Pulga

Coleira antipulgas: vale a pena apostar no tratamento para o seu cachorro?

As coleiras antipulgas possuem duração variada e devem ser comprada de acordo com o tamanho do seu cachorro.
As coleiras antipulgas possuem duração variada e devem ser comprada de acordo com o tamanho do seu cachorro.

A infestação de pulgas, certamente, está entre os principais medos dos donos de cachorros que têm a vida social ativa. O contato com diferentes animais em hotéis, clubinhos, pet shops e parques pode ser ótimo para a socialização dos pets, mas também é o cenário perfeito para a transmissão das pulgas. Por isso, em vez de se preocupar apenas com como acabar com pulgas de cachorro depois que o seu amigo já estiver com o parasita, pode ser uma boa começar a pensar na prevenção — a coleira antipulgas, nesse caso, é uma das melhores opções. Ainda assim, muita gente se pergunta se o investimento vale a pena. Para ajudar a solucionar todas as dúvidas, reunimos aqui tudo o que você precisa saber e o depoimento de uma mãe de pet sobre o acessório. Dá uma olhada!

Como a coleira antipulgas funciona no corpo do animal?

Durante o tempo em que estiver em contato com o pelo do seu cachorro, a coleira antipulgas trabalha liberando uma substância que se espalha pelo corpo do animal a partir do pescoço e é tóxica para as pulgas. Mas você não precisa se preocupar: ela não oferece nenhum risco à saúde do animal que estiver usando ou de outros que convivam com ele. Em alguns casos, a mesma coleira também pode fazer efeito contra os carrapatos. Uma das principais vantagens de escolher a coleira antipulgas em vez das outras formas de prevenção é que ela oferece o efeito a longo prazo: o intervalo de tempo mínimo costuma ser de dois meses, mas algumas podem ser usadas por, até mesmo, oito meses sem precisar de troca. No momento da compra, basta que você fique atento a esse detalhe e adapte a necessidade do seu animal ao seu orçamento antes de tomar a decisão final, ok?

Descubra se você é um cachorro ou um gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

No fim de semana, você é o amigo que...?

As férias estão chegando! Vai viajar?

Chegou a hora de escolher a comida! Quem é você?

Que música você escolhe para arrasar no karaokê?

E sobre seus cuidados de beleza?

Vai ficar em casa com o mozão? Você prefere:

Ihhh, você recebeu uma crítica no trabalho… Como reage?

Você é um cachorro! Você é um gato! Você é um gatorro!
    Amora costuma ir em parques e usa coleira antipulgas para evitar pegar parasitas de outros cães
    Amora costuma ir em parques e usa coleira antipulgas para evitar pegar parasitas de outros cães

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?
    Saúde animal

    Cachorro ofegante: quais problemas o sintoma pode indicar?

    Encontrar o cachorro ofegante não é uma questão incomum na vida dos tutores. Normalmente, os peludos ficam mais cansados depois de um longo passeio ou brincadeiras, mas quando não houve nenhum estímulo é preciso ficar atento. Observe alguns sinais do cachorro ofegante: língua pra fora pode indicar calor ou cansaço, agora se o sintoma estiver acompanhado de tremores ou cachorro com dificuldade de respirar, o ideal é levá-lo imediatamente ao veterinário. Para saber como diferenciar e se há necessidade de buscar ajuda médica, nós conversamos com Ricardo Duarte, que é docente do curso de Medicina Veterinária do Centro Universitário FMU, de São Paulo.

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Qual é a melhor forma de escolher a coleira antipulgas para o seu cachorro?

    Além do tempo ideal de uso, você vai precisar levar outros detalhes em consideração na hora de escolher a coleira para proteger seu amigo de uma infestação de pulga de cachorro. Uma das mais importantes é o porte do seu cachorro: cada modelo de coleira tem uma quantidade de inseticida suficiente para se espalhar pelo corpo do animal pelo tempo de uso proposto. Por isso, você vai precisar escolher a versão compatível com o seu cachorro para garantir o sucesso do tratamento. 

    Na hora de colocar a coleira no pescoço dele, ela deve ficar justa, mas não pode ser desconfortável: geralmente, uma folga de dois dedos é suficiente para não incomodar o animal. Mesmo comprando o tamanho ideal para o porte do seu cachorro, pode ser que a coleira seja grande demais e acabe sobrando um pedaço na ponta. É importante cortar esse excesso para que ele ou outro cachorro não corram o risco de mastigar e ingerir o inseticida. Inclusive, se você tem mais de um animal, deve ficar atento para descobrir se eles não estão lambendo o inseticida um no outro ao longo do uso, ok? Se eles têm o costume de brincar abocanhando o pescoço um do outro, pode ser necessário escolher outra forma de proteção: converse com o seu veterinário antes de se decidir. 

    Para a Amora, a coleira antipulgas foi a melhor escolha de proteção

    Super sociável, a Amora está acostumada a passear e sempre teve muito contato com outros animais na rua e no parcão. Por isso, Ana Heloísa, sua tutora, decidiu que a coleira era a opção mais eficaz de proteção contra pulgas para ela. Olha o que ela contou pra gente: “Testamos de duas marcas e gostei mais do resultado da coleira que dura até 8 meses. Ela é mais cara que as outras mas diluindo o custo por esse tanto de meses - por que ela realmente dura esse tanto de tempo na Amora -, acaba saindo barato”.

    Para Ana, outra vantagem da coleira é que, com ela, Amora não precisa tomar medicamentos por muito períodos de tempo prolongados: “Eu falo bem da coleira pra todo mundo que conheço porque além do custo, ela é prática, eficiente e não é uma medicação oral que pode intoxicar o fígado. Muita gente se preocupa se as coleiras antipulgas não são grudentas ou se têm cheiro forte. Não sei das outras mas não é o caso dessa. Ela é bem "sequinha", solta só um pouco de pó assim que você retira da embalagem, mas fora isso não se vê resíduos no pelo do cachorro”.

    Redação: Ariel Cristina Borges

    Quais doenças os filhotes de gato têm mais chances de contrair?

    Próxima matéria

    Quais doenças os filhotes de gato têm mais chances de contrair?

    Banho seco para cachorro vale a pena? Saiba em que situações pode ser útil
    Higiene

    Banho seco para cachorro vale a pena? Saiba em que situações pode ser útil

    Dar banhos regularmente no seu cachorro é algo necessário para a manutenção da higiene do animal. Não tem nada melhor do que dar um abraço no seu amigo e sentir aquele cheirinho bom, não é mesmo? O problema é que quando chegam os dias de temperaturas mais baixas manter essa frequência em dia acaba sendo difícil porque, assim como os humanos, o cachorro também pode sentir frio. Nesses e em outros casos, muita gente tem apostado no banho a seco para cachorro. Você conhece essa opção? Dá uma olhada aqui embaixo e descubra como pode ser útil no dia a dia!

    Como acabar com pulgas de cachorro: um guia completo sobre tipos de remédios e coleiras antipulgas
    Pulga

    Como acabar com pulgas de cachorro: um guia completo sobre tipos de remédios e coleiras antipulgas

    Quem tem um cachorro sociável, que costuma frequentar lugares com outros animais, sabe que o cuidado com a higiene do animal é necessário não apenas por causa do conforto, mas também é uma questão de saúde. Em ambientes como esses, as infestações de insetos como o carrapato e a pulga de cachorro acontecem com a maior facilidade do mundo e, depois disso, cada dono vai ter que escolher a melhor maneira de lidar com o problema. Se você ainda não sabe como acabar com pulgas de cachorro na sua casa, descubra mais sobre as diferentes soluções para esse problema!

    Tatuagem de cachorro e gato: vale a pena eternizar seu amigo na pele? (+ galeria com 15 tatuagens reais)
    Histórias reais

    Tatuagem de cachorro e gato: vale a pena eternizar seu amigo na pele? (+ galeria com 15 tatuagens reais)

    Amar tanto alguma coisa a ponto de marcar aquilo na pele é algo que virou comum para quem tem a coragem de enfrentar as agulhas de um tatuador. Tem quem tatue flores, frases, trechos de músicas, nomes de pessoas amadas e, como não podia ser diferente, o rostinho dos próprios pets. Acertar no desenho da fisionomia de um animal é tão difícil quanto com os humanos, mas a gente encontrou uma pessoa que consegue: é a Beatriz Rezende (@beatrizrtattoo), tatuadora de São Paulo que é especializada em reproduzir fotografias de pets na pele dos clientes. A gente conversou com ela para saber um pouco mais sobre esse trabalho e para te ajudar a descobrir se, no fim das contas, vale a pena ou não eternizar a carinha do seu cachorro ou gato na pele (alerta de spoiler: vale, sim!). Ainda tem uma galeria com fotos reais de pessoas que homenagearam os bichinhos de estimação com tatuagens aí embaixo.   

    Plano de saúde para cachorro: como funciona? Vale a pena? Quanto custa?
    Saúde

    Plano de saúde para cachorro: como funciona? Vale a pena? Quanto custa?

    Quem tem um cachorro sabe a importância e a preocupação de mantê-lo sempre saudável. Passeios, brincadeiras, boa ração e passeios fazem parte da rotina básica para garantir o bem-estar do seu bichinho. Mas quando o assunto é saúde, toda prevenção é pouca. Pensando nisso, muitas empresas começaram a ofertar o plano de saúde para cachorro como uma forma de garantir sempre os melhores cuidados aos pets.

    Ver Todas >

    10 mitos e verdades sobre a Leishmaniose canina!
    Saúde animal

    10 mitos e verdades sobre a Leishmaniose canina!

    A leishmaniose canina pode trazer sérios problemas para a saúde do animal. A doença é classificada como uma zoonose (ou seja, seres humanos também podem contraí-la) e os cães domésticos são os principais hospedeiros. A transmissão ocorre pela picada do mosquito-palha infectado com o protozoário Leishmania infantum chagasi. A prevenção é muito importante, já que a doença pode levar humanos e cachorros à morte ou causar sérias sequelas. 

    Como identificar um gato desidratado?
    Saúde animal

    Como identificar um gato desidratado?

    Embora não apreciem muito esse hábito, beber água é fundamental para a saúde do gato. Os tutores devem ter bastante atenção na rotina dos bichanos: eles precisam de uma quantidade adequada de líquidos para não desenvolverem complicações no sistema urinário que podem levar à falência dos rins. A curto prazo, um gato desidratado, normalmente em decorrência de algum outro problema de saúde, precisa receber bastante atenção para não chegar a um estado mais grave. 

    Pente para pulga de cachorro funciona? Conheça o acessório!
    Saúde animal

    Pente para pulga de cachorro funciona? Conheça o acessório!

    Manter o seu cachorrinho livre de pulgas pode não ser uma tarefa muito fácil, mas é essencial para saúde e bem-estar dele. As pulgas em cachorro podem não só causar coceira no animal, como também transmitir bactérias e verminoses, além de provocar dermatites. O pente para pulga é um acessório de uso prático para o tutor , confortável para os animais e até mais sustentável

    5 fatos sobre a diabetes em cães que precisam da sua atenção
    Saúde animal

    5 fatos sobre a diabetes em cães que precisam da sua atenção

    A diabetes em cachorro é um quadro delicado e que precisa de atenção e muito cuidado. A doença se desenvolve a partir de alterações nos níveis de produção de insulina pelo corpo do animal, com apresentações diferentes de acordo com o tipo de diabetes. Apesar de ser muito parecida com a ação em humanos, a diabetes em cães causa muitas dúvidas nos tutores, que podem acabar caindo em alguns mitos sobre a doença. Quanto antes o tratamento for iniciado, porém, mais chances o cachorro tem de conseguir viver com a doença, sem afetar tanto a sua qualidade de vida. Para te ajudar com isso, reunimos 5 fatos sobre a diabetes canina para sanar todas as suas incertezas sobre a doença. Confira abaixo!

    Ver Todas >