Filhotes

Gata prenha: 10 perguntas e respostas sobre o parto de gato

O parto de gato é um momento especial e que precisa de atenção
O parto de gato é um momento especial e que precisa de atenção

Sua gata está prenha? Parabéns! Em breve os novos membros da família vão chegar trazendo toda euforia e animação que só um filhote de gato é capaz de proporcionar. Então, é bom se preparar para o parto de gato. Como ajudar nesse momento tão especial? Apesar de ser um animal independente, você deve estar presente para levar ao veterinário, auxiliar quando necessário e garantir o ambiente mais confortável possível. Por isso, separamos 10 perguntas e respostas essenciais que todo tutor esperando a chegada dos novos bichinhos de estimação deve saber.

1) Quais são os sintomas da gravidez de gato?

Em geral, a gata prenha apresenta os primeiros sinais após os 15 primeiros dias de gestação. Gata carente, aumento de apetite, mamilos maiores e avermelhados e barriga crescendo são os sinais mais comuns. Vale lembrar que podem variar para cada bichinho, então o ideal é ir ao veterinário. Somente lá vai ter certeza e começar a realizar o pré-natal.

2) Quanto tempo uma gata fica gestante?

A gestação de gata varia entre 63 a 67 dias, considerada uma gestação curta.

3) Que cuidados a gata prenha deve receber?

Acima de tudo, evite o estresse. Ela precisa de tranquilidade nesse momento, então dispense barulhos altos, não pegue muito no colo, deixe seu ambiente limpinho com uma cama confortável e a alimente com uma ração de qualidade. Além disso, tenha um acompanhamento veterinário. Os gatos podem ser bem livres, mas não significa que não precisam de cuidados e ajuda profissional.

4) Quantos filhotes de gato costumam nascer em uma gestação?

A gata prenha tem, em média, de 4 a 6 filhotes. Esse número varia de acordo com a espécie, podendo ter mais ou menos que isso.

5) Qual o melhor lugar para ocorrer o parto de gato?

Isso é a mamãe quem decide! A gata prenha quer ficar sozinha com seus filhotes na hora do parto, então não fique muito próximo. Ela mesma vai procurar um local, mas você pode preparar um ambiente confortável. Coloque a caminha, o comedouro e o bebedouro lá e lembre-se que precisa ser um ambiente quieto e sem agitação. Sempre observe de longe para ter certeza de que está tudo certo. É bom lembrar: se a gata escolheu um lugar que não é o que você preparou, não insista e a deixe ficar onde escolheu.

 

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

As crises alérgicas costumam acontecer:

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    Após a gestação, gata e filhote vão precisar de espaço e cuidado
    Após a gestação, gata e filhote vão precisar de espaço e cuidado

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    6) Quais os sinais de que está na hora?

    A gata começa a procurar um lugar tranquilo e fica inquieta. Também tem falta de apetite e sua temperatura corporal abaixa. Quando estiver bem perto, pode começar a miar intensamente. Quando as contrações começam, solta um líquido vaginal branco. Fique de olho na coloração: se for amarronzada, escura, ou com aspecto de sangue, leve-a ao veterinário imediatamente.

    7) Como fazer o parto de gato?

    Deixa com a gata que ela mesma faz. Normalmente, dura de 5 a 12 horas, com intervalo de 30 minutos a uma hora entre o nascimento de cada filhote. Se forem muitos, pode demorar até 24h. Mas fique atento, pois a demora excessiva pode ter outras causas. 

    Se o filhote estiver na posição correta, a cabeça deve sair primeiro. Ele nasce envolvido em uma membrana que a própria mãe rasga. Depois, a gata lambe o filhote para estimular a circulação sanguínea e a respiração. Ou seja, você não precisa ajudar no parto em si, mas ficar de olho em possíveis complicações.

    8) Que complicações podem surgir na hora do parto de gato?

    As complicações do parto de gato são chamadas distocias. No parto de gata é menos frequente, já que os filhotes são pequenos, mas podem acontecer. Por isso, preste atenção em qualquer sinal em qualquer sinal fora do comum. As complicações mais comuns são:

    • Mais de 2 horas desde o início do parto e nenhum filhote sai – Uma das causas mais frequentes é o bichinho estar na posição errada.
    • Restos de placenta no útero – Repare se a gata demora para se recuperar, tem febre e fraqueza. Podem ter pedaços de placenta dentro de seu útero, que precisam ser removidos.
    • Perda da força do útero – A fêmea pode enfraquecer em partos muito longos e ter dificuldade em expelir.
    • Filhote morto no útero –  Ela também apresenta sintomas de fraqueza e o filhote morto precisa ser removido de seu útero.

    É importante ter o contato do veterinário por perto para pedir ajuda em qualquer sinal que indique esses problemas. Somente ele pode ajudar da forma mais adequada.

    9) Como é o pós-parto da gata e dos filhotes?

    Nos primeiros dias, você vai ter vontade de pegar os filhotinhos no colo. Mas a melhor coisa a se fazer é deixar a mamãe curtir suas crias sozinha. Dê espaço e evite segurar muito, pois nesse momento a gata está mais preocupada em deixar seus gatinhos seguros e pode te ver como ameaça.

    Os filhotes se alimentam de leite materno por aproximadamente quatro semanas. Ele é fundamental nesse período e, por isso, caso vá separar os filhotes, espere passar esse tempo para evitar deficiências nutricionais.

    10) Como saber se ainda tem filhote para nascer?

    Com o pré-natal, você já sabe quantos vão nascer e então é só contar. Caso não saiba, o parto de gato acaba quando a mãe começa a lamber seus filhotinhos e os alimenta. Ela também se levanta e vai beber água, tentando recuperar sua energia.

    Redação: Maria Luísa Pimenta

     

    Como funciona a coleira antipulgas para cachorro?

    Próxima matéria

    Como funciona a coleira antipulgas para cachorro?

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais
    Raças

    Saiba tudo sobre o gato Himalaia: origem, características, personalidade, cuidados e muito mais

    O gato Himalaia é, sem dúvidas, uma das raças mais queridinhas e desejadas pelos amantes de felinos. Ele reúne em sua genética a mistura de outras duas raças que são muito populares: o gato Persa e o Siamês. Ou seja, é carisma e fofura em dose dupla! Além disso, esse gatinho tem uma personalidade super dócil e tranquila, sendo a companhia perfeita para quem sempre sonhou em ter um bichinho de estimação. Se esse é o seu caso, ou se você já tem um gato do Himalaia e quer conhecer tudo sobre ele, essa matéria vai te ajudar bastante. 

    Gato Azul Russo: saiba tudo sobre a raça
    Raças

    Gato Azul Russo: saiba tudo sobre a raça

    Com uma pelagem cinza, o gato Azul Russo - também conhecido como Russian Blue - é dono de uma beleza inconfundível e capaz de conquistar facilmente o coração de qualquer pessoa com sua personalidade doce e calma. A raça é originária da Rússia e considerada bastante rara, mas ainda assim muitas pessoas ao redor do mundo se fascinam pelo Azul Russo e não hesitam em procurar um bichano para chamar de seu. 

    Gato Chartreux: saiba tudo sobre a raça de pelagem cinza
    Raças

    Gato Chartreux: saiba tudo sobre a raça de pelagem cinza

    O Chartreux é uma de raça gato cinza bastante querida entre os apaixonados por felinos. E não é à toa, né? Extremamente dócil e carinhoso, é muito fácil entender o motivo por trás da paixão dos gateiros por esse bichano de pelagem cinza e focinho gordinho, o que lembra bastante um ursinho de pelúcia. No entanto, a características desse gatinho não se resumem apenas à sua aparência. Pensando nisso, reunimos aqui as principais informações sobre a origem, o temperamento, os cuidados e as curiosidades sobre o gato Chartreux. Vem se apaixonar por esse felino com a gente!

    Khao Manee: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de gato tailandesa (e muito rara!)
    Raças

    Khao Manee: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de gato tailandesa (e muito rara!)

    O Khao Manee tem um grande potencial para ser um dos grandes queridinhos entre os apaixonados por gatos. Com olhos de cores marcantes e pelo branquinho, o felino desta raça possui uma aparência rara que chama atenção e é uma ótima companhia para qualquer família. De origem tailandesa, esse gatinho é super amigável e ama estar ao lado dos seus humanos - e até mesmo de outros animais. Para conhecer mais a fundo o gato Khao Manee, o Patas da Casa separou as principais informações sobre esse bichano incrível. Dá uma olhada!

    Ver Todas >

    Quais doenças de cachorro são mais comuns no inverno?
    Saúde animal

    Quais doenças de cachorro são mais comuns no inverno?

    Não são só os humanos que ficam mais propensos a ficar doentes no inverno. Algumas doenças de cachorro também são mais frequentes e intensas durante a época mais fria do ano. Isso acontece porque as defesas do organismo tendem a cair com as temperaturas mais baixas. Portanto, é importante manter seu cãozinho agasalhado e sempre com as vacinas em dia. Os problemas mais comuns são aquelas que acometem o sistema respiratório, mas cachorros com problemas nas articulações também sofrem.

    Pneumonia felina: entenda como a doença se manifesta nos gatos
    Saúde animal

    Pneumonia felina: entenda como a doença se manifesta nos gatos

    Assim como nos humanos, a pneumonia em gatos é uma doença bastante comum e pode surgir como uma consequência de gripes comuns. O problema ocorre quando há uma infecção no pulmão, e pode ter causas associadas a fatores externos ou internos. O tratamento precisa ser imediato, pois é uma doença que evolui rapidamente e pode até levar a óbito. O Patas da Casa reuniu informações essenciais para entender como a pneumonia felina se manifesta.

    Quais as doenças de gato mais perigosas?
    Saúde animal

    Quais as doenças de gato mais perigosas?

    É inevitável se preocupar com a saúde do gato, até porque nenhum tutor gosta de ver o próprio bichinho doente. E, às vezes, mesmo com todos os cuidados necessários, ainda corre o risco dos bichanos adoecerem inesperadamente. Mas quais são as doenças de gato consideradas mais graves e que precisam de maior atenção? A FIV e FeLV são bons exemplos disso, pois o diagnóstico positivo requer mudanças na rotina do pet. 

    Cachorro não quer comer? Veja os problemas de saúde mais relacionados com o sintoma
    Saúde animal

    Cachorro não quer comer? Veja os problemas de saúde mais relacionados com o sintoma

    A falta de apetite é um sintoma comum a muitas doenças que acometem os cães. É normal um tutor relatar "meu cachorro não quer comer", mas algumas vezes o cão apenas tem apetite seletivo ou o dia está muito quente. Porém, se a situação se estender e vier acompanhada de outros sintomas, pode significar uma infecção viral ou bacteriana, contaminação por parasita, problemas digestivos ou renais e até mesmo questões psicológicas. 

    Ver Todas >