A esporotricose felina é uma doença grave e que prejudica muito os gatinhos pela sua rápida evolução. Conhecida popularmente como a doença do gato, possui alguns sintomas bem característicos: feridas na pele, apatia, anorexia e dificuldade para respirar. A esporotricose em gatos, que é considerada uma zoonose, pode ser prevenida com alguns cuidados simples - que também vão ajudar a garantir a longevidade do seu bichano. Para te ajudar, separamos algumas dicas!

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

“Doença de gato”: esporotricose pode ser prevenida com alguns cuidados

O gato com esporotricose pode continuar convivendo com a sua família e não precisa ser abandonado por causa da doença. A infecção tem cura se o tutor seguir a recomendação certinha do tratamento com o remédio para esporotricose em gatos. Caso você perceba qualquer sinal da doença, é importante levar o gatinho no veterinário imediatamente, pois a fase disseminada pode até matá-lo. Veja abaixo 5 dicas para prevenir a esporotricose felina!

1) Esporotricose: gatos castrados têm menos chance de fugir e contrair a doença

A castração reduz fugas, agressividade, comportamentos territorialistas e também ajuda na saúde do animal, prevenindo várias doenças. Ao castrar seu gatinho, você diminui as chances dele sair de casa atrás de fêmeas para cruzar ou de brigar com outros animais - isso porque a esporotricose felina é transmitida por mordidas e arranhões, além de ser mais comum em gatos que vivem nas ruas. Telar as janelas de casa também é uma forma de evitar que ele dê algumas voltinhas por aí.

2) Esporotricose em felinos pode ser evitada com a limpeza do ambiente

Os gatos são animais que prezam por limpeza. Um ambiente limpo e higienizado é essencial para evitar qualquer infecção. É importante criar uma rotina e utilizar produtos que não vão causar alergia ou feridas no seu bichano.

3) Doença do gato: esporotricose é causada por fungo presente no solo e jardins

O cuidado com as plantas deve ser redobrado se você tem um gatinho em casa, isso porque a esporotricose felina é causada por um fungo presente em jardins, principalmente em roseiras. Os gatinhos amam brincar com plantas, por isso, se você gosta de estar perto da natureza, pesquise a melhor maneira de manter suas plantas bonitas e saudáveis, mas sem o gatinho correr o risco de se machucar e contrair a doença.

 

 

Esporotricose em gatos: imagens costumam ser fortes, já que as feridas podem até desfigurar o animal.

Esporotricose em gatos: imagens costumam ser fortes, já que as feridas podem até desfigurar o animal.

 

 

4) Gato com esporotricose precisa ficar isolado durante o tratamento da doença 

 

Se você tem outro gato em casa, precisa tomar cuidado para que ele não seja contaminado pelo gato doente. É importante que eles não compartilhem o mesmo espaço e nem potes de comida e água, pois qualquer ferida aberta pode facilitar a transmissão. O ideal é deixá-los separados durante todo o tratamento. 

5) Use luvas para manipular o gato com esporotricose

Por ser uma zoonose, o tutor deve tomar alguns cuidados na hora de manipular o gato com esporotricose. Usar luvas é essencial para não correr o risco de levar uma mordida ou arranhão, o que pode facilitar a transmissão. Nesse período, evite qualquer ação que possa estressar o seu gatinho, como cortar as unhas ou até mesmo receber visitas que podem deixá-lo agitado.

Redação: Júlia Cruz