Basta dar uma olhada na galeria de fotos do celular ou no perfil das redes sociais de todo pai ou mãe de pet que você vai ver muitas, mas muitas fotos de gatos. Fofos ou em situações inusitadas, as imagens acabam  trazendo paz e matando a saudade quando estamos longe deles. Para você arrasar e conseguir aquele clique perfeito, convidamos fotógrafos profissionais para dar algumas dicas! Depois de ler a matéria, não vão faltar fotos de gatos filhotes, adultos e velhinhos; fotos de gatos de raça e de SRD; fotos de gatos preto, branco e de todas as cores; fotos de gatos siamês, de gato persa e nem mesmo fotos de gatos e cachorros juntos

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

Dica 1. Escolhendo o ambiente ideal para fotografar gatos

A verdade é que quando nós realmente queremos tirar uma foto incrível do nosso bichinho, qualquer lugar acaba se tornando um verdadeiro estúdio para isso. Entretanto, o fotógrafo de pet Jayme Rocha destaca que o lugar ideal é um ambiente que o gato já conheça e esteja acostumado, transmitindo segurança ao seu amigo. Além disso, outra sugestão dada por ele é procurar um estúdio fotográfico: “o estúdio é uma excelente opção por questão de segurança contra fuga e, por ser um ambiente preparado e tranquilo, rende ótimos cliques.” Já do ponto de vista de Edu Leporo, um fator que pode favorecer bastante as fotos do seu pet é que o ambiente escolhido seja bem iluminado e calmo. Dessa forma, as fotos do gatinho terão nitidez garantida e ele não vai ter motivos para se agitar demais no local.

Dica 2. Uma câmera bem posicionada pode render boas fotos do seu gato

Para o close ser certo, é importante que você esteja com a câmera preparada e bem posicionada para o clique. Segundo Jayme, o posicionamento da câmera deve variar de acordo com o temperamento do gato no momento. Se ele estiver de bom humor, vale tentar uns cliques mais de perto. Ainda assim ele alerta: “em geral, a câmera não deve estar tão próxima, mas se ele estiver bem tranquilo, closes são a certeza de fotos lindas!”. Edu acredita que esse posicionamento também vai depender do jeitinho de cada fotógrafo tirar suas próprias fotos. O Artachinho, gatinho do Edu, é um ótimo modelo, não é mesmo? É só ver as fotos abaixo que você também vai se apaixonar! 

Dica 3. Os ângulos dependem da sua criatividade na hora de clicar o pet

Quanto aos ângulos, Edu alerta que a altura do gato é muito importante. Jayme deixa bem claro que a questão vai depender muito da criatividade do fotógrafo e dá algumas dicas: “Em muitos ensaios, adoro fazer tomadas do gato visto por cima, olhando para a câmera. A foto frontal deve ser o foco sempre, a busca por novos ângulos seria o plus, tendo garantido já ótimas imagens fotografando de frente.” Aliás, se serve de inspiração, fotos que sempre conquistam nossos corações são aquelas que destacam a beleza dos olhos penetrantes dos gatos. Para isso, a dica é captar o momento em que o bichinho está olhando para o lado, e o resultado certamente será incrível.

Dica 4. Como tirar fotos espontâneas de gatos?


O bom de fotografar os bichinhos é que o processo sempre acaba sendo espontâneo, afinal eles não se preparam nem um pouco para aquele momento. Entretanto, conseguir tirar uma foto totalmente natural e que tenha um bom resultado pode ser um desafio. Por isso, Jayme sugere: “ambiente calmo e sempre com o tutor no ambiente. Petisco, sons e brinquedos são essenciais para chamar a atenção deles. No mais, é preciso ter muita paciência e ser rápido com o equipamento apropriado para registrar os momentos”. Então você já sabe, né? Se quiser uma boa foto, é só ficar bem atento, pois fotografar um gato não permite demora no clique.

Dica 5. Cuidado com o uso do flash na hora de tirar fotos de gatos

Muitas vezes, o uso do flash acaba assustando o animal, e não é para menos: a claridade de uma luz totalmente inesperada incomoda até o ser humano, que dirá um animalzinho. Por isso, Edu sugere que sejam feitos testes antes das fotos para que o gato possa se acostumar com a situação sem ficar irritado. Jayme é do time que acredita que a luz natural seja a melhor opção na hora dos cliques. “Gosto de usar luz natural ou luz contínua, com sombrinha ou soft box, filtrando a luz para incomodar o menos possível nossos amados peludos”, conta o fotógrafo Jayme.

Dica 6. Fotos de gatos filhotes rendem bons cliques


As fotos de gatos nessa fase são de deixar o coração de qualquer um derretendo! Mas como tirá-las? Todo mundo sabe que os filhotes de gato são bastante brincalhões, por isso Jayme sugere um truque que pode render bons frutos: usar brinquedos específicos e entrar na energia deles, antecipando movimentos e sendo mais rápido do que nunca nos cliques com uma configuração da câmera adequada.

Dica 7. Garantir fotos fofas do seu gato é simples

A verdade é que é praticamente impossível tirar uma foto dos gatos e elas não saírem automaticamente fofas. E, se você achava que o que já era fofo não podia ficar mais ainda, se enganou. Uma das dicas dadas por Jayme para que a foto saia como um poço de amor é fazer um cafunezinho no peludinho! Deixando-o totalmente confortável e relaxado, o registro com certeza vai valer a pena. De acordo com o fotógrafo, delicadeza e silêncio são essenciais para eternizar esse momento com uma foto.

Dica 8. Paciência é a palavra chave quando o gato é agitado


Alguns bichinhos são mais agitados que os outros e isso é absolutamente normal, não precisa se desesperar. Por isso, é preciso ter paciência e esperar o tempo do seu gato, de acordo com Edu. Já o fotógrafo Jayme enxerga a situação com outros olhos e acredita que deixá-lo solto no ambiente para explorá-lo é a melhor forma de conseguir um bom resultado: “estimular até a correr ou pular, brincando para cansar um pouco. O colo do tutor também é uma boa opção, afinal quem resiste a carinho? Mas é importante nunca forçá-lo a nada”, explica.

Dica 9. Fotos de gatos e cachorros juntos são possíveis (e muito fofas!)

Ao contrário do que se pensa, gatos e cachorros podem ser bons companheiros um do outro, principalmente quando convivem em um mesmo ambiente. Logo, registrar momentos de carinho e afeto entre eles não é um bicho de sete cabeças. Jayme conta que há muitas oportunidades perfeitas para isso, inclusive em feiras de adoção - mediante conversa com voluntários - filhotes de várias espécies diferentes já foram clicados e o resultado foi ótimo. “Já adultos, só sendo da mesma família, mas é muito possível sim e algo lindo de se registrar!”, acrescenta.

Redação: Juliana Melo