Saúde

Cardiomiopatia dilatada em cães: veterinária explica como a doença se desenvolve

A   cardiomiopatia dilatada em cães afeta principalmente as raças de cachorro grande e gigantes
A cardiomiopatia dilatada em cães afeta principalmente as raças de cachorro grande e gigantes

Os cachorros são companheiros incomparáveis e donos de um grande coração. Mas o tutor deve estar sempre atento a saúde deste órgão, pois esses animais também podem sofrer com alguns tipos de cardiopatia em cães. Algumas dessas doenças cardíacas são bastante comuns, como é o caso da cardiomiopatia dilatada em cães. Apesar do nome difícil, é muito importante saber tudo sobre essa doença que atinge o coração dos cachorros e, por isso, o Patas da Casa conversou com a médica veterinária Caroline Infantozzi, que é especialista em cardiologia no Hospital Vet Popular para esclarecer algumas dúvidas. Veja o que ela nos contou!

O que é cardiomiopatia dilatada em cães e quais as causas dessa doença?

De acordo com a profissional: “a cardiomiopatia dilatada em cães é uma doença do músculo cardíaco caracterizada por uma dilatação ventricular reduz progressivamente a capacidade de bombear sangue pelo ventrículo esquerdo ou por ambos ventrículos”. Ou seja, os músculos do coração tendem a ficar mais frágeis, o que pode levar a um quadro de insuficiência cardíaca.

Já as causas dessa cardiopatia em cães normalmente são desconhecidas (idiopáticas), mas, segundo a veterinária, em alguns casos podem estar relacionadas a presença de doenças endócrinas, infecciosas e/ou metabólicas, embora seja raro. O que se sabe é que a doença ocorre em cachorros grandes ou gigantes, e preferencialmente nos machos, sendo a idade de maior incidência entre quatro e seis anos. As raças mais acometidas são Doberman, Irish Wolfhound, Dogue Alemão, Boxer, São Bernardo, Afghan Hound e Old English Sheepdog.

Para quem se pergunta se existe alguma relação entre o cachorro com sopro no coração e a cardiomiopatia dilatada em cães, a profissional explica: “Na cardiomiopatia, onde há dilatação das câmaras cardíacas, também se observa dilatação dos anéis valvares e alteração da morfologia das valvas, causando insuficiência e regurgitação sanguínea. Essa insuficiência é o que causa o sopro”.

Faça o quiz e descubra se você tem alergia a gato!

É só preencher e começar! sem cadastros ou formulários.

question quiz stamp

Como você fica ao chegar na casa de um amigo que tem um gato?

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando se aproxima de gatinhos na rua ou em feiras de adoção?

Question Header Background
question quiz stamp

As crises alérgicas costumam acontecer:

Question Header Background
question quiz stamp

O que acontece quando você fica perto de alguém que está com a roupa cheia de pelos de gato?

Question Header Background
question quiz stamp

Como seu corpo reage ao entrar em contato com um filhotinho de gato na rua?

Question Header Background
question quiz stamp

Quais são os seus sintomas mais comuns durante uma crise alérgica?

Question Header Background
question quiz stamp

O que você faz para melhorar um quadro de alergia?

Question Header Background

É bem provável que você tenha alergia a gatos e precise consultar um especialista As crises alérgicas fazem parte da sua rotina, mas será que é por causa dos gatos? Passe livre para ter um gatinho: você não tem alergia aos bichanos!
    Cardiopatia em cães: as consultas de check-up são essenciais para cuidar do coração dos cachorros
    Cardiopatia em cães: as consultas de check-up são essenciais para cuidar do coração dos cachorros

    Mais Lidas

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!
    Saúde animal

    Cinomose: tem cura, o que é, quais os sintomas, quanto tempo dura... Tudo sobre a doença de cachorro!

    Uma das partes mais difíceis de ter um cachorro em casa é o momento em que eles adoecem — e isso piora quando a doença é das mais sérias, como a cinomose. Causada por um vírus, se não for tratada da forma correta, a cinomose em cães pode ser fatal não apenas para o que foi infectado primeiramente, mas para todos os que estiverem em contato com ele. Para entender um pouco mais sobre o que é cinomose canina, seus sintomas, causa e o tratamento, o Patas da Casa conversou com a veterinária Kelly Andrade, do Paraná. Dê uma olhada, aqui embaixo, nas instruções da profissional!

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser
    Saúde animal

    Feridas em cachorro: veja as mais comuns que atingem a pele do animal e o que pode ser

    As feridas em cachorro podem ter muitas causas e é preciso avaliar a gravidade da situação. Se o seu cão surgiu algum arranhão ou machucados de leve depois de brincar muito com outros animais, o melhor é observar, mas se as feridas na pele do cachorro apareceram do nada você precisa ficar atento e buscar ajuda veterinária. Pode ser um caso de dermatite, alergia de contato ou até picada de algum parasita. O Patas da Casa preparou um guia com as feridas de cachorro mais comuns. Vamos conferir?

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?
    Saúde animal

    Gato no cio: de quanto em quanto tempo acontece e quanto tempo dura?

    Gatos são animais conhecidos pelas suas frequentes fugas quando estão no cio, mas você sabe por quê? Sabe a partir de qual idade a fêmea pode ter o primeiro cio? Esse período pode ser bastante estressante para o felino - e também para o dono -, pois o comportamento do animal muda bruscamente. Está preparado e já está ciente de quanto tempo dura o cio do gato? Nessa matéria vamos tirar essas e outras dúvidas sobre o assunto. Vem com a gente!

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!
    Saúde animal

    Doença do carrapato: sintomas, tratamento, tem cura... Tudo sobre o parasita em cachorros!

    A doença do carrapato é uma das mais conhecidas entre os pais de pet e também uma das mais perigosas para os cachorros. Transmitida pelo carrapato marrom, bactérias e protozoários invadem a corrente sanguínea e os sintomas variam de acordo com o grau da doença e podem causar coloração amarela na pele e mucosas, distúrbios de coagulação, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo, sangramento nasal e, em casos mais raros, problemas neurológicos e até mesmo a morte do cachorro. Para ajudar a esclarecer dúvidas sobre a doença do carrapato, o Patas da Casa entrevistou a veterinária Paula Ciszewsi, de São Paulo. Confira abaixo!

    Cardiopatia em cães: sintomas da cardiomiopatia dilatada para ficar atento

    Se você é um daqueles tutores que não deixa nada passar batido, não vai ser muito difícil identificar os sinais da cardiomiopatia dilatada em cães. Segundo a médica veterinária, o animal pode apresentar cansaço, fraqueza, desmaios, arritmias, acúmulo de líquidos no pulmão (principalmente efusão) e também acúmulo de líquidos no abdômen. Ainda assim, vale destacar que alguns cachorros também podem ser assintomáticos, isto é, não apresentam qualquer sinal da doença. Nesse caso, como a doença não pode ser identificada a partir dos sinais, as chances do animal morrer repentinamente são bem altas.

    Mas, caso algum dos sintomas sejam percebidos e haja qualquer suspeita da doença, o tutor deve levar seu amigo de quatro patas para uma consulta com o veterinário. “O diagnóstico é realizado com exames complementares que avaliam a função cardíaca, como o ecocardiograma e eletrocardiograma”, explica Caroline.

    Cardiomiopatia dilatada em cães: tratamento ajuda a controlar o problema

    Muitos tutores se perguntam se esse tipo de cardiopatia em cães tem cura, mas a resposta para isso é: infelizmente não. No entanto, isso não quer dizer que não é possível tratar o problema e controlar os sintomas, algo que ajuda a melhorar significativamente a qualidade de vida do cachorro doente. Conforme a médica veterinária orienta, é possível fazer isso por meio de medicações que aumentam a força de contração do coração, diuréticos ou antiarrítmicos quando necessário. “Em casos que a doença seja secundária a uma doença endócrina, infecciosas ou metabólica, é indispensável o tratamento dessas outras comorbidades”, alerta.

    Consultas de check-up são fundamentais para saber como anda o coração do seu pet

    A melhor maneira de proteger o seu amigo das cardiopatias é visitando o veterinário regularmente, principalmente as raças de cachorro que têm predisposição para esse tipo de problema. Embora não seja um método totalmente preventivo, fica muito mais fácil de cuidar e tratar o seu amigo de quatro patas quando a doença é descoberta logo no início. “Caso o cachorro já apresente alguma alteração, as reavaliações e acompanhamentos vão variar conforme o quadro, mas deve ser realizado com maior frequência, a cada quatro ou seis meses”, conclui Caroline.

    Redação: Juliana Melo

    Gato obeso: como saber se o seu pet está acima do peso?

    Próxima matéria

    Gato obeso: como saber se o seu pet está acima do peso?

    Osteossarcoma em cães: veterinária explica as causas, sintomas, cuidados e tratamentos da doença
    Saúde

    Osteossarcoma em cães: veterinária explica as causas, sintomas, cuidados e tratamentos da doença

    O osteossarcoma canino é um dos tumores malignos mais comuns e a principal neoplasia de origem óssea nos cães. Assim como os seres humanos, os cachorros também podem ter câncer, especialmente à medida que envelhecem. Além da pele, sistema digestivo e mama, essa enfermidade que tanto preocupa os tutores pode afetar também os ossos do cachorro.

    Luxação de patela em cães: causas, sintomas e tratamentos. Ortopedista explica tudo sobre a doença!
    Saúde

    Luxação de patela em cães: causas, sintomas e tratamentos. Ortopedista explica tudo sobre a doença!

    Toda mãe e pai de pet sabe que é necessário ficar atento à saúde do cachorro, porque mesmo com todos os cuidados com o animal, alguns problemas podem surgir. A luxação de patela em cães, por exemplo, é um problema bastante comum e que pode afetar significativamente a qualidade de vida do seu amigo de quatro patas, trazendo bastante desconforto para ele. Para compreender melhor do que se trata esta condição, quais são os primeiros sinais da luxação em cachorro e que tratamentos são indicados, o Patas da Casa entrevistou o médico veterinário Luiz Henrique Malfatti, que é especializado em ortopedia veterinária. Veja o que ele nos contou e tire todas as suas dúvidas a seguir!

    Como é a saúde do Husky Siberiano? A raça de cachorro tem propensão para desenvolver alguma doença?
    Saúde

    Como é a saúde do Husky Siberiano? A raça de cachorro tem propensão para desenvolver alguma doença?

    É praticamente impossível resistir ao charme de um Husky Siberiano. A raça tem uma forte presença, com pelos brilhantes e um olhar penetrante que às vezes até chega a intimidar. Mas quem pensa que eles são cães agressivos devido à semelhança com lobos se engana. No fundo, o Husky Siberiano (filhote ou adulto) é um super companheiro, carinhoso e bastante apegado a sua família. O problema é que a raça pode ter alguns probleminhas de saúde no decorrer da sua vida, mesmo que ele receba todos os cuidados necessários. A seguir, separamos as principais doenças que podem acometer a saúde do cachorro Husky.

    Gastroenterite canina: veterinária explica as características, sintomas e tratamento da doença
    Vômito

    Gastroenterite canina: veterinária explica as características, sintomas e tratamento da doença

    A gastroenterite canina é uma doença que pode ser causada por uma série de fatores e, dependendo do tipo, pode debilitar o animal o suficiente para ser fatal. Um dos principais diagnósticos de quando você tem um cachorro vomitando ou cachorro com diarreia em casa, ela pode ser tratada com facilidade se for detectada cedo e, em alguns casos, pode até ser prevenida. Para falar e entender um pouco mais sobre a gastroenterite em cachorro, nós conversamos com a veterinária Débora Nunes

    Ver Todas >

    Lúpus canino: como a doença autoimune em cães se desenvolve e quais as raças mais afetadas?
    Saúde animal

    Lúpus canino: como a doença autoimune em cães se desenvolve e quais as raças mais afetadas?

    Uma doença conhecida entre os humanos que também atinge os nossos amigos de quatro patas é o lúpus em cachorro. Essa doença autoimune em cães acontece quando células saudáveis do organismo atacam a si mesmas, deixando o sistema imunológico canino fragilizado e propenso a contrair diversos problemas de saúde. O lúpus canino não é muito conhecido e nem sempre é fácil detectar os sintomas clínicos.

    Sarcoma de aplicação em felinos: veterinária tira todas as dúvidas sobre esse tipo de tumor em gatos
    Saúde animal

    Sarcoma de aplicação em felinos: veterinária tira todas as dúvidas sobre esse tipo de tumor em gatos

    O sarcoma de aplicação em felinos é um tipo de tumor de pele bastante preocupante e que precisa de muita atenção. Embora não se saiba ao certo qual a causa do problema, o sarcoma de aplicação pode afetar significativamente a saúde do gato e por isso é importante observar qualquer alteração no corpo do animal, especialmente se houver reações inflamatórias em forma de nódulos.

    Bexiga do gato: tudo que você precisa saber sobre o trato urinário inferior dos felinos
    Saúde animal

    Bexiga do gato: tudo que você precisa saber sobre o trato urinário inferior dos felinos

    A infecção urinária em gatos é um problema muito comum. A bexiga do gato é um dos órgãos mais atingidos por infecções que são capazes de debilitar todo o sistema excretor. Esse órgão com habilidade de expandir seu tamanho é fundamental no bom funcionamento do organismo de um gato, sendo um dos principais responsáveis pela eliminação da urina. Mas você sabe onde fica a bexiga do gato? Ou qual é sua função? E você tem ideia de que doenças mais afetam essa região?

    Síndrome de Wobbler: entenda mais sobre a doença que afeta raças de cachorros grandes
    Saúde animal

    Síndrome de Wobbler: entenda mais sobre a doença que afeta raças de cachorros grandes

    A síndrome de wobbler é uma doença que afeta principalmente raças de cachorro de grande porte. Ela atinge as vértebras e a medula espinhal do cachorro, desencadeando problemas neurológicos e de locomoção. O tratamento precisa ser o mais rápido possível, pois a síndrome de wobbler pode avançar para estágios mais graves e trazer consequências sérias ao animal. .

    Ver Todas >