O gato com raiva é bem menos comum do que os casos em cães.Ainda assim, a vacina da raiva faz parte do calendário obrigatório de vacinação felina. Assim como a versão canina da doença é muito grave e fatal para os cachorros, os gatos também podem ser infectados e contrair a enfermidade, que é igualmente perigosa para eles. A infecção é causada por um vírus “mortal”, que causa uma infecção aguda, afetando todo o sistema nervoso do animal até chegar ao cérebro.

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

Embora o gato com raiva seja um caso raro, os tutores de bichanos precisam ter em mente que a doença é altamente contagiosa e letal, por isso, é preciso tomar todas as precauções possíveis. As vacinas para gato são muito importantes e a antirrábica é a única forma de prevenção contra a doença. Por isso, deve estar sempre em dia na carteira de vacinação dos pets. Reunimos tudo o que você precisa saber sobre o imunizante para proteger o seu miau da raiva felina!

O que é a raiva felina e como ela é transmitida?

A raiva é uma doença viral causada por um vírus agressivo do gênero Lyssavirus, que atinge o todo o sistema nervoso central do animal, provocando assim uma inflamação grave e fatal que se espalha até o cérebro. A enfermidade pode ser contraída por qualquer mamífero, incluindo gatos, cachorros e até seres humanos, o que a classifica como uma zoonose. Apesar dos animais silvestres, como morcegos e gambás, serem os principais hospedeiros e transmissores da doença, ela também pode ser transmitida por animais domésticos, como gatos e cachorros.

A principal forma de transmissão da raiva é pela saliva de um animal infectado, onde o vírus se replica. Por isso, a mordedura é a forma mais comum de contaminação. Por isso, os gatos que têm acesso à rua têm mais chance de serem infectados pela doença, principalmente se não estiverem devidamente vacinados. Não dá para saber quem o gatinho pode encontrar em seus passeios na rua e, por isso, o risco de contato com animais infectados é muito maior. Como a agressividade é um dos principais sinais apresentados pela doença, as brigas de gatos por território, que acontecem na rua, acabam sendo um risco para o contágio da doença.

Entenda como a vacina da raiva funciona

Assim como a maioria dos imunizantes, a vacina contra a raiva em gatos foi desenvolvida para provocar a produção de células de defesa para combater o vírus causador da doença. Dessa forma, o sistema imunológico do animal será capaz de reconhecer imediatamente o invasor e combatê-lo. Sua fórmula consiste em pequenas partículas do vírus inativo, que foram alteradas para não causar doença ativa, mas ainda contém o antígeno, que permanece intacto para estimular a imunidade. Uma vez que o bichinho recebe a primeira dose da vacina, seu corpo dá início à produção de uma resposta imune contra o vírus com a criação dos anticorpos.

Esse processo só começa a fazer efeito duas semanas após a aplicação e tem eficácia limitada. Por isso, é importante manter o seu gatinho em casa até completar tempo para que haja efeito do imunizante. A tabela de de vacinas para gatos deve ser obedecida e o tutor precisa ficar atento para não esquecer dos reforços da vacina de raiva, que garantem que a imunização continue fazendo efeito e protegendo o pet.

 

gato tomando vacina de raiva felina

Quais os sintomas da raiva felina?

 

Entre as doenças de gato mais graves está a raiva felina Os sintomas do gato com raiva costumam ser muito parecidos com os apresentados por cachorros, mas podem variar de caso para caso. Como a doença atinge gravemente o sistema nervoso central do animal, os sinais começam a se manifestar pelo comportamento do gato. Felinos mais carinhosos e dóceis, por exemplo, podem apresentar comportamentos agressivos e furtivos de uma hora para outra. Mas essa não é a única forma de identificar o problema, já que a mudança de comportamento isolada pode ser causada por outros motivos. Outros sintomas da raiva felina são bastante evidentes e acabam deixando o gato bem debilitado:

  • Apatia
  • Falta de apetite
  • Desorientação
  • Perda do controle dos movimentos
  • Salivação excessiva
  • Paralisia das patas
  • Convulsões

Entenda a importância de vacinar o gato contra a raiva felina

Por ser uma doença fatal, tanto para gatos quanto para humanos ou qualquer outro mamífero, a raiva precisa ser erradicada e a única forma de proteção é a vacinação de animais domésticos. Por isso, a vacinação contra a doença é tão estimulada com campanhas de vacinação gratuita, que ocorrem todo ano no país. O animal vacinado não transmite a enfermidade para pessoas e outros animais. 

Apesar do gato não ser o vetor principal da doença e ser muito menos afetado do que os cachorros, é importante eliminar qualquer chance de contaminação. Quando um animal é diagnosticado com raiva, o tratamento indicado é a eutanásia. Até mesmo quando há a suspeita de contágio, em alguns lugares, como nos Estados Unidos, o veterinário é orientado a seguir o procedimento de eutanásia ou, em casos raros, colocar o animal em uma longa quarentena. Por isso, vacinar seu gatinho contra é tão importante.

Quando vacinar o gato contra a raiva?

Assim como a maior parte das vacinas para gatos, é recomendado que a primeira dose da antirrábica seja aplicada enquanto o gatinho ainda for filhote, por volta dos quatro meses de idade. Antes disso, o sistema imunológico do gato pode não estar maduro o suficiente para receber o imunizante e criar uma resposta imune à altura. Além disso, filhotinhos recebem os anticorpos da mãe pelo leite materno, caso ela esteja com a vacinação em dia, e ficam imunizados até os três meses de idade. Gatos adultos também podem e devem ser imunizados pela primeira vez em qualquer idade. 

Se o seu gatinho for adotado já mais velho e não se sabe o histórico de vacinação dele, o mais indicado é que ele seja examinado por um veterinário para saber se já foi ou não contaminado pelo vírus da raiva. Em caso negativo, a vacina antirrábica para felinos deve ser feita normalmente, já que não é possível saber se ele já foi imunizado. Após receber a primeira dose, o gatinho deve receber o reforço anual da vacina. É importante destacar que, antes de levar seu pet para ser vacinado, certifique-se que ele está saudável, sem febre ou diarreia, com peso adequado e com o vermífugo em dia para que seu organismo responda à vacinação com o efeito esperado. 

 

gato tomando vacina de raiva de gato

Vacina da raiva provoca algum efeito colateral?

 

Assim como qualquer imunizante, a vacina da raiva pode provocar alguns efeitos colaterais nos animais, mas é algo comum e já é esperado. Esses sintomas são sinais de que o corpo está produzindo anticorpos para lutar contra o agente estranho inativo presente na vacina. Normalmente, os sintomas são leves e duram apenas algumas horas ou até dois dias, os mais comuns são: apatia,inchaço e dor no local de aplicação da vacina antirrábica, o gato com febre, queda de pelos no local da aplicação, dores no corpo e sonolência. 

Outros efeitos adversos mais graves também podem ser apresentados, mas são raros e, geralmente, estão relacionados a alergia a algum componente da fórmula. Se o seu gatinho apresentar algum desses sintomas, é preciso consultar um veterinário: vômito, dificuldade de respirar, diarreia, salivação excessiva, convulsões e edemas. Uma forma de prevenir esse tipo de reação alérgica é realizando um exame de sangue antes de levar seu bichinho para vacinar.

Cuide do seu gato após a vacinação contra raiva felina

  • Após ser vacinado, seu gatinho deve receber alguns cuidados especiais para aliviar o incômodo causado pelos sintomas causados pela vacina:

  • Evite manipular o gato e tocar no local da aplicação, que pode estar dolorido. O manuseio pode fazer ele sentir dor;

  • Evite pegar o gatinho no colo, deixe-o descansar sozinho; 

  • Caso o veterinário permita, dê analgésicos e antitérmicos no caso de dor e febre;

  • Deixe água fresca e comida à disposição;

  • Observe seu pet e fique atento aos sintomas. Em caso de dúvidas, entre em contato com o veterinário que fez a aplicação.

Quanto custa a vacina de raiva para gatos?

A vacina da raiva para gatos não é cara e pode até sair de graça se for administrada em campanhas públicas de vacinação. Em clínicas veterinárias particulares, o valor pode variar entre R$50 e R$100. As iniciativas de imunização gratuitas acontecem todos os anos e oferecem vacina antirrábica para gatos e cachorros. Caso você queira levar seu pet para vacinar sem gastar nada, procure o calendário vacinal da sua cidade para saber quando e onde acontecerá a próxima campanha perto de onde mora.

Redação: Fernanda Orrico

Edição: Luana Lopes