close
Saúde

Esporotricose em gatos: conheça mais sobre essa doença grave que pode atingir os felinos

Atualizado em 12 de agosto de 2021 às 18h40

Publicado em 12 de agosto de 2021 às 18h40

Esporotricose felina tem tratamento e cura, por isso é importante cuidar assim que perceber os primeiros sintomas.
Esporotricose felina tem tratamento e cura, por isso é importante cuidar assim que perceber os primeiros sintomas.

esporotricose em gatos é uma das doenças mais graves que podem atingir os felinos. Ela evolui rapidamente para a fase disseminada, causando sérios riscos à vida do gatinho. Provocada por um fungo presente em vegetações, a esporotricose felina tem como principais sintomas ferida no nariz do gato e em toda sua pele. Apesar da complexidade, a esporotricose tem cura com um tratamento específico. Alguns cuidados especiais no dia a dia ainda podem ajudar a prevenir a doença de gato esporotricose. Nós conversamos com o médico veterinário Frederico Lima, do Rio de Janeiro, para saber mais sobre a doença.

O que é esporotricose em gatos e como ocorre a transmissão?

Muitas pessoas já ouviram falar mas não sabem bem o que é esporotricose em gatos. É uma doença grave causada por um fungo do gênero Sporothrix. Ele gosta de ficar em áreas de maior concentração de matéria orgânica. Por isso, a presença do bichano nesses locais é a principal maneira de contágio da doença do gato esporotricose: “O contato dos gatos com matéria orgânica, como árvores e flores, é uma das principais formas de contrair a doença, assim como mordidas ou arranhões de um gato com esporotricose”, explica o veterinário.

O fungo causador da esporotricose em gatos entra no animal a partir de feridas presentes na pele. Portanto, a transmissão costuma ocorrer quando o animal tem alguma lesão e entra em contato com o fungo, geralmente nesses locais de maior vegetação. A esporotricose felina é considerada uma zoonose, ou seja, o gato pode passá-la para humanos. Normalmente, gato contaminado passa a esporotricose por meio de arranhões ou mordidas

Quais são as fases de desenvolvimento da esporotricose felina?

Geralmente, a esporotricose felina começa com algumas lesões na pele. Com o tempo, outros sinais no corpo começam a aparecer, marcando o agravamento da doença. Assim, podemos separar algumas fases de acordo com a gravidade dos problemas que o gato com esporotricose apresenta:

  • Fase localizada (fase inicial): esporotricose felina costuma começar com alguns machucados na pele. “A doença se manifesta com pequenas lesões de pele, como feridas mesmo, chamadas de úlceras”, explica o veterinário. 
  • Fase linfática: conforme vai se agravando, as lesões passam a não afetar apenas a parte externa da pele, mas também o sistema linfático
  • Fase disseminada: essa é a fase mais severa da doença. “O gatinho tem lesões por toda pele, além do abaulamento do nariz, que chamamos de nariz de palhaço. Nesse caso, o gato terá secreção nasal, diminuição de apetite, emagrecimento e outros sinais. Essa forma da doença, chamada de disseminada, costuma ser fatal”, afirma o especialista. 

Ferida no nariz do gato é um dos principais sinais da esporotricose felina

Os sintomas da esporotricose felina são muito perceptíveis pois afetam principalmente a pele do animal, sendo assim bem visíveis. O machucado no nariz do gato, por exemplo, é um dos sinais mais marcantes da doença - muitas vezes chamada, inclusive, de “doença que dá no nariz do gato”. Lesões em toda a pele que não saram e podem ser tornar úlceras graves também estão entre os sintomas mais comuns da esporotricose felina. Fotos da doença ajudam a entender como esses machucados se manifestam no animal. Fique atento a qualquer sinal ou comportamento que possa indicar a esporotricose em gatos e siga para o veterinário o quanto antes. Veja os sintomas mais comuns:

  • Abscessos

  • Ferida no nariz do gato

  • Feridas leves

  • Caroços

  • Úlceras

  • Secreções

  • Anorexia

  • Apatia

  • Dificuldade de respirar

  • Febre

Faça o teste e descubra qual a personalidade dominante do seu gato!

É só preencher e começar!

Question Quiz Stamp

Como seu gato reage com a chegada de visitas em casa?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você está pensando em adotar mais um gatinho. Qual seria a reação do seu felino?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você precisa levar seu gato ao veterinário e na fila ele encontra outro felino. Como ele reage?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Seu gato fica incomodado quando as portas de casa ficam fechadas?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seu gato se comporta com os outros animais da casa?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Você acabou de chegar em casa depois de muito tempo fora. O seu gato:

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Seu gato deitou em cima da sua cama e dormiu. Qual a sua reação, humano?

Question Header Background
Question Quiz Stamp

Como seu gato se comporta na hora de se alimentar?

Question Header Background

Gato-humano! Seu gato não perde a oportunidade de estar ao seu lado Gato solitário! Seu gato tem uma personalidade mais quieta e reservada Gato-gato!  Seu gato gosta da companhia de outros felinos Gato curioso! Seu gato está sempre em busca de novas aventuras Gato caçador! Seu gato tem os instintos selvagens mais aflorados
     Esporotricose em gatos: imagens!
    Esporotricose em gatos: imagens!
    Esporotricose em gatos: imagens mostram como a doença inicia com feridas leves progridem rapidamente.
    Esporotricose em gatos: imagens mostram como a doença inicia com feridas leves progridem rapidamente.
    Doença de gato esporotricose: fotos ressaltam a rapidez com que as lesões se disseminam
    Doença de gato esporotricose: fotos ressaltam a rapidez com que as lesões se disseminam
    Nariz de palhaço: gato com esporotricose sofre com feridas na região que recebem esse nome
    Nariz de palhaço: gato com esporotricose sofre com feridas na região que recebem esse nome
    Esporotricose felina: a doença pode ser irreversível sem o tratamento rápido e eficiente
    Esporotricose felina: a doença pode ser irreversível sem o tratamento rápido e eficiente
     Esporotricose em gatos: imagens!
    Esporotricose em gatos: imagens mostram como a doença inicia com feridas leves progridem rapidamente.
    Doença de gato esporotricose: fotos ressaltam a rapidez com que as lesões se disseminam
    Nariz de palhaço: gato com esporotricose sofre com feridas na região que recebem esse nome
    Esporotricose felina: a doença pode ser irreversível sem o tratamento rápido e eficiente

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    A cinomose canina é uma das doenças de cachorro mais perigosas e sérias, principalmente porque pode afetar cães de todas as idades e raças e é altamente contagiosa. O que causa cinomose é um vírus da família Paramyxovirus, e quando o animal não é tratado da forma correta, a doença pode até ser fatal (não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele). 

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar
    Saúde animal

    Encontrou sangue nas fezes do cachorro? Veja os problemas que o sintoma pode indicar

    Encontrar sangue nas fezes do cachorro é um sinal de que algo está fora do normal. O cocô com sangue em cachorro é uma questão que deve ser sempre levada a sério. Há diversas razões para isso acontecer, desde um episódio momentâneo - mais simples de resolver - até doenças mais graves - como a gastroenterite hemorrágica ou câncer em cães. 

    Esporotricose tem cura?

    Apesar de ser uma doença grave, que deixa o gato com nariz inchado e toda a pele lesionada, há uma boa notícia: a esporotricose tem cura. O veterinário explica que a maioria dos casos conseguem ser curados, apesar de ainda haver o risco de o pet não resistir. “Hoje nós [veterinários], na nossa rotina clínica, conseguimos a cura da maioria dos pacientes. É claro que o animal que chega muito debilitado nem sempre consegue vencer o tratamento, mas conseguimos reverter a maioria dos quadros da doença. A esporotricose felina pode levar a óbito, principalmente em gatos que são tratados tardiamente ou, ainda, de forma incorreta, sem acompanhamento de um médico veterinário”, explica.

    Por isso, o tratamento da doença de gato que causa feridas no corpo precisa ser seguido à risca. Ele consiste principalmente na aplicação de remédios antifúngicos. Eles são a melhor maneira de como tratar ferida no nariz do gato corretamente, além das outras causadas pela esporotricose na pata do gato e em toda a extensão da pele. Mas Frederico afirma que em alguns casos podem ser necessárias terapias específicas, dependendo do estado físico do animal. “Quem vai determinar o melhor tratamento é o médico veterinário durante a consulta e avaliação”, ressalta o veterinário. 

    Como prevenir a esporotricose felina?

    A melhor maneira de manter seu bichano livre da esporotricose felina é com prevenção. Como a doença geralmente é contraída em ambientes abertos de matéria orgânica, é fundamental impedir o acesso dele a esses locais. “A principal forma de prevenir a esporotricose é manter o gatinho dentro de casa para não ter contato com felinos contaminados pela doença”, explica o especialista. Por isso, a castração do gato é uma ótima medida protetiva, já que diminui as fugas do animal. A prevenção da esporotricose em gatos é ainda mais importante por se tratar de uma zoonose. É preciso muito cuidado para que a doença não passe para uma pessoa: “A melhor forma de se evitar o contágio é usar luvas quando se deparar com um gatinho infectado ou tiver que tratar o próprio felino. É importante também ter uma boa higiene do ambiente, usando cloro para a limpeza do local. Por último, é necessário tentar administrar os medicamentos de uma forma mais segura, como junto ao alimento, para evitar a contaminação do tutor”, explica o especialista.

    Caso possua mais de um animal de estimação, é necessário que o gato infectado com esporotricose felina fique isolado em um ambiente separado. Se o bichano vier a óbito, Doutor Frederico lembra que é preciso cremar, não enterrar: “ao ser enterrado, o solo também será contaminado, uma vez que o fungo vive em matéria orgânica. Isso seria uma fonte de infecção para novos gatos, que podem ter contato com essa terra contaminada ao cavarem o local. A segunda medida é limpar bem o ambiente para eliminar os fungos. Uma maneira eficaz é com o uso de cloro diluído”, explica o veterinário.

    Redação: Júlia Cruz e Maria Luísa Pimenta

    Publicada originalmente em: 28/10/2019

    Atualizada em: 12/08/2021

    Diabete canina: 5 sinais da doença para ficar atento

    Próxima matéria

    Diabete canina: 5 sinais da doença para ficar atento

    Insuficiência renal em gatos: veterinária tira todas as dúvidas sobre essa doença grave que atinge os felinos!
    Saúde

    Insuficiência renal em gatos: veterinária tira todas as dúvidas sobre essa doença grave que atinge os felinos!

    A insuficiência renal em gatos é uma doença que pode ser muito comum quando falamos de felinos. Sem cura, o problema precisa de acompanhamento constante e cuidados especiais para evitar complicações. Apesar de ser uma doença grave, o gato com problema renal pode ter qualidade de vida. Para tirar as dúvidas sobre a insuficiência renal em gatos, o Patas da Casa conversou com a médica veterinária Débora Nunes, do Rio de Janeiro. Vem conferir!

    Khao Manee: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de gato tailandesa (e muito rara!)
    Raças

    Khao Manee: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de gato tailandesa (e muito rara!)

    O Khao Manee tem um grande potencial para ser um dos grandes queridinhos entre os apaixonados por gatos. Com olhos de cores marcantes e pelo branquinho, o felino desta raça possui uma aparência rara que chama atenção e é uma ótima companhia para qualquer família. De origem tailandesa, esse gatinho é super amigável e ama estar ao lado dos seus humanos - e até mesmo de outros animais. Para conhecer mais a fundo o gato Khao Manee, o Patas da Casa separou as principais informações sobre esse bichano incrível. Dá uma olhada!

    Ragamuffin: características, temperamento, cuidados... conheça essa raça de gato que tem a pelagem longa
    Raças

    Ragamuffin: características, temperamento, cuidados... conheça essa raça de gato que tem a pelagem longa

    O Ragamuffin é uma raça de gato muito amável e carinhosa. Não muito conhecido no Brasil, o gato ragamuffin se originou a partir do cruzamento com felinos da raça Ragdoll. É considerado um gato gigante e pode chegar até os 9kg. O "Ragamuffin cat" pode ter a pelagem e olhos de diferentes cores. Uma característica marcante é o jeito brincalhão e o fato de amar colo. O Ragamuffin é ideal para famílias com crianças e outros animais.

    As 5 doenças de gato mais graves que podem atingir os felinos
    Saúde

    As 5 doenças de gato mais graves que podem atingir os felinos

    Ter um bichinho em casa vai muito além dos momentos de diversão e das trocas de carinho com o seu amigo de quatro patas. Por isso, cuidar de um gatinho também significa saber identificar quando há algo de errado com a saúde dos felinos. Dentre as doenças mais comuns - e graves - que podem afetar o bichano, estão a FIV, FeLV e a PIF felina. Além delas, a clamidiose e a insuficiência renal em gatos também precisam de atenção, já que podem trazer graves consequências se não forem tratadas ou devidamente controladas. Mas não precisa se desesperar: o Patas da Casa reuniu as principais informações sobre cada uma dessas doenças de gatos domésticos para que os tutores fiquem bem atentos. Chega mais!

    Ver Todas >

    Gato com sangue nas fezes: o que fazer?
    Saúde animal

    Gato com sangue nas fezes: o que fazer?

    Se você reparar seu gato com sangue nas fezes, é importante ficar atento. Essa situação é um sintoma comum a inúmeras doenças que podem afetar o bichano. Ao defecar fezes com sangue, o gato pode estar com uma inflamação no cólon ou até mesmo com um tumor no sistema digestivo. O sangue nas fezes do gato é um sintoma presente até mesmo nas verminoses mais comuns. Seja qual for a causa do gato fazendo fezes com sangue, sempre significa que algo está errado com o animal. 

    Cachorro engasgado: veterinária ensina o que fazer nessa situação
    Saúde animal

    Cachorro engasgado: veterinária ensina o que fazer nessa situação

    Saber um pouquinho de primeiros socorros veterinários vai ser muito útil se você acha que um cachorro parece engasgado - inclusive, é algo que pode salvar a vida do seu pet nessas horas! Seja porque ele comeu muito rápido ou tentou engolir alguma coisa que não devia, se deparar com um cachorro engasgado em casa é sempre um momento de desespero para qualquer pai de pet. Não saber como resolver essa situação é super comum e, ao mesmo tempo, um hábito perigoso: nunca se sabe quando você vai precisar socorrer o seu amigo em casa. 

    Cinomose: sintomas mais comuns da doença. Aprenda a identificar os sinais!
    Saúde animal

    Cinomose: sintomas mais comuns da doença. Aprenda a identificar os sinais!

    Os sintomas de cinomose canina são facilmente confundidos com outras doenças de cachorro e infelizmente pode até mesmo levar o animal à morte. Mais comum em filhotes não vacinados, a cinomose é altamente contagiosa e em alguns casos pode deixar sequelas que vão acompanhar o pet por toda a vida. É importante estar atento a qualquer sinal da cinomose em cães que ainda não completaram o calendário de vacinação, pois é uma doença que evolui rapidamente para um quadro grave. Ou seja, é uma situação de emergência!

    Giárdia canina: o que é, como tratar e o que fazer para prevenir
    Saúde animal

    Giárdia canina: o que é, como tratar e o que fazer para prevenir

    A giárdia canina é uma doença com alta contaminação entre os cães. O cachorro que a contrai sente bastante desconforto no sistema digestivo, com diarreia e vômitos frequentes. Comum principalmente no verão, a giardíase canina pode se apresentar de maneira mais leve ou mais grave. Sem tratamento, a giárdia canina pode matar o cachorro contaminado se ele não receber o tratamento adequado logo no início da infecção. Além disso, a giárdia canina pega em humanos e tem maior chance de atacar filhotes de cachorro. 

    Ver Todas >