Saúde

Esporotricose em gatos: conheça mais sobre essa doença grave que pode atingir os felinos

Esporotricose felina tem tratamento e cura, por isso é importante cuidar assim que diagnosticar os primeiros sintomas. Saiba mais!
Esporotricose felina tem tratamento e cura, por isso é importante cuidar assim que diagnosticar os primeiros sintomas. Saiba mais!

A esporotricose em gatos é uma das doenças mais graves que pode atingir os felinos. Isso porque ela evolui muito rápido para a fase disseminada, causando sérios riscos à vida do gatinho. Provocada por um fungo presente em vegetações, a “micose” apresenta feridas bem características na pele do felino, sendo esse um dos principais sintomas da doença. Apesar da complexidade da infecção, o tratamento correto é capaz de curar essa doença de gato. Esporotricose também pode ser prevenida com alguns cuidados específicos no dia a dia do seu felino. Para saber mais sobre a doença, nós conversamos com o médico veterinário Frederico Lima, do Rio de Janeiro.

Patas da Casa: como ocorre a contaminação da esporotricose em gatos?

Frederico Lima: A esporotricose felina ocorre pela contaminação de fungos do gênero Sporothrix. O contato dos gatos com matéria orgânica, como árvores e flores, é uma das principais formas de contrair a doença, assim como mordidas ou arranhões de um gato com esporotricose.

PC: Quais são as fases de desenvolvimento da esporotricose felina?

FL: Não existem fases propriamente ditas, mas a doença se manifesta com pequenas lesões de pele, como feridas mesmo, chamadas de úlceras. Nas formas mais severas, o gatinho tem lesões por toda pele, além do abaulamento do nariz, que chamamos de nariz de palhaço. Nesses caso, o gato terá secreção nasal, diminuição de apetite, emagrecimento e outros sinais. Essa forma da doença, chamada de disseminada, costuma ser fatal.

PC: Qual o tratamento para a esporotricose felina?

FL: O tratamento da esporotricose em gatos é feito com a administração de remédios antifúngicos. Porém, tudo depende do estado físico do gatinho no momento - em casos avançados ele pode precisar de terapias específicas. Quem vai determinar o melhor tratamento é o médico veterinário durante a consulta e avaliação.

PC: Esporotricose em gatos tem cura? Quais são os riscos da doença?

FL: Existe, sim, cura para a esporotricose. Hoje nós [veterinários], na nossa rotina clínica, conseguimos a cura da maioria dos pacientes. É claro que o animal que chega muito debilitado nem sempre consegue vencer o tratamento, mas conseguimos reverter a maioria dos quadros da doença. A esporotricose felina pode levar a óbito, principalmente em gatos que são tratados tardiamente ou, ainda, de forma incorreta, sem acompanhamento de um médico veterinário.

PC: Se eu tenho outro gato em casa, quais os cuidados que eu preciso ter para que ele não seja infectado com a esporotricose felina?

FL: A principal forma de prevenir a esporotricose é manter o gatinho dentro de casa para não ter contato com felinos contaminados pela doença. Em caso de um tutor que tenha um contaminado e outro sadio, eles não podem ficar no mesmo ambiente. O ideal é que os gatinhos sejam separados.

PC: A esporotricose felina pode ser transmitida para humanos? Como evitar o contágio?

FL: Sim, a esporotricose felina é transmissível para humanos. A melhor forma de se evitar o contágio é usar luvas quando se deparar com um gatinho infectado ou tiver que tratar o próprio felino. É importante também ter uma boa higiene do ambiente, usando cloro para a limpeza do local. Por último, é necessário tentar administrar os medicamentos de uma forma mais segura, como junto ao alimento, para evitar a contaminação do tutor.

PC: Se eu tenho um gato que que morre de esporotricose, preciso ter algum cuidado com o ambiente antes de ter outro gato?

FL: A primeira medida a se tomar é não enterrar o animal. Esse gato precisa ser cremado: ao ser enterrado, o solo também será contaminado, uma vez que o fungo vive em matéria orgânica. Isso seria uma fonte de infecção para novos gatos, que podem ter contato com essa terra contaminada ao cavarem o local. A segunda medida é limpar bem o ambiente para eliminar os fungos. Uma maneira eficaz é com o uso de cloro diluído.

Descubra se você é um cachorro ou um gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

No fim de semana, você é o amigo que...?

As férias estão chegando! Vai viajar?

Chegou a hora de escolher a comida! Quem é você?

Que música você escolhe para arrasar no karaokê?

E sobre seus cuidados de beleza?

Vai ficar em casa com o mozão? Você prefere:

Ihhh, você recebeu uma crítica no trabalho… Como reage?

Você é um cachorro! Você é um gato! Você é um gatorro!
    Esporotricose em gatos: a doença começa com feridas leves que vão progredindo rapidamente.
    Esporotricose em gatos: a doença começa com feridas leves que vão progredindo rapidamente.
     Esporotricose em gatos: imagens!
    Esporotricose em gatos: imagens!
    Esporotricose: lesões se disseminam rapidamente.
    Esporotricose: lesões se disseminam rapidamente.
    Esporotricose pode gerar um fenômeno conhecido como "nariz de palhaço".
    Esporotricose pode gerar um fenômeno conhecido como "nariz de palhaço".
    Esporotricose felina: a doença progride muito rápido e pode ser irreversível.
    Esporotricose felina: a doença progride muito rápido e pode ser irreversível.
    Esporotricose em gatos: a doença começa com feridas leves que vão progredindo rapidamente.
     Esporotricose em gatos: imagens!
    Esporotricose: lesões se disseminam rapidamente.
    Esporotricose pode gerar um fenômeno conhecido como "nariz de palhaço".
    Esporotricose felina: a doença progride muito rápido e pode ser irreversível.

    Mais Lidas

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?
    Saúde animal

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?

    Encontrar o cachorro ofegante não é uma questão incomum na vida dos tutores. Normalmente, os peludos ficam mais cansados depois de um longo passeio ou brincadeiras, mas quando não houve nenhum estímulo é preciso ficar atento. Observe alguns sinais do cachorro ofegante: língua pra fora pode indicar calor ou cansaço, agora se o sintoma estiver acompanhado de tremores ou cachorro com dificuldade de respirar, o ideal é levá-lo imediatamente ao veterinário. Para saber como diferenciar e se há necessidade de buscar ajuda médica, nós conversamos com Ricardo Duarte, que é docente do curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário FMU, de São Paulo.

    Vermífugo para cachorro: veterinária tira todas as dúvidas sobre o intervalo de uso do remédio
    Saúde animal

    Vermífugo para cachorro: veterinária tira todas as dúvidas sobre o intervalo de uso do remédio

    Você certamente já ouviu falar em vermífugo para cães. Mas sabe, exatamente, para que ele serve? Quem tem animal de estimação precisa estar atento a uma série de cuidados para manter a saúde do bichinho em dia - e usar esse remédio no período certo é uma dessas medidas indispensáveis para a proteção do pet. Como o nome já indica, o medicamento previne doenças causadas por vermes, como a Dirofilaria immitis, Toxocara canis e Giárdia sp.

    Esporotricose: gatos apresentam sintomas? Fique de olho!

    Como já falamos, a esporotricose felina precisa ser tratada o quanto antes para ter mais chances de cura e preservar a vida do seu gatinho. Por isso, fique atento a qualquer sinal ou comportamento que possa indicar a doença e siga para o veterinário imediatamente. Veja os sintomas mais comuns da esporotricose em gatos:

    • Abscessos

    • Feridas leves

    • Úlceras

    • Secreções

    • Anorexia

    • Apatia

    • Dificuldade de respirar

    • Febre

    Redação: Júlia Cruz




    Hipotireoidismo e hipertireoidismo em gatos: qual a diferença, como identificar e quais os tratamentos?

    Próxima matéria

    Hipotireoidismo e hipertireoidismo em gatos: qual a diferença, como identificar e quais os tratamentos?

    Insuficiência renal em gatos: veterinária tira todas as dúvidas sobre essa doença grave que atinge os felinos!
    Saúde

    Insuficiência renal em gatos: veterinária tira todas as dúvidas sobre essa doença grave que atinge os felinos!

    A insuficiência renal em gatos é uma doença que pode ser muito comum quando falamos de felinos. Sem cura, o problema precisa de acompanhamento constante e cuidados especiais para evitar complicações. Apesar de ser uma doença grave, o gato com problema renal pode ter qualidade de vida. Para tirar as dúvidas sobre a insuficiência renal em gatos, o Patas da Casa conversou com a médica veterinária Débora Nunes, do Rio de Janeiro. Vem conferir!

    Khao Manee: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de gato tailandesa (e muito rara!)
    Raças

    Khao Manee: tudo o que você precisa saber sobre essa raça de gato tailandesa (e muito rara!)

    O Khao Manee tem um grande potencial para ser um dos grandes queridinhos entre os apaixonados por gatos. Com olhos de cores marcantes e pelo branquinho, o felino desta raça possui uma aparência rara que chama atenção e é uma ótima companhia para qualquer família. De origem tailandesa, esse gatinho é super amigável e ama estar ao lado dos seus humanos - e até mesmo de outros animais. Para conhecer mais a fundo o gato Khao Manee, o Patas da Casa separou as principais informações sobre esse bichano incrível. Dá uma olhada!

    Ragamuffin: características, temperamento, cuidados... conheça essa raça de gato que tem a pelagem longa
    Raças

    Ragamuffin: características, temperamento, cuidados... conheça essa raça de gato que tem a pelagem longa

    O Ragamuffin é uma raça de gato muito amável e carinhosa. Não muito conhecido no Brasil, o gato ragamuffin se originou a partir do cruzamento com felinos da raça Ragdoll. É considerado um gato gigante e pode chegar até os 9kg. O "Ragamuffin cat" pode ter a pelagem e olhos de diferentes cores. Uma característica marcante é o jeito brincalhão e o fato de amar colo. O Ragamuffin é ideal para famílias com crianças e outros animais.

    As 5 doenças de gato mais graves que podem atingir os felinos
    Saúde

    As 5 doenças de gato mais graves que podem atingir os felinos

    Ter um bichinho em casa vai muito além dos momentos de diversão e das trocas de carinho com o seu amigo de quatro patas. Por isso, cuidar de um gatinho também significa saber identificar quando há algo de errado com a saúde dos felinos. Dentre as doenças mais comuns - e graves - que podem afetar o bichano, estão a FIV, FeLV e a PIF felina. Além delas, a clamidiose e a insuficiência renal em gatos também precisam de atenção, já que podem trazer graves consequências se não forem tratadas ou devidamente controladas. Mas não precisa se desesperar: o Patas da Casa reuniu as principais informações sobre cada uma dessas doenças de gatos domésticos para que os tutores fiquem bem atentos. Chega mais!

    Ver Todas >

    Gato idoso pode desenvolver Alzheimer?
    Saúde animal

    Gato idoso pode desenvolver Alzheimer?

    A idade também chega para os animais de estimação. No caso de um gato idoso, a atenção com alimentação e saúde deve ser redobrada nessa fase da vida. No entanto, às vezes mesmo com tantos cuidados, alguns problemas se tornam inevitáveis, como é o caso da demência em gatos. Você já se perguntou se gato tem Alzheimer alguma vez? Na verdade, a condição é conhecida no universo veterinário como Síndrome da Disfunção Cognitiva, uma condição que apresenta sinais semelhantes ao Alzheimer em humanos. 

    O que a doença do carrapato causa no organismo do cachorro?
    Saúde animal

    O que a doença do carrapato causa no organismo do cachorro?

    Cuidar da saúde do cachorro é dever de todo tutor! Por isso, às vezes até mesmo uma simples alteração no apetite do animal pode ser indicativo de que tem algo de errado com o seu amigo de quatro patas. Quando se trata da doença do carrapato, cachorro pode apresentar diferentes sintomas do quadro. O problema pode se manifestar de várias formas no organismo do cachorro - algumas mais comuns do que outras. 

    8 mitos e verdades sobre a saúde dos gatos
    Saúde animal

    8 mitos e verdades sobre a saúde dos gatos

    Quando se trata da saúde de gato, uma coisa é certa: todo o cuidado é pouco. Embora exista a lenda de que os bichanos possuem sete vidas, alguns cuidados específicos influenciam diretamente no bem-estar e, principalmente, na expectativa de vida do seu amigo. Ainda assim, é comum que alguns tutores tenham dúvidas sobre as medidas necessárias para proteger o seu pet e evitar as principais doenças de gato, especialmente os gateiros de primeira viagem. 

    Batimentos cardíacos de cachorro: qual a frequência considerada normal e como medir?
    Saúde animal

    Batimentos cardíacos de cachorro: qual a frequência considerada normal e como medir?

    Todo mundo sabe que os cães são donos de um enorme coração, sempre dispostos a dar muito amor e carinho para quem quiser receber. Contudo, é sempre importante ficar atento a possíveis alterações no coração de cachorro, e saber como medir os batimentos cardíacos do animal pode ajudar bastante nessas horas. Mas então, como analisar isso da forma correta? Qual é a frequência considerada normal quando se trata dos batimentos cardíacos de um cachorro?

    Ver Todas >