close
Saúde

Lágrima ácida em cães e gatos: o que é e como resolver?

Atualizado · 15 de fevereiro de 2022 · 18h53

Publicado · 15/02/2022 · 18h53

Lágrima ácida: cachorro fica com uma área do rosto mais amarronzada
Lágrima ácida: cachorro fica com uma área do rosto mais amarronzada

Você sabe o que é a lágrima ácida em cães e gatos? Esse termo é utilizado para descrever situações em que a lágrima adquira um aspecto amarronzado, diferente do usual, e acaba formando certas manchinhas no olho de algumas raças, podendo ser ocasionada por um cachorro com olho remelando ou lacrimejando em excesso. O que poucos sabem é que quando se trata da lágrima ácida, cachorro e gato não necessariamente têm a presença de qualquer acidez no ducto lacrimal e não é algo que faz mal para o pet.

Mas quais são as causas da famosa “lágrima ácida”? Cães e gatos podem ter alguma predisposição genética para o problema? Quais os sintomas e melhores formas de tratar? O Patas da Casa conversou com o médico veterinário Thiago Ferreira, que é especialista em oftalmologia, para esclarecer as principais dúvidas sobre o problema. Confira!

O que é a lágrima ácida e como ela se forma?

Segundo Thiago, o termo lágrima ácida em cães e gatos é um tanto equivocado e deveria ser repensado, pois pode confundir bastante quem não é da área veterinária. “Quando falamos em lágrima ácida, os tutores já atribuem a lágrima a algo que pode machucar o paciente ou prejudicá-lo de alguma forma. Mas, na verdade, o termo correto seria epífora, porque a lágrima não é ácida - pelo contrário, ela é básica”.

Ou seja, a lágrima em si não apresenta nenhuma alteração significativa. No entanto, existem alguns componentes presentes no líquido que oxidam quando entram em contato com o ar, como é o caso do ferro, por exemplo. “Quando essas substâncias oxidam, elas assumem um caráter castanho, com tons acobreados, que é o que dá essa coloração específica da epífora”.

Como a lágrima ácida se forma?

A condição da epífora ou lágrima ácida ocorre quando há a obstrução dos canalículos que fazem a drenagem da lágrima na superfície do olho até a região nasal, conforme explica o veterinário. Em alguns casos, porém, isso também pode acontecer devido a um lacrimejamento excessivo dos pacientes em função de algum caráter irritativo na superfície do olho ou das pálpebras.

“Exemplos disso são quando um cílio que cresce em uma região anômala; há presença de nódulos palpebrais com tumores ou mesmo condições alérgicas. Se for uma alergia em cachorro, duas possibilidades são a blefarite - que é inflamação nas pálpebras - e a conjuntivite alérgica”, informa.

Entenda as causas da lágrima ácida em cães e gatos

Para desenvolver a epífora ou lágrima ácida, cachorro e gato costumam sofrer uma obstrução ou má posição dos canalículos lacrimais, sendo essas as principais causas associadas com a condição. Outra possibilidade é a má formação do ducto lacrimonasal: “às vezes a entrada dos ductos está formada, mas em alguma outra região pode ter uma má formação dessa via que leva a lágrima do olho até o nariz”.

Também é importante considerar situações em que o paciente pode ter um lacrimejamento maior ou estímulo de lacrimejamento devido a outros fatores. “No caso de cães, alguns exemplos disso são o excesso de exposição dos olhos, cílios crescendo na região errada ou nódulos na região palpebral que afetam a superfície do olho e acabam causando irritação”. Tudo isso é referente à epífora crônica, ou seja, situações que não vão embora nunca e não necessariamente estão acompanhadas de uma doença ocular em cães.

“A alimentação é outro fator predisponente da epífora. Geralmente isso acontece quando o paciente apresenta reações alérgicas a algum componente presente na ração ou petiscos, que vão acabar desencadeando um quadro de conjuntivite alérgica. Essa conjuntivite, por sua vez, é o que vai aumentar a produção lacrimal do paciente, que causa a epífora”.

Já no caso da epífora em gatos, as razões costumam ser as mesmas que as dos cães, com o acréscimo de uma situação a mais: os gatos também podem ter a lágrima ácida associada com a atuação de herpes. “ A causa pode ser derivada de uma irritação crônica leve pelo herpes ou até essa irritação crônica sendo um pouco mais agressiva, causando lesão na superfície dos olhos. Vale destacar que no caso dos gatos é muito raro que os cílios cresçam para dentro, até porque os gatos não tem cílios - tem pseudo cílios - mas em casos atípicos isso pode acabar ocorrendo”.

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Depois do expediente de trabalho na sexta, o que você gosta de fazer?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria o seu domingo perfeito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você fica em um dia de chuva?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seria a viagem ideal nas férias?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como você costuma encontrar os amigos?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Qual o seu tipo de exercício favorito?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua rotina matinal?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como é a sua agenda no fim de semana?

Question Header Background

Schnauzer e Shih Tzu são raças mais independentes Golden Retriever e Yorkshire gostam de companhia Border Collie e Jack Russell Terrier são aventureiros
    Se houver suspeita de lágrimas ácidas, pet deve ser avaliado por um profissional oftamologista
    Se houver suspeita de lágrimas ácidas, pet deve ser avaliado por um profissional oftamologista

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    A cinomose canina é uma das doenças de cachorro mais perigosas e sérias, principalmente porque pode afetar cães de todas as idades e raças e é altamente contagiosa. O que causa cinomose é um vírus da família Paramyxovirus, e quando o animal não é tratado da forma correta, a doença pode até ser fatal (não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele). 

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar
    Saúde animal

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar

    Encontrar sangue nas fezes do cachorro é um sinal de que algo está fora do normal. O cocô com sangue em cachorro é uma questão que deve ser sempre levada a sério. Há diversas razões para isso acontecer, desde um episódio momentâneo - mais simples de resolver - até doenças mais graves - como a gastroenterite hemorrágica ou câncer em cães. 

    Lágrima ácida: cachorro e gato de determinadas raças têm maior predisposição para o problema?

    Existem, sim, algumas raças que são mais predispostas para a chamada epífora, que é popularmente chamada de lágrima ácida. Em cachorro isso é até mais comum, de forma que a lista de raças é bem mais abrangente do que a dos gatos. “As mais famosas são as raças de cachorro branco, como Poodle, Maltês e Bichon Frisé. Outros exemplos são o Chihuahua, Spitz Alemão (Lulu da Pomerânia) e as raças de cachorro braquicefálicas, como Pug, Lhasa Apso e Pequinês”, destaca o oftalmologista. 

    Já no caso dos gatos, o problema é mais comum em raças que possuem o focinho curto, como o gato Persa  e o Exótico. Ainda assim, é importante ter em mente que, apesar de não ser tão comum em gatos, qualquer felino pode vir a ter episódios de epífora.

    Lágrimas ácidas: pet manifesta quais sintomas?

    Não é muito difícil perceber que o pet sofre com epífora ou lágrima ácida. Cachorro e gato costumam apresentar os mesmos sinais clínicos: “Para identificar o quadro, tem uma característica bem típica da condição, que é uma secreção linear de coloração acobreada que se estende de uma área que vai do olho até a região ventral da faixa, em direção a boca. É uma situação persistente e normalmente está acompanhada de umidade nesta região”. Além disso, Thiago acrescenta que em alguns cães, essa manifestação pode piorar no verão, principalmente quando se trata de um cachorro com alergia. Ou seja, acaba sendo mais fácil de constatar se seu doguinho ou gatinho sofre com esse problema ou não durante a estação mais quente do ano.

    Como tratar a lágrima ácida em cães e gatos?

    A forma de tratamento da lágrima ácida vai depender principalmente da causa do problema. No caso de má formações ou obstrução dos canalículos ou do ducto lacrimonasal, é importante que seja feita essa desobstrução, mas não é garantia de que o paciente não vá sofrer com o mesmo problema futuramente. 

    “O maior problema disso é como se a gente fosse comparar essa situação com uma casa com esgotamento sanitário muito fino, então por mais que a desobstrução seja feita, o esgotamento vai continuar fino. Então ele vai entupir de novo uma hora ou outra. No caso de um ser biológico, quando a gente faz a desobstrução, é como se fosse uma espécie de ferida para possibilitar essa abertura. E aí quando não dá certo esses procedimentos mais simples, o que resta é fazer um ducto artificial. Porém, é uma cirurgia extremamente agressiva que ainda não tem demonstrado resultados consistentes que sejam proporcionais ao risco que o paciente corre numa cirurgia, então é um tratamento muito difícil”. 

    Por outro lado, quando a epífora é causada por um excesso de lacrimejamento, é necessário investigar a causa por trás dessa produção lacrimal excessiva para que ela seja tratada. “Um paciente com sensibilidade alimentar, por exemplo, acaba desenvolvendo uma síndrome alérgica por conta disso. Com um manejo alimentar, isso é resolvido. Outro exemplo é se o cachorro tem um cílio crescendo em um local errado, aí no caso é só tirar aquele cílio que resolve. Então é um tratamento mais direcionado para a causa”.

    Redação: Juliana Melo

    Anatomia felina: tudo sobre a respiração do gato, funcionamento do sistema respiratório, gripe em gatos e mais

    Próxima matéria

    Anatomia felina: tudo sobre a respiração do gato, funcionamento do sistema respiratório, gripe em gatos e mais

    Reiki veterinário: como essa terapia holística pode ajudar os cães e gatos?
    Saúde

    Reiki veterinário: como essa terapia holística pode ajudar os cães e gatos?

    O reiki é uma terapia holística muito comum entre os humanos, mas você sabia que o seu pet também pode aproveitar os benefícios desse tratamento? O reiki veterinário é uma técnica de cura pelas mãos que busca alinhar os centros de energia do corpo - chamados de chakras -, promovendo o equilíbrio energético do corpo e melhorando a saúde física, mental e espiritual do animal. Que tal entender como o reiki pode ajudar na hora de cuidar de cachorro e até a melhorar o comportamento do gato? Vem que a gente te explica tudo que você precisa saber sobre o assunto!

    Cães e gatos pretos: por que eles são mais rejeitados na hora da adoção?
    Histórias reais

    Cães e gatos pretos: por que eles são mais rejeitados na hora da adoção?

    Na hora de adotar um pet, muita gente nem imagina a dificuldade que é conseguir arranjar uma família para os bichinhos de pelagem mais escura. Seja um gato preto filho ou um cachorro preto grande: eles raramente são escolhidos pelos adotantes. Mas por que isso acontece, afinal? Pesquisas feitas pela ASPCA, American Society for the Prevention of Cruelty to Animals, revelam pelo menos dois motivos para que os animais de cor preta sejam mais rejeitados na hora da adoção: a Síndrome do Grande Cachorro Preto e a ideia de que o gato preto está ligado a superstições.

    Gato Singapura: tudo que você precisa saber sobre a raça
    Raças

    Gato Singapura: tudo que você precisa saber sobre a raça

    Com uma beleza extraordinária, o gato Singapura deixa qualquer um babando. Esse felino de pequeno porte é considerado uma das menores raças de gato que existem. Entretanto, suas características físicas singulares não param por aí: os olhos grandes e expressivos são outra particularidade da raça. Além disso, a raça Singapura possui uma personalidade dócil e amigável. Ficou curioso para conhecer mais sobre essa raça de gato?

    Vira-lata: tudo o que você precisa saber sobre os cães sem raça definida (SRD)
    Adoção

    Vira-lata: tudo o que você precisa saber sobre os cães sem raça definida (SRD)

    O vira-lata é o cachorro mais querido e presente nos lares brasileiros. E não é pra menos, né? Esperto, brincalhão e cheio de amor para dar, ele é um ótimo candidato a transformar a sua casa em um lugar mais divertido e, de quebra, ser um companheiro para todas as horas. Oficialmente chamado de sem raça definida (SRD), o cachorro vira-lata não tem uma origem clara e possui características que o tornam único. O cãozinho SRD desperta muitas dúvidas entre os tutores: quanto tempo vive um vira-lata? 

    Ver Todas >

    Cio de cachorro: 6 curiosidades comportamentais sobre a fêmea nesse período
    Saúde animal

    Cio de cachorro: 6 curiosidades comportamentais sobre a fêmea nesse período

    Durante o cio de cadela, a cachorra passa por algumas mudanças comportamentais. Isso acontece porque nesse período há um aumento nos níveis de hormônios, o que acaba influenciando diretamente o comportamento da cachorra. Assim, o momento do cio de cachorro fêmea acaba sendo um momento sensível tanto para ela quanto para o tutor. Entender o que se passa com a cadela no cio é o primeiro passo para aprender a lidar melhor com o pet nesse período.

    Gato com diarreia: o que fazer?
    Saúde animal

    Gato com diarreia: o que fazer?

    O gato com diarreia é motivo de preocupação, pois este é um forte indicativo de que algo não vai bem no sistema digestivo do seu felino. A diarreia em gatos pode atingir desde o filhote ao gato adulto e saber como prevenir ou agir neste momento, até a próxima visita ao veterinário, pode ajudar o seu pet a lidar com esse problema que pode ser muito desagradável aos felinos e tutores. O Patas da Casa reuniu algumas informações muito importantes para ajudar você, que busca evitar mais sofrimento ao felino, mas não sabe oque fazer ao ver seu gato com diarreia.

    Fezes de cachorro com gosma: o que pode ser?
    Saúde animal

    Fezes de cachorro com gosma: o que pode ser?

    Normalmente, o cocô de cachorro apresenta uma coloração amarronzada e consistência firme. Quando sua aparência se torna diferente, é importante ligar o sinal de alerta. Um dos problemas mais observados é a presença de sangue nas fezes do cachorro. Porém, existe outra condição comum que chama a atenção: as fezes de cachorro com gosma. Existem diversos motivos por trás dessa condição. Muitas vezes, as fezes de cachorro com muco são apenas consequência de mudanças alimentares. 

    Infecção no pênis de cachorro: o que é, quais as causas e o que fazer
    Saúde animal

    Infecção no pênis de cachorro: o que é, quais as causas e o que fazer

    Devido a sua sensibilidade e exposição, o pênis de cachorro, sem um cuidado e higiene adequados, pode desenvolver algumas infecções. Além de ocasionar graves ferimentos ao órgão do animal, esses males podem comprometer o pênis do cachorro e trazer muita dor, principalmente no momento de urinar. Para evitar este sofrimento ao seu pet, é importante inspecionar a saúde geral do animal.

    Ver Todas >