O olfato do cachorro é conhecido por ser extremamente apurado. Não é à toa que existem muitos cães de trabalho que atuam ao lado de policiais e equipes de resgate na busca por drogas, substâncias ilícitas e até mesmo pessoas. O faro do cachorro, porém, pode ir muito além disso. Talvez você já tenha reparado que o seu cão vai ao seu encontro quando percebe que você está irritado, triste ou muito cansado por conta de alguma situação. Isso tem um motivo: os cães podem identificar o estresse dos donos simplesmente por farejar seu suor ou seu hálito. É o que afirma a pesquisa de uma universidade em Belfast, na Irlanda.

O faro de cachorro é capaz de identificar o estresse no homem

Quais raças de cachorro mais combinam com você?

Preencha todos os campos para participar.

É só preencher e começar!

Escolha uma opção abaixo

Não tenho pets
Tenho cão
Tenho gato
Tenho cão e gato
Autorizo receber comunicações e publicidade da NESTLÉ®.

Um cão e o seu dono possuem um laço extremamente forte. Algumas pesquisas já comprovaram que as emoções dos dois estão intimamente ligadas. Já é fato, por exemplo, que um cachorro estressado pode ser um reflexo dos tutores, já que os hormônios do humano e animal podem se sincronizar ao longo do tempo (ou seja, um tutor estressado deixa o cachorro estressado). Dessa vez, ficou comprovado que os cães realmente são capazes de reconhecer quando o tutor está passando por um momento de estresse. Pesquisadores da Queen’s University Belfast (Irlanda) realizaram um estudo que consistiu num teste científico de farejamento. Quatro cães (Fingal, Soot, Teo e Winnie) e 36 humanos foram voluntários  da pesquisa.

Primeiramente, os pesquisadores submeteram os humanos a testes de matemática de alto nível de dificuldade. Quando estamos estressados, liberamos diferentes tipos de hormônio do estresse que podem favorecer a liberação de suor. Então, os pesquisadores colheram amostras de suor e da respiração dos participantes antes e depois da realização dos exercícios. Cada cão foi apresentado a três amostras e treinados a identificar aquela que tinha sinais de estresse por meio do olfato. De 700 testes, os cães acertaram 650. Portanto, a conclusão do estudo é que o estresse faz os humanos produzirem alguns odores no suor e na boca quando estão estressados que são percebidos pelos cães.

A capacidade de farejar estresse pode ajudar no treinamento de cães de suporte emocional

Além de comprovar um fato surpreendente sobre a relação entre cães e humanos, a pesquisa pode trazer contribuições para a saúde. O cachorro de suporte emocional ajuda pessoas que estão passando por tratamentos de transtornos psicológicos, como depressão, ansiedade e estresse pós-traumático. O papel do cachorro terapeuta é oferecer conforto e segurança ao paciente, garantindo a ele maior independência, inclusive emocional.

O estudo que comprova que cães reconhecem o estresse humano traz muitos benefícios no treinamento dos cachorros de suporte emocional. Essa importante descoberta pode ajudar a direcionar e aprimorar o trabalho de cães com pacientes. O objetivo dos pesquisadores que conduziram esse estudo é justamente auxiliar no treinamento de cachorros terapeutas.


Reconhecer o estresse em pessoas é uma habilidade que pode ser bem útil em cães terapeutas
Reconhecer o estresse em pessoas é uma habilidade que pode ser bem útil em cães terapeutas

Entenda melhor como funciona o olfato do cachorro

Só pelo fato de conseguir farejar o estresse presente nas pessoas, já dá para ter noção do poder que o olfato do cachorro tem. Cada cão possui cerca de 200 milhões de células olfativas (40 vezes a mais que os humanos) que são capazes de identificar uma variedade enorme de odores, seja em curtas ou em longas distâncias. Além disso, o cachorro tem uma memória olfativa muito desenvolvida, sendo assim capaz de “armazenar” diversos cheiros na memória. A anatomia canina também ajuda a tornar o olfato de cachorro tão excepcional. O focinho do cachorro está sempre molhado, pois isso ajuda a captar uma maior quantidade de odores presentes no ar. Além disso, eles realizam a respiração por um orifício das fossas nasais enquanto o farejam apenas no outro, garantindo maior eficiência.

Cachorro sente cheiro de doença? O faro canino vai além da identificação do estresse

Além de identificar estresse, o cachorro sente cheiro de doença nos humanos! Pode parecer estranho, mas existe uma explicação para isso que está relacionada ao poderoso olfato canino. Alguns tipos de doenças causam alterações no nosso corpo que os cães conseguem perceber pelo faro. Na diabetes, por exemplo, os níveis de açúcar no sangue se alteram e o cão consegue identificar essa mudança no nosso hálito. Já o câncer gera alguns compostos orgânicos que são liberados no ar. O faro de cachorro consegue captar essas partículas e, assim, o animal pode identificar casos de neoplasias. Portanto, podemos dizer que, além de reconhecer sentimentos como o estresse, cachorro sente cheiro de doença também! Além da diabetes e do câncer, um cão pode identificar condições como mal de Parkinson e até mesmo Covid-19. O olfato de cachorro é surpreendente!

Redação: Maria Luísa Pimenta

Edição: Luana Lopes