta isso se torna mais significativo ainda. Afinal de contas, as transformações no comportamento dele nesse período de tempo vão determinar a forma como viverá pelo resto da vida. Se você tem um filhote prestes a entrar na adolescência — o início do processo varia de acordo com a raça, mas geralmente os primeiros sinais começam a aparecer a partir dos seis meses de vida do animal —, fique atento: aqui embaixo, vamos falar sobre o que provavelmente vai acontecer com o seu amigo muito em breve. Entender é a melhor forma de ajudar o filhote até ele virar um cachorro adulto. 

Filhotes de cachorro: a socialização inicial marca o comportamento dos primeiros meses do animal

As noções de convívio social do cachorro filhote começam antes das oito semanas de vida, período em que a separação da ninhada e da mãe passa a ser recomendada. Já acostumado a brincar, a dividir o espaço com outros animais e com noções de hierarquia, ele chega na sua casa, que é um mundo completamente novo. Nesse período, é comum que o animal passe por uma “fase do medo”, que pode durar até as 11 semanas de vida. É o período em que ele está se adaptando a vida nova, num lugar diferente e com pessoas que ele nunca tinha visto antes. É bom ter cuidado dobrado com os filhotes de cachorro nesse intervalo de tempo, já que qualquer experiência ruim pode ser potencializada e virar um trauma que ele vai carregar para sempre. 

Isso acontece porque essa fase do medo é, de certa forma, mesclada com a da curiosidade e da exploração que vêm junto da socialização com os humanos. É quando o animal começa a entender que diferentes elementos do nosso dia a dia são normais: a chuva, o barulho da máquina de lavar, os carros passando na rua, o secador de cabelos. Durante essas semanas, tudo o que você puder fazer para naturalizar essas coisas para seu cãozinho é válido, assim, ele vai crescer sem ter medo ou se assustar com facilidade. 

Imagem Quiz:Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

 

Tutora brincando com cachorro filhote dentro de casa
Os filhotes de cachorro precisam de compreensão durante seu desenvolvimento

 

O medo dá lugar à curiosidade a partir das 12 semanas de vida do cachorro filhote

Depois que o animalzinho se acostuma com as novidades, toda a curiosidade e o instinto explorador que ele tem começam a entrar em ação. Dos três aos quatro meses de idade, é comum que seus cachorros fofos filhotes deixem de ser apenas fofos: os pequenos podem começar a testar limites — os seus e os dele. Essa é a fase em que o animal precisa ser bem educado, com firmeza e de forma positiva, para entender quais são os comportamentos que pode ou não reproduzir ao longo da vida. Cuidado com as brincadeiras que podem se transformar em um comportamento agressivo e coloque limites em ações que têm a tendência de sair de controle, como os latidos excessivos, por exemplo. Se for necessário, conte com a ajuda de um adestrador de cães profissional para te guiar nesse momento.  

Quando o período de testar até onde ele pode ir em determinadas situações passa, o seu filhote de cachorro — que agora tem entre quatro e oito meses — vai começar a ficar independente. Mesmo que a raça dele seja das mais apegadas ao dono, nesse período é possível que o animal comece a te ignorar: ele está chegando à adolescência, quando acha que não precisa da ajuda ou supervisão de ninguém. É importante reafirmar a sua dominância e nunca usar agressividade ou violência para resolver os problemas, já que isso pode fazer o animal crescer com medo ou apreensivo sempre que chega perto de você.  

A segunda fase do medo começa a estabelecer a noção de consequência que ele vai ter quando for cachorro adulto

De forma menos sensível e delicada do que a primeira, a segunda fase do medo do seu cachorro filhote serve para ele deixar de ser inconsequente. É quando ele aprende, por conta própria, a calcular as próprias ações pensando em se proteger e evitar acidentes. Isso acontece entre os seis meses e um ano, aproximadamente. É comum que o animal demonstre ter mais medo de coisas que já eram incômodas antes e desenvolva novos tipos de receio, mas também é nessa fase que ele vai conseguir superar alguns deles no tempo certo. Com um pouco mais de noção de mundo, o animal também pode ficar mais desconfiado em situações que envolvem pessoas estranhas, mas com o apoio e o treinamento certos, isso melhora. 

Entre seis meses e um ano e meio, quando o cachorro é adolescente, também acontece a transição da maturidade sexual do animal: as fêmeas podem entrar no cio e, nos machos, a demarcação de território se torna mais frequente. A rivalidade entre ele e outros cachorros estranhos também pode começar a aparecer nessa fase, mas pode ser controlada, mais uma vez, por meio da socialização e do adestramento. 

Redação: Ariel Cristina Borges
 

Comportamento

Aprenda a interpretar cada miado de gato: foi com essas dicas que consegui me aproximar mais ainda do meu pet

Mesmo que os gatos não saibam falar, a linguagem felina é muito rica e expressiva. Além da postura corporal, o miado de gato tem uma...

Cachorro

Com ajuda do ChatGPT, mulher cria site para mostrar como os cachorros enxergam de verdade: testamos por aqui!

Você já se perguntou como os cachorros enxergam? Essa é uma dúvida comum entre muitas pessoas, sejam elas tutoras de um pet ou não. ...

Comportamento

"Amor de gato": foi assim que aprendi a interpretar as emoções do meu gatinho e percebi que sou o amor da vida dele

O amor de gato é um sentimento especial e gratificante que os bichanos demonstram por seus donos. Mas ao contrário dos cães, eles ex...

Histórias reais

Vira-lata caramelo invade festa junina e faz participação especial na hora quadrilha

Não tem jeito: o vira-lata caramelo sempre dá um jeito de abrilhantar qualquer enredo. Se há algum tempo viralizaram histórias de ca...

Comportamento

Aprenda a interpretar cada miado de gato: foi com essas dicas que consegui me aproximar mais ainda do meu pet

Mesmo que os gatos não saibam falar, a linguagem felina é muito rica e expressiva. Além da postura corporal, o miado de gato tem uma...

Saúde

O que acontece no corpo da gata no cio? Dos miados estridentes aos picos hormonais, veja todas as mudanças que ela enfrenta

Não precisa ser expert no universo felino para conseguir identificar uma gata no cio. Dos miados estridentes aos picos hormonais, o ...

Cachorro

Com ajuda do ChatGPT, mulher cria site para mostrar como os cachorros enxergam de verdade: testamos por aqui!

Você já se perguntou como os cachorros enxergam? Essa é uma dúvida comum entre muitas pessoas, sejam elas tutoras de um pet ou não. ...

Comportamento

"Amor de gato": foi assim que aprendi a interpretar as emoções do meu gatinho e percebi que sou o amor da vida dele

O amor de gato é um sentimento especial e gratificante que os bichanos demonstram por seus donos. Mas ao contrário dos cães, eles ex...

Ver todas